Skip to content

Derrubem o Rei

06/16/2011

A compreensão do poste sobre a defesa do Corinthianismo foi fantástica e os comentários foram mais precisos do que tentei ser.

Passou mais de 24 horas e a INSTITUIÇÃO que é o Presidente do Sport Club Corinthians Paulista não deu um pio. Nem apareceu uma mísera (e tradicional) NOTA OFICIAL.

Completo silêncio.

Como bem observou o Múcio, no mínimo, um desrespeito com as pessoas que trabalham no PSJ e agora estão todas criminalizadas pela Record e seus lambe-botas.

Era obrigação institucional a manifestação do presidente, não essa fantasia medíocre de “dono da CBF”.

Ao Corinthiano, só cabe agora derrubar o Rei:

Art. 111 - São motivos para requerer o Impedimento do Presidente da Diretoria ou de seus Vice-Presidentes:
a) - ter ele praticado crime infamante, com trânsito em julgado da sentença condenatória;
b) - ter ele acarretado, por ação ou omissão, prejuízo considerável ao patrimônio ou à imagem do Corinthians.
Estatuto do SCCP
Anúncios
18 Comentários leave one →
  1. jeff permalink
    06/18/2011 12:31

    O Corinthians encontra-se em um desses momentos de armagedon. Já passamos por outros, mas este parece ser o mais forte deles.
    Tenho medo. Medo dessa imprensa que informa mal, e alimenta o ódio. Medo tb, caso consigamos o estádio, da dívida que ficará depois.
    O clube, como paixão e representação digna do suor e lágrima populares, jamais acaba. Porém, dívidas e administrações interesseiras podem nos levar a uma espécie de oblivion. Resistiremos a mais 23 anos sem títulos? Não tenho dúvidas. Porém, ainda assim, não quero passar pela dor que meus pais e avós passaram.
    A caravana passa, nós até que ladramos (pelo bem, não de maneira moralista), mas de nada adianta.

    Curtir

  2. Fernando permalink
    06/18/2011 0:06

    Aliás, eu se fosse o Andrés faria como o Brizola fez com a Globo em 94, EXIGINDO na justiça o direito de resposta EM HORÁRIO NOBRE e no principal informativo da casa (JN):

    Curtir

  3. Fernando permalink
    06/17/2011 23:05

    A resposta veio de Sérgio Alvarenga (diretor jurídico do Corinthians):

    Gente bronzeada x Gente diferenciada

    “O verdadeiro patrulhamento que tem se visto a respeito do estádio de futebol que o Corinthians pretende construir no distante Itaquera parece assemelhar-se com a demonstração de preconceito contra “gente diferenciada” que, recentemente, se manifestou no próximo Higienópolis, em episódio que, de tão recente e notório, dispensa rememoração. A origem de parte das manifestações contrárias à construção do estádio, lá, parece ser a mesma que motivou um abaixo-assinado de um pequeno grupo contra a construção de uma estação do metrô, aqui: preconceito contra a tal “gente diferenciada”.

    Assim deduzo por não encontrar qualquer outra explicação lógica.

    Evidentemente, não me refiro às manifestações motivadas por paixão/ódio clubístico. Essas só têm espaço nas discussões de boteco e não em discursos que se pretendem sérios.

    Refiro-me àqueles que se posicionam contrariamente adotando uma posição de guardiões do dinheiro público. Essa é a máscara a esconder a verdadeira motivação e a tentar emprestar um caráter respeitável à indignação.

    Na imensa maioria dos casos, porém, não sabem nem do que se fala. Em pouquíssimos, mesmo sabendo-se, o preconceito parece falar mais alto.

    Segundo o planejamento, a receita para a construção do estádio vem de duas fontes: financiamento do BNDES e incentivos fiscais.

    Pois bem. Financiamento é como um empréstimo. Ou seja, o Corinthians terá que pagar cada centavo desse dinheiro emprestado, e com juros. E essa não é uma possibilidade concedida exclusivamente ao Corinthians, mas também, e não apenas, aos 12 estádios que sediarão partidas da Copa do Mundo. Aos interessados: basta entrar no site do BNDES para ver se atendem aos requisitos, que são públicos. A coisa é tão óbvia que, quanto a esse ponto, a gritaria tem sido pequena, restrita apenas aos totalmente ignorantes.

    O ponto que tem gerado maior barulho dos zeladores do dinheiro público é o do incentivo fiscal.

    Incentivo fiscal, genericamente falando, é mais um corolário da própria garantia da igualdade, assegurada pela Constituição Federal. É mais um instrumento voltado à distribuição de renda e atenuação das desigualdades.

    No modo de produção capitalista, os ideais de igualdade e distribuição de renda passam, obrigatoriamente, pelo desenvolvimento econômico. Cabe ao Estado, consoante orientação Constitucional, agir de forma proativa, fomentando o desenvolvimento em áreas carentes. Nesse contexto se insere o incentivo fiscal, seduzindo particulares a investirem em lugares, até então, pouco atrativos.

    É fácil deduzir que não há aporte de dinheiro público. Há o aporte de dinheiro particular, com benefícios fiscais. E uma grande parte dos detratores do projeto não alcança sequer essa obviedade.

    Os zeladores um pouquinho mais preparados argumentam que isso seria um sofisma. Não haveria aporte de dinheiro público, mas haveria redução de receita. Ou seja, dinheiro público não sairia, mas deixaria de entrar o que, nessa visão míope, seria a mesma coisa.

    Mas não é. Esse raciocínio, sim, e que é um sofisma. Ignora uma questão evidente: o que deixa de entrar, na verdade, não entraria mesmo. Sem o incentivo fiscal, o particular simplesmente deixaria de investir no local, desinteressante economicamente que seria.

    Esse é o ponto: o incentivo visa, essencialmente, desenvolver Itaquera, bairro que, é fácil constatar, não é daqueles tratados, historicamente, com mais carinho pelo Poder Público.

    O Corinthians beneficia-se com esse incentivo? Sim, claro. Nada mais justo, aliás, já que, não fosse o estádio, a região continuaria pouco atrativa aos olhos de novos investidores, mesmo com incentivos fiscais. É a soma “estádio + incentivo” que levará dinheiro novo e o conseqüente desenvolvimento à região. E quem se beneficiará, em última instância, é o morador de Itaquera, seja ele corinthiano ou não.

    Ora, não é legítimo que os habitantes de Itaquera tenham direito a uma moderna praça de esportes e lazer? O lazer é um direito social reconhecido desde a Declaração Universal dos Direitos dos Homens de 1948 (artigo XXIV). E, hoje, tem expressa previsão Constitucional (Art. 6º). Deve ele ficar restrito aos bairros mais nobres?

    Não se pode ignorar, também, os reflexos indiretos da construção do estádio e do aumento de investidores no local. Surgirão incontáveis novos empregos e, reflexamente, novos impostos serão arrecadados. Há minucioso estudo elaborado por respeitadíssima consultoria internacional apontando que acabará se arrecadando muito mais do que se deixará de arrecadar com o incentivo.

    Isso sem falar na melhoria de transito na cidade como um todo, em função dos locais que permanecerão no bairro.

    E isso sem falar no legado da visibilidade internacional, com claros reflexos no turismo e negócios em geral, que São Paulo ganhará por hospedar a abertura da Copa do Mundo.

    Os guardas do dinheiro público, provavelmente até inconscientemente, não se preocupam com Itaquera. Preferiam que esse dinheiro entrasse no cofre central – não entendem que não entraria – para ser aproveitado em outros bairros, mais próximos. O “pessoal diferenciado” não merece esse luxo, devem pensar.

    Não atinam que o aumento significativo no número de empregos na região segurará grande parcela dos “diferenciados” em Itaquera, mesmo. Ou seja, bem longe, como parecem querer.

    Quem sabe, assim, aquele pequeno grupo não concorde com o metrô em Higienópolis?”

    Curtir

  4. Bruno permalink
    06/17/2011 18:29

    Impressionante.

    Pela primeira vez na história, eu vejo um clube agradecer, oficialmente, o apoio que recebe da imprensa:

    http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/06/17/em-nota-oficial-sao-paulo-volta-a-estocar-cbf-por-exclusao-do-morumbi-da-copa.htm

    Esse comportamento da imprensa que provocou a gratidão do SPFC deve-se, provavelmente, a reportagens e comentários obviamente isentos, os quais nada mais fizeram do que reconhecer a conduta sempre exemplar e diferenciada do clube do Morumbi…

    Conduta exemplar inclusive no processo da candidatura Morumbi-2014, que só foi reprovada pela FIFA por questões políticas e por culpa do Corinthians…

    É por isso que, na nota de agradecimento, o SPFC aproveita para vender seu peixe – ou seja, seu cronicamente defeituoso estádio:

    “…quando 2014 chegar, São Paulo terá o Estádio do Morumbi pronto e preparado para continuar recebendo os maiores eventos esportivos e culturais realizados na Cidade de São Paulo.”

    Desfaçatez. Essa é a palavra que me ocorreu ao ler esse trecho.

    Mas é óbvio que esse trecho servirá de mote para inúmeros jornalistas isentos tentarem exumar e ressucitar a morta e enterrada candidatura do estádio sãopaulino a palco de abertura da Copa de 2014 na cidade de São Paulo…

    Curtir

    • 06/17/2011 23:06

      “[…] o documento enumera os avanços conquistados pelo Morumbi enquanto o projeto corintiano sequer saiu da fase de terraplanagem.” A UOL queria que um estádio fosse construído em duas semanas?

      E não tem em nenhum portal notícias sobre os gastos absurdos com o monotrilho que, veja que coincidência, fica perto do Morumbi. Talvez seja isso o fato do SPFW vir a público agradecer o apoio da imprensa.

      Curtir

      • mucio rodolfo permalink
        06/18/2011 10:14

        O UOL foi quem chamou o Castrilli de “herói corinthiano”……

        Curtir

  5. Alexandre permalink
    06/17/2011 16:48

    PRIMEIRO:
    Incentivo fiscal, no caso, para quem não sabe, ou não quer saber, não sairá dos cofres da prefeitura.
    Se o Corinthians não construir o estádio, não haverá tributo nenhum a ser isentado.
    Mas, se o Corinthians construir o estádio, estará isento momentaneamente da cobrança dos tributos pertinentes, e passará a contribuir no momento seguinte, aumentando arrecadação do município.
    Isso sem falar no mais importante, que é o investimento em uma das regiões mais carentes da cidade de São Paulo, cujo desenvolvimento é inegavelmente prioritário para qualquer pessoa de bom senso.

    SEGUNDO:
    Para todas essas pessoas bem intencionadas, preocupadas com o uso do dinheiro público, fica a sugestão de se mobilizarem pelo uso devido desse dinheiro, que não está ocorrendo, conforme os fatos relatados na seguinte reportagem:
    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,kassab-usa-so-76-do-orcamento-de-obras,733166,0.htm
    Como se vê, não é pela isenção de tributos a ocorrerem na construção do Fielzão que a cidade deixará de resolver seus problemas.

    TERCEIRO:
    Aproveitando o o repentino aparecimento de tantas pessoas bem intencionadas, preocupadas com o uso do dinheiro público, faço a elas a conclamação de uma cruzada contra a inacreditável e injustificável construção do MONOTRILHO DO MORUMBI – uma obra de três bilhões de reais, a pretexto da realização da Copa-2014, que vai beneficiar quase exclusivamente um estádio particular, do São Paulo, que já foi descartado da Copa há muito tempo.
    Detalhe: trata-se da única obra de mobilidade urbana planejada para a cidade de São Paulo em vista da Copa-2014.

    Curtir

  6. ANDRE.T permalink
    06/17/2011 16:05

    Não sei se responder as denuncias faria muita diferença. O problema da record é claramente pessoal com o Andres, eles controlam o editorial da programação deles. A melhor resposta somos nós que temos que dar, boicotando mais uma midia anticorinthiana (eu só assisto futebol na TV aberta, e não trabalho de forma alguma com emissora evangelica). O Andres nao deve querer processar a emissora por calunia ou injuria pra não remexer no chiqueiro que são as mutretas dele.
    Não me surpreende nada do que esta acontecendo.

    Curtir

  7. Fabiano permalink
    06/17/2011 15:16

    Agora eu queria mais é ver uns R$ 2 bilhões sendo jogados no colo do Corinthians… Ao povo o que é do povo…

    Curtir

  8. Daniel CMS permalink
    06/17/2011 7:38

    Penso que a nossa diretoria tem como estrategia o silencio, a nao-resposta para que a espuma nao cresca. Algo do tipo “deixe falarem, uma horas eles esquecem” e tambem “falem mal, mas falem de mim”. Devem se achar todos mineiros, comendo quieto pelas beiradas.

    Alem disto, imagino que a diretoria pense que como foi Chapaulinho a fonte das noticias, estas nao tem credibilidade alguma, merecendo nenhuma resposta. E’ o subentendido do subentendido, ja que quem conhece o Chapaulinho e a politica do clube nao acredita em muitas das acusacoes, mas imagino que dos que assitiram o programa uns 10% no maximo sabem do pano de fundo de todas as acusacoes e foram capazes de filtrar o que foi falado, ja os outros 90%…

    Acho que ja vimos empresas, partidos e individuos adotarem esta estrategia do silencio com bons e outros com maus resultados. Porem, cabe a analise por parte desta diretoria se esta estrategia e’ adequada aa instituicao Corinthians. AA mim nao parece, ja que por tras de muito do que se fala ha preconceito, e penso que respostas educativas que desconstruissem os argumentos falaciosos de muitos de nosso detratores seriam muito bem vindas.

    Curtir

    • André Pinheiro permalink
      06/17/2011 11:21

      só uma ressalva, quem conhece esse chapaulinho é quem acompanha bastidor de futebol, até ai beleza, o problema é que a noticia foi dada num jornal da segunda maior emissora de audiencia do país, a resposta nao deve ser dada para nós que ja conhecemos a fonte, mas sim para o grande publico que foi o alvo do jornal. o clube nao pode deixar passar as acusações que foram feitas sem se defender.

      Curtir

  9. Emboava permalink
    06/17/2011 3:30

    Alguém tem que denunciarlo. Se niguém o fizer, vai ficar na mesma.

    Curtir

  10. mucio rodolfo permalink
    06/16/2011 23:33

    1- Quando eu frequentava o muquifo do motodoido que foge de oficiais de justiça como o diabo foge da cruz eu o fazia para defender o Corinthians e não o Andrés. Este não é a minha paixão, mas sim o Corinthians, que está acima de qualquer pessoa.
    2-Como disse o César o modus operandi agora é o mesmo usado na época da crise com a MSI. Para mim este esforço em colocar a nu as nossas possíveis mazelas -ao mesmo tempo em que se procurava provar como os vilasonianos eram exemplares e perfeitos- estava vinculado ao ambicioso projeto do tal de Casares em fazer a torcida deles maior do que a nossa em uma década.
    3- Hoje eu estava dando uma olhada na série apresentada pelo Jornal da Record sobre os cartolas. Em determinado momento falou-se do Santa Cruz que hoje agoniza na quarta divisão e a culpa disso é a desigual distribuição do dinheiro que favorece os tubarões em detrimento dos lambaris. O cartolão do Santa Cruz, aquele que na ultima hora desisitiu de negociar o Gilberto com a gente e ainda tripudiou, declarou que depois que o clube dos 13 se afastou das negociações a coisa piorou. De fato, a REcord não se conforma em perder os direitos sobre o brasileirão!

    Curtir

  11. Cesar Augusto permalink
    06/16/2011 22:12

    Eu quero que o Andrés e toda sua corja que maculam a imagem do Corinthians se danem.

    Se há indícios de que o Andrés é um criminoso, a justiça deve se pronunciar dentro dos princípios norteadores do Direito.

    Isso é ponto pacífico.

    E o Corinthians, através do seu conselho, deve retirá-lo do cargo até que todas as denúncias sejam apuradas. A imagem do Corinthians, mais uma vez, foi arranhada.

    Andrés é Andrés e Corinthians é Corinthians. Essa diferenciação tem que ficar clara.

    A reportagem da Record, de maneira ardilosa, tratou Corinthians e Andrés como sinônimos. Isso, corinthiano algum, pode admitir. É o mesmo “modus operandi” da época da MSI e do Dualib.

    A reportagem exibida pela Record, a emissora do descarrego, é mais que requentada e utilizou fontes altamente suspeitas como o tal Paulinho e o tal Ciborg.

    Por outro lado, o pano de fundo destas reportagens investigativas, no meu entender, são duas situações:

    1) Os direitos televisivos – A Record não aceitou que Andrés Sanches fez o jogo da Globo. Ele arruinou o C13 com a retirada do Corinthians;

    2) A questão do estádio da Copa em SP – Ficou muito claro que a Record, de maneira altamente tendenciosa deturpou a realidade. Por enquanto, não há dinheiro público no Estádio. O Morumbi e o SPFC não são vítimas de absolutamente nada. É importante destacar que Júlio Casares é diretor da emissora. São versões que não se sustentam. Aliás, o SPFC é o time da versão oficial.

    O Corinthians, neste importante momento de sua história, está numa guerra em que são utilizadas todas as armas, verídicas ou falaciosas, no intuito de inviabilizar a construção do Estádio. Boa parte da imprensa está mais que unida nesta empreitada. Virou questão de honra para a turma da imprensa rosa inviabilizar o estádio de todas as formas.

    E o Corinthians nada faz.

    Cala-se. Esconde-se. Não responde. Finge que não é com ele. Nem uma nota oficial de repúdio a reportagem da Record foi elaborada. Isso é uma aberração. A instituição Corinthians, mais que o Andrés, foi insultada e humilhada.

    E ninguém do Corinthians faz nada. É inadmissível a postura da diretoria do Corinthians. INADMISSÍVEL.

    Na Reportagem, a emissora destilou o seu ódio contra a Globo utilizando o Corinthians. E o SPFC, o clube modelo, utilizou a reportagem para jogar, mais uma vez, a opinião pública contra o Estádio em Itaquera, apresentando uma versão que não corresponde à realidade.

    A guerra está declarada e é aberta. Se o Corinthians mantiver esta postura será derrotado, mais uma vez. É mais que urgente a contratação de um profissional especializado para rebater acusações inócuas e vazias contra o clube.

    Ou o Corinthians toma uma atitude do tamanho de sua grandeza ou será engolido pela mídia que quer, malandramente, imputar ao clube algo que, ainda, não existe como a questão do dinheiro público no estádio.

    O negócio parece tão orquestado, mas tão orquestrado que, coincidência ou não, neste mês será votada a questão dos incentivos fiscais proposto pelo Kassab e a FIFA, no mês que vem, já decidirá onde será a sede da abertura da Copa.

    Para os rivais, a hora de atrapalhar é agora.

    Para o Corinthians, a hora, também, é agora, mas é hora de mostrar grandeza e entrar na guerra, que é declarada, aberta e os inimigos são visíveis.

    Pelo menos uma nota oficial de repúdio a Record tem que se elaborada. No mínimo isso. E já que todos são inimigos, a diretoria do Corinthians deveria baixar uma norma proibindo a entrada, em qualquer dependência do clube, da ESPN Brasil, UOL, Record, Jovem Pan e todos aqueles que vivem a denegrir, normalmente sem provas ou embasamento, a imagem do Corinthians.

    Eu duvido que perderíamos essa guerra se agíssemos sem medo.

    O problema é que a instituição Corinthians é destemida desde 1910.

    Porém, os seus dirigentes, especialmente de uns tempos pra cá, tem telhado de cristal.

    O Andrés não foge à regra e fundamenta a tese de muitos corinthianos de que o maior inimigo do Corinthians está dentro do próprio Corinthians.

    Curtir

    • Emboava permalink
      06/17/2011 3:38

      O Andrés e sua turma são os inimigos do Timão!

      Curtir

    • André Pinheiro permalink
      06/17/2011 11:38

      “a diretoria do Corinthians deveria baixar uma norma proibindo a entrada, em qualquer dependência do clube, da ESPN Brasil, UOL, Record, Jovem Pan e todos aqueles que vivem a denegrir, normalmente sem provas ou embasamento, a imagem do Corinthians.”
      sou totalmente leigo no ponto de vista juridico, mas esse é o ponto, emissoras de tvs, radios, internet, jornais etc… todas elas vivem da imagem do clube e nao pagam nada para o clube, nao geram receita alguma e ainda vivem da audiencia de chacotar o corinthians. nao sei se é possivel juridicamente, mas no minimo o clube deveria proibir desse tipo de midia explorar de graça a imagem do corinthians. se isso nao for possivel deveria ao menos boicotar todas emissoras que jogam materias compradas no ar sem se preocupar em provar.
      podem falar o que quiserem da rede globo, mas nunca vi na globo uma denuncia ser jogada sem provas pq uma fonte contou pra eles, os caras tem responsabilidade, citando 2: quando o dualib falou o famoso 1-0-0 eles colocaram a gravação do velho, e quando denunciaram o esquema de desvio de dizimo do edir macedo colocaram um video com o proprio bispo contando. denuncie e prove.
      o mesmo vale para as torcidas organizadas, deveriam pagar pra utilizar a imagem do clube.
      se estao roubando tem que denunciar mesmo, mas tem que provar e nao simplesmente jogar no ar materias compradas com outros intuítos.
      um abraço
      andré

      Curtir

      • 06/17/2011 12:12

        É possível sim, proibir o “trabalho da imprensa”.

        De fato, parece-me que no novo modelo de venda do bra-12, a Globo tem o direito exclusivo da imagem da coletiva.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: