Skip to content

Vamos a la FIESTA de todo o Futebol MUNDIAL!

03/12/2012

Anúncios
51 Comentários leave one →
  1. Eduardo permalink
    03/13/2012 0:55

    A saída do Adriano era um imperativo.

    É impossível manter o espírito de abnegação que se observa na totalidade do elenco corinthiano – uma coisa rara, fundamental no ótimo retrospecto observado de um ano para cá e um mérito indiscutível do Tite – tendo que conviver com um sujeito descompromissado, um caso desanimador, como o Adriano.

    Quanto à substituição do RT pelo Zé das Medalhas:

    Trata-se de trocar o sujo pelo mal-lavado.

    Representa o continuísmo de tudo que há de pior na administração do futebol brasileiro, acrescido da imagem recém-maculada pelo grotesco episódio do roubo da medalha do Corinthians.

    Representa, além disso, a reconquista da tradicional influência na cúpula do futebol pelo 5a0 Paulo (influência que eles tinham junto a RT, e que perderam principalmente por tomarem partido da Record na briga pelos direitos televisivos, por obra de Julio Casares, duble de marqueteiro bambi e diretor da TV da Igreja Universal).

    Curtir

  2. Celso 1º permalink
    03/12/2012 23:48

    A abutraiada esta em festa, depois do veto tecnico(não se adaptaram aos requisitos, não bancaram o projeto de 600 milhões aprovado pela fifa)ao panetone, RT passou a ser um monstro insuportável.Os abutres se uniram e conseguiram, fizeram de tudo e até em Brasília mexeram seus “pausinhos” e pra mim esta foi a maior pressão que o RT sofreu, o Governo Federal quer ver ele longe, ficou algo insustentável diante de um cenário de organização de copa, que requer uma sintonia entre a CBF e o Governo, isto sem falar na pressão da fifa que tem documentos que comprometem ele.
    Pra copa pouco deve mudar, as sedes ja estão decididas, a tabela ja saiu, locais de jogos, ou seja pro panetone o sonho da copa se foi.Contudo, vão ja começar o papinho de colocar o latão na copa das confederações, sob o argumento de que “SP não pode ficar de fora”.Juju já posta fotos dele ao lado do Marin, eles não escondem quando estão bem nos bastidores, chegam a tirar onda mesmo, lembro do juju fobando e se vangloriando de ter conseguido bilhões pro entrono do panetone, a mídia anti, claro,não fala nada.
    RT saiu, mas antes disso deve ter conversado muito com o Marin, talvez o Andres continue até a copa, isso seria bom pro corinthians, pois, já que não nos ajudam, poderia evitar ao menos perseguições.

    Curtir

    • Eduardo permalink
      03/13/2012 1:00

      Quem forçou a renúncia do RT foi o Blatter, através de chantagem

      O efeito colateral da briga pelo poder da FIFA foi a reconquista da influência do 5a0 Paulo na cúpula da CBF, através da posse do Zé das Medalhas.

      Curioso vai ser observar a reação dos “neomoralistas” da imprensa em relação ao continuímo já pregado pelo Zé das Medalhas, e sua ligação com o 5a0 Paulo…

      Curtir

  3. Múcio Rodolfo permalink
    03/12/2012 23:19

    1- Falando da inutilidade de confederações e federações, eu me lembro da época em que o Farah e a FPF “ajudavam” os clubes a contratarem jogadores que seriam atração para o campeonato. Assim, os bambis conseguiram o CArlos Miguel, os sardinhas trouxeram o Viola e nós resgatamos o Marcelinho naquela promoção meio que fajuta (todos sabiam quem iria ganhar a promoção). Também me lembro do Farah coagindo os sardinhas a aceitarem a perda de mando para os bambis no jogo entre eles, ameaçando-os de não pagar a cota pelo mesmo. Farah fazendo bonito e bancando banca com um dinheiro que se a federação tinha em mãos devia principalmente aos clubes.
    2- Sobre a formação de uma Liga Nacional de Clubes eu acho que o grande problema é a rivalidade mesquinha que existe os dirigentes. Como cada um vai querer levar vantagem, o negócio vai ficar meio complicado. Também fico preocupado com um possível protecionismo que tal Liga possa praticar em torno dos clubes considerados grandes. Quando o clube dos 13 foi criado, eles bolaram um campeonato que não reconhecia o direito que Guarani, América Carioca, Portuguesas, Inter de LImeira haviam adquirido no campo em 1986: que era o de disputar a primeira divisão no ano seguinte. Tanto isto é verdade que tem um video com o Fernando Vanucci informando o rebaixamento do Botafogo que, segundo suas palavras, iria disputar a segundona em 1987. O mesmo destino caberia ao Coritiba. No entanto, lá estavam belos e formosos os dois disputando o módulo verde ou amarelo da Copa União. Se um dia uma associação de clubes vier a surgir que não se repita a injustiça cometida nquele tempo.

    Curtir

    • 03/13/2012 6:44

      O problema de FPFs e CBFs é que são entidades próprias que defendem seus próprios interesses comerciais. Assim, jogamos esse monte de partidas inúteis no paulistão, seleção brasileira convoca em finais de campeonatos etc.

      A Liga seria mera estrutura administrativa para gerir os campeonatos. Não precisamos de CBF para nada.

      Curtir

      • Correa Leonardo permalink
        03/13/2012 8:07

        Poderia ser uma liga gerida profissionalmente, nem que tragam alguém de fora do meio do futebol. Que vise gerar lucro e que “explore” (no bom sentido) a paixão do torcedor de futebol. Ia ser lindo, mas lamento, com as cabeças mesquinhas, tacanhas e ridículas que temos no comando dos clubes, não vejo condições de acontecer.

        Curtir

  4. Cesar Augusto permalink
    03/12/2012 23:17

    Não vejo motivo para qualquer tipo de comemoração. Saiu Ricardo Teixeira, após 23 anos, mas entra, renascido das catacumbas do inferno, o filhote da ditadura, José Maria Marin. Ou seja, o sistema é o mesmo ou como disse o próprio “Zé das Medalhas” faremos um trabalho de continuidade.

    Não muda nada. O futebol brasileiro continua na mesma. Apenas mudam-se algumas figuras e, por consequência, alguns ganham mais poder, como é o caso do Del Nero e outros perdem.

    O momento é oportuno para que os clubes criem uma liga e tomem conta do pedaço, mas conhecendo nossos cartolas, ainda mais em fase de indefinição, cada um pensará apenas nos seus próprios interesses.

    É guerra.

    Qual cartola comandará uma eventual liga nacional de clubes?

    Existe algum candidato neutro?

    Infelizmente, não existe. Nunca existiu e jamais existirá. Os cartolas só querem levar vantagem.

    Mas, se quiserem e se unirem, como nunca antes na história deste país, os clubes derrubam as federações. Aliás, para que servem as Confederações e as Federações a não ser fazer tabela de campeonato?

    Os clubes estão com a faca e o queijo na mão para civilizar um pouco mais a situação, mas, antes disso, cada um, ao seu modo, tentará levar vantagem e verificar qual é o melhor conchavo a se fazer.

    Dizem, os outros estados que SP está com muito poder na CBF e isso pode causar uma rebelião. O RJ, sempre muito próximo ao poder desde sempre, tem como líder o glorioso Rubens Lopes, discípulo do Caixa, e SP, tem Del Nero, discípulo do Farah.

    Ou seja, saiu o Teixeira, mas os burocratas não largam o osso. São os mesmos de sempre, prontos a dar continuidade na gestão Teixeira, que não foi catastrófica ao extremo. Foi apenas ruim, em razão das inúmeras denúncias, mas foi vantajosa, pois a CBF tem um faturamento anual de mais 290 milhões de reais e teve bons resultados no futebol, apesar dos pesares.

    O grande problema do Teixeira e de todos estes burocratas é que nenhum deles se importa com o futebol. O mais importante são os negócios, as facilidades e a manutenção do poder.

    E é por isso que os clubes tem que tomar o poder, mas não há, neste momento, nenhum dirigente suficientemente imparcial para gerir o futebol brasileiro como deveria.

    Se entra o JJ, o Corinthians reclama. Se entra o Andrés, o mundo reclama. Se entra, a Patrícia Amorim, o Vasco reclama. Se entra o Bob Dinamite, o Flamengo reclama. Não há, repito, dirigentes imparciais, acima de qualquer suspeita. E isso, talvez, seja empecilho fundamental para a criação de uma Liga Nacional.

    Curtir

    • 03/13/2012 6:48

      Eu vejo como a 2ª grande oportunidade de mudança, pois a primeira foi a Copa União qeu bateu na trave (Marin já estava na CBF naquela época).

      Os clubes não podem perder essa oportunidade e temo que percam em grande parte pelo compromisso do Andrez com a CBF. Ele que foi um líder no fechamento do C13, agora pode ser o cara que mais atrapalha do que ajuda.

      Curtir

  5. Raphael permalink
    03/12/2012 22:28

    Esse Marin aí me dá ânsia de vômito… o cara transpira coisa ruim. Se o Ricardo Teixeira assumiu a CBF em 89 sem passado algum, o passado desse crápula aí é um afronte ao cidadão brasileiro.

    Que os paladinos da justiça agora mexeriquem a sua vida toda ou será que farão vistas grossas?

    Ao menos o episódio da medalha está aí, fresco e vivo na memória de todos. Se ele roubou milhões junto a prefeitura de SP não tem problema (memória), mas o vídeo da medalha é campeão de visitas.

    Pessoalmente, acho que ele não dura muito tempo. Tem um monte de presidente de federações querendo o cargo, um mais sujo do que o outro, e no fim das contas acho que ficará entre o Del Nero, o presidente da FRJ que não me lembro o nome e o Noveletto, da Federação Gaúcha que é candidato assumido e talvez fugisse à richa RJ x SP (um bandidasso segundo os boatos aqui no RS).

    E o Andrés? Eu acho que ele teria papel forte caso os clubes partissem para uma Liga de Clubes, decente e de fato. Seria um passo decente para a melhoria do futebol brasileiro, desde que fizessem a coisa da maneira correta.

    Esse modelo de Confederação > Federações Estaduais > Clubes é bizarro… o que importa, de fato, são os clubes. A CBF que cuide da seleção brasileira, jamais teriam ou terão estrutura para fazer bem ao futebol nacional. Os clubes têm de cuidar de si, mas unidos seriam muito mais fortes. Uma eventual Liga, com xx divisões… desde clubes menores até os maiores, mais ou menos nos moldes da Liga Inglesa, para mim ajudaria no resgate do futebol.

    Enfim, e o Corinthians nessa história? Eu não vejo a menor capacidade de firmar conchavos políticos no Mário Gobbi. Talvez o Rosemberg consiga navegar nestes mares, mas será? O Andrés Sanchez nasceu para isso, mas está fora do Corinthians e mais preocupado com sua carreira. Portanto, acho que o Corinthians ficará cada vez mais longe dessa… como muitos aqui e eu também espero e torço! Deixem essa poeira de que “o cara é bambi e irá ajudá-los” pra lá, até porque a história sempre foi essa e nós aqui estamos. É até bom ter algo podre como inimigo, para que possamos xingar e brigar como Corinthians, e sem dúvida melhor do que fazer politicagem com coisa ruim.

    Curtir

    • Celso 1º permalink
      03/13/2012 0:07

      Seria interessante uma liga de clubes, contudo, se for pra querer tratar o futebol de forma “socialista” sugando do corinthians(como sempre ocorreu por anos e anos) e ainda o detonando publicamente que fique como esta, o SCCP caminhando sozinho e ou outros se virando.
      O episódio C13 ainda esta fresco, menospresaram a força do corinthians, zombaram e depois quebraram a cara.
      Rosemberg e Andres flutuariam numa liga dessas em condições naturais,todos ganhariam,o futebol braisleiro seria outro, mas isto se não existisse inveja, ódio e temor ao corinthians, sendo que isto ta cada vez mais difícil diante do crescente anticorinthianismo.
      Na europa os clubes se unem mas cada um respeita o que o outro é, sua força de torcida, tradição, grandeza e poderio econômico.No Brasil há uma resistência pra isso, não admitem ver o corinthians se colocando em seu lugar correto, que é o topo da pirâmide, lugar este que todos sabiam que mereciamos, mas por administrções péssimas não chegamos a ocupar antes.
      Abrç!

      Curtir

      • 03/13/2012 6:54

        Celso, você está confundindo tudo. A questão é que é patética essa estrutura CBF-FPF-Clubes.

        Não tem sentido algum. Serve apenas para perpetuar RT, Nuzman etc.

        Pelos recursos disponíveis, os Clubes é que deveriam ser responsáveis por tudo: campeonatos, calendários etc.

        Curtir

    • 03/13/2012 6:51

      Concordo, só demo que o Andrez seja o grande problema para a formação da Liga e, ao mesmo tempo, signifique apoio do Clube ao Marin — que eu lembro como “governador” do Estado biônico — acho que o pessoal mais novo nem tem ideia do que é um governador biônico…

      Curtir

  6. 03/12/2012 22:18

    E o cachaça foi embora! Quem acreditou que faria o que o Fenômeno fez ta aí provada a abissal diferença entre esse dois jogadores!!!

    Off: O fim de semana dos guarda-metas pelo Brasil e pelo Mundo!

    http://espalma.wordpress.com/2012/03/12/muitas-vezes-a-solucao-esta-no-banco/

    Curtir

  7. Flávio permalink
    03/12/2012 21:47

    PARABÉNS, DIRETORIA!

    Antes tarde, do que só no fim do contrato!

    Fora, Adriano vagabundo!

    Curtir

  8. 03/12/2012 21:25

    Se jogarem esse cara no mesmo buraco do Dualib, eu não me importaria. Aliás, bem que a CBF podia mudar o estatuto pra ficar parecido com o do Corinthians, pra evitar esse império no comando de uma das instituições mais poderosas do país. Patrocínios milionários, jogos na Inglaterra, em Dubai, sem contar a ajuda do governo. Enquanto isso, tem esporte passando o chapéu nas ruas pra sobreviver. Vai entender.

    Curtir

  9. Andre.T permalink
    03/12/2012 17:53

    Não acho que fomos favorecidos na era RT , portanto não acho que perdemos nada.. ao mesmo tempo sou cético quanto a “queda” do RT.. sua filha , por exemplo, continuára no Comite organizador da Copa. Se sair o RT e tudo continuar na mesma (corrupção descarada e essa farra que é a Copa do Brasil que garante a manutenção dos mesmos eternamente) acho até pior, pois o objetivo dessa saida de cena terá seu objetivo alcançado: apenas acalmar a ira da mídia (que tem uma memória curtissima diga-se de passagem)…
    Todo o problema começa na forma como é a eleição da CBF, onde federações sem expressão tem poder de escolha equiparável a FPF…

    Curtir

    • 03/12/2012 22:15

      Mas abre-se uma portal, uma chance para os clubes tomarem o poder, pois a CBF nunca esteve tão fragilizada;

      Curtir

      • 03/12/2012 22:31

        Só que os dirigentes de clubes não são nada diferentes dos dirigentes da CBF. Seria trocar seis por meia dúzia, mas tiraria a centralização do poder de uma única instituição, o que poderia dar certo (ou não, vide clube dos 13).

        Curtir

  10. Paulo permalink
    03/12/2012 17:49

    Podem crer que se Marin propuser La Bambinera na Copa – mesmo que seja de forma secundária, para algumas partidas de menor importância -, propiciando então àquele clube vetusto e de história obscura ( pra quem conhece o SPFW ), pleitear um empréstimo do BNDES ou outra sinecura qualquer com dinheiro público, não faltarão os áulicos de sempre a defendê-lo, inclusive alguns hoje detratores figadais de Ricardo Teixeira, à frente deles a vestal-mor da imprensa esportiva, Juca Kfouri, e, duma penada, cessará toda a campanha orquestrada contra a Copa no Brasil e será selada uma paz duradoura até 2015, que, futuramente, poderá até ser batizada pelos historiadores esportivos com o singelo nome de “pax copense”.

    Curtir

    • Flávio permalink
      03/12/2012 21:57

      Cantou muito bem a bola!

      Podemos nos preparar: vão retirar da fossa fétida (e clandestina) onde está, a candidatura da Bambinera à Copa.

      Simplesmente, por se tratar de uma medida de vida ou morte, de salvar da extinção o habitat bambi no Jardim Leonor.

      Ou injetam bilhões para resolver a acessibilidade, fazer estacionamentos e modernizar a Bambinera, ou aquele monumental monstrengo de concreto armado (gestado pelo interventor “rouba-mas-faz” Adhemar de Barros e parido pelo governador da ditadura Laudo Natel) deixará de existir.

      Curtir

    • 03/12/2012 22:14

      O problema não é clubista, nunca foi.

      A queda de RT é a chance da virada no futebol brasileiro, com os clubes tomando o poder.

      JK, Morumbi etc., são irrelevantes nesse momento.

      Curtir

    • Celso 1º permalink
      03/13/2012 0:18

      Concerteza, essa guerra contra a copa começou com o veto ao panetone(queriam fazer abertura sem gastar nada, com um projeto meia boca de 150mi).
      Até então JuJu desfilava com o RT e toda a cartolada e a mídia elogiava, afinal era sinal de”força de um clube estruturado” “essa força nos bastidores é natural diante de sua grandeza”, sim bambis fortes nos bstidores pra mídia é motivo de elogio, ja o corinthians é “esquema, roubo, falcatrua, acordos mafiosos”.
      Pra copa o panetone é inviável, muito difícil por causa da tabela pronta e o bolo ja dividido(quem -sedes- cederia jogos pro panetone? ninguém!), mas pra copa das confederações vão querer ressusitar o panetone e aí tem ajuda de tdo lado e a mídia roso calada.
      Essa coisa de que Marin é “do mesmo saco” é puro discurso padrão dos antis da mídia, nos bastidores querem que os bambis voltem a ter poder e o panetone consiga sobreviver, isto virou questão de honrra no Jardim Leonor.
      Abrç!

      Curtir

      • Eduardo permalink
        03/13/2012 1:09

        A tradicional promiscuidade entre o 5a0 Paulo, homens do poder público e os bastidores do futebol sempre foi definida como “habilidade política”, coisa de “clube exemplo de administração”, “diferenciado”, com “grandes quadros”…

        O crescente e recente reconhecimento da eterna grandeza corinthiana passou a ser taxado, realmente, de “esquema”, “roubo”, “sujeira”, etc.

        É que, tão antiga quanto a grandeza inerente do Corinthians, é a inveja que ela causa.

        Curtir

  11. Pedro permalink
    03/12/2012 17:44

    Saí o Dick Vigarista entra o Mutley.Medalha medalha!!!

    Caraio,o cara foi flagrado ao vivo pela Band furtando uma medalha,e mesmo assim,assume a CBF? Que beleza hein?! Aliás,acho que não daria muito certo ele entregar as medalhas nas premiações como fazia o RT.

    Pra mim será apenas um fantoche assim como o Gobbi.E assim como diversos outros dirigentes Brasil afora,seja no futebol ou na própria política.E o pior é que a Vênus platinada se mantém em silêncio.Assim como ela faz com todos com quem ela tem algum tipo de interesse.

    Todos sabem que essa campanha começou nas mãos do cidadão exemplar Juca Kfouri.Aquele mesmo que se diz corinthiano e,filho de um diretor na época,resolveu jogar basquete pelo Paulistano.Um homem íntegro,exemplar e,principalmente,coerente.

    Aproveitando a deixa,Chapaulinho foi o primeiro associado da história do Corinthians a ser banido do clube.O seu mentor era o Juquinha.Pergunta: O que que esse filho da puta ainda faz no quadro associativo do clube se sabem que ele é o mentor do outro?

    Curtir

    • 03/12/2012 22:12

      Eu não vejo ligação nenhuma entre JK e a saída desse atraso da CBF.

      Mas vejo uma 2ª oportunidade para os clubes virarem a mesa e partirem para a Liga.

      Curtir

      • Celso 1º permalink
        03/13/2012 0:26

        Alvaro, claro que o Kifuro não é o maior responsável, mas ele é o símbolo da abutraiada anti, o bambi-anti-mor, o chefão, com muitos seguidores nas mídias.
        Abrç!

        Curtir

  12. Múcio Rodolfo permalink
    03/12/2012 16:30

    Bom. Terminou uma Era. A Era Ricardo Teixeira já ERa! Um dirigente apontado como por corrupto pela imprensa sai de cena, mas isto não significa que haverá moralização no futebol tupiniquim, mesmo porque quem continua por lá não é lá tão idôneo. E os que levantaram a bandeira do “fora Ricardo” também não são flor que se cheire. VEjo um monte de gente preocupado com o destino do Corinthians a partir dai. Acham que o Andrés vai levar um pé no trazeiro e que o clube vai perder força na CBF. Posso parecer ingenuo, mas até agora eu não vi o Corinthians conseguir nenhuma vantagem com esta amizade Andrés-Ricardo Teixeira. Muito pelo contrario, na tentativa de não dar assunto para a midia abutrista não se presta ao Corinthians os favores que se presta aos manjubinhas, por exemplo. Dizem que o Mano pode dançar nessa. O que seria motivo de alento para os manos dos Manos anacrônicos.

    Curtir

    • 03/12/2012 16:54

      Exato!

      Quanto mais longe o Corinthians estiver de CBFs, FPFs, CPFs etc. mais forte ele será.

      Eu não consigo engolir torcedor, do time que for, achar que RT fez ou faz algum bem para o futebol. Ou que o Corinthians tira alguma vantagem disso, o que é, no mínimo, ASSUSTADOR!

      Curtir

    • Vinicius permalink
      03/12/2012 16:59

      Perdemos o brasileiro 2010 por causa dessa amizade (tiraram o mano daqui, que conhecia o elenco e colocaram o ab q teve aproveitamente absurdamente baixo). Realmente ate agora não “ganhamos” nada.

      Curtir

      • 03/12/2012 21:30

        Não acho que tenha sido isso. O cargo foi oferecido primeiramente pro Muricy Ramalho, que burramente negou. Aí caiu no colo do Mano, que aceitou na hora. Se eu fosse técnico de futebol, meu sonho seria treinar a seleção, óbvio.

        O Adilson foi uma cagada da diretoria, nada a ver com a CBF.

        Curtir

        • Múcio Rodolfo permalink
          03/12/2012 22:45

          Bruno. Na logo depois da queda do Dunga a “Foia” ou o “Estragão” apresentou um matéria com os possíveis sucessores dele na seleção. O nome do Mano aparecia com uma legenda que fazia referência a amizade entre o Andrés e o Teixeirão. Dizia-se na época que o Andrés havia sugerido o nome do Mano à CBF. Eu ouvi a mesma informação de um jornalista do Esporte Interativo. Eu não sei porque o Andrés fez isto porque ele deveria pensar primeiro no Corinthians que vinha bem com o Mano e deixar o Ricardão que quebrasse a cabeça de um novo treinador. Não fosse a saída do Mano do Corinthians naquele momento, a diretoria não teria cometido a cagada de ter contratado o Adilson Batista.

          Curtir

  13. Vinicius permalink
    03/12/2012 15:54

    Ricardinho é nosso parceiro. Fica Ricardinho!

    Curtir

    • 03/12/2012 16:16

      Meu que não é!

      Curtir

    • Flávio permalink
      03/12/2012 22:08

      Se é uma piada, é de péssimo gosto.

      A maior violência já sofrida por um clube brasileiro na história teve como vítima o Corinthians, em 2007, quando fomos condenados à Série B por uma sequência de arbitragens danosas e decisões radicais nos tribunais.

      O ápice ocorreu na rodada final do Brasileirão, com a suspensão de Finazzi (que estava em grande fase e era fundamental, naquele momento) e o escândalo que ocorreu no Serra Dourada, no Goiás x Entregacional: a maioria dos jogadores gaúchos claramente amoleceu o jogo; um beque fez um pênalti grotesco, sem necessidade; o árbitro determinou uma cobrança tripla do pênalti, até que a bola entrasse rebaixasse o Corinthians.

      Curtir

      • Paulo permalink
        03/12/2012 23:13

        Até hoje me pergunto o que teria de fato determinado a queda do mais poderoso e midiático clube do Brasil à segunda divisão. A história verdadeira provavelmente nunca saberemos. Em princípio, convenhamos, não interessaria a ninguém a queda do Corinthians, exceto ao Goiás, o único dos 16 clubes que permaneceram na séria A que não era melhor do que nós naquele ano, e que deveria sim ter caído no nosso lugar. Sanches não obrou como deveria para defender nossa permanência na primeira divisão, esse é um ponto ( minha tese conspiratória era a de que ele preferia o time na segunda divisão para melhor poder recuperá-lo financeiramente, por idéia própria ou sugestão de terceiros ), mas, independentemente do que Sanches fizesse ou não, o sentido de auto-preservação do “sistema”, de “per se”, agiria, em condições normais, para impedir nossa queda. Alguma coisa falhou no meio do caminho.

        Curtir

        • Eduardo permalink
          03/13/2012 1:30

          Essa definição do Corinthians como “mais poderoso e midiático clube do Brasil ” é meio marota, pois pode ser proferida pela boca de algum anticorinthiano…

          É mais adequada a definição do Corinthians como, simplesmente, clube mais importante e popular do Brasil.

          Quanto a essa apontada “lógica do sistema” em relação ao Corinthians, também serve mais para justificar infundados mitos anticorinthianos, como o “apito amigo”, do que para descrever a realidade.

          O Corinthians não caiu, em 2007; foi derrubado, como bem apontou o Flávio.

          O anticorinthianismo faz com que o Corinthians seja, historicamente, muito mais prejudicado do que ajudado pelas arbitragens.

          O anticorinthianismo distorce os fatos, e cria/aumenta supostas “ajudas”, ou omite/minimiza os nossos prejuízos.

          O pênalti para o Guarani, quase no final da última partida, por exemplo (independentemente de a arbitragem ter acertado, ou não): se a situação fosse a inversa, veríamos acusações estridentes de favorecimento ao Corinthians.

          Aquele infame “caso Castrilli”: o árbitro argentino era tido, em seu país, como exemplo de honestidade, e até como sinônimo de confusão, pela constância de interpretar lances controversos contra o time ou grande ou que jogava em casa. Foi justamente o que fez naquele Corinthians x Prtuguesa, quando errou e validou dois gols ilegítimos da Portuguesa, além de ter expulsado somente Marcelinho Carioca (melhor jogador do Corinthians) que revidou agressão do adversário. No entanto, o que é lembrado é o suposto erro em marcar toque intencional do beque luso César (um beque desastrado, como pudemos comprovar em sua passagem pelo Corinthians), e o que entrou para a história foi o “roubo sofrido pela Portuguesa”…

          Mas a maior prova da inexistência de uma imaginária “lógica do sistema” em benefício do gigante Corinthians é a fila de 23 anos sem títulos, a despeito de, nesse enorme período, contar várias vezes com verdadeiros esquadrões, compostos por craques como Luizinho, Balthazar, Gilmar, Dino Sani, Rivelino, etc.

          Curtir

        • Paulo permalink
          03/13/2012 17:32

          Eduardo, semântica à parte, o que quis dizer com “sentido de autopreservação do sistema”, ou, nas suas palavras, “lógica do sistema”, é que não seria do interesse do “staff” que cerca o futebol – e, bem assim, de nenhum outro sistema dinâmico – a queda de um de seus pilares de sustentação ( e isso vale para outros clubes havidos como grandes, ou por que você acha que o Meigo nunca caiu? ). Quando isso ocorre, estamos com certeza diante de uma situação anômala que requer explicação. Não creio que nossa queda em 2007 possa ser explicada por um único fato ( Entregacional ) ou fator ( arbitragens, como um todo, desfavoráveis ). No mais estamos de acordo, inclusive já tive oportunidade de classificar esse jogo com a Lusinha como sendo a maior mentira do jornalismo esportivo brasileiro de todos os tempos, somente comparável, nos anais da imprensa em geral, ao caso da Escola-Base.

          Curtir

  14. Daniel CMS permalink
    03/12/2012 14:59

    Uma mistura de Shakira com “Se fue” e Cidade Negra com “Nada Mudou” cairia muito bem neste momento.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: