Skip to content

A pergunta é: como marcar esse meio de campo (e depois o ataque)?

05/28/2010

Como marcar esse meio de campo?

São dois armadores e um deles em fase marciana. Dois volantes e um deles apóia o ataque com rara qualidade. Se não anularmos a capacidade de criação deles, a bola chega nos dois atacantes rápidos e muito eficazes.

Alguém enxerga alguma possibilidade de marcamos isso aí só com três caras no meio? E quem marca o Pentelho Mor no ataque? Moacir? Jucilei é lento para a função? E o incrível Wesley, quem marca?

Precisamos de 3 bons marcadores no meio + 1 armador.

Mais um complicador: o juizão será o Sálvio, então, é certo que você considere que qualquer CARRINHO SERÁ PUNIDO COM EXPULSÃO.

A regra não existe, mas é assim que ele apita.

PS: Alessandro só volta depois da Copa (G. Lucas dando sopa. Eu comprava na hora).

Anúncios
15 Comentários leave one →
  1. manuel permalink
    05/29/2010 10:36

    Vou dar o meu pitaco.

    O santos é um time que se dá bem com a bola rolando no chão. Portanto ficar atrás e deixar eles tocarem a bola é suicídio, na minha opinião.

    Minha idéia seria adiantar a marcação, pegar a saída de bola e obriga-los a darem chutões. De nossa parte, também jogar na base de lançamentos e bolas levantadas. Tentar tocar a bola no meio pode ser perigoso, perder a bola aí seria fatal.

    Em resumo, fazer um jogo estilo bumba meu boi.

    Curtir

  2. Emboava permalink
    05/29/2010 7:15

    Acho que uma boa forma de anulá-los é termos a bola… pois eles criam bastante se têm a bola né?! 4-4-2… jucilei ou qualquer outro na lateral direita, menos o Moacir… o Ralf, Elias, Edu e Bruno César… Defederico e Dentinho… jah era… nós atacamos e eles defendem…

    Curtir

  3. Fernando 23 permalink
    05/28/2010 22:21

    Excelente formação, minimiza os riscos da arbitragem, mas carece de muito, mas muito, apoio do JH e do Elias na saída pela direita, que infelizmente com o Ralf seria quase nula…
    Também espero que nesse esquema tenhamos o Elias de volta, pq de meia-armador ele não tá com vontade nenhuma, e nem eu mais com ele.
    E se o futebol fosse mais “honesto”, levaria o PA pro jogo, mesmo com um puta respeito pelo William, acho que seria mais eficiente; a cobertura do PA por baixo é mais ágil e limpa, e o time do Eterno 7×1 não joga pelo alto (tanto é que ganham churrasco do técnico quando sai gol assim).
    Ah, esqueci de dizer, com o Dente sendo lançado por baixo pra cima da zaga peixeira, sou mais ele; e de longe!
    Vai Corinthians!

    Curtir

  4. Cesar Augusto permalink
    05/28/2010 21:26

    Fossatti caiu.

    E o técnico preferido do Internacional, por enquanto, não é ninguém, mas o Fernando Carvalho nunca escondeu a sua admiração por…Mano Menezes.

    Se perdermos no domingo com uma atuação apática não duvido que o Mano peça demissão e desembarque no Internacional, não duvido.

    Aliás, o Mano está apanhando muito nos últimos dias. De todos os lados. Da torcida, da imprensa e, até, dos jogadores como o JH, que ontem deu entrevista reclamando da reserva no último jogo.

    Acho que estão exagerando.

    E tem a questão Ronaldo, que faz o que quer, a hora que quer e do jeito que quer e ninguém no Corinthians tem autoridade moral suficiente para repreendê-lo, afinal ele é sócio do clube. Neste momento, não duvido que exista uma queda de braço entre Ronaldo e Mano. E nessa briga sai o Mano, fica o Ronaldo, mas quem dança, como sempre, é o Corinthians.

    Com o Mano, apesar dos pesares, dos erros táticos, da falta de ousadia e talvez da perda de comando, lutaremos pelo título ou, no mínimo, pela vaga na Libertadores, que seria prêmio de consolação.

    Sem o Mano, não lutaremos por nada e, além de perdermos 2010, que já está por um fio, perderíamos 2011.

    Qualquer técnico que venha a substituir o Mano, até tomar as rédeas do grupo, já terá perdido este ano e boa parte do ano seguinte.

    Portanto, o Mano Menezes tem que ficar, pelo menos até o fim do Brasileiro. No ano que vem, aposto que as partes entrarão em consenso para uma ruptura amigável.

    Os jogadores, boa parte da diretoria e boa parte da torcida não aguentam mais o Mano Menezes, mas neste momento, não temos outra opção.

    Ou ficamos com o Mano, que conhece o grupo, ou arrisquemos com outro técnico, que, em princípio, dará a sensação de que “agora vai”, mas, de fato, não iremos a lugar algum.

    E tem mais.

    Sai o Mano e entra quem?

    Cuca, Mário Sérgio, Antonio Carlos, nem pensar.

    Talvez Adílson Batista seria um bom nome, mas nada muito animador, principalmente, porque a mudança de técnico, na realidade, pouco alterará a situação da equipe.

    O que ganha títulos é a manutenção do comando técnico, pelo menos até o fim do certame.

    Para o ano que vem, aí sim, vale uma discussão mais abrangente, mas, por ora, a pressão em cima do Mano é exagerada e orquestrada por pessoas que querem o mal do Corinthians ou que não percebem que a mudança de treinador, em geral, não rende frutos.

    Curtir

    • Luiz SCCP permalink
      05/28/2010 22:03

      Ultimamente só tenho lido corneteiros modinha por aí. Esse comentário reflete 100% a realidade. Se derrubarem o Mano, adeus 2010 e 2011.

      Curtir

    • 05/28/2010 23:22

      É o que penso, sem tirar nem por. Ninguém está falando que ele é um supertécnico insubstituível.

      Ele é bom, acima da média, mas está absurdamente pressionado.

      Os times vencedores são aqueles que mantém seus técnicos. O Ferguson é bom, acima da média. O ManU não precisa trocá-lo, até pq, ele sabe ouvir a crítica, a torcida.

      O Mano pode ser mantido por 10 anos no parque. O que precisa é que ele tenha interlocutores que cobrem os porques das suas decisões.

      O Corinthiano tem de entender isso.

      Curtir

      • 05/29/2010 9:27

        Esqueci de completar sobre o Ferguson:

        ele é acima da média, mas faz burrada bagarai. Se a cada burrada o ManU trocasse de técnico, eles nunca estariam onde estão.

        O que eu acho é que faltam interlocutores de nível no PSJ, que saibam dialogar com o técnico. Hoje, ele não tem esses caras e arca com toda a pressão ou toma decisões desconectadas do pensamento médio.

        Por exemplo, por que o rodízio de jogadores não foi assumido pela direção do clube? Ou a necessidade de que jogadores como o BC sejam preservados?

        Se ele dialoga com diretores de nível, esses caras podem vir a público e dividirem a pressão.

        Hoje, a coisa é só com o Mano.

        Curtir

        • Cesar Augusto permalink
          05/29/2010 15:14

          O Ferguson erra. E muito. Neste ano, na Champions, com um time superior, foi eliminado pelo Bayern. No primeiro jogo, enquanto jogou em cima, estava vencendo. Depois recuou na segunda etapa, mas, estranhamente, fez uma substituição ofensiva quando o Bayern mais pressionava e foi castigado. Quis ser ofensivo, mas errou feio.

          No segundo jogo, jogou muito atrás após fazer 3×0 e dançou. Ultimamente, o MU dá a bola ao adversário e uma hora a defesa, mesmo sendo fortíssima, confessa.

          >>>

          No nosso caso, nem acho que o MM ficará tanto tempo assim. Mas seria interessante mantê-lo para evoluirmos. Está mais que provado que a mudança de comando técnico não dá tanto resultado assim, quer ver:

          Nesta última década, com exceções do Luxemburgo, em 2001, do Tite, em 2004 e do Marcio, em 2005, nenhuma mudança de comando técnico no meio da competição deu certo.

          E é a lógica, convenhamos. Ressalte-se, que Luxemburgo era excepecional, à época. O Tite veio apagar a fogueira depois de quase sermos rebaixados no Paulista, razão pela qual não havia possibilidades de piorar. E o Marcio conhecia o elenco e conhecia o Corinthians, o que facilitou demais a adaptação.

          Logo, a manutenção do Mano é o ideal não porque ele é novo Rinus Mitchels, longe disso, mas porque ele já tem pleno conhecimento do elenco e do que é o Corinthians. Qualquer outro treinador começaria do zero e, além disso, teria que utilizar atletas que não são da sua preferência.

          Porém, concordo que ele, Mano, deve discutir as suas resoluções com pessoas de nível, o que, no Corinthians, não existe. A diretoria do business não tem ninguém que entenda de futebol e a consequência disso, desde a saída do AC, é que o MM está sozinho. Acerta sozinho, erra sozinho e discute pouco, porque falta pessoas competentes para tal.

          Veja um trecho da matéria do Globoesporte.com:

          ” Três nomes estão na lista de Carvalho: Abel Braga, Cuca e Mário Sérgio. Mas outros dois habitam os sonhos mais caros do Inter: Luiz Felipe Scolari e Mano Menezes. O segundo é mais possível, apesar da liderança do Corinthians no Brasileirão.

          De acordo com informações recebidas por emissários colorados, Mano estaria descontente com a instabilidade do Parque São Jorge. Ao ser eliminado pelo Flamengo na Libertadores, foi duramente criticado internamente e pela torcida. A possibilidade de ser campeão da América e um salário de peso seriam as armas do Inter”

          Se não quisermos o MM, outros irão querer, razão pela qual devemos tomar muito cuidado com as notícias que estão sendo publicadas, porque a imprensa, em geral, quer o Mano fora do Corinthians por motivos muito simples, ou seja, querem o nosso mal. Com o Mano, o Inter pode vencer o São Paulo, razão pela qual não duvido da notícia.

          Aliás, dizem que o Andrés renovou com o MM porque tinha ciência de que o clube Leonor, numa eventual demissão, viria contratá-lo imediatamente.

          Enfim, que cessem as cornetas. E sejamos coerentes. A cabeça do Mano na bandeja seria ótimo, apenas, para…os adversários.

          Vamos pensar no bem do Corinthians. O Mano é o maior culpado pelo fiasco da Libertadores, mas ainda tem crédito e deve que continuar se quisermos, é claro, disputar o título.

          Se quisermos achar um bode expiatório e dar satisfações a torcida e a imprensa que se demita o MM, mas, desde já, tenham pelna ciência de que 2010 acabou e 2011 já começará comprometido.

          Curtir

    • Emboava permalink
      05/29/2010 7:22

      Bom, tirando o fato de ele ser retranqueiro, não ser ousado e escalar muitíssimos jogadores de seu empresário com qualidade duvidosíssima… ele não é tão ruim assim… Eu concordo que eh bom manter o técnico e tals… mas esses fatos são fatos que devem ser repensados pelo Mano…

      Curtir

      • David Emmanuel permalink
        05/29/2010 13:05

        Acho esse papo de Escala Jogador de Seu Empresário, um troço sem pé nem cabeça.

        Começa que pra fazer isso a troco de uns meréis num clube como o Corinthians é papo suicida, tem que ser muito burro. Qual valoriza mais: Um ou dois jogadores num clube vencedor como o Timão ou 11 no Íbis?

        A coisa não é tão simples assim, pressões existem e de todos os lados, como já dito aqui o Mano deve estar atravessando um inferno astral, por falta de um interlocutor. Colocar uma meia duzia de apadrinhados só pra faturas umas merecas hoje e perder reputação e mais que prováveis bons contratos futuros não parece ser o caminho de pessoas com um pouco de inteligência.

        Grande exemplo é nosso amigo WL, que enquanto se preocupou com o plano tático foi quase imbatível e a partir do momento que começa lançar mão desse expediente tá isso ai que a gente tá vendo.

        Qualquer treinador tem todo o direito de gostar do futebol de A ou B, e se o cara for “mal intencionado”, ele não vai deixar de faturar na cabeça dos jogadores, só por este não ser de seu empresário favorito.

        Esse papo tem exatamente o mesmo “gosto”, de quando o Kia disse que não repartiria sua parte com Dualib-Nesi-C. Dualib, ou seja conversa de quem não está mamando.

        Curtir

  5. Cesar Augusto permalink
    05/28/2010 20:50

    Temos que colocar 5 no meio, mas apenas 2 volantes com muita compactação.

    Eu iria de Jucilei, Elias, BC, JH e Defederico. Dentinho seria o nosso único atacante.

    Na zaga, Chicão e William. Nas laterais, RC e Ralf, que marcaria o Neymar, já que o Moacir é desastrado e o Jucilei muito lento para acompanhá-lo.

    No meio-campo Jucilei pegaria o Ganso. Elias seria o único capaz de acompanhar o Wesley. Bruno Cesar bateria com o Marquinhos, que joga mais a direita. Defederico pegaria o Arouca ou vice-versa. E JH teria que acompanhar o Léo, além, é claro, de dar aquela boa assistência ao lateral-direito.

    Pará bateria com o RC num duelo que seria vantajoso para o Corinthians.

    Chicão pega o André e o William sobra. Do outro lado, Dracena pegaria o Dentinho e o Durval sobraria.

    A questão é apenas formatar uma escalação para bater o Elias com o Wesley. O BC não tem gás para correr atrás do santista, vide a primeira partida da final do Paulista em que o Wesley decidiu porque venceu o duelo individual com o BC. Sem contar que num duelo com o Marquinhos, aí sim, levaríamos vantagem, porque o BC é mais veloz. E o Jucilei tem que anular o Ganso. É mais fácil o Juci anular o Ganso que anular o Neymar, que é mais rápido.

    Eu, Cesar Augusto, faria, mais ou menos assim, mas a bola está com o Mano Menezes que, em minha opinião, não fará nada disso.

    Ele deve escalar 3 volantes, Ralf, Elias e Paulinho, e o Bruno Cesar ou Tcheco. Na frente Souza e Dentinho.

    Se respeitarmos demais o Santos, dançaremos. Temos que atacá-los, obviamente com cautela, mas é necessário que não os esperemos para apenas jogar no contra-ataque. Isso seria suicídio, porque o nosso contra-ataque é fraco e o Santos não é o Fluminense. Não podemos dar, o tempo todo, a bola ao Santos. É preciso inteligência, cautela, mas é preciso, mais ainda, jogar o jogo.

    Sem medo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: