Skip to content

NOTA OFICIAL DO BOTECO. Fielzão: análise, pendências, golpismo e sugestões

09/01/2010

Com a nota oficial e a coletiva desta manhã, já podemos prosear sobre o Fielzão. Post longo, que já dividi em partes ao longo do texto.

Para os novos no boteco, fica a leitura do que discutimos por aqui antes: um estádio muito distante e ponto e contra ponto. E não tiro uma vírgula do que escrevi.

Começo reforçando o meu sentimento pessoal: nunca tive esse fetiche de “estádio”, a “nossa casa”, e entendo que essa necessidade foi criada pelas presidências corinthianas como meio de distração do torcedor em período de baixa. Essa ação diversionista criou um efeito bola de neve que culmina com o Fielzão. De nada adianta mostrar que Milan e Inter não têm estádio, ou que pagaremos todos eternamente pelo Pacaembu imobilizado. VENCEU O ERRO e tomara que ainda alguma coisa aconteça para abortar essa idéia.

Se poucos, pouquíssimos, quase ninguém pensam mais como eu, melhor assumir a DERROTA PESSOAL e tentar contribuir minimamente para que as coisas dêem certo.

Mas reforço o aviso: não reclamem depois, se você não conseguir mais pagar o preço do ingresso.


Pontos Importantes:

Agi certo ao não comentar sobre o Fielzão antes do posicionamento da diretoria. E, para minha surpresa, existem pontos muito bons na nota escrita claramente pelo Rosemberg assinada pelo Andrés.
1. Taxa de retorno. O Rosemberg, renomado economista, insiste que a taxa de retorno é alta, pois o estudo de demanda não mostrou redução significativa decorrente da COLOMBESCA DISTÂNCIA do estádio.

Temos de acreditar nisso?

Veja, Itaquera é um bairro como a média de Sampa: tem pobreza, mas tem classe média e tem uma recente classe alta. O bairro, por mais corinthiano que seja, nunca bancará a lotação do estádio. Ademais, e isso é IMPORTANTÍSSIMO, o preço do ingresso médio irá DISPARAR. Sim, isso não se comenta e não se discute: o preço vai para a Lua, como acontece no mundo inteiro. Bem-vindo ao futebol moderno.

Contudo, dou crédito ao estudo pelo próprio “fetiche do estádio”. Sim, é plenamente possível que um estádio como esse atraia o público que outro fetiche recente tem atraído: o Emirates Stadium (60.100 pagantes) tem uma taxa de ocupação de 99%, já há duas temporadas.

E parem, por favor, de citar o metrô na porta, porque ele está com 100% de ocupação e não se colocam trens a mais porque tem jogo. Esqueçam isso. As pessoas, com dinheiro para pagar o ingresso, irão de carro.

2. BNDES. É dinheiro público, óbvio, mas não a fundo perdido como o SPFC sonhava. A linha de crédito já existe e esse tipo de investimento eu concordo. Acho que essa é a melhor parte da Copa, ela abre linhas de crédito para investimentos que geram emprego e renda, notadamente no setor hoteleiro. E, tirando Sampa, o Brasil está na UTI quanto à oferta de hotéis (o setor turístico é dos melhores para gerar emprego). Por último, são grandes obras que abrem frentes de trabalho na área de construção civil, empregos para a baixa renda. Tudo o que eu apóio, como desenvolvimentista que sou. Aí Itaquera ganha meu apoio contra o pensamento elitista da imprensa: “não tem nada lá”, então vai começar a ter.

Note-se, que financiamento do BNDES é para 10 anos (essa é a maior vantagem: o tempo de pagamento é longo e a carência é de 3 anos). Assim, não se precisa pagar o estádio em 3 anos, mas em 10 e esse 10, só depois de 3 anos. ISSO FAZ UMA BAITA DIFERENÇA! É praticamente 1 ano que você fatura alto (vai ter até jogo de seleção), sem pagar nada da divida.

3, Faturamento de R$ 100 milhões. CASCATA Nº1 ou o preço do ingresso médio em +R$ 100,00. Você escolhe. Fiz uma conta simples: 30 jogos (ou shows) lotados por ano dariam 1.440.000 de ingressos vendidos, R$ 100.000.000,00/1.440.000=R$ 69,00/ingresso. Como ainda tem os custos em cima, é natural pressupor um ingresso próximo a R$ 100,00 (comparativo: R$ 32,00 é o ingresso médio do Timão no Bra-10, verdade que o setor VIP é pequeno no Pacaembu). Alguém pode trucar com os…

4. Naming rights de R$ 32,5 milhões/ano. CASCATA Nº2. No Brasil, a Globo não vai falar o nome do estádio — é só lembrar que os times de vôlei são chamados pelo nome das cidades. Contudo, essa vitória do CADE sobre a Globo, pode revolucionar os contratos de TV.

Atualização: na conta, não coloquei, pois não foi apresentado, o quanto o Cortinhians pretende arrecadar com cativas+camarotes. Uma conta por baixo de 5.000 cativas x R$ 30.000,00 = R$ 150.000.000,00 e paga meio estádio.

Mas, repito: o Rosemberg não abriu esse número (e nem acho que vai abrir).

Outro ponto importante: como o juros pela TJLP é baixo, se a arrecadação for de fato alta, existe um ganho financeiro considerável na aplicação dos recursos que entram. Por exemplo, se as cativas são vendidas “na planta”, os R$ 150.o00.000,00 do exemplo são aplicados a juros superiores ao do financiamento e pode-se constatar a situação em que o faturado já é superior ao empréstimo.

Custos

Portanto, é lógico pressupor que será aplicada a cláusula de que o Corinthians pagará a conta para a CNO. Daí vem a parte que eu mais GOSTEI da nota:

Empresa. Criaremos uma empresa para não contaminar as contas do Corinthians. Isso é fundamental. Não ficou claro, contudo, como a CNO será punida caso os custos ultrapassem os valores acertados no contrato. Um seguro? Essa parte está nebulosa. De alguma forma, a CNO deveria ser penalizada e premiada para que ela busque ganhos de produtividade: se ela faz mais caro tem algum prejuízo, se faz mais barato ganha a diferença.

Mais uma vez: o custo de R$ 325 milhões é tranquilo, pois o terreno favorece e a CNO cobrou R$ 380 milhões pelo Engenhão. A experiência conta muito nesse caso e se eles fizessem de novo, o Engenhão sairia muito mais barato — e,  pela última vez, parem de falar que custou 6x mais! O que estava errado era o valor inicial orçado pela FGV, que quando eu vi pela 1ª vez, tive acesso de riso.

Mas atender ao PAN é um coisa, já atender à FIFA, estamos falando em EUROS.

Minhas sugestões:

1. Não basta contratar um gerenciadora. Nesse porte de projeto é altamente vantajoso contratar um advisor que opera como fiscalizador e formula alertas desde o projeto conceitual.

Uma equipe capaz de identificar erros bem no início do projeto causará enormes economias no futuro. A regra é clara: modificações agora custam 100, com o projeto conceitual pronto, custarão, 300, com as obras iniciadas, custarão 10.000 para cima. E sejamos profissionais: nada adianta conselheiros notáveis dando palpite. Contratem-se, imediatamente, consultorias de renome na área de construção civil. Julgo procedente entrar em contato com Universidades e firmar convênios, pois se trata de Engenharia de inteligência refinada e muita experiência.

2.Aprenda-se com o erro do Palmeiras. Li um post interessantíssimo do Mauro Beting sobre os problemas da reforma palmeirense e até iria escrever-lhe sobre o quanto ele está… errado! Apesar de certo nos argumentos, o Palmeiras cometeu erro infantil.

Trabalho profissionalmente com projetos (conceituais) de grandes infraestruturas (bem mais caras do que um estádio). Qual o pior erro que se pode cometer nesses projetos? Não se envolver, desde a fase conceitual, todos os atores (importantes ou não) que serão afetados pelo empreendimento.

Como fazer? Simples: chamem-se todos. TODOS!

MP, prefeitura, gov. do estado, TCM, TCE, TCU, Transpetro, Associação de Bairro, Sub-prefeitura, Metrô, Camara dos vereadores, sindicatos da região etc. Se alguém pode entrar com uma representação na prefeitura lá na frente: chame-o para COMPROMETÊ-LO agora. Façam-se atas, audiências públicas, permutas etc. Vejam, já apareceu o problema com a Transpetro. Não adianta achar que lá na frente, quando tudo já estiver pronto, a Transpetro terá de engolir a obra. O Brasil não é mais assim, ainda bem!

Tudo que pode pegar na aprovação — que é das coisas mais demoradas de qualquer empreendimento, como o Palmeiras nos ensina — deve ser visto agora e junto.

O Palmeiras não zelou na aproximação com o bairro de Perdizes e está pagando o justo preço por isso.

Justo?

Sim, por mais que as solicitações sejam bizarras (“estudo do barulho dos fogos”, quando não se tem mais fogos em estádios) o sistema está aí justamente para evitar que um dia você acorde com uma usina atômica como sua nova vizinha. É a parte boa da lei. Errado nessa história foi o Palmeiras: por mais bizarro que tenha sido o modus operanti da oposição palmeirense, essa é uma lei boa e o Palmeiras poderia ter contornado o problema no nascedouro.

3. A tal habilidade política do Andres será vista agora: como afastar os conselheiros da essência? Eu sugiro dar um monte de cargo fantasia que afague egos e que não interfiram no andamento da obra.

4. Por último, fazer tudo o que for possível para o estádio NÃO SER O ESTÁDIO DA COPA. Tudo o que a FIFA quer é matar o futebol como esporte do povo são detalhes de acabamento de uso duvidoso e custo elevado. No cenário FIFA, o preço dispara e pagaremos mais só por conta de 1 jogo de abertura. Nem quero perder mais tempo discutido a IDIOTICE que é atender à FIFA.

Daí vem a questão do GOLPE: se o estádio não fica pronto, todo mundo põe a culpa em quem?

Eu colocarei nos idiotas que se lambuzam com essa história de estádio.

Projeto Conceitual

  • Só tem, pelo visto, a parte do Rosemberg (= econômica).
  • Não tem projeto do estádio. Ninguém está botando fé na maquete apresentada, né? Como se entra naquilo? Vi uma rampinha ridícula na lateral. Vamos manter o erro do Morumbi?
  • As laterais abertas estão proporcionais? Não parecem.
  • As cadeiras estão paralelas às linhas do campo? Putz, isso é ruim pracaramba!

Eles podiam disponibilizar um pdf tridimensional do estádio. Até como forma de marketing.

Anúncios
39 Comentários leave one →
  1. Rogério Almeida permalink
    09/06/2010 8:55

    Será que não poderemos mais falar “Corinthia” e sim “Corinthians” só para atender as exigências das FIFA?
    Ou será que nunca aprenderemos a fazer exigências?

    Boa sorte Timão e por que não Boa sorte para nós todos!!!!!!

    Curtir

  2. Luís Fontes permalink
    09/03/2010 11:22

    Alvaro, pessoalmente acho estadio é legal sim e pode gerar receitas para o clube, porem tambem pode se tornar um elefante branco e levar um clube a falencia…

    No caso do Coringão temos tambem alem de estadio outras prioridades como o tal CT que era para ficar pronto em março e até agora ninguem comenta absolutamente nada sobre o caso e a limpeza que deve ser feita no conselho deliberativo do clube. Como bem foi citado acima, os orgãos de fiscalização do clube na verdade sói servem para inglês ver!

    O Corinthians é, sempre foi e sempre será grande com ou sem estadio, eu se fosse presidente do clube tambem iria querer construir um estadio para a FIEL, porem creio que isso tem que ser feito de maneira muito planejada e sem dar o passo maior que a perna, ao contrario do que estão anunciando na imprensa.

    Sobre o Pacaembu eu assim como milhões de outros Corinthianos tenho uma ligação sentimental com o estadio por lembrar de fatos memoraveis junto com o meu pai (que morou quase a vida toda na vl madalena e iamos toda semana ver o coringão lá subindo a pé a cardeal arco verde junto com outros torcedores, inclusive ele tinha conta no bar do estadio)acompanhando desde pequeno o Coringão. Porem o Pacaembu pertence a prefeitura que sempre dificultou uma possivel parceria com o Coringão, alem disso la existe 4 outros graves problemas; a ass. de moradores do bairro que é muito ativa e ja barrou varios projetos de parcerias do estadio com entidades privadas (inclusive com o Corinthians), o fato do estadio tombado pelo valor histórico, o patético museu do futebol que foi construido pela globo na única área útil do estadio que poderia servir para pontos comerciais e auxiliar nas receitas do estadio e por fim a falta de investidores privados uma vez que desde o início das conversas com o Corinthians nenhuma empresa veio a publico para demonstrar interesse neste tipo de parceria publico privada.

    Enfim, acho que não existe receita para um clube ser vitorioso, o fato dele ter ou não estádio não significa absolutamente nada, o que realmente faz a diferença em um clube é a sua administração e a seriedade com que os projetos são implementados, e nesse critério ainda estamos muuuuito mal das pernas!!!!!

    Curtir

  3. Blefe permalink
    09/03/2010 8:32

    Só não entendi uma coisa: o que, afinal, é que vai passar pela aprovação do CORI e do Conselho Deliberativo?

    Tipo… eles ainda tem que aprovar todo esse circo? Como que se anuncia a construção de um estádio, se assina contrato com a construtora, etc e tal…. sem aprovar o negócio no próprio conselho do clube?

    Curtir

    • 09/03/2010 10:00

      Pelo que entendi, só foi assinado pré-contrato.

      Contudo, eu não entendo da política interna do timão e adoraria se alguém escrevesse um post sobre como ela funciona institucionalmente.

      Pois eu olho — de fora — e vejo mais de um mecanismo de fiscalização e controle. Só que, na prática, Dualib fica + de 10 anos e já querem reeleger o Andres.

      Curtir

      • Gabriel permalink
        09/03/2010 11:45

        Também não sei como funciona a política interna do timão, mas vi por aí que passar pelo CORI e Conselho Deliberativo seria apenas para ‘agradar’ todas as partes, já que essa questão do estádio é função do executivo do clube, se a presidência quisesse nem precisaria aprovar, era só tacar o pau. Bom, mas nem sei a veracidade disso.

        Curtir

        • 09/03/2010 15:12

          O clube deve(ria?) ter instituições de controle e fiscalização.

          Anyway, a habilidade política vem agora: contemplar a todos para que não ocorra o que está acontecendo no Palmeiras.

          Curtir

  4. Nicolas permalink
    09/02/2010 20:52

    A decisão sobre o estádio é estratégica e terá influência nas próximas décadas.Os problemas com o Pacaembu,entre outros,são:impossibilidade de exploração de naming rigths e impossibilidade de explorar setores vip’s(camarotes e cativas).Outro problema para um estádio público é a gratuidade para algumas pessoas.No último jogo,tivemos 3.323 pessoas entrando sem pagar.E era um jogo em que você atingiria lotação máxima.Sem falar na exploração de lojas,restaurantes,etc.

    Não há nenhuma dúvida sobre a melhor localização do Pacaembu.Porém,o número de lugares na arquibancada,o setor popular, é baixo.No último jogo,eram 16.056 ingressos neste setor.É claro que as pessoas com gratuidades devem ter ficado,em grande parte,neste setor.Estes ingressos,como podemos observar,esgotam rapidamente antes dos jogos.Eu penso que o novo estádio deveria proporcionar uma boa expansão dos ingressos populares.Uma sugestão seria uma espécie de subsídio cruzado.Quem compra um ingresso vip,de certa forma,subsidia o ingresso popular.Enfim,seria uma ideia para combater a elitização.Extrai os números do borderô do último jogo contra o Vitória.

    Curtir

    • 09/03/2010 10:05

      Quando eu defendi subsidio cruzado no (bom) blog futebol & negócios, quase fui excomungado.

      Eu adoro essa idéia, mas temo que, com o Fielzão, estaremos entrando na era do futebol moderno.

      Curtir

      • EDDIE/SCCP1910 permalink
        09/03/2010 10:19

        Eu acho que é inevitavel Alvaro. Infelizmente
        E eu já espero por isso há algum tempo

        Em Manchester alguns torcedores do ManU criaram um time amador porque o ManU eles não conseguiam mais acompanhar ($$).

        Até na Varzea hoje em dia, não se monta mais time só na base da conversa e da amizade, tem que rolar, de uma forma ou outra, dinheiro.

        Curtir

        • Daniel CMS permalink
          09/03/2010 14:17

          So pra ilustrar iso que voce falou:

          fui visitar o Corinthian-Casual aqui em Londres. Os caras estao na nona (repito: 9) divisao. Time amador, nao paga salarios e tal.

          Para participar de tal divisao eles precisam preencher alguns quesitos como ter area para a diretoria do clube visitante, vestiarios e tal.

          Eles precisam de um minimo de estrutura, senao nao podem participar do campeonato. Nona divisao!

          Curtir

  5. JosuéFR permalink
    09/02/2010 19:29

    Alvaro, parabéns pelo post!!!

    O Pacaembú deveria ter sido reformado com $ público devido aos interesses da cidade (hotéis, etc) em abrir uma copa do mundo. E depois, o custo de manutenção seria pago com as receitas geradas pelos clubes que lá jogassem (Corinthians e Santos).
    Agora temos as seguintes situações:
    O Corinthians vai ter estádio próprio e o Pacaembu???
    Quem vai pagar o custo de manutenção?????
    A prefeitura não podia investir $ público para reformar, mas agora é justo gastar $ público para manter o Pacaembú para a elite paulista que mora na região, usando piscinas, parque, etc.
    Abraço

    Curtir

    • 09/03/2010 10:10

      Essa é a parte tragicômica: de útil, sobrará apenas o clube público de um dos bairros mais ricos de sampa.

      A última saída será o Santos arrendar o pacaembu, uma vez que a média de público (e do valor do ingresso) é bem mais alto do que na baixada.

      Curtir

  6. Fernando Souza Jr. permalink
    09/02/2010 19:26

    Concordo plenamente contigo. Essa história de ter um estádio por uma questão de “orgulho” é uma bobagem pura. É coisa de sãopaulino que adora se vangloriar do “estádio”, do “CT”, do “Refis”, da “estrutura” e o cacete. Coisa de novo rico que quer se firmar como “grande”. Não precisamos de estádio, de Libertadores, de nada disso para sermos os maiores.
    Agora, feita a loucura (ou o erro, como você gosta de dizer), não dando para voltar atrás, eu digo: vai doer ficar sem o bom, velho, histórico, aconchegante e “perto de tudo” Paulo Machado de Carvalho. Mas, por outro lado, se a gente viabilizar a abertura da Copa em Itaquera, será a maior e mais humilhante derrota imposta ao SPFC em todos os tempos.
    Por trás disso tudo há uma guerra política-econômica intensa, travada entre Corinthians e SPFC pelo poder no futebol e paulista e brasileiro. O São Paulo quis dar o golpe definitivo ao posar de vítima no caso Madonna em 2008 e usar aquela história ainda mal explicada para aplicar o impeachment do presidente da Federação Paulista de Futebol. O Corinthians segurou as rédeas daquela situação e a partir de então, a questão do estádio e da Copa viraram temas centrais entre os dois clubes. Neste aspecto, por mais que eu não goste do Andres, tenho que reconhecer que o grande mérito da administração dele foi ganhar essa guerra contra o SPFC e impedir que o clube da Vila Sônia passasse a mandar no futebol brasileiro.

    Curtir

  7. Cesar Augusto permalink
    09/02/2010 18:00

    Particularmente, acho que o Corinthians, desta feita, necessita de um estádio, de preferência com 48 mil lugares mesmo.

    O problema é a Copa do Mundo e seus projetos mirabolantes, que, em geral, aumentam em demasia os custos da manutenção.

    Para ter lucro e conseguir arcar com as despesas, o Corinthians, necessariamente, tem que manter, sempre, um time forte, brigando por títulos. Não podemos ter período de vacas magras, graças a construção do estádio, como teve o SPFC e como tem, atualmente, o Arsenal, proprietário do Emirates.

    A construção do estádio tem que ser bônus e não ônus, logo a tacada tem que ser certeira. Não há espaço para erros de qualquer natureza.

    Além disso, enquanto as notícias sobre o estádio são poucas, temos que nos acostumar com a mídia rosa e suas notícias sensacionalistas.

    A Folha de São Paulo todo o santo dia soltará as suas notícias depreciando o projeto do estádio. Ontem foram os dutos, Hoje falou sobre a ausência de shows no projeto e amanhã, pode esperar, tem mais.

    O PVC, disse que o governo disponibilizará 3 bilhões para fazer o metrô entre Congonhas e o Morumbi, o que é verdade, mas isso não tem nada a ver com o Morumbi na Copa. Esta obra era para a Copa do Mundo, sim, mas os moradores de Paraisópolis, após a exclusão do Morumbi, pressionaram o governo e conseguiram a obra que, de fato, os beneficiam. Desta forma, o “brilhante” PVC coloca novamente o Morumbi na parada. E o brilhante PPPVVVCCC acredita, veja só, que o presidente Lula não mencionou a questão do estádio na festa do Corinthians no clube dos 13, porque é contrário a idéia. Meu Deus, parece que o PVC nasceu ontem.

    Por quais motivos, o Lula iria falar do estádio do Corinthians se o Goldman e o Kassab já soltaram até nota oficial sobre o assunto?

    O Lula, neste momento, não precisa falar de Corinthians para se beneficiar eleitoralmente. A Dilma já está eleita.

    O PVC, bobinho, acreditou que o Lula, realmente, não quer o estádio para o Corinthians e pior, quer que os seus leitores acreditem no seu raciocínio, neste caso, tosco, de que o São Paulo ainda está na parada.

    O São Paulo dançou.

    O Corinthians tem tudo para se dar bem, mas, antes de tudo, tem que se benzer, pois a inveja, como diria Milton Neves, é o mau hálito da alma.

    E a mídia rosa com o Corinthians nas cabeças e com agenda altamente positiva não sabe mais o que fazer.

    Ah… Elas estão descontroladas.

    Ah… Elas estão descontroladas.

    Curtir

    • 09/02/2010 18:57

      Exatamente, nego tá inventando qualquer coisa com dois palitos de sorvete. Todo tipo de teoria conspiratória que junte C13+RT=Corinthians na Copa, tá valendo.

      Curtir

  8. Marcelo permalink
    09/02/2010 17:31

    Alvaro, concordo contigo em relação ao estádio, afinal nunca vemos uma empresa ter diversas sedes, eles alugam, pois não imobilizam capital e muito menos gastam com manutenção. Garanto que os R$ 3milhões de aluguel do Pacaembú serão muito maiores com a manutenção do fielzão, sou do ramo, não estou brincando!
    Abraço Marcelo.

    Curtir

  9. 09/02/2010 16:48

    Gastamos mais de 3 milhões de reais por ano em alguel de estádio, como não precisamos de um?

    Sair de devedor para proprietário faz bastante diferença…

    Curtir

    • Gabriel permalink
      09/02/2010 17:55

      Concordo. Acredito que ser dono do estádio pode gerar boa receita para o clube. Seja com shows ou com a bilheteria sem o custo de aluguel.

      Curtir

    • 09/02/2010 19:01

      Mas Thiago, o estádio custa R$ 350 milhões e vai trazer o preço do ingresso lá em cima.

      Veremos a elitização completa da torcida nos estádios.

      Esse custo é muito alto.

      Curtir

  10. Raphael permalink
    09/02/2010 15:33

    Fala Alvaro!

    Estou viajando mas volta e meia acesso o blogue para acompanhar o Timão e o seu post está excelente. Permita-me discordar em apenas duas coisas:

    – Receita de 100 milhoes: acho bem factível sim, se contar tudo o que o Eddie colocou e cobrar visita ao estádio em dias sem jogos, loja oficial ali, um museu Corinthians, etc etc etc. Além disso o estádio terá camarotes, o que deve elevar o preço médio do ingresso. Shows costumam dar uma receita enorme, embora rateada entre trocentas partes, basta ver o preço médio de um ingresso para ver ACDC, Metallica e outras bandas naquela bosta que é o Morumbi. Nosso estádio e até mesmo o da Porcada roubará a clientela de shows da Bambinera, e pra mim esse é o maior motivo pelo qual “Elas estão descontroladas – Cesar Augusto”, uma vez que a receita de shows naquela joça tem sustentado o balanço tricolete.

    – Localização: não é a ideal pois Itaquera não é centro, mas é boa sim (embora o Pacaembu continuará sendo o estádio mais bem localizado em nossa cidade). Esse papo de que a ZL é pobre é balela, Corinthianos de todo o Brasil vão estar sempre lotando o estádio. Visitei o Allianz Arena e o Estádio de Berlin, dois estádios fantásticos, ambos muito afastados do centro das cidades (como Pirituba, por exemplo) porém com metrô na porta. Não uso com frequencia metrô em São Paulo e costumo ir para o Pacaembu de carro, mas acho que iria sim de metrô para o “Fielzão”. A situação do transito hoje ali é bem ruim mas, com certo otimismo, dá pra torcer por uma melhoria em 3 anos com a expansão do metrô e obras do rodoanel/jacu pessego.

    Abs

    Curtir

    • Felipe Jezuino permalink
      09/02/2010 18:42

      Eu pego metrô todos os dias Anhangabau – Tatuapé, e depois das 20h é suave, tanto de trem quanto o metrô.

      Curtir

      • 09/02/2010 18:54

        Essa é uma info relevante, pois os jogos à noite que são o problema, pois no fds é bem vazio mesmo.

        Mas, garanto a você, que o 80% vai de carro.

        Curtir

    • 09/02/2010 19:05

      Shows foram descartados pelo Rosemberg na coletiva. Inclusive a competição é desfavorável pela localização.

      E parece também que o estádio não terá shopping.

      Duvide-o-dó que quem paga R$ 100,00 no ingresso vai ir de metrô.

      Esse é o ponto que nem foi perguntado para o Rosemberg: QUAL SERÁ O PREÇO MÉDIO DO INGRESSO?

      O problema é o da elitização do torcedor no estádio e você sabe do que eu estou falando. Nego das numeradas vaiava o Douglas em cena aberta ano passado.

      Curtir

      • Daniel CMS permalink
        09/03/2010 6:31

        Acho que o Rosemberg descartar shows neste momento e’ um pouco precipitado ou esta jogando para a torcida, para aqueles que reclamariam que o gramado vai estragar bla bla bla.

        Porem tenho serias duvidas em relacao aa competitividade do estadio para tais eventos. Simplesmente pela localizacao. Pacaembu e chiqueiro teriam vantagem. Espero estar enganado.

        Se nao houver estacionamento no estadio, de duas uma: ou vao todos estacionar no bairro, ao redor do estadio ou as pessoas irao deixar os carros em um ponto perto de uma estacao do metro.

        Curtir

        • 09/03/2010 10:02

          Eu concordo.

          Quando ao estacionamento, parece coisa para 2500 veículos, que é pouca coisa.

          Esse estacionamento deve ser fonte de renda durante a semana para os usuários do metrô.

          Curtir

  11. Daniel CMS permalink
    09/02/2010 13:05

    Fico pensando se alem dos jogos de futebol conseguiremos colocar qualquer outro evento la. Assim, qual sera o custo real para manter este estadio?

    Voce citou o Emirates: nao e’ muito longe do centro e tem duas linhas de metro servindo…

    Fiz uma aula de administracao de projetos com um gringo e o cara e’ sempre chamado quando o circo esta pegando fogo. Como exemplos a reconstrucao das estacoes de metro de NY afetadas com o 9/11 e um projeto na Boeing. Tudo o que voce falou sobre como se antecipar aos eventuais problemas que podem vir a acontecer esta perfeito. Lembro de ele tambem falar que normalmente voce tem que abrir mao de um dos tres dos seguintes itens: qualidade, tempo ou custo. Se quiserem fazer estadio para a Copa, terao que abrir mao de custo (este vai subir).

    De resto, concordo inteiramente quanto a ter estadio. Isso e’ balela, nao precisamos. Porem tem nego que nao aguenta a gozacao dos anti…

    Curtir

    • 09/02/2010 19:08

      (O Rosemberg descartou shows por lá.)

      Bem colocado quanto ao custo, por isso eu descartaria a Copa de cara, mas acho que a CBF não permitiria.

      Aliás, é importante frisar que a Copa precisa mais de Sampa do que Sampa da Copa: aqui é o único lugar do Brasil com rede hoteleira em condições de absorver o público da 1ª fase (=4 seleções).

      Curtir

  12. EDDIE/SCCP1910 permalink
    09/02/2010 8:24

    Eu tambem gostei da coletiva de apresentação do Estadio ontem. É claro que o Rosemberg projeta como se tudo fosse dar 100% certo, mas com esse estadio, o Corinthians tem tudo pra explodir suas receitas realmente.

    Quanto ao post:

    -No seu calculo de receita de R$ 100 mi, vc só considera a arrecadação com ingresso, mas nessa conta temos que por ingresso, placas de publicidade, estacionamento, camarotes, serviços e naming rights

    -Tem uma noticia no uol, citando a adesão da Globo em relação ao naming rights

    – Segundo o que andei lendo, essas maquetes que estamos vendo é só um esboço, um “rascunho”, o projeto será apresentado até o final do ano

    -E segundo um diretor da construtora, sobre o preço ser “barato”, o fato do Estadio ser em grande parte enterrado (sem fachada) e a topografia do terreno diminuem consideravelmente os custos da obra

    Curtir

    • 09/02/2010 10:55

      A maquete só podia estar furada, pois na lateral você entra direto e o tamanho das pessoas está gigante perto do tamanho das cadeiras.

      Sobre a Globo, eu também ouvi e duvide-o-dó!

      Mas o preço vai lá para cima e aí entra a questão de oferta x demanda. Repare que na minha conta, coloquei 30 jogos lotados. Difícil de acreditar nisso.

      Curtir

  13. emboava permalink
    09/02/2010 7:52

    Pra mim dá na mesma… eu não vou ao estádio ver o Timão jogar… não moro em sampa… e acredito que dá pra ganhar dinheiro com o pacaembu… ganhariamos mais com um estádio com 60 mil lugares… sim… mas construir um estádio com dinheiro público não dá… melhor construir escolas… e outra coisa… só como curiosidade… na temporada 2009/2010 o ingresso mais barato do real madrid era 40 euros… do atlético de madrid 35… do barça 19 euros (dependia do adversário)… o ingresso do timão está suoer faturado… mas a gente paga neh!

    Aaahh… para aqueles que acham que não temos estádio… temos sim… a fazendinha eh um estádio… pq não conta como um?

    Curtir

    • 09/02/2010 10:57

      Quanto ao Barça, posso estar enganado, mas a maior parte das cadeiras é de sócios, por isso o ingresso é menor.

      No Fielzão, o modelo de cativa permitirá a revenda de ingressos não utilizados na temporada com ganhos para o clube e o proprietário da cadeira.

      Curtir

  14. mucio rodolfo permalink
    09/02/2010 0:47

    1- Eu nunca esquentei a cabeça com esta história de estádio. Pra mim, o Pacaembu é nossa casa. Se não o é de direito, o é de fato. Depois tinhamos o nosso salão de festas preferencial que o Andrés resolveu abandonar. 2- Eu não sou arquiteto, engenheiro ou coisa do genero. Portanto, qualquer opinião técnica que venha emitir sobre assunto corre o sério risco de ser uma tremenda besteira. Eu só espero que este estádio assim que construído tenha o mesmo significado que a la Bombonera tem para o Boca Juniors. 3- Eu fico irritado quando vejo alguém dizer que em cem anos fomos incapazes de construir algo. E o Parque São Jorge? Na época em que ele foi construído atendia as necessidades. Obrigado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: