Skip to content

Avaí 3×2 Timão, juiz, Adilson, Globo…

08/15/2010

Numa das PIORES TRANSMISSÕES DE FUTEBOL DA HISTÓRIA da Rede Globo, vimos, ao início do jogo, o Avaí fazer-nos provar do nosso próprio veneno: uma rápida blitz que resultou em duas jogadas de área. Na primeira, um impedimento clamuroso não marcado pelo bandeira da Copa e na outra, 3 volantes mais 2 zagueiros e uma lateral esquerdo não conseguiram evitar uma jogada de meio: Avaí 1×0. Como a geração de imagens no estádio do Avaí é horrível e a Globo preferia sempre reprisar lances do jogo do Cruzeiro, ficou muito difícil de entender o que aconteceu.

Antonio Lopes, técnico do Avaí, é daqueles que simplificam ao máximo o esquema tático. Após o gol, foi muito fácil perceber que o sistema passou para “8 atrás da linha da bola”, com o meia pela direita bem aberto nas costas do RC — essa parte funcionou e RC recuou — e com a melhor característica do futebol lopesniano: a violência.

Poucas vezes tratei deste tema por aqui, mas que fique claro que uma coisa é a falta do jogo, provocada pelo defensor, com o objetivo de parar a progressão do adversário. Daquelas que o Felipão tanto cobra nos seus times e eu acho que ele está correto. Outra coisa, completamente diferente, é o carrinho por trás ou mesmo esse carrinho nojento pela frente. O que se quer aí não é parar o jogo, é INTIMIDAÇÃO mesmo. Num jogo assim, são dois os caminhos: imprimir velocidade para dificultar a indentificação da linha da bola e insistir, sem medo, nas jogadas individuais que desarmam o bloqueio, cavam faltas e cartões.

JH, Iarley e BC arriscaram muito bem os dribles e as faltas foram aparecendo. O juiz seguia A REGRA OFICIAL e marcava CORRETAMENTE as faltas e dava seus amarelos até que, lá pelos 25/30 min, provavelmente ao perceber que expulsaria um jogador do Avaí ainda no 1º tempo, ele MUDA CLARAMENTE A REGRA: agora vale a máxima “JH é cai-cai” e somos prejudicados.

E esse boteco garante a você que ele NÃO MUDARIA NADA se fosse o São Paulo, o Fluminense, o Flamengo… A manipulação do resultado de hoje não está nos erros de tira-teima, a manipulação está na mudança de critério da arbitragem no último terço do 1º tempo.

Numa das nossas poucas jogadas de velocidade, conseguimos colocar a bola bem atrás da marcação adversária e 1 x 1, BC num belo gol.

Voltamos para o 2º tempo com a certeza de que éramos melhores e viraríamos o jogo, pois o time do Avaí, além de tudo, era RUIM PRACACETE. But… Tome Avaí 2×1. Tome Avaí 3×1!!?!? WTF?

Adilson mexe no time sem mexer: corretamente coloca DF, jogador de penetração, mas no lugar de Iarley, que tem velocidade e sabe, dentro das circunstâncias, jogar na área. Paulinho vai entrar também(!?) e Danilo no lugar do RC — e o Tcheco não entra nesse time nem a pau.

Ainda fizemos 3×2, com Bruno Cesar num lance parecido com o do 1º tempo, mas o que importa é que perdemos 3 pontos de uma equipe que deve doar pontos para muitos visitantes em Floripa.

É provável que Adilson ainda argumente que o sistema de 3 volantes deu certo na medida em que ganhou o meio por mais de 80% da partida e com um goleiro decente as chances de tomar 3 gols num jogo, nessas condições, são mínimas. Mas ele não pode negar, contudo, que o sistema breca o time e não melhora significativamente a proteção do sistema defensivo.

A boa notícia é que apresentamos um enorme repertório de jogadas ensaiadas.

Não parece que o Corinthians não sabe jogar pontos corridos?

Em tempo: para quem não sabe, campeão brasileiro (tirando 2009) precisa de 73 pts ou 64% de aproveitamento. Faltam 45 pts (1,8 pts/jogo ou, a cada 4 jogos: 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota.).

Anúncios
17 Comentários leave one →
  1. Gabriel permalink
    08/16/2010 19:07

    Foi um dos jogos mais roubados que eu já vi! Pelamordedeus aquele juiz! Tem q ir apitar serie C. Roubou descaradamente, sem critério nenhum, uma palhaçada.
    E alvaro, esse negocio de ‘se tivéssemos um goleiro decente’ ?! Coitado do JC – 1º num lembro de nenhuma falha dele nesse jogo e pouquissimas em sua carreira, e ele vem melhorando jogo a jogo pois vem ganhando confiança e ritmo de jogo, mas, principalmente, eu não vejo o Felipe tão superior a ele não, diria que o felipe é um pouquinho melhor que ele, se precisamos de um goleiro decente, então estamos precisando desde que o dida saiu.

    Curtir

  2. ANDRE.T permalink
    08/16/2010 11:42

    Bom, acho que se o timao tivesse vencido as criticas nao seriam tao pesadas. Acho que o time se portou bem, criou bem mais jogadas de ataque do que os ultimos jogos , e o resultado foi injusto (muitas chances perdidas , aquela cabecada do iarley na trave e a bola que o volante dos caras tirou na linha em chute do DF pra lembrar, fora o penalty…). Pra mim a formação é essa ai, mas o Adilson tem que por quem estiver melhor. Se neguinho comecar com frescura que esquente o banco. Que venham os bambis! E tomara que o Dente volte pra esse jogo.

    Curtir

  3. Nicolas permalink
    08/16/2010 11:26

    O problema passa um pouco pela falta de atitude nos jogos fora de casa.O time leva gols no início de cada tempo.No primeiro gol,ao invés de combater o avanço do adversário,todo mundo recua,fazendo o papel de cone de treinamento.No segundo tempo,dois gols até os 10 minutos,liquidando as nossas expectativas de um melhor resultado.A nossa defesa,acho eu,jogou mais contra do que a nosso favor.

    A minha curiosidade é a de saber quem seria o meia para jogar ao lado do Bruno César.

    Curtir

    • 08/16/2010 13:17

      É por isso que fica essa impressão de que não sabemos jogar pontos corridos. Ao invés de começar com uma marcação forte e adiantada, a gente espera a blitz do adversário.

      Curtir

  4. 08/16/2010 10:47

    Vocês estão muito otimistas-pessimistas: “não jogou mal, mas está mal”!

    Curtir

  5. EDDIE/SCCP1910 permalink
    08/16/2010 8:22

    O custo-beneficio de volantes como o Ralf não compensa.

    Até pra compensar nosso ataque pouco letal entendo que a presença do Paulinho ou do Edu que tem um bom chute de media distancia seria mais interessante.

    Curtir

    • 08/16/2010 10:49

      Aí eu concordo. Acho que se poderia testar mais esse Paulinho na função do Ralf.

      Não que o Ralf seja um lixo, todo elenco precisa de um volante abnegado na marcação, mas hoje precisamos urgentemente de saída de bola e isso ele não tem (e dificilmente terá um dia).

      Curtir

  6. Cesar Augusto permalink
    08/15/2010 23:09

    Não jogamos mal, mas erramos muito. E, em futebol, ganha quem erra menos. Logo, a vitória do Avaí foi justíssima.

    Hoje, vou discordar de você, meu caro Álvaro.

    O problema do Corinthians, neste momento em específico, é muito mais técnico que tático, apesar que podemos, sim, melhorar taticamente. O 442 ou 4222 deve ser testado novamente, porque 3 volantes, sempre, não dá.

    Voltemos a questão técnica, então. A nossa dupla de zaga está péssima, vulnerável ao extremo. O William, não é de hoje, está muito lento. E o Chicão, pós-Copa do Mundo, é um zagueiro ridículo. Eu não sei dizer se é por causa da situação contratual, mas, verdade seja dita, as falhas do Chicão vem se acentuando jogo a jogo e as críticas, em geral, sempre caem no colo do Capitão. O Chicão não é mais o mesmo é falhou bizarramente no segundo gol dos barrigas verdes.

    Outro problema da equipe é o Alessandro, que não apóia nem marca com qualidade. O lado direito da zaga corintiana é uma avenida. É a Avenida Alessandro que tem esquina com a Avenida Chicão.

    Outro que vem mal é o Ralf. Mal não, péssimo. O drible que o Ralf tomou no segundo gol do Avaí foi grotesco. O Chicão falhou, sim, mas o Ralf, ao tomar um drible grotesco, falhou na mesma proporção. O Elias não dominou uma bola. Repare que todo o domínio de bola do Elias e para trás. É o jogador caranguejo. Péssimo. E o Iarley corre muito, é esforçado, mas não sabe fazer gols. Repare que no lance do primeiro gol, o Iarley, certamente, não conseguiria fazer o gol, pois dominou para trás e o BC acompanhou a jogada e fez o gol. Aliás, o BC é o mais lúcido da equipe. Sem ele, estaríamos em sexto lugar.

    O Adílson, hoje, não foi mal. Escalou bem a equipe, com aquilo que tínhamos de melhor, mas foi derrubado por falhas individuais de um time que começou em primeira marcha contra uma equipe que jogou, no início, a 120 por hora.

    A culpa do Adílson, por enquanto, é mínima. E convenhamos, contratamos muitos jogadores no meio do ano passado e, agora, no começo do ano e a verdade demonstrada jogo a jogo é que somos carentes em várias posições. A diretoria gastou muito e mal, muito mal.

    Não temos lateral direito. O Alessandro é inconstante e está em má fase há bastante tempo e não tem um reserva decente para a função. Precisamos de um zagueiro mais veloz e não sei se esse cara é o tal do Thiago Heleno.

    Não temos um meia pela direita. Temos o Tcheco, em tese, mas, fisicamente, o Tcheco, 34 anos, dizem, não aguenta uma sequência de jogos.

    E não temos um centroavante. Um homem-gol. O Ronaldo, aparentemente, acabou, pois deve estar com uns 110 kg, no mínimo. O Souza também não se enquadra e, além disso, está machucado e jogamos com o Iarley, que não tem o faro de gol.

    Com essa equipe sem alterações, o Corinthians tem boas condições de chegar entre os 3 primeiros, tendo em vista que o nível técnico é fraco, mas, sinceramente, nada além disso. Falta gana para essa equipe e não é de hoje. Se quiser algo mais tem que contratar uns 2 ou 3 de modo absolutamente cirúrgico. Caso contrário, veremos o Fluminense vencer o título com uma equipe inferior a nossa, mas com muito mais gana e ouviremos os analistas de resultados endeusarem o Muricy, que faz um bom trabalho, mas o tricolor das laranjeiras já vinha relativamente bem desde à época do Cuca, em 2009, sem contar que, em 2008, com o Renato Gaúcho eles quase conquistaram a América.

    Por outro lado, a arbitragem foi péssima e nos prejudicou, claramente. Ademais, como é que pode a Comissão de Arbitragem colocar um árbitro carioca para apitar o jogo do Corinthians. É um acinte que a diretoria do Corinthians não pode e nem deve permitir mais. É o terceiro jogo seguido que somos prejudicados pela arbitragem.

    E tem analistas, cegos pelo anticorinthianismo, que dizem que somos sempre ajudados. Hoje, por exemplo, o pênalti no JH não foi nada. Foi lance normal ou um erro que acontece. Se fosse ao contrário, as opiniões seriam diferentes e contundentes.

    Enfim, como era de se esperar, somos nós contra o mundo.

    Curtir

    • 08/16/2010 10:57

      Concordo que tecnicamente, não está nada bom esse Corinthians, mas ainda coloco o desempenho tático como mais crítico. (Em particular, o Alessandro parece com medo da bola e a zaga está pensando na aposentadoria).

      O meio de campo está muito confuso.

      Como escreveu o NICOLAU mais abaixo, ele parece estar querendo um losango no meio como era no Cruzeiro. Ficaria o BC na frente, Elias e Jucilei nos lados e Ralf centralizado atrás. Funciona? Quando Mano tentou (utilizando o Edu e Elias) só deu merda, pois o time recuo. Mas isso não significa que o sistema não possa dar certo.

      O meu ponto é que ele não deveria ter arriscado essa experimentação. Deveria, isso sim, ter partido do sistema que começava a funcionar com 2 meias

      Um observação corrobora o que escrevo: Bruno Cesar é o nosso jogador mais decisivo. Assim, o time deve ser montado para facilitar o futebol dele, o que passa por mais um armador ao seu lado.

      PS: está passando desapercebido que o resultado foi manipulado. Lá no final, erram um impedimento para nós e o mundo cai.

      Curtir

  7. mucio rodolfo permalink
    08/15/2010 22:43

    1- Tem jogo que você sente que o time irá perder. Você torce, mas algo lhe diz que não é dia. Hoje não. O time, na minha opinião, não foi mal. Brigou, criou chances de gol e deu a esperança de que poderia empatar o jogo até o fim.
    2- A defesa comprometeu. Talvez ao Júlio Cesar falte fazer algumas defesas cinematográficas. Ele só faz defesas simples e por isso talvez não desperte a confiança dos outros. O Willian deve ser substituido já na próxima partida pelo Paulo André ou pelo Renato.
    3- Está certo que o Avai apanhou de 3×0 do Fluminense lá mesmo na Ressacada. Porém, não se trata de uma equipe horrorosa como você afirmou afinal está no G4 e ganhou de todas as grandes equipes de SP.
    4- O Andrés precisa se mexer com relação ao elenco (ter uma conversa séria com alguns jogadores que pelo salário que ganham não deveriam estar tão desmotivados, contratar mais um ou dois atacantes), mas também não deve descuidar dos bastidores. Se eu fosse ele não deixaria arbitro carioca apitar jogos do Corinthians. O de hoje, além de ajudar o fluminense, desfalcou o time catarinense para o jogo contra o Botafogo

    Curtir

  8. 08/15/2010 22:30

    As alterações do Adílson foram normais pra quem conhece ele aqui de MG. O miolo de zaga foi sofrível hoje, e o pior, mesmo jogando com 4 volantes o time do Adilson não está protegendo bem a zaga!

    Tirando tudo isso, ainda tivemos mais volume de jogo e fomos mais uma vez prejudicado pelo critério bem levantado pelo Álvaro que no JH não se marca nada…

    Dessa forma tenho que concordar que nosso problema é mais tático do que técnico, até por que não vejo elenco acima do nosso nesse Brasileiro… talvez o Flu, mas os jogadores de defesa do Flu são medonhos, já observaram???

    Abs!

    Curtir

  9. Luís Fontes permalink
    08/15/2010 21:44

    O Coringão não tem ataque eficiente, chega bem e na frente da área adversária mas não consegue chutar em gol… assim não dá… foi assim na libertadores e continua assim no brasileiro… dominamos os jogos, tocamos bem no meio de campo mas agredimos muito pouco os adversários…

    Defederico não dá, é o lulinha argentino… mais uma vez deixamos de marcar pontos contra times pequenos… Que dureza!!!!!!!

    Curtir

  10. 08/15/2010 21:23

    O esquema dessa vez esteve mais perto do losango cruzeirense e funcionou melhor que em outras ocasiões. Mas falta poder de fogo. Ainda assim, não dá pra dizer que time jogou mal. Dois gols, duas bolas na trave, e lembremos que o juizão, além da inversão de critéiro que você bem apontou, deixou de marcar um penalti claro em Jorge Henrique.
    E também não acho que dê pra culpar o Júlio Cesar pelos gols. Os três pra mim são do miolo de zaga. No segundo, a bola ia para as mãos do goleiro se Chicão (que pasa, hombre?) não lembrasse de seus tempos de artilheiro.
    Sobre o Adilson, confesso que não entendi bem o que ele fez, mas no final o time pressionou bastante e sem tomar o contra-ataque. Deve ter algum acerto aí, hehe.

    Curtir

    • 08/15/2010 21:51

      Sobre o goleiro, é claro que não dá para culpar, mas o problema é que ele não inspira confiança e zaga sem confiança no goleiro recua muito.

      Sobre o jogo, continuo com a sensação que foram 3 pts pela janela: o losango do Adilson, raramente é um losango, até porque o BC cai muito pela esquerda e o Elias se atrapalha entre cair pelo meio ou se manter na meia direita.

      Confuso pracacete!

      Se o Elias apoiasse mais pela direita (como deveria ser o seu vértice do losango) as jogadas do Alessandro+JH fluiriam melhor.

      Conclusão: para que ele foi mudar uma coisa que estava começando a funcionar?

      Curtir

  11. 08/15/2010 21:22

    Pra mim o problema é mais técnico do que tático.

    Nosso ataque é risível, e chama todo o time adversário pra cima. Nossa defesa é fraca, e vem batendo cabeça. Precisamos contratar, e nossa diretoria tá fazendo doce.

    Prevejo crises…

    Curtir

    • 08/15/2010 21:54

      Eu ainda acho que o problema é mais tático do que técnico.

      O que não deixa de ser uma boa notícia, pois corrigir a tática é muito mais fácil que a técnica.

      O erro adilsonianiano foi não insistir no sistema que começava a funcionar no Timão: o 4-2-2-2 com variante para o 4-2-3-1.

      Curtir

      • 08/16/2010 9:44

        Com isso eu concordo. Infelizmente, meu medo se confirmou: o Corinthians está sofrendo uma queda, devido à troca de técnicos, e o Adilson NÃO VIA os jogos do Timão. Porém, precisamos concordar também em uma coisa: no 4-2-2-2 as vitórias vinham, mas suadas, e na base do cozimento do galo. Mano não colocava o time p/ jogar, pois sabia que a defesa era fraca; defesa para a qual ele não pediu reforços, defesa para a qual ele chamou o apenas esforçado Ralf para fazer a cabeça de área.
        Adílson não percebeu isso ainda, quer que os volantes saiam mais, e estamos tomando gols bobos…

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: