Skip to content

E não deu jogo…

12/18/2011

Estou em férias nordestinas e mal TV tem por aqui.

Não vi o tal time da Terra, melhor elenco do Brasil e que fez um campeonato brasileiro prá lá de medíocre, “Tomar uma aula de futebol”.

Invariavelmente, nenhum time brasileiro vai para essa final em condições de enfrentar seu adversário europeu. É sempre zebra, sempre jogando fechadinho.

Dos poucos que eu lembro, o Corinthians, enquanto teve pernas, fez jogo contra o Real (quando cansou, quase perde). Lembro do Fla contra o Liverpool. Ah, sim, a primeira vez do Telê foi um jogo que ele praticamente equilibrou.

Só que esses times têm uma característica em comum: chegaram pro pau ganhando seus campeonatos locais. Já o “nada poderia ser menor” passou 6 meses enganando o professor.

Sobre o Barça, é a nova ordem do futebol:

Sem a bola somos um desastre de time, um time  horrível. Então, nós precisamos da bola. Guardiola, Pepe.

Taí a lição que o povo do boteco já conhece há mais de ano!

PS: tem jornalista que se não maneirar, vou começar a achar que está “levando bola”…

Anúncios
85 Comentários leave one →
  1. David 77 permalink
    12/23/2011 7:11

    Pra quem ainda não viu (eu não tinha visto), um delicioso e infelizmente rápido documentário sobre a Democracia Corinthiana: http://www.sercampeaoedetalhe.com.br/
    Depois de assisti-lo sobra uma grande certeza ao torcedor Corinthiano, somos um dos maiores do mundo. Ele explica uma das razões pela qual nossa história se difere enormemente de outros times de massa.
    Ao torcedor Corinthiano que viveu essa época, vai tomar consciência de que cada vez que gritou “Gol” ou em uma situação adversa esbravejou “Vai Corinthians!” estava participando não apenas de um jogo de futebol, mas de uma grande mudança em nosso país, e ao ouvir as explicações do Dr Sócrates para não comemerar um gol, vai entender que estava participando de uma grande mudança em si mesmo.
    Para os mais novos que estão confusos com essa história de que “ser campeão é detalhe”, vendo esse time de hoje que pouco se difere dos demais, esse filme explica quase tudo.
    Para mim foi um baita presente de presente de natal.

    Curtir

  2. Emboava permalink
    12/21/2011 9:18

    Parece que o Corinthians fez uma oferta de 10 milhões de euros para contratar o Montillo, o que vocês acham?

    Eu acho que é dinheiro jogado fora, é melhor contratar algum destaque de La ‘U’ ou algo parecido… aquele Vargas foi jogar na Udinese por quase 12 milhões…

    Curtir

  3. múcio rodolfo permalink
    12/20/2011 21:47

    O time de 2002 começou a ser montado em 2001 quando após a conquista do Paulistão em cima do Botafogo o Madureira fez uma limpa no elenco – comete atrocidades como dispensar o Fábio Luciano, o Marcos Sena e o Fernando Baiano e não sossegou enquanto o Corinthians não negociou o Ewerthon- e indicou a contratação de novos valores: Doni, Luciano Ratinho, Fabrício Leandro, Deivid, Renato, Marcinho e Giuliano. Com um time em formação e com jogadores inexperientes tendo que assumir a bronca de defender um Corinthians e mesmo sob o comando do “gênio” Luxemburgo, o Corinthians foi um mero figurante naquele campeonato decidido entre Atlético Paranaense e São Caetano. Ah no meio do campeonato chegaram o Dida e o Cesar Sampaio que foi uma nulidade no Corinthians. No ano seguinte Wanderlei Luxemburgo foi cantar em outra freguesia e assumia Carlos Alberto Parreria. Assumia envolvido de muitas desconfianças afinal não era um técnico com a cara do Corinthians e também porque, tirando o título de campeão do mundo, o Parreira havia colecionado fracassos atrás de fracassos comandando o Entregacional, o SPFW e o Manjubinha F.C. Parreira pegou a base deixada pelo Madureira e deu o seu toque pessoal. Dida, Rogério, Fabio Luciano, Sheidt (que perderia a posição para o Anderson) e Kléber; Fabricio, Vampeta e Ricardinho; Leandro, Deivid e Gil. Era este o nosso time titular no primeiro semestre. Na falta do que falar a mídia destacava a ação do Luizão contra o clube que corria o risco de perder o PSJ e o fato dos nossos atacantes até uma certa rodada não marcarem gols. Achavam um absurdo isso. Tanto encheram o saco com relação a isso que num jogo com a Portuguesa enfiamos 4 com todos os atacantes deixando a sua marca. VEio o segundo semestre o time começou a se desmontar. Dida voltou para o Milan sendo substituido pelo Doni. A máscara fez com que Fabricio perder a posição para o Fabinho. Ricardinho preferiu ir atrás de novos de$afio$, sendo substituido por Renato. E o Parreia preferiu trocar o Leandro pelo Guilherme; Aquele time brilhante do primeiro semestre perdia parte do seu encanto, algo meio parecido com o que aconteceu em 2009, mas nem tanto, pois em 2002 chegamos a final do campeonato brasileiro e fomos derrotados porque havia uma comoção nacional pró-manjubinha e porque no primeiro jogo desprezamos a molecada deles. Bem se o time atual, na minha modesta opinião bateria este Barcelona de Messi e cia por um heróico 1×0, o time de 2002 ganharia com folgas. E o time de 1999 então nem se fala.

    Curtir

    • 12/21/2011 15:09

      Ótimo, bem lembrado!!
      Perdermos jogadores como o Fábio Luciano e o Marcos Sena é algo que costumávamos fazer.
      Antes demos o Marques em troca do Edmundo enrolador.
      E hoje pode ser a vez do Dodô.

      Curtir

  4. 12/20/2011 15:51

    Agora a imprensa está de ressaca, decretando o fim do futebol no país.
    Jucas e etc’s já falaram que o caso é semelhante ao que ocorreu com o Tolima.
    Quanta idiotice.
    Ninguém viu o Milan e Chelsea jogar contra o Barcelona. Nem o Muricy.
    E ficaram esperando um time em 10º lugar no brasileiro ser o representande de quê?
    Quanta enganação. parece o episódio da bolinha de papel em 2009. A imprensa esportiva é feita de analfabetos ou de irresponsáveis.

    Curtir

    • Emboava permalink
      12/21/2011 9:25

      O problema eh que o Santos entrou achando que ia perder… o Muricy foi covarde e armou um time muito defensivo e perdeu o meio-campo… (acho que isso de perder o meio-campo eh digno de treinador brasileiro, pois o Tite faz a mesma coisa no Timão)…

      Curtir

  5. Raphael permalink
    12/19/2011 21:37

    Alguem viu uma palestra do Parreira na Footcon esmiuçando o Barcelona?

    Passou no SporTV há um temponho atrás. Foi excelente… tentei achar por aqui mas não encontrei.

    Curtir

    • 12/20/2011 8:03

      Ontem eu estava pensando como aquele time do Parreira em 2002 era parecido taticamente com esse do Barcelona. Ou o Barcelona do ano passado, pq esse atual virou um verdadeiro carrossel.

      David entrava em diagonal pela direita e Gil pela esquerda. Leandro era o falso-nove e flutuava atras dos volantes adversarios. No meio campo, Fabricio ficava fixo e Ricardinho e Vampeta saiam pro jogo.

      O problema que o Guardiola teve para encaixar o Ibrahimovic foi similar ao problema que o Parreira tinha pra encaixar o Guilherme depois da saida do Leandro.

      Hoje muitos jornalistas “pagam-pau” pro time do Barça, mas naquela epoca muitos deles criticavam o time do Corinthians pelo toca-toca exagerado. Queriam correria.

      Curtir

      • bloguedotimao77 permalink*
        12/20/2011 10:19

        Bem lembrada esssa do ibra. Por isso que eu acho que esse sistema é copiável: aquele time tinha limitações ofensivas mas chegou e bem.

        Curtir

        • 12/20/2011 12:53

          Lembro que no primeiro semestre de 2002 a imprensa enchia o saco pois diziam que faltava um jogador terminal ao Corinthians. Diretoria foi lá e trouxe o Guilherme.

          E o Leandro nem saiu do Corinthians, foi pro banco simplesmente, e pra mim esse foi o grande erro do Mestre Parra, que nos custou aquele Brasileirão de 2002.

          Curtir

      • Daniel CMS permalink
        12/20/2011 13:00

        O problema do Tite é deixar a posse de bola para o outro time. Um conceito completamente errado…

        Curtir

      • 12/20/2011 19:27

        O conceito do Parreira em 2002 era parecido, mas diferente. Ele preconizava a posse de bola como forma de defesa, ao dizer que “se tenho a bola, o adversário não pode me atacar”. A visão de Guardiola vai além ao querer a bola principalmente para jogar. Mas era um time muito bem treinado mesmo.

        Curtir

      • Emboava permalink
        12/21/2011 9:28

        O que eu não gosto da imprensa mundial hoje eh que eles acham que o Barça inventou uma nova forma de jogar… sendo que o próprio Guardiola já disse que imitou diversos times… eu não lembro como o Corinthians de 2002 jogava, mas não acho que o Barça seja o inventor do futebol…

        Curtir

  6. Julio permalink
    12/19/2011 21:33

    A submissão absoluta, inapelável e humilhante imposta pelo Barcelona ao Santos é ainda mais excepcional quando situada na história do clube espanhol.

    O Barcelona tem um retrospecto desfavorável em seus confrontos contra clubes brasileiros.

    Antes da sensacional conquista do Mundial de Clubes sobre o Santos, o Barcelona já havia perdido títulos disputados frente a clubes brasileiros no Mundial (2005, conquistado pelo Internacional) e em outros torneios não-oficiais (Copa Intercontinental, 1992, conquistada pelo São Paulo ; Pequena Taça do Mundo, 1953, conquistada pelo Corinthians).

    No total, foram 49 jogos, nos quais ocorreram 17 vitórias do Barcelona, 11 empates e 21 vitórias brasileiras.

    Considerados clube-a-clube, predomina uma ligeira inferioridade do Barcelona perante os clubes brasileiros, com duas notáveis exceções:

    1ª : o Santos, justamente, que, após uma grande estréia frente ao Barcelona (em 1959, goleando o adversário, em Pleno Camp Nou), se transformou em autêntico “saco de pancadas” dos espanhóis, nas cinco partidas seguintes:
    •1959 Barcelona 1 x 5 Santos (amistoso, Camp Nou)
    •1960 Barcelona 4 x 3 Santos (amistoso, Camp Nou)
    •1963 Barcelona 2 x 0 Santos (amistoso, Camp Nou)
    •1974 Barcelona 4 x 1 Santos (Torneio Ramon de Carranza, Cádiz)
    •1998 Barcelona 2 (5)x(4) 2 Santos (Troféu Joan Gamper, Camp Nou)
    • 2011 Barcelona 4 x 0 Santos (Mundial de Clubes, Yokohama)

    2ª : o Corinthians, com retrospecto impecável frente ao Barcelona; o clube espanhol é insofismável “freguês” corinthiano, havendo “levado de 5”, em pleno Camp Nou, além de ter perdido duas taças para o Timão (Pequena Taça do Mundo e Torneio Costa del Sol):
    • 1953 Barcelona 2 x 3 Corinthians (Pequena Taça do Mundo, Caracas)
    • 1953 Barcelona 0 x 1 Corinthians (Pequena Taça do Mundo, Caracas)
    • 1959 Barcelona 3 x 5 Corinthians (amistoso, Camp Nou)
    • 1969 Barcelona 1 x 2 Corinthians (Torneio Costa del Sol, Málaga)

    Curtir

  7. Raphael permalink
    12/19/2011 11:31

    Já falaram bem demais aqui de tudo, mas queria colocar mais alguns pontos:

    – Até semana passada o time da baixada era o representante do futebol arte brasileiro, com seus garotos brilhantes, seu treinador ultra-vitorioso e sua excelente direção. Hoje ninguém presta e o único ponto destacando positivamente o time deles foi um forçado “Neymar mostrou muita maturidade ao dizer que o Barcelona os ensinou a jogar bola”

    – Murici falando do 3-7-0 foi pra mim o retrato de tudo o que falaram aqui sobre o futebol brasileiro: o cara é muito ruim, não sabe que é ruim, mas mantém o topete e ainda tem a pachorra de desdenhar do sistema de jogo que o trucidou em campo

    – O Neymar FC entrou num arcaico 3-5-2 que as vezes era um 4-3-1-2 com um zagueiro improvisado na LD e o bom Danilo improvisado como volante pela direita. Como o César bem destacou, dava dó de ver uns 3 peixe-cordeirinhos lá atrás esperando em linha, sem ninguém para marcar

    – Ainda na linha do desconhecimento e vergonha alheia, a mídia agora fala que faltou “chegada” e “porrada” para o time do Neymar. Eles confundem postura em campo com algo diferente de futebol…

    – O futebol brasileiro hoje se limita ao marketing e a provocações de todos os lados. Falta inteligência e seriedade ao futebol por aqui, mas isso é reflexo da sociedade que vivemos, um problema sócio-cultural muito maior do que o que estamos discutindo aqui. Futebol é o maior esporte do mundo, sem dúvida, mas essa cultura do só-futebol aqui no Brasil acaba empobrecendo o esporte.

    – Por fim, a imprensa daqui valoriza a tal Libertadores de um jeito e falam com “popriedadi” que “Libertadores tem de ser jogada diferente! Na base da porrada, chegando junto, na malandragem, na catimba e quando não dá no campo tem que ganhar do jeito que for”. Ou seja, valorizam um torneio que é justamente a antítese de tudo o que agora colocam como “exemplo ao futebol Brasileiro”. Por isso a importância do Corinthians ganhar esta bosta duma vez, talvez daí voltem a valorizar o futebol local novamente.

    Curtir

    • Raphael permalink
      12/19/2011 12:37

      Outra: salvo um ou outro, nenhum jornalista consegue fazer uma análise tática decente. O nível de discussão que rola aqui no boteco é sempre muito maior do que em qualquer mesa redonda ou muitos blogs de caras de nome por aí.

      Ontem no jogo o fraquíssimo Cléber Machado sugeriu que o Daniel Alves jogou como “centro avante” no 2o tempo… até perguntou (ok, meio em tom de brincadeira) ao Casagrande se o Mano Menezes não devia testar o Daniel Alves naquela posição. Aqui no Brasil zagueiro dá bicão e chega duro; lateral marca, avança e cruza; volante marca; volante “moderno” chega a frente; meia organiza o time e dá o passe para o atacante; atacante é a referência na área. O time não pode perder o meio-campo nem deixar o adversário gostar do jogo; o time deve sempre atacar pelos lados. Basicamente é isso o que ouvimos em todo e qualquer jogo de futebol.

      Curtir

    • 12/20/2011 0:17

      Perfeito isso que vc disse sobre a Libertadores. E é engraçado que essas incoerências são ditas a todo momento quando se vê qualquer jornalista falando sobre essa competição. De memória, o último campeão que eu me lembro de ver jogar um futebol de nível realmente bom foi o Vasco em 98. O Cruzeiro tinha um time mediocre em 97, o Palmeiras era bem mais ou menos, e Inter e SPFC já estavam na onda do futebol que se pratica hoje em dia aqui no Brasil. Isso obviamente sem contar os gringos, como o Once Caldas que era uma aberração, e as várias versões do Boca, que variavam entre bons times e outros bem fracos.
      E, somada à baixa qualidade técnica, tem ainda a descarada influência da arbitragem nas decisões. Como eu vi o Álvaro dizer aqui uma vez, o segredo é sempre ter um árbitro bom quando se joga fora, e um caseiro quando se joga nos próprios domínios. Os porcos em 2000, por exemplo, foram garfados pra quem quisesse ver nos 2 jogos da final contra o Boca, principalmente no primeiro lá na Argentina. Aliás, considerando que os últimos 2 campeões foram times do mesmo pais, coisa que não agrada a Conmebol, não duvido nada que em 2012 tenhamos uma “forcinha” para evitar que um time brasileiro volte a vencer o torneio….

      Curtir

  8. Daniel CMS permalink
    12/19/2011 10:28

    Cronica de um desastre anunciado.

    Como já apontado por muitos aqui, Muricy-cagalhão-assim-como-Tite resolve jogar com três zagueiros e deixar o meio-campo adversário, que é muito fraco e não é o ponto-chave do time do Barça, soltinho. O senhor Ranzinza que todo mundo acha engraçadinho mostrou que é um técnico de m., anos-luz atrás de Telê Santana – a quem chama de mestre, mas pelo visto não absorveu nada como pupilo.

    Como outros também apontaram aqui, os lambaris tinham duas opções: (i) marcar a saída de bola e deixar pra Puyol armar o time, o que tem que ser muito bem treinado, ter envolvimento de todos no time e bom preparo físico; (ii) ficar lá atrás retrancado, como o Muricy tentou, mas congestionando a intermediária ao invés de esperar na grande área.

    Nem um nem outro foi feito e o desastre estava claro desde os 10 min do primeiro tempo.

    S4n7os foi Tri….turado!

    Curtir

  9. Márcio permalink
    12/19/2011 10:16

    Nem vou me deter muito sobre o jogo de ontem, até porque os amigos do boteco já falaram com muita propriedade sobre o baile transmitido via TV – a única coisa que digo sobre isso é que talvez a melhor forma de enfrentar esse fantástico time do Barça seja jogar o seu jogo, coisa que os peladeiros lá da praia do Gonzaga não fizeram.

    O que me ocorre é falar sobre a postura da imprensa, imaginando como seriam os discursos se fosse o Corinthians o derrotado de ontem. Falariam os arautos do conhecimento futebolístico que a questão seria de resgate do futebol brasileiro, apenas (opinião com a qual concordo, diga-se, porque de fato o futebol brasileiro levou uma lição daqauelas), ou o discurso seria que “um time sem tradição internacional como o Corinthians não teria condições de enfrentar o Barcelona”? – claro que coloco o texto entre aspas porque não concordo com essa “linha de raciocínio”, é apenas uma especulação que apresento aos amigos do boteco. Mas tenho quase certeza de que o discurso da impresa seria esse, sabendo-se que não somos o time preferido da mídia que adora fazer média com os Muricys da vida.

    Fala-se muito num termo chamado “efeito manada” para explicar certos fatos econômicos, mas isso vale para o futebol também. Conversando com colegas de trabalho, familiares e até com meu pai, eu era o único que dizia que o Santos não teria chance contra o Barça por entender que a defesa praiana era insuficiente para fazer frente a forma de jogo catalã. De um colega de trabalho ouvi que as chances eram de 52% para o Barça e de 48% para o San7os. Depois do que vi ontem e do que ouvi de pessoas próximas na semana passada, vi o quanto o efeito manada (as opiniões dadas sem pensar, apenas baseadas em “opiniões” de “jornalistas”) emburrece. Não que eu seja mais inteligente que os outros. Basta ver o que acontece, enxergar com os próprios olhos e pensar com a própria cabeça.

    Curtir

    • Raphael permalink
      12/19/2011 12:46

      O babaca do Neto disse que se fosse o Corinthians ontem tomaria 10… a SEP tomaria 15.

      Curtir

      • Márcio permalink
        12/19/2011 17:22

        Eu ouvi essa idiotice do Neto ontem. E não me surpreende esse tipo de afirmação, porque é mais fácil dizer que qualquer um levaria sacode do Barça do que parar para pensar e opinar (seriamente) sobre como jogar contra os catalães.

        Levar a imprensa esportiva a sério é um exercício extenuante, dada a quantidade de imbecis militando na área.

        Curtir

  10. 12/19/2011 8:54

    Aquele time do Corinthians, que foi campeão mundial foi, para mim, a ultima equipe brasileira que tinha condições de enfrentar em condições de igualdade um time de ponta europeu.

    A partir dai, os meias começaram a perder espaço porque não marcam ninguem e os volantes ganharam espaço. Meias promissores viravam atacantes porque meio-campo é lugar pra quem corre, rala a bunda no chão, da trombada e etc. Afinal quem quiser ver espetaculo, que vá ao teatro.

    Ou assista ao futebol europeu, que fez o caminho inverso e hoje pratica o futebol que era jogado no Brasil antigamente. Por incrivel que pareça hoje a seleção alemã é um time leve, bola no chão, enquanto que na seleção brasileira, Gilberto Silva reinou durante uma década para depois passar o bastão para Lucas Leiva e Sandro. Em algum post anterior escrevi, que se Lucas é nosso melhor 1º volante é urgente pensar em outro esquema de jogo.

    Antes de pensar em formas jogadores, a prioridade deve ser formar tecnicos de futebol que entendam e resgatem a escola brasileira de jogar futebol. Enquanto essa panela de professores, que hoje faz a dança das cadeiras nos clubes, estiver por ai, a mediocridade e o 1×0, 2×1 vai continuar predominando.

    Curtir

  11. Paulo permalink
    12/19/2011 0:21

    A questão que se coloca, para além da previsível vitória do Barcelona – embora, confesse, não achei que seria tão fácil, talvez por conta do meu desconhecimento do futebol mundial, já que me interessa, quase que exclusivamente, o Corinthians – é a de se saber se a consagração desse modo de jogar seria, de fato, um marco no futebol mundial, atual e futuro, ou apenas mais uma fase passageira, como todas, de um grande time, como o Real Madrid de Di Stéfano, o Santos de Pelé, o Benfica de Eusébio, o Ajax – e a seleção holandesa – de Cruyff. Da resposta a essa questão dependerá o planejamento do futebol brasileiro, em âmbito clubístico e de seleção brasileira. Incólume, creio, essa derrota acachapante dos sardinhas não passará.

    Curtir

    • 12/19/2011 7:07

      Eu posso dar um pitaco: usualmente, esses sistemas que surgem em função de um único jogador (Messi) tornam-se referência para a geração seguinte de técnicos, mesmo que só exista um Messi,

      O 4-2-4 do Feola (mas que ele não foi o primeiro), surgiu em função do Garrincha e virou referência mundial.

      Curtir

  12. múcio rodolfo permalink
    12/18/2011 23:27

    Para ganhar do Barcelona hoje, o Muriçoca teria que fazer apenas isso: escalar Júlio César, Alessandro, Paulo André, Leandro Castan e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Emerson e Liedson. Simples assim….

    Curtir

    • 12/19/2011 7:07

      Perderia de 1×0…

      Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        12/19/2011 13:34

        Perderia de 1×0 e sem dar nenhum chute no gol. Se não chutou nenhuma no gol do Palmeiras, certamente, não chutaria no gol do Barça.

        E jogaria com 3 zagueiros, 3 volantes e sem ataque.

        O Tite é da mesma linhagem do Muricy. Apenas, até o momento, não teve tanta sorte como o Muricy.

        Curtir

      • Morgana permalink
        12/19/2011 16:59

        1×0 com gol do Iniesta de cabeça, depois de cobrança de Escanteio!

        Curtir

      • múcio rodolfo permalink
        12/19/2011 17:46

        Só porque vcs querem. Ganharia de 1×0 com um gol do Liedson. E depois o Júlio César assombraria o Mundo e a alguns corinthianos com defesas fantásticas. O Ralf anularia o tal do Messi assim como um dia o brilhante Caçapava anulou o Rivelino em pleno Maracanã. E o Emerson, malaco velho de guerra, seria um tormento para a zaga catalã.

        Curtir

        • Morgana permalink
          12/19/2011 20:23

          Múcio, gostei do seu enredo! Muito mais interessante.
          Dois meses depois sairia um filme da batalha no Japão!

          Curtir

        • Fabiano permalink
          12/21/2011 9:47

          Acho que esse filme ainda vai sair. O título será “Fim dos Tempos 2” (obviamente, relacionado ao vexame dos lambaris)

          Curtir

  13. Nicolas permalink
    12/18/2011 22:27

    Antes do jogo começar, eu até pensava que o Santos poderia ter chances de complicar. Afinal, o Barcelona empatou com o Valencia e o Athletic Bilbao, perdeu para o Getafe, pelo Campeonato Espanhol. Acompanhei os jogos do Valencia e do Athletic, os dois não tiveram medo e tentaram ganhar os seus jogos. A questão é que são dirigidos por técnicos corajosos e empreendedores ( Unay Emery e Marcelo Bielsa). Não dispõem de um grande material humano mas não colocam o seu time apenas para se defender.

    O Barcelona já deve ser visto como um dos grandes times da história. Tem grandes individualidades e, ao mesmo tempo, um excelente sistema de jogo coletivo. O Santos de Pelé e o Real Madrid tinham grandes jogadores, porém, não creio que tivessem um sistema de jogo tão bom. Há uma forte influência do futebol holandês. Até pela contratação de profissionais holandeses.

    Xavi e Iniesta poderiam se vistos como armadores, concorda? O Messi é apontado como um falso nove. Nunca foi um centroavante fixo. Pode, em um ou outro momento, aparecer para concluir as jogadas. A sua característica mais admirável, na minha opinião, é quando recua e parte para as suas infiltrações mortais, passando por dois ou três jogadores. De certo modo, me lembra o Crujff neste tipo de movimento. O Neymar ainda não tem esta maturidade. Ainda é muito preciosista e se atira demais.

    Curtir

    • 12/19/2011 7:10

      Sobre o Messi, é por isso que o Mourinho congestiona o setor de criação quando enfrenta o Barça. E sobre o Neymar, ficou claro que ele deveria ir para Europa e enfrentar defesas mais sérias.

      Curtir

    • Raphael permalink
      12/19/2011 12:52

      A troca de passes dos caras é tão perfeita, movimentação coordenada, etc e tal que em alguns momentos os jogadores seguram bastante o jogo, sempre protegendo muito bem a bola e por consequência a posse da bola.

      O louco disso é que se o Barcelona vestisse preto e branco e jogasse no Pacaembu, ia ter uma meia dúzia de chato vaiando jogador e reclamando pra soltar a bola ou mandando o Daniel Alves cruzar na área.

      Curtir

      • Nicolas permalink
        12/20/2011 23:42

        Eu penso que o torcedor tende a ser um “resultadista”, como dizem na Argentina. Se aguentou o catenaccio do Tite, em nome da conquista de um campeonato, por que não tolerar uma equipe que troque mais passes e busque uma maior posse de bola? O que vai importar para o torcedor é conseguir resultados. Se os resultados não vierem, caem o técnico e o seu sistema de jogo. Acredito que a administração do clube siga a mesma visão de querer resultados a curto prazo.

        Ter uma boa posse de bola permite que você consiga uma inteligência na construção da jogada. Devem ficar facilitadas as tabelas, as triangulações pelo centro, infiltrações de jogadores. Não quer dizer que não devam ser usados os flancos, devem ser usados, sim. Mas não para tentar cruzamentos aleatórios.

        Podemos dar um desconto para o Muricy porque o Barcelona é superior tanto no plano individual como no coletivo.Por outro lado, foi estranha a decisão de utilizar três zagueiros contra um time que nem tinha, nas suas palavras, um atacante. Três zagueiros que ficavam praticamente em linha, sem sobra, sem um líbero. Acrescente dois laterais com uma atitude bem defensiva. Ou seja, uns cinco jogadores na primeira linha defensiva. É claro que o Barcelona percebeu este posicionamento, poderíamos dizer, conseguiu ler a defesa do Santos e resolveu, por exemplo, liberar o Daniel Alves para o ataque. O Santos não bloqueou a sua intermediária, tinha os seus dois volantes técnicos e três jogadores sem nenhuma vocação defensiva ( Ganso, Neymar e Borges). Xavi e Iniesta bem marcados fazem estragos e com liberdade…O jogo só poderia terminar com o Neymar chorando porque lhe tiraram a bola e não o deixaram jogar… rs.

        Curtir

  14. Pedro permalink
    12/18/2011 20:42

    Assisti o jogo porque a torcida local praticamente me obrigou,afinal ninguém dorme com foguetório.Sim,eles acreditavam que tinham alguma chance.E,definitivamente,foi uma aula de calcio.

    Agora vamos ao que importa: O Neto Coruja é jogador do Charles Milk.Esquema?Magina que isso…

    Curtir

  15. ALEXANDRE permalink
    12/18/2011 19:55

    O PRIMEIRO CAMPEAO DO MUNDO: CORINTHIANS PARABENIZA O ATUAL,O HUMILDE BARCELONA, QUE EM RESPEITO AO PRIMEIRO CAMPEÃO, NAO REPETIU UM SONORO 7X1, DANDO ASSIM UM PRIVILEGIO PERTECENTE SO MESMO AOS FIEIS TORCEDORES DO ATUAL CAMPEAO BRASILEIRO

    Curtir

  16. múcio rodolfo permalink
    12/18/2011 19:41

    1- “O Barcelona não compra jogadores. Forma jogadores.” Posso estar enganado, mas esta filosofia foi adotada pela equipe catalã recentemente pois ao longo do tempo ela se esmerou em fazer contratações bombásticas: Crujif, Neeskeens, Krankl, Simonsen, Schuster, Maradona, Lineker, Romário, Laudrup, Ronaldo, Rivaldo……Isto sem contar a contratação de jogadores espanhóis que se destacavam em outras equipes daquele país, cujo o exemplo que me vem agora a mente é o do Quini.
    2- Cansei de ler por ai que o Corinthans perdeu a grande oportunidade quando o Muriçoca estava dando sopa e não o contratou.
    3- O Neymar vai ter que deixar para a próxima, pois hoje ele não pode exibir o passinho de dança que ele ensaiou por seis meses.

    Curtir

    • 12/18/2011 23:51

      É, esse é mais um fato sobre o qual a mídia oba-oba gosta de jogar confetes. Antes de o Ronaldinho Gaúcho chegar, o Barcelona passava por uma crise seríssima, ficando até perto da zona de rebaixamento. O time tinha um monte de holandeses (Overmars, Reizinger, Kluivert, entre outros) e algumas contratações bizarras, como a do Sorin, que jogou algumas partidas e depois foi dispensado. Durante esse periodo, o Barça chegou a ser humilhado no próprio Camp Nou por times como o Mallorca. A Bandeirantes mostrava os jogos nessa época, e eu me lembro muito bem de ver o Xavi de primeiro volante, Puyol de lateral direito e Victor Valdes no gol, todos começando no time de cima. Vcs vão me dizer que desde aquela época o Barça já planejava montar um time que chegaria a esse nível? Ninguém me convence disso. O que ocorre hoje é um misto de bom planejamento com uma baita de uma largura. O Iniesta quando surgiu já dava pinta de que seria um excelente jogador, mas o Xavi não. Muito menos o Puyol.

      Curtir

      • 12/19/2011 0:11

        O Barça é o time que joga harmoniosamente. Equilibrado, cadencia o jogo e tem o poster do Corinthians de 2000 no vestiário (embora o time do Parreira seja o do estilo mais parecido).
        E dá vexame a zaga do peixe, além de chamar Arouca de craque.

        Curtir

  17. David 77 permalink
    12/18/2011 19:32

    Que o San7os é mediano, alavancado por um craque, nem é tão difícil de perceber isso. Time extremamente mimado pela nossa mídia, pelos boleiros e até pelas nossas arbitragem.
    Esse jogo também foi o teste maior pra saber se Muricy era realmente um grande técnico ou simplesmente um também produto dos fatores acima. Tomou um dos maiores nós da história e foi absolutamente imcapaz de sair dele. Deve ter feito o mesmo que Juca & Cia Bella fizeram: Rezou.
    Outra questão interessante é se vale abandonar o Brasileiro para se preparar para o Mundial. Inter no ano passado e San7os neste só deram vexame, os europeus vêm acesos e levam fácil.
    A narração dos gols pelo KM também foram hilárias, se Neymar fizesse um gol igual aos do Messi, estariamos até agora ouvindo seus berros de “golaço”.
    Também não concordo com o Muricy quando diz que seria crucificado o técnico Brasileiro que jogasse com 7 jogadores no meio campo, o problema é que aqui no Brasil quando um técnico faz isso, coloca 7 jogadores com caracteristicas defensivas, vide o nosso glorioso Adenor. O Barça ensina marcar≠retrancar.

    Curtir

    • Marcos Andrade permalink
      12/18/2011 19:45

      Me desculpe, mas quem eh o “craque” do S4n7os, o Durval???

      Curtir

      • David 77 permalink
        12/18/2011 22:54

        KKKKKKK. O garoto pode ser pipoqueiro, só jogar bem quando a maré esta a favor, mas tem futuro.
        Isso mostra que mesmo a gente (no caso aqui eu) que não ve isso tudo, as vezes acaba indo no oba-oba da mídia.

        Curtir

        • Marcos Andrade permalink
          12/19/2011 0:27

          Pois eh nao eh soh voce, o genial Tostao (o melhor articulista sobre futebol que conhece) tambem acha o cara bom. Sinceramente nao acho. Ouvi hoje, acho que foi do idiota Mauro Betting, que o Neimalaqulhadinha seria titular absoluto do Barcelona, ohhhhhhhhh Zeus, só se for bom goleiro, aí teria lugar no banco, pois o goleiro do Barca tambem eh bom. Caso nao seja como goleiro nem banco ele seria. O Pedro, por exemplo eh infinitamente melhor do que o qualhada. Vou explicar porque chamo o ridiculo de qualhadam, para os mais novos: Qualhada era um personagem do Chico Anísio que nao jogava nada e tinha no cabelo a sua maior preocupacao.

          Curtir

        • bloguedotimao77 permalink*
          12/20/2011 10:09

          Hehe! Que as diretorias de mktg não te escutem, diria o pres do Santos

          Curtir

    • 12/19/2011 7:15

      Era meio simples, era só o Muricy assistir àquele título que o Real ganhou do Barça jogando retrancado.

      Curtir

  18. Marcos Andrade permalink
    12/18/2011 19:16

    Como nao canso de dizer o elenco do S4an7o3 eh mediocre.
    O Neimalaqualhada soh joga alguma coisa quando joga contra ninguem, pode empurrar os adversarios e se encostrar no merdinha eh faltan e o cara eh expulso.
    O UNICO time no Brasil que poderia fazer frente ao Barcelona eh o Corinthians, nao que tenhamos um elenco superior, evidentemente, mas porque temos o tecnico menos burro do Brasil o Tite.
    Alias o bostinha Neimalaqualhada jogou???????????????????
    O jogo era para ser 15 a ZERO.

    Curtir

    • Marcos Andrade permalink
      12/18/2011 19:18

      Quando me refiro a elenco superior, me refiro ao do Barca, porque o elenco do Timao eh infinitamente melhor que do S4n7o3, mas infinitamente melhor do que todos do Brasil, pena que alguns que comentam aqui nao conseguem enxergar isto!!!!!!!!!!!!!!1

      Curtir

  19. Luís Fontes permalink
    12/18/2011 19:03

    Lições do mundial da fifa:

    – tal como felipão, muricy fala de mais, ficou provado o que o mundo todos já sabia, guardiola é muiiiito mais técnico que muricy, e olha que ele nem trabalhou no brasil heinnnn

    – O futebol arte ganhou do futebol palhaçada, tal como todo mundo, menos os palhaços é claro, sabiam que ia acontecer

    – não é qualquer timéco da vila caiçara que consegue ser campeão mundial pela fifa, não fossem arrogantes os lambaris ao menos poderiam ter evitado tamanha humilhação, afinal de contas, foram 4, mas poderia muito bem ser 7 ou 8

    Curtir

  20. SERGIO SANTANA permalink
    12/18/2011 17:19

    1-Não vi o tal de Santos de Pelé jogar mas desconfio que tem alguma boa dose de lente de aumento da “Imprensa”
    2-Tenho 45 anos e esse Barça é o melhor que já vi
    3-Vocês viram que não tem esse papo de “já está 2×0, vamos nos poupar para o jogo de quarta”.Aliás, podemos listar uns 15 motivos que nossos técnicos apresentam para parar de jogar quando se faz um ou dois gols
    4-Os caras não tem nenhum jogador com hair stylist , como podem jogar tão bem ?

    Curtir

    • Morgana permalink
      12/18/2011 23:49

      Como bem disse o Mauro Beting, não teve menosprezo do rival. Não teve chute no vácuo, não teve passada de pé sobre a bola (e pensando bem, cadê as pedaladas? lindo foi o passe do Xavi para o 1ºgol). Só um time que queria jogar futebol.

      Curtir

  21. 12/18/2011 15:43

    Acho que quem acompanha futebol sabia da possibilidade do que ocorreu acontecer. Choque de realidade, sim, pra jornalistas como Juca Kfouri que não entendem nada de futebol dentro de campo e gostam de criar verdades nas suas cabecinhas sem ter fundamento nenhum. Tô me divertindo, não com a derrota do Santos, mas com amigos meus que viviam discordando de mim veementemente, quando eu dizia que mais da metade da qualidade que se falava que esse elenco do Santos tinha residia no Neymar, e só no Neymar. Quando eu também afirmava que a diretoria do Santos contratava mal fazia muito tempo, a única coisa que eu ouvia deles era “Borges”. Ora, o volante que foi chave para arrumar o fraco setor defensivo se contundiu, e ai, quem tinha pra colocar no lugar, com as mesmas características? Ninguém? Vejam vcs, amigos, o Santos sequer tinha um Moradei ou Bruno Otávio!
    Diogo, Alan Kardec, Keirrison, e principalmente o “misterioso” Richely (que jogou uns 3 jogos e depois vazou), só pra citar alguns. E o mais engraçado em tudo isso é que os caras não foram atrás nem de zagueiro e nem de volante pra reforçar o time. Jogando a sério e sem Neymar, vcs acham que esse time brigaria “fácil” pelo titulo que nós conquistamos?
    E mesmo com tudo que rolou nesse domingo, nego não dá o braço a torcer e me vem com esse papo de que “A terra é do Santos”. Os fracassos da seleção, o “desastre” que ocorreu nas oitavas-de-final da Libertadores desse ano e essa derrota do Santos estão longe de serem suficientes para ensinar algo pro pessoal aqui. Teremos que apanhar muito ainda pra aprender.

    Curtir

    • 12/19/2011 0:17

      Eu acho que o Neymar ainda não sabe se joga tão bem quanto quer. Mas parece que tem futuro longe da balaiagem.
      E hoje muitas verdades foram contadas, o rei ficou nu.

      Curtir

    • 12/19/2011 7:19

      Concordo, nós sempre vimos o time do Neymar muito fraco atras. O Arouca nunca foi tão bom quanto se falava dele.

      E o pobre Ganso, parece que nos enganou…

      Curtir

  22. ALEXANDRE permalink
    12/18/2011 15:25

    NO gol de numero 4, messi salta por cima do arqueiro e faz o gol, o que um tipico atacante brasileiro faria nessa situação? deixaria ser derrubado a fim de converter o gol de penalti, ae notamos a diferença de mentalidade, e fazia tempo que eu não via time jogar futebol

    Curtir

  23. J.C.CAMARGO permalink
    12/18/2011 14:49

    Jnl. ACampos: acho que o RCitadini tem razão! Os jornalistas esportivos corinthianos, além
    de poucos são todos frouxos – inclusive você! Por que não dá o nome do tal jornalista, ou
    pelo menos umas dicas sôbre êle? É porisso que a Imprensa AntiCor deita e rola!

    Curtir

  24. Cesar Augusto permalink
    12/18/2011 13:51

    A derrota do Santos foi nada mais, nada menos que um doloroso choque de realidade no futebol brasileiro.

    Tite, Felipão e, principalmente, o endeusado Muricy Ramalho, o inventor do Muricybol, aos poucos, estão acabando com o futebol brasileiro. É óbvio que o Santos é inferior ao Barcelona. Isso é indiscutível. E qualquer time brasileiro é inferior aos grandes euripeus.

    E o que faz o gênio dos técnicos brasileiros para equilibrar o jogo?

    Coloca mais um zagueiro para se defender. Uma tática, absolutamente, ridícula, que demonstra de forma cabal que não só o Muricy, mas a maioria dos técnicos brasileiros, não entendem nada de tática.

    Você jogar com 3 zagueiros contra um time que não tem centroavante fixo é ato de extremo desconhecimento sobre a questão tática. O Santos jogou com 3 zagueiros que estavam quase sem função, pois não tinham a quem marcar, tendo em vista que o Messi recuava para o meio-campo. O Santos jogou com uns 3 a menos no meio-campo. Muricy fez a única coisa que sabe fazer, ou seja, apelar para a retranca, mas, com tal estratégia deixou o Barcelona solto no meio-campo e aí, meus caros, é suicídio. Talvez, não existisse uma tática mais adequada para enfrentar o Barcelona, mas, certamente, 3 zagueiros lentos e ruins, foi a pior a escolha.

    Ele poderia ser corajoso, ao menos uma vez na vida, e jogar o jogo, sem medo, sem receio, especialmente porque a obrigação de vitória era total do Barcelona. Mas, não adianta, ele não arrisca.

    Portanto, a culpa é somente do Muricy?

    Longe disso.

    Muricy ajudou, logicamente, mas a diferença entre as equipes é abissal. Em qualquer quesito. Técnico, tático, físico, emocional e, principalmente, postura.

    A postura do Santos foi de um time pequeno. Era o jogo da vida do Santos com chances de, pelo menos, se divertir em campo. Mas isso não foi possível, porque os jogadores estavam nitidamente nervosos e sem qualquer perspectiva de fazer algo diferente, porque o futebol brasileiro, através de técnicos medíocres como o Muricy, engessaram a forma do brasileiro jogar e nenhum jogador, atualmente, desobedece a tática pré-determinada. Agora é vencer a qualquer custo. O futebol é secundário.

    Essa derrota merece uma grande reflexão. É a derrota de um estilo tosco de futebol, que nada tem a ver com as origens do futebol brasileiro. É a derrota do futebol de resultados. É a derrota do Muricybol. É a derrota da imprensinha que o endeusa. É a derrota que, talvez, mude o futebol brasileiro para melhor, caso seja feita uma análise correta da situação.

    >>>

    Neymar e Messi, independentemente do resultado, é uma comparação absurda. O Neymar tem potencial, mas para melhorar seria interesante que fosse para a Europa. Para o Santos foi bom o rapaz ficar, mas para ele, em específico, nem tanto. Ele precisa evoluir e essa evolução dar-se-á apenas na Europa.

    >>>

    O Barcelona é mais que um time, é uma escola de futebol, que começou a ser formada em 1972.

    A melhor frase que vi, pós-jogo, foi do Noriega, da Sportv, “O Barcelona não compra jogadores. Forma jogadores.

    E é esse estilo que as equipes brasileiras devem adotar. Privilegiar a base e contratar somente o essencial.

    Viva o Barcelona. Viva Guardiola e viva, principalmente, o futebol. Hoje o futebol saiu vencedor, finalmente, e de goleada.

    >>>

    Abaixo o futebol medíocre. Abaixo Muricy, Tite, Felipão, entre outros. O Brasil precisa de uma escola de técnicos, urgentemente.

    Curtir

    • Morgana permalink
      12/18/2011 15:17

      (Y)Curtir
      Sem mais.

      Curtir

    • 12/18/2011 15:55

      Onde assino? Coloquei, com créditos, seu comentário no meu FB.

      Curtir

    • Emboava permalink
      12/18/2011 19:10

      O Barça forma muitos bons jogadores, mas existem duas posições que eles tem um sério problema… laterais e atacantes… não eh atoa que os laterais do Barça são de outro país…

      Curtir

    • bloguedotimao77 permalink*
      12/20/2011 10:15

      Essa dos 3 zagueiros é patética e mostra outra coisa desapercebida: o Muricybol é baseado nesse sistema totalmente explorável. Pior, como escreveu o Cesar, 3 zagueiros contra um time sem centroavante e que tem por princípio o domínio da bola, ou seja, do meio de campo.

      Não senhora muito e as equipes jogarão todas com falso nove.

      Curtir

  25. 12/18/2011 13:40

    Também não vi o jogo, mas pelos “melhores momentos”, fica evidente que:
    1) Muricy não é o cara.
    2) Neymar não viu a bola (e quando ele quer, ele consegue?).
    3) O Santos é uma bagunça, e é uma bagunça porque não tem quem comande, e quem comanda nunca foi o que disse ser.
    4) O Barcelona não é invencível, só que o Santos é o time deslumbrado que achava que tinha um Pelé.

    Curtir

  26. 12/18/2011 13:13

    Alguns comentários sobre o tal campeonato mundial: 1) Dane-se o Muricy. Um técnicos mais nojentos do futebol brasileiro. E para o qual a mídia escrota sempre passa um pano. Incrível, aliás, como hoje a imprensa não joga a real: ele quebrou o time do Santos no primeiro tempo. 2) Taí a resposta para quem fala que na Europa não tem futebol. Tem sim, e melhor do que o praticado no Brasil, já há algum tempo. 3) Comparar Neymar e Messi, hoje, é exagero ufanista, de torcedor babaca, ou jornalista mal intencionado 4) O Santos poderia ter ganho sim, claro que poderia. A questão é: se ganhasse, o Barcelona ainda seria o melhor do mundo. Simples assim. No entanto, nossa mídia chegada no confete elevaria o time a uma altura irreal. Humildade, galera, humildade… 5) Se o Brasil quiser ganhar em 2014, por favor, é preciso vender o Neymar para a Europa já. Qualquer defesa um pouco mais bem montada que ele pega, ele apita.

    Curtir

  27. múcio rodolfo permalink
    12/18/2011 12:55

    Eu e os meus meninos iriamos promover um torneio no play-station. Era a primeira Copa dos Campeões do Mundo Legítmos e não daqueles que a midia quer forçar a barra para que sejam. Já tinhamos sete concorrentes: o Corinthians (o primeiro que a a FiFA, e ela quem manda nesses assuntos, disse ser o primeiro campeão do Mundo), os bambis (nossos fregueses que as vezes dá até dó), o Entregacional (que abandonou o futebol e partiu para o ramo dos DVDs), o Manchester United, o Milan, o Barcelona e a Internazionale. Facilitaria muito o nosso “serviço” na elaboração da tabela do nosso torneio domiciliar se o time praiano fosse campeão. Com 8 times, montaríamos duas chaves de 4. Agora com 7 fica difícil. Um colega chiqueirense sugeriu que colocássemos o time dele no torneio, afinal se sente campeão do mundo também. Não. Assim como a FIFA não reconhecemos campeões da Intercontinental, nem da Copa do Jipe e muito menos campeões via fax. O nosso torneio é familiar, mas é sério.

    Curtir

  28. Andre.T permalink
    12/18/2011 12:29

    Foi um baile. Que adiantou ter na frente Borges , Neymar e Ganso se a bola mal chegava ao ataque? Deu pena de Leo, Durval, Dracena e Bruno Rodrigo serem envolvidos pela linha de passe catalã. Faltaram dois volantes tipo Cristian e Ralf a frente dessa zaga, o Arouca é um dos melhores volantes do Brasil mas era jogo pra marcação o que ele não é dos melhores. O tal de Henrique não é mais eficiente do que um Moradei…
    Foi um balde de realidade nos praianos. Neymar joga muito, mas metade desse time não seria titular do Corinthians, e várias das contratações tem que ser criticadas: Ibson, Diogo, Alan Kardec… E tava pensando, e se o Neymar se machucar, imagina o prejuizo que a tão aclamada gestão do LAOR levaria…

    Curtir

  29. Morgana permalink
    12/18/2011 12:17

    Deixando de lado a inquestionável qualidade da EQUIPE do Barcelona, quero dizer que ao Santos faltaram três coisas pra TENTAR fazer algo:

    1] Descer pro gramado pra jogar futebol (pq eles eram os espectadores que estavam no melhor lugar pra ver a partida);

    2] Uma bola vadia;

    3] Um pereba, um desconhecido, que entrasse e aproveitasse essa bola (tipo, o Mineiro (?) do São Paulo ou o Gabiru, do Inter-POA.

    ____

    Você perdeu a grande narração do Cleber Machado, mitou demais!
    Uma hora, la pelos 2 a 0 ele perguntou ao Casagrande o que ele faria ou falaria pros companheiros se estivesse em campo. O Casa soltou:”Jogando onde? No Santos ou no Barcelona.” “Cê queria ta no Barça,né…” ; “Pô, claro!”
    E as choradinhas, “Vai Neymar, faz o gol” “Vai Neymar, Vai…” Engraçado demais!

    ___

    o video com o nojento do Leo http://youtu.be/3Wx4pAnZN60 , vale tbm = ]

    Curtir

    • bloguedotimao77 permalink*
      12/18/2011 12:45

      Sobre o Leo, nego joga bola a vida toda e não consegue reconhecer o que o Barça faz para o futebol.

      É por isso que eu acho que bons técnicos não precisam ser ex-jogadores.

      Curtir

    • Fabiano permalink
      12/18/2011 13:46

      Copio aqui o email que acabei de mandar pra um amigo santista:

      “O jogo de hoje só comprovou o que todo mundo, menos os santistas, já sabiam: a chance do time do Naymala ganhar era NULA, o Neymala é um pipoca e o Ganso perdeu seu futebol com o ligamento do joelho que ele estourou há 1 ano e meio…”

      E ainda querem comparar o mala com o Messi….

      Curtir

  30. Emboava permalink
    12/18/2011 12:03

    Eu não vi essa final… mas vi o Barça jogar muitas vezes… e eh difícil ganhar deles… existem várias formas de ganhar deles e todos sabemos e o próprio Guardiola fala… eh ficar com a bola e não deixarem eles jogar… foi assim que o Madrid ganhou a Copa del Rey… outra forma eh ficar fechadinho atrás e sair no contra-ataque como fez o Mourinho na Inter de Milán e o Chelsea… ou ainda contar com a sorte, vc acertar suas jogadas e o Barça errar todas…

    ————————–
    Mas pra mim a melhor forma de ganhar deles eh jogar de uma forma parecida a deles, mas eh dificil… ninguém treina a tanto tempo como eles fazem… e ninguém tem físico para aguentar marcar tão adiantado assim…

    ————————–
    Espero que o Tite tenha visto vários jogos do Barça e que ano que vem o Corinthians jogue com mais posse de bola e movimentação no ataque…

    Curtir

    • Morgana permalink
      12/18/2011 12:19

      Acho que nessa filosofia de posse e toque de bola (e alegria), só o Parreira mesmo.

      Curtir

      • 12/19/2011 20:29

        Taí. A Morgana disse exatamente o que eu iria dizer. Parreira neles! Outra observação: Os lambaris ficaram com medo de serem entortados – por isso não davam o bote. Olha, meuzamigo, o Santos jogou do jeito que o Barcelona gosta.
        Tá difícil pra gente (Brasil) justamente porque temos PÉSSIMAS comissões técnicas.

        Curtir

        • Morgana permalink
          12/20/2011 16:14

          Vamos ver como é que o Falcão voltará dessa serie de estágios que ele está fazendo na Europa, vê se aprende algo e “i(re)nova” por aqui.
          _____
          Quanto a grupo bom, o nosso triênio 98/99/2000 foi bom pra caramba!
          Fora esses, destacaria o 2002 e aqueles fantásticos 6 meses de 2009.
          Alias, em 2009 (ano daquela final de UCL entre Barça e M.Utd) eu tinha certeza que o time que ganhou a Copa do Brasil poderia jogar bem contra o Barcelona.

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: