Skip to content

Corinthians 3×0 Sport, o fantasma do rebaixamento salva nossa apatia

09/30/2012

Corinthians começa o 1º tempo com Paulinho adiantado, dá aquela corridinha acelerada inicial, “parece que hoje vai” e não acha o gol (como foi comum em outras oportunidades). Passada essa rebolada de 5 minutos, o resto do 1º foi um sofrimento de ruim.

Em jogos assim, eu sempre repito que a tendência é a gente escolher 1 desafeto para Cristo. Isso não é certo, pois aquilo era mais uma AUSÊNCIA de equipe do que limitação técnica individual.

Ok, já que você insiste, meu desafeto é o Guerrero. Já era tempo dele mostrar alguma habilidade. Temo muito que Tite só vai afastá-lo da equipe na base do 2×3 para a Ponte Preta.

Começa o 2º tempo com Paulinho bem adiantado de novo. Quando a coisa parecia voltar ao lixo do 1º tempo, um rápido contra-ataque (si, se puede!) encontra Paulão no comando de ataque para um belo 1×0.

Com o gol, o Sport aperta o botão de pânico o que, se por um lado piora tecnicamente o jogo, por outro dá uma bela graça na pelada. O Romarinho 2×0 vem da nossa melhor jogada titeana (talvez a única): a roubada de bola no campo de ataque – desta vez foi Ralf quem roubou e tocou muito bem, para encher de esperanças Mano Menezes.

O Romarinho 3×0 já foi prelúdio de fim de feira para o Sport.

O que me assusta é como estamos jogando. Tínhamos combinado por aqui (é só achar o post) que Timão jogaria forte o brasileiro para chegar com moral no Japão.

Não é bem isso o que estamos vendo, né não?

Em tempo: para não cair, uma equipe precisa, ao menos, de 11 vitórias. Timão já tem 10 vitórias e falta só uma.

Anúncios
25 Comentários leave one →
  1. 10/21/2012 17:34

    Wallace – Está evoluindo. Com a saída de Castán e esse rodízio, a briga entre Paulo André e ele está boa. Mesmo que nenhum dos dois viva um momento como vivia nosso ex-zagueiro, podem evoluir. Hoje, de quebra, ainda deu uma acordada na equipe quando puxou um contra-ataque maluco. O cara foi driblando e apareceu lá na ponta direita.

    Curtir

  2. 10/12/2012 22:38

    Do UOL, em São Paulo O Náutico deve sua posição intermediária neste Brasileirão graças ao Aflitos. No estádio, o time conseguiu 10 de suas 11 vitórias no torneio. O Corinthians foi a nova vítima. A partida seguia empatada até os 39 min da 2ª etapa, mas Ralf fez gol contra, partida que terminou por 2 a 1, neste sábado. Com este resultado, o Náutico soma oito partidas invictas em casa, com sete vitórias e um empate. O clube da equipe do Parque São Jorge mantém 39 pontos. Já o Náutico soma agora 37 pontos. O clube pernambucano jogou ao seu estilo em casa: atuou em velocidade, explorou os lados de campo e fazia inversão de jogadas, surpreendendo o adversário. Cássio foi exigido na primeira etapa, fazendo duas boas defesas, em finalizações de Martinez e Kieza. Melhor em campo na etapa inicial, o Náutico abriu o marcador aos 30 min, em um golaço de Kieza. A jogada começou com lançamento longo de Jean Rolt. Kieza matou a bola, deixou Fábio Santos pelo caminho e finalizou na frente de Cássio. O Corinthians acordou após o gol sofrido. Paulinho reclamou de mão na bola dentro da área de Jean Rolt, que ocorreu. Mas a arbitragem viu falta de Paulinho no lance. O empate veio nos acréscimos do 1º tempo. Paulinho venceu disputa dentro da área, e a bola sobrou limpa para Guerreiro, que chutou com o pé esquerdo. Kieza chegou a marcar na segunda etapa, mas estava em impedimento. A equipe paulista cadenciou o jogo e trocava passes, aguardando a oportunidade de engatar contragolpe. Dessa forma o Corinthians reequilibrou o jogo e criou boas chances de virar o marcador. Ralf impediu o gol de Kieza, tirando a bola em cima da linha. As duas equipes alternavam lances de perigo. A seis minutos do fim, Ralf jogou contra sua própria. Ele tentou desviar a bola, marcando gol contra.

    Curtir

  3. Paulo permalink
    10/05/2012 20:52

    E aí, moçada, mudando um pouco de assunto, preparados para “marchar ao matadouro”, domingo?

    Curtir

  4. Fernando Souza Jr. permalink
    10/02/2012 10:35

    Sei lá, estou vendo outro Corinthians, muito diferente dos que vocês estão enxergando… não é possível você escrever a sério que o time corre risco de rebaixamento. Eu acho que é só escárnio pra sacanear os porcos, na boa. Não fosse a concentração total na Libertadores, e o Corinthians estaria brigando pelo título. No segundo turno, só não somos melhores que o Fluminense. Eu tenho sérias restrições em relação ao Tite no plano tático, mas a condução do time nesse momento, com o planejamento visando o mundial, tem sido irrepreensível. Também sou torcedor o tempo integral, também quero ver meu time ganhando sempre, mas também sou conectado na realidade. Não sei se 35 anos de corinthianismo me levaram a essa visão pragmática dos fatos, mas me parece que tem nego viajando demais nos blogs, no twitter, chamando jogador de vagabundo, criticando o time quando ele não faz grandes partidas (como se esse fosse um timaço tecnicamente falando, como o de 82/83 ou o de 98/99). Enfim, acho que as críticas tem sido bem exageradas, uma maneira meio (desculpem pegar pesado) sãopaulina de ver o futebol, tipo “se o meu time não ganhar sempre fico de mal porque meu time é superior sempre”, essa visão mimada que só os coirmãos bambis conseguem ter do futebol. Eu cresci com meu avô e meu tio falando da amargura e da ansiedade pelos 22 anos sem título, e contando como os dois choraram ao lado do rádio quando perdemos para o Palmeiras em 74. Quando eu comecei a sentar a bunda em arquibancada de estádio, um título BRASILEIRO sequer estava no horizonte, era um sonho distante, e com a ida do Sócrates para a Fiorentina parecia praticamente impossível.
    Muito me intriga, enfim, a postura deste blog (que eu considero muito bom justamente por ser crítico) com o time neste momento. Se eu perguntar para o meu avô hoje (83 anos) o que ele acha dos que estão chamando esse time atual do Corinthians de vagabundo, tenho certeza que a resposta dele será mais ou menos a seguinte: “fiadaputa que não tá satisfeito vai torcer pros porco pra ver o que é bom.”. É isso.

    Curtir

    • 10/02/2012 12:26

      Em parte eu entendo sua crítica, Fernando. Todavia, diferente dos são paulinos, acho que nem sempre temos um bom time. E se as críticas são acirradas é porque agora nós reconhecidamente temos um bom time, um bom elenco, aproveitado apenas medianamente em função das limitações do treinador. É justo porque são tão infrequentes as oportunidades de ter um bom elenco que nos parece inaceitável certas escolhas — veja, por exemplo, a maneira como o acaso vai moldar (positivamente) o time titular, a ausência constante de JH, a saída de Alex. Tite tem muito mérito, mas acho que as limitações de um time que pode ser mais efetivo/eficiente do que é se devem também a ele.

      E sempre que um time que pode jogar bem, joga com mediocridade, acho que devemos criticar. Apoiar sim, em campo, no estádio, como aliás o nosso torcedor sempre faz. Mas também criticar, especialmente depois do jogo.

      Acho que a performance no segundo turno tem sido melhor (dentro da mediocridade do futebol brasileiro atual, levemos em conta isso), mas poderia ter sido bem melhor, por exemplo, se não tivéssemos cedido Marquinhos de mão beijada pra Roma — e tivéssemos que engolir agora o insípido e inodoro Wallace.

      Apoiar é importante, mas se conformar é inaceitável, especialmente quando sabemos que podemos muito mais. E acho que você não discorda de que podemos jogar muito mais que isso!

      Curtir

    • 10/02/2012 13:45

      Fernando, creio que o teu erro (na boa, para mim é um erro de interpretação) é confundir partidas jogadas sem competitividade com time vagabundo. O time é bom, mostrou isso no ano passado ao ganhar o Brasileirão e este ano ao ganhar a Libertadores. Pelo menos eu penso assim. Agora, vá perguntar ao teu avô se ele gostou da postura do time contra o Figueirense em Florianópolis? Tenho certeza que não. Não acho que a maioria aqui (eu pelo menos não) só torce para o Corinthians se o time ganhar tudo (já disse isso e repito, o jogo mais marcante da minha vida foi a derrota para o Palmeiras em 1974 quando, apesar de achar que nunca seria campeão mesmo, não conseguiria torcer por outro time). Mas tem que competir com seriedade e entrega. Sempre. Quando isso não acontecer, e você e teu avô não podem negar que não aconteceu algumas vezes nesse campeonato brasileiro, qualquer corinthiano de verdade vai protestar. Agora, se é para pensar em um suposto bem maior (não concordo que o mundial seja isso, mas posso aceitar), então a discussão passa a ser outra.

      Curtir

      • Fernando Souza Jr. permalink
        10/03/2012 9:58

        pois aí é que está a questão: a partida contra o Figueirense, pra mim, não foi um problema de “postura” (seja lá o que isso signifique). O time fez uma partida ruim. Errou muitos passes, tinha um buraco no meio de campo, o Tite substituiu mal. Uma partida ruim tecnicamente. E ainda sim, depois que os caras fizeram o gol, o Corinthians ainda teve várias chances para empatar. Eu não deixo de criticar o time. Eu acompanho todas partidas e geralmente vou comentando em tempo real no tuíter, e não deixo de lascar o pau em jogador ou treinador ou diretoria. Por exemplo, a canalhice de ter cedido o Marquinhos para a Roma, praticamente de graça, como bem lembrou o Leonardo.
        O erro apontado por você não é meu, ao contrário, ele me incomoda: não sou eu quem fica dizendo que esse time é vagabundo. Por que ele não é.
        Outra coisa: uma coisa é ter espírito crítico. Outra, é deliberadamente fechar os olhos para a realidade. E a primeira realidade é: o nível de concentração, energia e força que esse time fez para ganhar a Libertadores foi monstruoso. TODO CORINTHIANO sabe que esse time jogou com a faca no pescoço a Libertadores inteira. A faca no pescoço colocada pela história do time no torneio, pelos adversários, pela imprensa que pressionou como nunca com o objetivo de ver o time voltar a tropeçar nas próprias pernas, como tantas vezes aconteceu no mesmo torneio. Não me admira, portanto, que esse time ainda sofra reflexos do primeiro semestre (sem contar, claro ,mudanças de elenco, perspectiva para a disputa do mundial, etc.).
        Então, acho que é um consenso entre nós que o time não deve ser livre de críticas. Muito ao contrário. Mas esse céu/inferno, esse bestial/besta, essa bipolaridade típica de quem analisa o futebol apenas superficialmente, não enxergando inclusive as limitações técnicas evidentes desse time, disso eu estou fora. Dizer que toda derrota veio porque o time está se portando como vagabundo ou não está “comprometido” é de um simplismo absurdo.
        Dizer que o time corre risco de rebaixamento é fantasiar, é passar recibo que dizendo o seguinte: não tenho argumento sustentável, preciso apelar. Simples assim.

        Curtir

        • Andrey CB permalink
          10/03/2012 14:41

          “A faca no pescoço colocada …”. Nossa, perfeito essa parte do seu comentário. Esse time teve nervos de aço para ganhar a Libertadores, natural o relaxamento pós título (claro que também não estou contente com a falta de empenho, concentração, em alguns jogos). De qualquer forma, apesar de achar que o mundial que temos de hj de dois jogos não é um Mundial de verdade, ele é topo da hierarquia, é o máximo que um time pode chegar hoje. Ou vcs acham mais importante para nós ganharmos mais um Brasileiro?

          Curtir

        • 10/03/2012 15:46

          Andrey, não sei se o mundial (duro chamar 2 jogos de mundial, mas vá lá, aceito) é mais importante que o Brasileiro. Pode ser para alguns e não ser para outros. Agora, o que eu acho importante é ter um time para torcer, vibrar e até sofrer o ano todo. Isso faz bem para a minha saúde. Principalmente mental. Voltando a tua pergunta, se para ganhar o mundial vamos abdicar de jogar competitivamente o campeonato Brasileiro (38 jogos, 5-6 meses), e nem o Fernando há de negar que não estamos fazendo isso (vocês acham que se fosse já não tinham feito o tal do efeito suspensivo valer e o Sheik não estaria jogando?), então eu prefiro o Brasileiro. Melhor ainda se jogássemos competitivamente os dois. Imaginem no ano que vem que teremos pelo menos Paulista (argh!), Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro. Seria legal ganhar tudo, não acho obrigação ganhar coisa alguma (vou continuar amando torcer para o Corinthians independente de títulos), mas quero um time competitivo em todos. Em outras palavras, respeitem o meu amor. Ou no mínimo o ingresso que compro para todo jogo quando estou em São Paulo.

          Curtir

        • EduardoJr. permalink
          10/03/2012 20:36

          Concordo 100% Fernando. Já vinha ensaiando comentar algo nesse sentido, e você o fez brilhantemente, parabéns.

          Curtir

        • Andrey CB permalink
          10/04/2012 11:51

          É Ricardo, eu concordo que realmente tá chato nesse semestre acompanhar os jogos do Corinthians, nem se compara o nível de emoção e tensão do primeiro semestre, mas acredito que seja por um bem maior. Acho que ano que vem, teremos um equilíbrio maior no foco entre as competições, já que a Liberta não será mais aquela obsessão (apesar de ainda ser o principal torneio).

          Curtir

    • Múcio rodolfo permalink
      10/02/2012 22:25

      1- A grande questão é: qual a verdadeira qualidade do time que temos a disposição nos ultimos dois anos. TEmos um super-time que poderia ganhar os campeonatos que disputa com os pes nas costas ou temo um bom time em condições de disputar em igualdade de condições com os times considerados tops? Respondendo a tal questão, teriamos uma pista sobre a influência do treinador: ela é “castradora” ou “motivadora”? Eu só vou lembrar que vira e mexe acusamos aqui as limitações de quase todos ou de todos os nossos jogadores, com raríssimas exceções e que o ano passado muitos garantiam que o maximo que conseguiríamos era um vaga na sulamericana. Eu sei que estou sendo repetitivo, mas é bom lembrar…..
      2- Em alguns jogos o termo “vagabundagem” foi apropriado. Em outros houve um certo exagero. O jogo contra o Figueirense foi realmente de matar, assim como foi o jogo contra o América Mineiro o ano passado. Mas de um modo geral, eu não tenho do que reclamar. Temos um time aguerrido, que luta o tempo todo (com as exceções citadas), e isto mantém uma das nossas tradiçoes : o de time brigador, que não é melhor que os outros, mas vence nesse sentido. Algo mais ou menos parecido (ou parecido, sei lá) com o time de 77,por exemplo. E antes que alguém me acuse de heresia por tal comparação, eu vou lembrar do Brandão escalando o Basilio e o Adãozinho nas pontas com a missão de anularem os laterais da Ponte.
      3- Sempre vai ficar aquela impressão de que poderia ser melhor.
      4- O que seria mais interessante: jogar bonito e perder a cucaracha ou jogar feio e ganhá-la? E olha que não jogamos tão feio assim,muito pelo contrário.

      Curtir

    • Marco permalink
      10/04/2012 0:07

      onde assino?

      Curtir

  5. Andre.T permalink
    10/01/2012 21:45

    Alvaro tava revendo a performance do Timão pra ver onde realmente poderiamos ter chegado se nao fosse a neura da Libertadores.
    Acredito que se ja tivessemos as contratacoes desse segundo semestre (Guilherme, Martinez, Guerrero e Guilherme LD) a historia seria outra . Acho que teriamos facilmente mais 13 pontos, ou seja 52 pontos, algo perto de 64%, ainda estariamos atras do Flu (que tem um aproveitamento espetacular) mas estariamos na briga.
    O problema foi depender de Elton, Gilsinho, W. Arao, Douglas (na fase desmotivada), Ramon e Cia.
    Relembrando:
    Flu (C) 0 x 1. Jogo horrivel contra o Flu-B. Teve um penalty nao marcado no William.
    Figueira (C) 1 x 1. Time titular ganhava por 1×0 com um jogador a mais e entregou a rapadura no final do 2T.
    Ponte (F) 0 x 1 . Poe na conta dos reservas essa. Principalmente o JC!
    Sport (F) 1 x 1. Mais um jogo em que ganhavamos com 1 a mais e deixamos o resultado escapar.

    Só nesses jogos ja são 10 pontos. Os outros vacilos (Bahia, Lusa, Atl-GO) aconteceram com o time titular, mas dado que estariamos forte na briga pelo titulo acho q a vagabundagem não teria acontecido… uma pena. Espero que pra 2013 tenhamos mais um zagueiro e um LE (quiça o Dener) para que não se repitam os mesmos erros.

    Curtir

  6. 10/01/2012 11:02

    Acho que vocês estão pegando no pé de Guerreiro. Pra quem viveu bons tempos a base de Souza.. (Showza, como eles o chamam agora!), Guerreiro é Pelé.. e ele tem melhorado, jogou bem ontem. Vocês precisam dar uma um desconto, além dele não ter tido sorte nas finalizações, ele um centroavante num time tecnicamente montado para não ter um. No jogo de ontem ele fez muito bem a função de pivô, (ele faz isso muito bem, aliás), distribuindo bolas dentro da área no primeiro tempo, umas duas ou três vezes. Depois, ainda no primeiro tempo, dominou de costas um cruzamento de Alessandro, mas o chute saiu mascado. Ele não é daquele tipo de centroavante que recebe a bola e erra o passe no retorno, prestem atenção. Mas ele realmente não tem dado sorte na finalização.

    No mais, acho que Ralf tá comendo a bola. E Douglas quando acorda em campo, faz alguma jogada dessas que a gente quase nunca vê no futebol sem meias que predomina hoje em dia.

    Curtir

    • 10/01/2012 16:54

      Eu enxerguei a atuação do Guerrero como o Leonardo, bem razoável tanto no primeiro quanto no segundo tempo. Ele não é um cara habilidoso, mas faz um bom trabalho de pivô, aumentando as nossas opções. Posso estar errado mas, mesmo que não seja um Liedson ou Ronaldo, acho que ele vai sim agregar a esse grupo. É o mesmo que penso do Douglas, não é um craque mas, quando acordado, nos dá opções de jogar de maneiras diferentes e, só por isso, acho ele muito importante para o grupo. O Ralf está comendo a bola há tempos, é ele que dá a oportunidade ao Paulinho para atacar com um mínimo de segurança defensiva. Resumindo, apesar do primeiro tempo em ritmo de treino, gostei do jogo ontem. Mas nem por isso vou deixar de dizer que …se o custo da Libertadores bem disputada for esse, de passar o resto do ano sem ter um time competitivo para torcer, eu não quero mais.

      Curtir

      • Andre.T permalink
        10/01/2012 21:23

        2

        Curtir

      • Andrey CB permalink
        10/03/2012 14:53

        Não sei, acho que não cabe mais esse negócio de nós “menosprezarmos” a Liberta. É a principal competição de clubes para nós sulamericanos e ponto. É claro que não precisamos fazer que nem os bambis(que dizem que o que vale mesmo é só ela). Eu só pensaria em não priorizar mais a Liberta depois que já tivermos umas 5 ou 6.

        Curtir

  7. Paulo permalink
    09/30/2012 22:06

    E não é que o sr Waldemar Lemos conseguiu eleger o árbitro como o culpado pela derrota do Ixpórti. Já tá virando patetice. É Gílson Kleina, é Falcão, é Felipão, é Osvaldo de Oliveira, é Madureira, é Leão, é Muriçoca, é Cuca, é Celso Roth, é Abelão, é Geninho…Aí, quando vem treinar o Corinthians, muda o discurso. Sobre o jogo, n d n, apenas minha preocupação com o tal Guerrero, realmente: o que esse rapaz briga com a bola não é brincadeira não ( e geralmente sai perdendo ). Agora, eu gostaria mesmo é de indagar dos expertos que pagam pau pro futebol europeu: como é que um cara desses fica tanto tempo jogando em alguns dos principais clubes do Continente, num País tricampeão do mundo? Podemos ter esperanças, ainda, com ele?

    Curtir

    • Múcio rodolfo permalink
      09/30/2012 22:32

      1- Pelo que entendi, o Guerrero passou uma boa parte do tempo dele em solos germânicos na reserva. Isto sem contar um período em que andou afastado por contusão. Eu acho muito dificil que nos elencos dos principais clubes europeus não tenha o seu Moradei da vida…..E além do mais, me parece que os cartolas europeus adoram jogar dinheiro fora…..
      2- O próprio Adenor reclamou da arbitragem em 2009….

      Curtir

    • Manu Corinthianu permalink
      09/30/2012 23:38

      Eu acho que o Guerrero chegou ao Bayer meio que na esteira do “sucesso” do Cláudio Pizarro, peruano que também não fez tanta coisa assim por lá, embora seja melhor jogador. Se vc parar pra pensar, também dá pra dizer vários nomes de brasileiros medíocres que se deram bem por aquelas bandas – Ailton, Elber, Grafite, e etc. É meio complicado encontrar uma explicação pra isso, mas a verdade é que não é nada incomum ver caras que não conseguem ser titulares de time grande aqui se dando bem na Europa. O Doni foi titular da Roma por um bom tempo.

      Curtir

      • Paulo permalink
        10/05/2012 20:15

        Sim, também acho que é por aí. O que me incomoda um pouco é a hipervalorização do futebol europeu ( não que não estejam, especialmente do ponto de vista tático, a nossa frente, como, aliás, sempre estiveram, e nem por isso nenhum deles ganhou mais que nós ), a “babação de ovo” pra campeonato espanhol, alemão, italiano e, mesmo, inglês ( esse parece que está melhorzinho um pouco ). Honestamente, não entendo, ou devo ser um completo incauto em matéria futebolística. Campeonatos chatíssimos, de 2 times, e, quando muito, 3. Mas tem gente que assiste. Deve ser pra curar insônia, talvez…

        Curtir

  8. Cesar Augusto permalink
    09/30/2012 20:46

    1) Historicamente, o Sport sempre complicou a vida do Corinthians, inclusive nos derrotou na Copa do Brasil 2009, numa época em que o Corinthians estava de moral baixa por causa da Série B. E nos confrontos diretos, os pernambucanos tem vantagem.

    2) Guerrero não é jogador para o Corinthians. Ele, até, se posiciona bem, mas, tecnicamente, a sua falta de intimidade com a redonda é constrangedora para quem custou 7,5 milhões de Reais. Foi um investimento muito alto.

    3) Acho que o time está muito abaixo do necessário para vencer o Chelsea, que não é tão forte quanto o Barcelona, mas é mais forte, muito mais, que qualquer time da Libertadores ou do Campeonato Brasileiro. É preciso um pouco mais de comprometimento de todos os envolvidos. O Tite tem que arrumar logo o time titular, sem Guerrero, e treiná-lo para o Mundial. Hoje, o time é Romarinho é mais 10.

    4) Essa postura low-profile do Corinthians em relação ao campeonato é a mesma dispensada por Internacional e Santos, em 2010 e 2011, respectivamente. Ou seja, não nos levará a lugar algum. Ou se muda a postura ou passaremos vergonha no Japão.

    5) Emerson Shake é o rei da vagabundagem. Não é porque foi o herói da LA que não precisa fazer mais nada.

    6) O Fluminense será o campeão. É um time pragmático, que tem alguns talentos a mais que a maioria das equipes do Brasil. Mas, verdade seja dita, é um time que joga um futebol muito feio. Faz 1×0 e recua. O Tite perto do Abel é ofensivo. Por outro lado, considerando a grana despendida pela Unimed, o Fluminense será força na LA 2013.

    7) O Sport é um time fadado ao saco preto. O Palmeiras respira e pode, quem sabe, se salvar. aliás, é bastante provável. O quarto rebaixado será um time que ninguém imagina. De resto, nada mudará. CAM, Grêmio e Vasco são os favoritos para a LA.

    8) E o campeonato brasileiro 2012 é o mais fraco de todos os tempos. Se o Corinthians tivesse um planejamento para o ano inteiro lutaria pelo título com o Flu.

    9) E o Ganso estreia, provavelmente, em 2013 e será mais um para frequentar o mega/ultra/blaster Reffis.

    10) Paulinho é monstro. Joga muito.

    Curtir

  9. Múcio rodolfo permalink
    09/30/2012 20:12

    1- Do jeito que a turma da frente vem patinando, não sei não se não dá pra gente pegar um G4 ou próximo a ele. O que só vai aumentar ira porque “se tivesse levado mais a sério os jogos entre a cucaracha….”
    2- Se a gente pensar que este Ixpóti é um time que tradicionalmente encarde para o nosso lado. Desde que acompanho futebol, creio ter visto mais derrotas diante dele do que vitórias, foi um resultado sensacional
    3- Vendo que o Liedson voltou a marcar gols….é até chato insistir, mas….faltou um pouquinho de força de vontade da diretoria em segurá-lo….
    4- Ao contrário do que os abutres da imprensa previam a gente não entregou o jogo para o Ixpóti.

    Curtir

  10. Morgana permalink
    09/30/2012 18:52

    De tudo, o que mais sinto raiva é dessa enrolação das poupadas e das entrevistas do técnico.
    Quer dar descanso pra um jogador, dê e pronto. Abandonou o BR, assuma. Agora ficar com esse discurso de que vai dar bronca em jogador por conta de 3º cartão; dizer que não escala força máxima por causa de suspensão; a novela 6 jogos do Emerson. Chamar a atenção publicamente do Fabio, por ele ter dito que os jogadores não ficam tão estimulados em jogos de menor expressão. Dizer que quer incendiar o time, etc,etc,etc.
    A gente já sabe que tudo isso é verdade. Não precisa ninguém escrever eu falar. Vemos jogo a jogo.
    ___
    Como eu disse anteriormente, me doi é que meu bem querer não é de estação.Sou torcedora em tempo integral e não apenas por três meses. Ver que uma temporada se resume na disputa da libertadores ou na vaga de acesso a ela.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: