Skip to content

Timão 4×0, não vejo ninguém na minha frente (mas vejo alguns buracos na defesa).

02/26/2011

Timão entrou novamente num 4-2-3-1 pênsil pela direita, com um Morais surpreendentemente jogando bem como meia por dentro. Evidente que a fragilidade do adversário ultrapassou um teco o limite do aceitável, mas temos coisa boa e coisa ruim para comentar.

A coisa boa: nosso lado direito parece ter atingido um ponto de entrosamento que há muito tempo não se via, somado ao apoio de um lateral direito muito bom. Fato é que o sistema ofensivo é bom e, mesmo sem apoio do lado esquerdo, é um time competitivo para o brasileiro.

E representamos bem pela direita: Dente criou bela jogada de penetração pela direita para Paulinho cavar o penal para FS 1×0 – 2ª jogada de penetração DO ANO. Liédson 2×0, na sua jogada característica. O Dente 3×0 foi um golaço na bela triangulação pela direita de Morais e a rapa. Um golaço, mas que depõe a fragilidade do adversário.

A coisa ruim: a defesa, à exceção do Alessandro, não funciona nem como defesa reserva. O INACEITÁVEL Fábio Santos marca incrivelmente mal e foi por ali que o time adversário tentou alguma coisa. Mesmo com toda proteção que Tite dá ao miolo de zaga, Wallace parecia assustado. O goleiro manteve sua tradição de saída de bola kamikaze. Como reserva, o Leandro é minha reserva de esperança nos caras. Resumão: para o brasileiro, esqueçam! Precisamos de zagueiro titular pela esquerda, lateral esquerdo, goleiro e lateral direito reserva.

Entramos para o 2º tempo apenas para treinar. Tite demorou muito para substituir, o que deixou o jogo chato. Só lá pelos 30 ele começou trocando JH pelo Bruno, depois o Dente pelo Ramirez e fechou com o Edno no lugar do Morais. Errou ao colocar o Edno na direita e o Ramirez na esquerda, mas o time deu mais gás até Paulinho arriscar belo lançamento para Liédson 4×0, na sua jogada de velocidade característica (é muito bom ver que o time já entendeu o tipo de bola que o Liédson quer).

Tenho muito medo que o Corinthians se iluda com esses resultados e não invista em contratações para o sistema defensivo. Seria mesmo muito temerário jogar com esses caras o campeonato brasileiro.

Morais foi o melhor em campo, jogando um tipo de bola que nunca vimos ele jogar. Não o vi jogando pelo Bahia, mas é incrível mesmo que ele tenha se reinventado tanto. Já vi jogador se reinventar, mas sempre empurrado pela queda de rendimento físico e aumento da consciência tática. Assim, tão novo, é uma surpresa mesmo.

Mas, para uma conclusão feliz, esperemos: ele pode ainda tanto evoluir quanto voltar a jogar como antes (que não era ruim, mas diferente).

Para os santistas: pqp, Adilson!

Anúncios
21 Comentários leave one →
  1. Rodrigo Salgado permalink
    02/28/2011 6:48

    Grande ALvaro…
    Seguinte, Morais voltou a jogar o que jogava no Vasco, quando foi convocado para a seleção (apesar que quem convocava era o DUNGA, rsrs). Que continue assim, o Morais.
    E um grande problema, já estamos em MARÇO e nada de contratações de peso (apesar do L9).

    Abraços

    Curtir

    • 02/28/2011 9:16

      Sim, é verdade. Contudo, o meu ponto é que ele está jogando de um modo completamente diferente de como jogou toda a sua carreira (até mesmo na boa fase vascaína).

      Hoje ele é um meia de criação das antigas, um enganche argentino ou o playmaker inglês.

      O completo oposto de um meia-atacante que ganhou o apelido de “baratinha” pelo tanto que corria.

      Curtir

  2. 02/27/2011 11:09

    Ontem, numas duas, três bolas, Wallace quase refugou, e entregou a rapadura. Quem se esfola, nessa parada, é o JH, que às vezes joga mais de volante do que como atacante. Precisamos de reforços na defesa, e de um cara p reserva do Liedson; um Val Baiano da vida já servia.
    No mais, era jogo para, no segundo tempo, o Tite fazer uns testes. Entrar com o Jô e o Elias seria uma boa, mas…

    Curtir

    • mucio rodolfo permalink
      02/27/2011 11:18

      1- Será que existe uma determinação vinda de cima impedindo que o técnico teste os garotos da base? O Tite não me parece um técnico avesso a tal expediente, afinal aqui mesmo ele aproveitou o Jô, o Rosinei, o Betão, o Edson, o Wendel, o Marquinhos………Além dos jogadores citados por vc, o Tite poderia testar o Denner na lateral esquerda, o Douglas na lateral direita…..
      2- Foi exatamente por ter vestido o manto sagrado com propriedade que eu citei o Bernardo no meu comentário. Aquele gol, como dizia Parreira, foi um “mero detalhe”.

      Curtir

    • Morgana permalink
      02/27/2011 22:17

      Queria saber pq trouxeram o Diego Sacoman e nao o dispensaram de uma vez. Nem usam um cara que “nasceu” no timão, preferindo um porra louca (no pior dos sentidos) na posição onde não se pode ter um.

      Curtir

  3. Emboava permalink
    02/27/2011 9:58

    Se eu fosse o presidente da cbf eu faria uma regra que exigiria que pelamenos 50% dos jogadores convocados para o jogos fossem da base de seus clubes. Ou seja… tenham jogado nas equipes inferiores por pelo menos 3 anos seguidos entre os 15 e 21 anos…

    Curtir

  4. Fernando permalink
    02/26/2011 23:11

    Olha, tudo certo, tudo beleza, concordo com (quase) tudo. Menos com a puta injustiçaque é a sua avaliação do Julio Cesar, que vem jogando muito bem desde o ano passado. Além do mais, é um cara novo que ainda pode evoluir demais na posição. E nos a clássicos, peloamor, o cara joga demais, chega a desequilibrar, lembrando o inesquecível Ronaldo Soares Giovanelli. Abração.

    Curtir

    • Emboava permalink
      02/27/2011 10:15

      Concordo. Deixem o cara jogar. É jogando e errando que se aprende. Temos que apostar na base. E pelomenos o seu sonho é jogar no Corinthians e encerrar sua carreira ali.

      Curtir

    • Betinho permalink
      02/27/2011 18:45

      Cncordo qu eprecisamos de um goleiro reserva com experiencia mas JC ta indo muito bem e tende melhorar

      Curtir

    • 02/27/2011 20:20

      Só que a saída kamikaze continua lá…

      Curtir

  5. mucio rodolfo permalink
    02/26/2011 22:50

    1- Foi contra times do nível deste Prudente que os meninos da Vila começaram a fazer fama. Aliás, no começo do campeonato muitos metiam o pau na diretoria corinthiana por ter dado um pé na bunda no Pardal, inspirados examatamente nos resultados que a equipe praiana conseguia em cima de adversários deste nível.
    2- O fato é que o Tite vem apresentando algumas mudanças. Hoje mais uma vez não tirou atacante para colocar zagueiro ou volante. Tudo bem que eu faço parte da minoria que vê competência no treinador, mas as vezes acho que o pessoal persegue sistematicamente o “pobre coitado”. É um tal de chamá-lo de Empatite, de dizer que ele tem trauma de goleadas e por isso segura o time (e olha que nesta sua segunda passagem, já é a sua terceira goelada). Esta semana, porém, ele pisou na bola quando fez aquela declaração a respeito do Ewerton Ribeiro, afinal se ele tinha tanto interesse em vê-lo jogando porque não o escalou?
    3- Na defesa o nosso alento é que a dupla tituar não é Castan e Walace que parecem estar dando conta do recado, mas Chicão e Paulo André -isto se este ultimo não trocou o oficio de zagueiro pela de blogueiro. Do meio de campo para frente, as coisas estão se aprumando com a volta aos poucos do Bruno Cesar e a redenção do Dentinho. No momento a formação do meio de campo para frente seria Ralf, Paulinho, Morais, Bruno Cesar, Dentinho e Liedson. Como boas opções teríamos o Ramirez, o Edno e o Jorge Henrique.
    4- Precisamos de reforços realmente. O pior é que a diretoria não dá nenhum sinal de estar atrás de um lateral direito, posição mais do que carente no elenco.

    Curtir

    • 02/28/2011 9:22

      O problema do Tite é que a gente já conhece os limites dele. Esse é o problema.

      O Adilson, também foi fácil pegar. Lembra que eu vi problemas no 3×1 contra o SP?

      O nosso desespero contra um treinador é proporcional ao que a gente sabe dos limites dele. No caso do Tite, tudo que se sabe sobre o 4-2-3-1 é que para funcionar ele precisa de um meia de criação pelo meio. Isso é teorema fundamental do sistema. Vai lá o Tite e entra no seu jogo mais importante sem meia de criação nenhum!

      E aí que você saca que o cara já chegou no seu limite. E aí vem o desespero.

      Curtir

  6. Cesar Augusto permalink
    02/26/2011 22:03

    Sem ilusões, mas, verdade seja dita, após a saída do RC e do Ronaldo, aparentemente, o Tite tomou conta do elenco e pode implantar a sua filosofia com mais naturalidade.

    Sobre hoje, não temos muito a comentar. O adversário não é parâmetro, mas Mogi-Mirim e Noroeste também não eram e não jogamos bulhufas.

    Há, neste momento, uma evolução. Para o campeonato Paulista essa evolução pode ser suficiente para chegarmos a decisão. Mas, para um campeonato mais forte como o Brasileiro, precisamos melhorar e qualificar o elenco.

    Em comparação com outras equipes, em termos de elenco, somos inferiores ao SFC, ao Inter, ao Fluminense. ao Flamengo e ao Cruzeiro. Somos iguais ao São Paulo e superiores a Botafogo, Vasco, Atlético-MG, Palmeiras e Grêmio.

    Porém, com algumas alterações estaremos, pelo menos, no mesmo nível de todos eles. Nada que 3 ou 4 bons reforços não resolvam.

    William Magrão, do Grêmio, está próximo. Trata-se em minha opinião de uma aposta válida. Não é mau jogador, longe disso, e lembro bem que, em 2008, formou um belo meio-campo no Grêmio ao lado de Rafael Carioca e Tcheco. É uma boa aposta.

    Precisamos de um zagueiro, mesmo com a volta do PA. Um lateral esquerdo, também, é uma função que necessita de maiores cuidados. O Fábio Santos vem bem nas últimas partidas, é melhor que o MO, mas não é lateral para o Corinthians. Aliás, um cara como FS, de passado bambi, beijando a a camisa do Corinthians é uma heresia. Acho que no gol, o Júlio Cesar evoluiu bastante, mas precisamos de uma sombra, ou seja, um goleiro mais experiente que aceitaria a reserva na boa, mas que não comprometeria quando entrasse, tipo o Bosco no SP ou o Sérgio, ex-Palmeiras. E na lateral-direita há poucas opções no mercado. Falou-se em Artur, do São Caetano, mas a conversa esfriou. Acho que iremos de Moacir nesta função.

    Mas precisamos de um pensador do meio. Morais, apesar da boa partida de hoje, não me pega. Acho que um cara como Clayton Xavier, ex-Palmeiras, caíria como uma luva no meio-campo do Corinthians.

    E mais um centroavante, né. Se o Liédson se machuca ou é suspenso ficamos sem ninguém.

    Enfim, com 4 contratações pontuais brigaremos pelo título. Só não podemos, neste momento, nos empolgar. O Paulista é fraquíssimo, mas, cabe uma ressalva:

    Melhoramos, sim.

    E, apesar da eliminação da Libertadores, que faz vinte e poucos dias, a vida continua. O Corinthians não acabou como alardearam os rivais. Tomou um soco na ponta do queixo, caiu, mas já se levantou e a vida que se segue.

    Aliás, em tempos de Oscar, poderíamos dizer, por exemplo, o mesmo que disse Papillon, personagem interpretado por Steve McQueen, quando fugiu da temível Ilha do Diabo, na Guiana Francesa:

    Ainda, estou vivo, canalhas !!!

    Mais vivo do que nunca !!!

    Viva o Corinthians, a referência do futebol brasileiro.

    Curtir

    • mucio rodolfo permalink
      02/26/2011 22:59

      Permita-me, Cesar, um aparte no seu comentário. Mais especificamente no trecho “jogador de passado bambi cometendo heresia ao beijar o manto sagrado”. A gente não pode generalizar e afirmar que todo jogador que passou primeiro pelo panetone seja bambi e que não possa sentir uma emoção diferenciada ao marcar um gol por nossa equipe. Acretido que, enquanto o Gustavo Neri contraria a minha tese, BErnardo a confirma plenamente. Saudações mosqueteiras.

      Curtir

      • Fernando permalink
        02/26/2011 23:14

        Porra cara, muito obrigado pela lembrança do grande Bernardão. Nunca esqueço de um gol dele de cabeça numa semi-final de paulistão (95, acho) contra a Portuguesa no Pacaembu, quando ele até chorou.

        Curtir

        • 02/27/2011 11:05

          Eu me lembro desse gol. E me lembro do Bernardão. Vestiu o manto com propriedade.

          Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        02/26/2011 23:40

        Múcio, nesta mesma semana em que Fábio Santos beijou o manto sagrado, ele disse em entrevista que aprendeu a beter falta com Rogério Ceni e Souza.

        Nada mais bambístico, com todo o respeito.

        Ninguém precisa amar o Corinthians, apenas respeitar. O beijo foi forçado demais para alguém com o passado totalmente tricolor.

        Quanto ao Bernardo, lembro, e muito, daquele inesquecível gol contra a Lusinha, aos 45 do segundo tempo.

        Já Gustavo Nery foi bem em 2005. Péssimo em 2006. E extremamente covarde em 2007.

        Curtir

    • 02/28/2011 9:24

      Eu sinceramente não lembro desse Willian Magrão. Mas essa referência ao Papillon matou a pau!

      Curtir

  7. Emboava permalink
    02/26/2011 21:24

    Esse jogo só serve pra somar os três pontos. O Grêmio é mais que ruim.

    A zaga do Timão sem o Chicão está muito ruim mesmo. Só o Alessandro salva. Acho que no jogo de hoje o Tite poderia ter posto o Elias pra jogar e mais algum da base. Mas vai saber quem manda ali no departamento né…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: