Skip to content

O próximo burro com sorte?

10/11/2010

 

O nº2 Fábio Carille. Foto de Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

 

Está tensa a coisa. Nunca li tanta merda quanto a que nossos jornalistas holywoodianos estão lançando sobre o Corinthians. Agora é o “elenco que é fraco”. Putz, então Mano é + que um gênio?

Maluco já veio com o “faltou sorte” para o Adilson.

Rapaziada: 2 pontos em 15 disputados! Só em casa, perdemos para AGO no Pacaembu lotado, empatamos com o Ceará e Botafogo no Pacaembu lotado (e foram resultados injustos para os adversários)! O time foi uma bagunça em todos esses jogos.

Parece até que não perdíamos de 1×4 para um dos piores time do campeonato.

Éramos 100% em casa, lembram-se? Com esse elenco mesmo, senão pior, pois Bruno ainda estava chegando.

E fico ainda com o que disse o André Pinheiro em um de seus comentários: todo time tem jogador medíocre, que funciona quando a equipe tem padrão tático.

 

 

Adilson foi só burro, faltou a sorte... O Mano é rabudo. Só pode.

 

O Fábio Carille — que eu absolutamente não lembro como jogador do elenco de 1995 do Timão — assumiu o “cargo de interino”. Esse cargo é terrível, pois o cara não vai poder arrumar encrenca com nenhum medalhão, afinal, daqui há pouco vem o técnico efetivo e o interino pode acabar queimado pelo grupo.

Pelo que entendi, a função dele no time era passar o relatório da equipe adversária para a comissão técnica — e esse é um cargo importantíssimo. Creio que o Adilson não devia dar a menor bola para o relatório e preferia confiar na sua experiência. Ou, e isso não seria legal de descobrir, ele faz uns relatórios horríveis…

Sobre esse tipo de relatório, para os técnicos tops do mundo, ele é essencial até para determinar como será o treinamento durante a semana. O auxiliar do Mourinho é era o André Villas-Boas (hoje técnico do FC Porto, uma estrela em ascensão). Se vocês quiserem ver como é um relatório desse tipo, feito pelo André na época em que o Mourinho treinava o Chelsea, aqui tem um exemplo bacana para um jogo contra o Newcastle (lê-se niu-quéssel e não niu-questel. Blogue do timão também é Curtura).

No Brasil isso ainda é visto como coisa muito acadêmica. Os técnicos preferem contar com a experiência.

Atualizado: PÔ, COMO EU IA ESQUECENDO DISSO?! O Basílio, do bom blogue prancheta do técnico, é um desses observadores táticos e já fez muito relatório por aí.

Se ele é bom observador, não terá muita dificuldade em empatar o próximo jogo. O que não é ruim para um time em crise.

Zico no PSJ seria uma boa? Ele toparia?

Anúncios
16 Comentários leave one →
  1. J.C.CAMARGO permalink
    10/12/2010 14:37

    ACampos: deu no que vai dar! Antonio Lopes vai ser o nosso novo técni-
    co: velho, superado, desatualizado e sempre mancumonado com a Direto-
    ria! Ainda bem que a nossa pontuação já nos livrou da segundona! Outra
    coisa, Alvaro! Não vá acreditar que os Gaviões foram imprensar o Adil-
    son na sexta-feira por conta própria. Essa Torcida é agora a Guarda /
    Pretoriana do ASanchez, que faz o trabalho de pressão, e depois alguns
    comentaristas -de TV principalmente, fazem a parte final, preservar a
    imagem do Presidente! Dizem algumas más(e bem informadas) linguas, que
    gente das TVs BAND e GAZETA assim procedem! Será?! Já estou perdendo a
    paciência, até porque até o nefasto JKfuro N´água esta esnobando o TI-
    MÃO -cavalo paraguaio!. Saudações AlviNegras do PSJ!

    Curtir

  2. 10/12/2010 12:12

    Se nosso elenco fosse forte, nós teríamos reservas para as laterais, e para primeiro volante. Sem tocar na questão do centroavante. Nosso elenco não é forte, e isso é culpa da diretoria, em nada pesa sobre os ombros de qq técnico.

    No entanto, mesmo assim, nada justifica tomar uma chapuletada do Goianiense, empatar com o Ceará, e perder, como perdemos, do Atlético Mineiro. Adílson foi vaidoso e burro ao não manter o esquema anterior, ao qual ele poderia ter feito retoques, com treinamentos de explosão e resistência; algo que sempre se pediu por aqui. Fato é que o time tornou-se vulnerável defensivamente, e atabalhoado ofensivamente. Poucos, mas alguns comentaristas comentavam sim o absurdo do BC no canto, e do JH na meia. Técnico é quem lê o time e os jogadores; Adílson parecia querer que os jogadores o lessem, o entendessem.

    No mais, considero Zico uma boa aposta. Fez bom trabalho no Fener, e estruturou o Japão, onde sofreu com a ingenuidade dos jogadores. Pode não ter feito bom trabalho no Olympiakos, mas, até aí, todo treinador tem seu calcanhar de Aquíles no currículo.

    Curtir

    • 10/12/2010 19:55

      A vantagem do Zico é que ele tem carisma e está antenado como jogam as equipes européias.

      Provavelmente, escalaria o Timão no 4-2-3-1 quando precisa vencer e no 4-1-4-1 para segurar o jogo (que foram os sistemas mais utilizados na Copa).

      O 4-2-2-2 ele é expert.

      Curtir

  3. Marcus PG permalink
    10/12/2010 12:00

    Alvaro, penso que não é hora de inventar. Precisamos de um técnico de verdade, que escale simples, sem frescura, sem invencionices. O título esta aberto, temos um bom time (ainda acredito ser melhor que os concorrentes flor e marias) e estamos no páreo. Se a minha opnião valesse algo, estaria entre Parreira e Renê Simões.

    Curtir

    • 10/12/2010 20:02

      Sem pensar muito, pelo momento (para 2011 poderia mudar) e entre os especulados:

      Parreira > Renê > Zico > Delegado, Mancini, Márcio B. > rapa.

      Outros: não acho que o Paulo Autuori daria certo, mas o Abel sim.

      Parreira acho que resolveria a crise momentânea com a torcida, daria moral para o elenco: é o que precisamos para apenas 10 jogos. E se for verdade a história de que ele vem para ser coordenador, melhor ainda, pois aquilo é uma várzea.

      Sobre o Joel, seria um super-trunfo: o cara deve ser o maior motivador de elencos do Brasil e o seus times são organizados. Seria apostar que ele é capaz de fazer o time dar um gás nos últimos 10 jogos. Contudo, não seria o meu técnico para 2011.

      Curtir

  4. Mario Santiago permalink
    10/12/2010 1:50

    Qualquer bom técnico experiente que chegar ao Corinthians vai se dar muito bem, porque o time é muito bom, com bons reservas. Basta colocar o time para jogar num sistema conservador que a coisa vai andar. Basta colocar os zagueiros na zaga, os laterais nas laterais, o cabeça-de-área na cabeça da área, os meias na meia e os atacantes no ataque, que com a qualidade dos jogadores o Corinthians vencerá os jogos. Sem esquemas revolucionários, que historicamente não ganham campeonato algum.

    Um exemplo básico da diferença astronômica de conhecimento da função entre o Mano Menezes e o Adilson Batista foi o jogo contra o Goiás no Pacaembu, que o Timão venceu por 5 a 1. Goleou mas teve que correr demais, sobretudo no primeiro tempo, quando o gol de empate só veio depois que o Goiás teve um jogador expulso, senão ia ser jogo duro. Fosse o Mano Menezes o técnico do Corinthians o placar seria no máximo 3 a 0, com um gol no primeiro tempo, um no começo do segundo e quem sabe mais um perto do fim do jogo. Sem sustos e sem correria desnecessária. É assim que um time grande faz quando enfrenta um pequeno. Quem corre atrás da bola e se mata é o time pequeno. O time grande fica com a bola e se diverte. Com o Adilson no comando o que se viu foi o nivelamento dessa relação, em detrimento, é claro, do Corinthians, que teve que suar além da conta para vencer o Vitória e o Goiás, para empatar com o Ceará e para perder para o Atlético Goianiense.

    Pior do que modificar totalmente o sistema de jogo do time, que era o líder, foi o Adilson abrir mão de escalar jogadores melhores para escalar jogadores reconhecidamente ruins, fora de forma, em má fase ou sem ritmo de jogo, e além disso, muitas vezes fora de suas posições. E por qual motivo? Ninguém sabe, porque ele simplesmente não respondia às perguntas dos jornalistas, que mesmo assim já estão sentindo sua falta.

    Quando eu disse no início, bom técnico experiente, é óbvio não estou falando de Geninho, Mário Sérgio, Estevam Soares, Tite, Caio Júnior, muito menos de Emerson Leão.

    A tarefa da diretoria será encontrar esse bom técnico experiente, o que é difícil, tal a quantidade de treinadores com teorias e técnicas multidisciplinares de trabalho e que não entendem nada de futebol que foram formados nos últimos anos no Brasil.

    Vai Corinthians !!!

    Curtir

  5. Cesar Augusto permalink
    10/12/2010 1:48

    O Zico seria um bom nome e sairíamos da mesmice, deste círculo vicioso que não resolve absolutamente
    nada.

    Mas, duvido, que o Zico tenha esta macheza toda para assumir o Corinthians, neste momento.

    Duvido.

    Pelos nomes que tenho ouvido como Antonio Lopes, Mário Sérgio, por exemplo, o Zico é uma melhor escolha.

    O Lopes não é mau técnico, longe disso, conhece futebol e foi importante naquela reta final de 2005. Faz o feijão com arroz bem feito e é melhor do que parece ser, mas já deu. Acabou.

    O Mário Sérgio é um bom técnico, especialmente no aspecto defensivo, conhece futebol como poucos, mas jamais o contrataria, pois ele muda demais o time. Sem contar que tem alguns parafusos a menos na cabeça. Não dá. É pavio curto.

    Autuori e Abel são enganadores. Fracos ou burros com excesso de sorte.

    Parreira não quer. O Corinthians não vai tirar técnico de time algum, pelo menos foi o que disse o Andrés.

    Então sobra como técnico, ele, o Capitão William.

    Por 10 jogos, apenas, pode dar certo, pois o William tem ascendência sobre o grupo. Pode até deixar o Carilli ser o técnico de direito, mas a idéia do Capita, se não é excepcional e não é, serve para o momento.

    No ano que vem, Zico, aí sim, seria uma ótima pedida para saírmos da mesmice.

    De qualquer forma, o mercado de treinadores no Brasil está escasso e com pouquíssimas opções. Boas opções, de fato, não existem.

    Semana passada tínhamos Luxa e Dorival no mercado, mas nesta situação o Luxa iria pedir os seus absurdos 500.000, que é grana demais para o Corinthians e para qualquer time. Não valeria a pena.

    Então, estamos sem muitas opções, razão pela qual não ficaria nenhum pouco surpreso se efetivassem o Carilli, como técnico de direito, e o William, como técnico de fato, até o fim do ano.

    Seria uma idéia aceitável.

    Curtir

    • 10/12/2010 20:06

      Essa idéia do Willian é genial, pois ele não para quieto corrigindo o time. Seria uma Democracia Corinthiana as avessas…

      E o tal do Carilli já está mostrando serviço: deixou claro que serão dois volantes, quando um vai o outro fica.

      Curtir

  6. Alessandro permalink
    10/12/2010 0:08

    Pelo amor de Deus gente, mais um Júnior Capacete na nossa vida, Zico não serve. Sou mais Mário Sérgio, Renê Simões ou Sérgio Soares. Acho que sem o Pardal já estamos no lucro, eu assistia os jogos na neura. A imprensa praticamente já descartou o timão pela busca do campeonato, inclusive já colocam nosso time com risco de perder a vaga da neurose. Podemos amanhecer na próxima segunda líderes do campeonato e sem técnico. O que a imprensa iria falar? Não é impossível, o time vai estar reforçado e sem o maluco com sua escalação kamikaze.
    Seria meu sonho ver a coluna do JK tentando explicar.
    Ah, apesar de ser um morde e assopra, o único cara que falou sobre as escolhas táticas do AB foi o PVC.

    Curtir

    • David Emmanuel permalink
      10/12/2010 0:39

      O JK também não é dado a comentar seus furos, e quando o faz se enche de ironia e diz que não soubemos ler nas “entrelinhas”. Ele nunca erra, é nossa interpretação sobre o que ele fala que está errada.

      Curtir

    • 10/12/2010 10:19

      Mas o PVC só falou depois de Inês morta… Bom, pelo menos falou, é verdade.

      Já o Juca continua com suas interpretações diabólicas e, realmente, seria uma DILIÇA jogar esse título na cara dele…

      Curtir

  7. mucio rodolfo permalink
    10/11/2010 23:23

    Boa noite Alvaro. Eu tenho uns gostos meio, digamos, “excêntricos” em se tratando de treiandores. Dia desses eu, aqui neste blog, desenterrei o Miltom Buzetto porque considerava que, com aquilo que tinha a disposição, ele foi brilhante no simpatico Juventus da Mooca. Também aqui já demonstrei minha admiração por aquilo que o Tite fez no Corinthians em 2004. Pegou um time que todos já previam rebaixado, arrumou o sistema defensivo, que era uma lástima e o levou a fechar o campeonato num honroso sexto ou quinto lugar. Quer ver outro técnico, para quem muitos irão torcer o nariz? Nelsinho Batista. Eu gosto dele. Foi rebaixado em 2007? Certo. Porém, com aquele time e com aquele ambiente, vai me desculpar, nem o Mourinho dava conta. Por outro lado, o cara comandou o time em sua primeira conquista de campeonato brasileiro com um time nota 6,5. O Nelsinho veria nesta volta ao PSJ a chance de se redimir do vexame de 2007, não cometeria os erros do Adilson (aliás quem cometeria?).

    O Zico é um bom nome, mas não sei se ele tem “aquilo roxo” para treinar o Corinthians. Tudo bem treinou o Japão, treinou o Fenerbache…mas treinar o Corinthians é muito mais complicado.

    Curtir

    • 10/11/2010 23:32

      Bota excêntrico nisso!

      Mas o boato do Zico veio do RJ. Acho que seria muito interessante, pois ele acabou de tomar uma chapuletada e deve estar querendo mostrar serviço.

      Contudo, a passagem dele pelo Olympiacos foi muito criticada pele imprensa especializada.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: