Skip to content

Juntando os cacos, lambendo as feridas, culpando Mario Gobbi e perdido como vocês

02/22/2013

— Se você ainda acha a punição injusta, então perca seu tempo lendo aqui:

1.Corinthiano, pare de se preocupar com o que pensam os outros!

2. Sim, a imprensa é preconceituosa e PARCIAL.

3.A punição é correta. Não fique elaborando que “ah, mas o se eu solto o papagaio e ele come o periquito então a culpa..”. FOCO. FOCO. FOCO. É doloroso ser o primeiro? Sim, mas era esperado.

4.A punição é incompleta. Pois o mandante e a polícia foram omissos. A imprensa boliviana já está cobrindo essa parte.

5.A punição foge do padrão da Conmebol. AINDA BEM! Comemore, pode ser que o futebol sulamericano que você conhece vai acabar.

6.O direito de defesa é para todos.

Considero que Mário Gobbi foi muito (mas muito-nuito-muito) mal politicamente(*) na coletiva. Tão tosco que  postulo ela ter sido a gota d´água que acordou os veiacos da Conmebol. Faltou humildade ao Sr Presidente para conversar com as pessoas, eventualmente de outros clubes, e perceber que a comoção já era muito forte entre nós corinthianos, quanto mais na Bolívia. Veja o pronunciamento do Evo Morales. Tite e Edu choraram. Isso não é pouca coisa.

Se ele tivesse a humildade de ler aqui o post e os comentários do pessoal, duvido que falaria o que falou. Poderia (e talvez deveria) defender o clube, mas JAMAIS tratar a morte da criança como fatalidade. Isso foi um acinte contra o ser humano.

(*) ser político não é seguir o que eu penso, mas saber controlar a fervura.

— O erro cabal de Mário Gobbi

O Corinthians deveria ter caído fora imediatamente após o ocorrido. LEIAM O QUE DISSERAM Cesar, Manu, Marcusvcn, Daniel, Correa e uma pá de gente que está se indispondo contra sua própria TO (é o caso da Leonor que é da Gaviões). Ninguém aqui combina nada, o sentimento veio para cada um. Quem é pai, como eu, a coisa bate. Se fosse comigo, eu juro que pegaria o cara onde estivesse e ensinaria calmamente a ele quem foi FLEURY (aquele mesmo do Marin). Seria didático.

Sair agora talvez tenha o efeito reverso. Confesso que estou em dúvida, a equação ficou complexa e aguardo os comentários de vocês para formar opinião

— Vamos mudar o mundo

O Corinthians deve, por obrigação, se defender no tribunal com todas as suas forças (assim como também deve defender os presos. Afinal, já está mais do que provado pelo vídeo que não foram eles — mandou bem o ministro da embaixada nessa, ao cobrar provas para mantê-los na prisão).

Quando falo “defender”,  não é para mandar o João Zanforlim ir lá falar que “se eu tenho um papagaio e ele come o piriquito, qual a minha culpa…” Tiro no pé!

A hora é de mostrar quais ações vamos tomar para que isso nunca mais ocorra. O que você, corinthiano, vai fazer para munda o mundo?

É ISSO O QUE O MUNDO QUER OUVIR. O mundo quer saber o que o Corinthians e você farão para acabar com essa matança: não vai mais bancar TO, que vai disponibilizar a ficha do Fiel Torcedor para a polícia boliviana, que vai SUSPENDER todo Fiel Torcedor que não se comportar segundo as normas do país e do clube etc.

Não concordo que se vá lá mentir, dizer que não temos responsabilidade nenhuma ou que 1 não pode prejudicar 30 milhões. Aí é mentir.

— Governo(s) omissos

Sobre a prisão do atirador, é culpa do governo brasileiro. Ninguém precisa caguetar ninguém. Eram 200 e a foto todo mundo já viu. Se uma Polícia Federal (ou o DHPP) não pega um 1 cara conhecido por foto entre 200, então não pega ninguém. Falta é vontade política de resolver essa merda.

— Um dia de cada vez

Para aqueles que acham que não vai mudar nada, reconheçam: já mudou.

O PVC diz que não foi a tragédia de Heysel, em 1985, que acabou com a violência. Ele está errado: Heysel detonou o processo ao envolver a primeira-ministra e comprometer os clubes. O exemplo a ser tirado é que punir o Corinthians pode ser o Heysel sulamericano, forçando o clube a parar de financiar inimigos do torcedor (e PVC está muito certo na necessidade de punição individual do atirador).

Não compactuo, portanto, com uma tese imoral que rola por aí de que o Corinthians deveria abdicar da defesa e aceitar a punição como um “eu mereço”. Esse discurso já é coisa de abutre malandro que quer imputar ao Timão todos os males do mundo

Todo mundo tem o direito de defesa.

Anúncios
32 Comentários leave one →
  1. Ailton permalink
    02/25/2013 1:05

    Deixando de lado os “regulamentos” da sinistra Conmebol (até porque, a simples realização do jogo em Oruro contraria o dispositivo regulamentar que veta estádios em cidades sem aeroportos a uma distância máxima regulamentar – caso de Oruro), cabe ressaltar o absurdo de se punir o Corinthians.

    E absurdo não foi apenas o exagero e o imediatismo da punição. Absurdo seria mesmo qualquer punição ao Corinthians.

    Como responsabilizar o Corinthians por um ato isolado praticado por um torcedor seu em uma partida em que o clube não é mandante e, ainda por cima, realizada em outro país??

    Que controle poderia ter o Corinthians sobre os atos praticados por esse torcedor?? Colocar seguranças particulares em meio à torcida, para coibir atos impróprios?? Identificar o infrator, detê-lo e entregá-lo à polícia local??

    Inviável.

    Mais sentido faz a atual regulamentação brasileira, em que o clube mandante, na qualidade de organizador responsável pela partida, responde pelas infrações praticadas pelos torcedores – desde que os mesmos não sejam identificados, porque impedir qualquer comportamento impróprio é impossível (ou então, seria o caso de responsabilizar a polícia e o Estado por todo e qualquer crime cometido nas ruas).

    Se essa punição ao Corinthians for confirmada, e virar norma, será aberta a caixa de Pandora das SABOTAGENS em estádios de futebol.

    Para tanto bastará o clube local fantasiar um gaiato qualquer de torcedor adversário, mandá-lo fazer uma bobagem qualquer e pronto: está garantida uma punição ao clube adversário!

    É isso, realmente, que desejam os dirigentes esportivos e os pseudo-arautos da justiça que pululam nas redações e estúdios da imprensa esportiva brasileira???

    Curtir

    • bloguedotimao77 permalink*
      02/25/2013 5:34

      Ailton, isso já está esclarecido no código disciplinar esportivo: a torcida é extensão do clube.

      Atos cometidos pela torcida de um time, dentro ou fora de casa, punem a equipe. O que é um rigor necessário.

      Curtir

  2. bloguedotimao77 permalink*
    02/23/2013 21:23

    Leiam o post do citadine no blogue dele. Muito bom, é um ponto de vista bem claro também.

    Tô num aniversário e depois linco para cá.
    http://blogdocitadini.com.br/?p=2910

    Responsabilidades e omissões.
    Esta mais do que na cara que o Corinthians não violou nenhuma norma penal no ocorrido, quarta-feira, na Bolívia . O clube não fez nada, não participou de nada, não cometeu qualquer crime. Mas no futebol, diferente do que ocorre em outras áreas, o clube que – repita-se – nenhuma violação à lei cometeu, acaba sendo envolvido.

    Sempre tenho cuidado em fazer comentários com base em noticias sobre confusões de torcida. Recordo que – há alguns meses- a mídia trombeteou que um grupo de corinthianos teriam “barbarizado” na marginal Tietê num jogo do Corinthians contra o Palestra . Eram informações totalmente incorretas. Os corinthianos foram vítimas de uma emboscada e passaram (na mídia)por agressores.

    Pelo que diz a mídia, as autoridades bolivianas e (parecem) mostrar as imagens, o lamentável ocorrido que vitimou um pobre torcedor do time local, seria responsabilidade de torcedores do Corinthians.

    Não adianta muito ( ou não adianta nada) ficar dizendo que é só um torcedor ou uma torcida organizada que desencadeou o triste fato. Não dá para ficar glorificando a torcida o tempo todo e depois querer dizer ( quando aparecem fatos lamentáveis) que não estamos nem ai. Até porque as relações de torcidas organizadas e dirigentes de clubes de futebol estão cada dia mais, confusamente, entrelaçadas. O clube não pode supervisionar todos os torcedores mas deve ter uma relação pública- sim pública, não clandestina- com as entidades de torcedores de forma a manter respeitável distância, sem dirigir ou usa-las, quando interessa, e falar o oposto quando surgem problemas.

    O melhor, para a superação deste problema, seria que os torcedores envolvidos assumissem o que fizeram de errado. O clube não deve abandoná-los mas, também, não deve incorporar seu erro. Enquanto o fato ocorrido não for assumido pelos torcedores o Corinthians será cobrado e atacado como se fosse sua obra.

    A relação de torcida organizada e dirigentes de futebol ( que hoje é generalizada ruim no futebol ) é coisa para o Corinthians discutir em outro momento , fora da tempestade.

    Por último acho que a Comebol foi de um oportunismo só ao punir o Corinthians e – em seguida- o SPFC , pelos fatos do jogo com o Tigres.

    Vamos esclarecer que são dois fatos inteiramente diferentes. No caso da Bolívia o Corinthians está pagando um crime que não cometeu e não contribuiu para que ocorresse. É punido pelo futebol e suas normas próprias. No caso do jogo no Morumbi não houve nada disso. Embora sem mortes, é muito mais grave para o futebol e para a competição sulamericana. Naquela noite foi organizada ( por funcionários do clube local) uma tocaia que deu uma grande surra nos jogadores visitantes. Não foi briga de torcida, foram os seguranças do estádio.

    Mas , neste clima complicado, de forte emoção pela deplorável morte de uma criança, o Corinthians foi punido antes e com uma rapidez que não existe igual no mundo judiciário.

    Só o futebol está perdendo.

    Curtir

  3. Daniel CMS permalink
    02/23/2013 20:57

    1 – Acho que neste caso, a pena deve ser individual e coletiva. A pena individual tem objetivo e desdobramentos como a de diversos outros crimes. A coletiva (desde perda de mando ate exclusão do campeonato) tem o objetivo de que, no futuro, a população interessada naquele assunto garanta que comportamentos indesejáveis nao acontecam.

    2 – No caso das TOs, o coletivo (nao-TOs) pode exercer algum tipo de pressão sobre as próprias ou sobre a diretoria. Na pratica, porem, sabemos que o buraco é abaixo do embaixo.

    3 – Perdemos totalmente o timing de sair da cucaracha, e fazê-lo agora realmente soará como mimimi, ainda mais depois do grande discurso do MG.

    4 – Grande chance de dar merda mesmo essa ida ao Paquembas quarta, e claro adicionará lenha aaaa fogueira. Mais uma sujeirinha na imagem do Timão, porém podemos ter um lado bom: quem aqui pensa que as TOs se enforcarão mais um pouco?

    Curtir

  4. 02/23/2013 19:01

    Reli seu texto. A passagem na qual você menciona o delegado Fleury – que, talvez por admiração ao seu blog, convenientemente fingi não perceber na primeira leitura – é decepcionante.

    Aliás, antes mesmo de qualquer vídeo, qualquer prova ou evidência de que o disparo do sinalizador tivesse sido proposital (na verdade, ainda não há evidencias nesse sentido, ma va bene…), você e vários aqui já partiam para a tese de assassinato. O que, atenção senhores, pode jogá-los na vala comum dos espectadores do Aqui Agora, fãs do Gil Gomes, sedentos por sangue e vingança, etc!

    Relaxa, cara. Uma criança morreu, mas você não precisa desejar ser criminoso por isso…

    Curtir

    • 02/23/2013 19:58

      Se fosse com meu filho…

      Curtir

      • 02/24/2013 8:05

        …você penduraria o cara num pau-de-arara e aplicaria eletrochoques no ânus dele. É isso?
        E vem falar em resgate de valores? Doutor Sócrates, etc?

        Pura demagogia!

        Curtir

        • 02/24/2013 9:19

          Como você gosta das coisas literais, deveria ler um semiótico como o Umberto Eco.

          Tem um artigo dele da década de 80, em que ele discute a pena de morte a partir de um crime de comoção.
          Um amigo pergunta: “e se fosse com a sua filha?”. Ele responde: “eu mataria ele e me entregaria à polícia”.
          O amigo “Zé Carlos” dele retruca: “então você é a favor da pena de morte?”.

          A resposta é não e dura o artigo inteiro!

          Se eu achar na internet eu coloco aqui.

          Trechinho que achei na net:

          Do Diálogo sobre a pena capital, de Umberto Eco:

          “Eu também sou pai e, freqüentemente, pergunto a mim mesmo o que faria se, morto meu filho por raptores desconhecidos, viesse a pôr as mãos no culpado antes da polícia…

          Após esse banho de horror e de sangue, teria a impressão de que a minha dor, se não aplacada, estaria saciada em sua ferocidade. E me abandonaria ao meu destino, sabendo que nunca mais minha mente poderia readquirir a paz e equilíbrio de antes…”.

          Só achei em espanhol: http://www.taringa.net/posts/info/2225098/Dialogo-sobre-la-pena-capital.html

          Curtir

        • 02/24/2013 10:40

          Obrigado pela dica. Deve constar numa coletânea de textos dele sobre semiótica que, coincidentemente, já esteve em minhas mãos anos atrás – porém, à época, meu foco estava num único artigo, sobre Peanuts, de Charles Schulz.
          Vou procurar novamente, ok?!

          Minha intenção não foi ofender, Álvaro. Só achei que usar a figura do Fleury da maneira como você usou foi grotesco. Principalmente num texto cheio de idealismo onde você convoca as pessoas a “mudarem o mundo”.

          A descrição do ato, assim literal, choca, não? Ofende… Mas, por detrás de sua inocente menção ao ex-delegado, o que encontramos é, no mínimo, isso aí, cara.

          “Se fosse com meu filho eu arrancaria a cabeça do responsável” ou qualquer outra hipérbole do tipo transmitiria a mensagem com igual eficiência.
          Fleury e tortura, convenhamos, foi desnecessário.

          Mas enfim… quando voltaremos a falar de futebol? rs

          Saudações!

          Curtir

  5. 02/23/2013 18:24

    1- Seu discurso está mais ponderado, Isso é bom.

    2- Não tenho mais 20 e poucos anos para acreditar que “vamos mudar o mundo”. E, lamento, mas, pelo que andei lendo, você também não tem…

    3- Não acho que o Corinthians deva abdicar da competição – como, tudo indica, cogita fazer nesse momento. E já não achava antes da punição, quando este blog clamava por isso.
    Pelo contrário, acho, e sempre achei, que o Corinthians deve jogar para ganhar, com portões abertos ou, principalmente, fechados.
    Acho que o verdadeiro torcedor deverá fazer sua parte, com os portões abertos ou, principalmente, se fechados.
    E acho que devemos dedicar esse título – que conquistaríamos… que conquistaremos!! – por amor, à memória do garoto e, por escárnio, aos infelizes que se alimentam diariamente do ódio ao Corinthans.

    Curtir

  6. andre pinheiro permalink
    02/23/2013 17:10

    fica a pergunta cortar relações, se é que elas existem, com as organizadas mudará algo? hoje torcedores profissionais tem faturamento altissimo, eles nao precisam de apoio de clube algum…
    o problema aqui é muito mais embaixo, não é a primeira vez que clubes sao punidos com perda de mando, portao fechado, multas, adiantou algo? nadinha. principalmente pq muitos desses casos os caras nao tao nem ai pro clube.
    e o problema na inglaterra só foi resolvido quando foram na raiz, quando cara foi preso e punido severamente. pq nao fazer uma especie de relatorio taylor aqui, nem que pra isso a torcida corinthiana precise passar por bode expiatorio assim como foi a torcida do liverpool?

    Curtir

  7. David 77 permalink
    02/23/2013 17:04

    Confesso que também estou desorientado no geral e tenho procurado mais ouvir que falar, mas uma coisa está bem clara, TO é algo pra ser limpo dos estádios, nessa acobertação ao verdadeiro culpado elas mostram que estão pouco se lixando pro clube, torcida ou seja o que for. TO nunca foi capaz ou nunca quis frear a ferocidade de seus associados, qualquer coisa dita em contrário por eles é papo furado, gostam mesmo e marcar encontro com TO “inimigas” para uma confraternização de sopapos.

    Por qual razão nossa polícia ainda não entrou no caso? Em SP seria fácil achar a identidade do cidadão, mesmo ele não estando aqui. Esse artefato, acredito que seja de produção e venda controlado, a lista dos que viagaram também não deve ser coisa de outro mundo, tem até o vídeo. Se a nossa polícia não pode deliberadamente meter o bedelho por falta de jurisdição ou coisa semelhante, deve haver alguma interpol da vida que possa fazer alguma diferença.

    Assistência aos presos na Bolívia, no meu entender deve ser feita única e exclusivamente pelo governo Brasileiro, até porque qualquer ação do Corinthians agora, não acredito que resolveria algo. Mas isso é o mesmo que pedir saúde, educação e etc.
    No globoesporte de hoje tem uma matéria rápida mas que da pra ter uma geral da justiça Boliviana: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2013/02/nem-com-sean-penn-caso-de-americano-preocupa-corintianos.html

    Infelizmente não participo do otimismo do dono do boteco sobre um futuro melhor para jogos da conmebol, continuaremos a ver proteção de escudos policiais nos escanteios em jogos na cordilheira. Não se resolve problemas até com incrustação cultural, soltando uma pena “exemplar” na calada da noite, sem uma audiência pública, um debate, estudo e tudo mais, teria de haver uma mudança de postura e essa ação da conmebol só mostra a total falta de preparo que só veio a satisfazer a “sede de vingança”.

    Quanto a imprensa, também não compartilho que seja um simples “deixa eles”. Tem muita gente soltando rojões pela morte do garoto por um Corinthiano e vem na mídia se portar como um familiar do garoto. Antes de chorar em frente a TV deveriam usar seus postos previlegiados pra trazer alguma luz verdadeira a essa discussão, não colocar mais gasolina no fogo e alimentear aqueles que querem ver o fim do fodão da américa. Essas atitudes podem não afetar a maioria de nós mas para a garotada a coisa tá pegando.

    Nesse momento em que escrevo a WXPN toca The Kids Are Alright… pausa pra ouvir… vish!!! agora emenda com Drive. Quer saber vou gastar o resto do meu sábado dando uma boa ouvida nos Whos e Bowies antigos e contrapondo com a bela voz de minha musa pop da segunda metade dos anos 70, Debbie Harry (Blondie). Vou ganhar muito mais.

    Curtir

  8. 02/23/2013 17:02

    Serei breve. 1. Rompimento TOTAL com as TO. 2. Aí nós, os torcedores comuns, precisamos dar a retaguarda que o CORINTHIANS vai precisar – o exemplo dos rivales frente à Mancha Alviverde é um ponto de partida, acho. 3. O Poder Público tem a chance (mais uma vez) de botar ordem no sistema. Cadastro de torcedores, blá blá blá. Vejam, são ações que podem ser tomadas no nosso quintal. 4. Quando falamos em Futebol Sulamericano, aí eu perco TOTALMENTE as esperanças. Com Leóz e esse sistema podre das Confederações, não há A MENOR possibilidade de haver mudanças. Escrevam: a poeira vai baixar e as coisas continuarão como são, infelizmente.

    Curtir

  9. Cesar Augusto permalink
    02/23/2013 13:42

    Não há momento melhor para o clube cortar, de vez, essa relação promíscua com as organizadas. A hora é agora.

    Por outro lado, não podemos compactuar com o tratamento dado pela Justiça Boliviana aos 12 presos. Eles correm risco de morte. Não é possível que os 12 tenham culpa pelo incidente. É claro que a repercussão do caso é absurda e todos querem justiça o mais rápido possível, mas é preferível um culpado solto que inocentes presos. Esse é o grande equívoco da situação, que para ser resolvida precisará da interferência dos governos brasileiros e bolivianos.

    Há chances, claríssimas, de que o real executor do crime já esteja em solo brasileiro. E, neste aspecto, essa relação umbilical entre Corinthians e Gaviões atrapalha, pois há poucas chances de o clube não saber quem, de fato, arremessou o artefato. Hoje, li que a gaviões pode apresentador o culpado, um menor de 18 anos. Não dá para acreditar nisso. O verdadeiro culpado está sendo encobertado pelo comando da organizada.

    >>>

    A punição da Conmebol é exemplar e poderia ser o início de uma nova era, mas não dá para acreditar nisso, quando 1 (um) dia depois a punição do SPFC que, institucionalmente, teve muito mais culpa do que o Corinthians é risível. São situações diferentes, sim, mas a pena de apenas 1 (um) jogo que poderá ser disputado no Pacaembu, e com torcida, é, simplesmente, inaceitável. É por essas e por outras que a Conmebol é uma entidade imunda, por natureza.

    Ou seja, a Conmebol aproveitou a repercussão do caso Corinthians/San José para, na calada da noite, sem qualquer pressão, proferir uma decisão, a favor do SPFC, no seu mais absoluto padrão de conveniência.

    >>>

    Vendo estas situações, chega-se a conclusão que a pena do Corinthians, apesar de ser justa em razão da morte de uma pessoa, foi desmedida.

    E, neste momento, o Corinthians está sozinho, pois não conta com nenhum apoio da CBF tampouco da FPF, já que, hoje, estas entidades por questões políticas são inimigas declaradas dos interesses do Corinthians. Isso é fruto da gestão Andrés, um diplomata.

    Querem o Corinthians como elemento moralizador do futebol sul-americano e nós aceitamos esta condição, sem problema, desde que a justiça seja igualitária para todos.

    Infelizmente, não acho que será o início de uma nova era.

    Curtir

    • Múcio Rodolfo permalink
      02/23/2013 13:54

      Eu vi esta noticia e achei lamentável. Se a GDF sabe a identidade do verdadeiro culpado, já devia tê-lo entregado no dia seguinte e evitar que pessoas inocentes estivessem presas. O fato do suposto culpado ser de menor vai dar margem para suspeitas. Por outro lado, eu continuo achando a punição injusta. Injusta porque só condenaram um suposto responsável pela tragédia e injusta devido a isto que vc falou sobre a punição imposta ao Vila Sonia. Eu não descarto a intenção da propria entidade em “ferrar” o Corinthians a pedidos do clube exemplar.

      Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        02/23/2013 14:37

        Eu não acho que o clube exemplar tenha esta força toda para indicar a punição ao Corinthians, mas tenho certeza que Del Nero e Marin são capazes de qualquer coisa para nos prejudicar. São omissos, por conveniência, neste caso, diferentemente do caso SPFC x Tigre, onde Marin garantiu a entrega da Taça aos engomadinhos. A CBF e a FPF tem por obrigação defender os interesses dos seus filiados, mas não é ocaso. Hoje, o Corinthians está sozinho, mas tem força suficiente para sair dessa e, em determinado momento, peitar CBF e FPF por melhorias no futebol paulista e brasileiro.

        Por outro lado, li que que o Gobbi quer pedir ajuda ao Del Nero, mas teme, com isso, em despertar a ira do Andrés, que é adversário político do palmeirense. Gobbi está, como diria o filósofo Vincent Matheus, numa faca de dois legumes.

        Curtir

        • andre pinheiro permalink
          02/23/2013 17:31

          ja ta mais que na hora de peitar cbf e fpf, que nao sao nada sem os clubes, a força ta nos clubes, mas vai querer o que de clubes que roubam jogadores de base na maior caruda, alias o que o sp fez com o vasco nessa semana foi de uma covardia absurda e nao se ve nem uma notinha na midia.

          Curtir

      • David 77 permalink
        02/23/2013 15:34

        Não gosto, acho pesado a palavra “conspiração”, mas por outro lado não duvido. Não que o SPFW tenha entrado nessa, mas que houve consulta da conmebol a marin não tenho duvidas. Diga-se, aplicada bem a gosto do biônico, sem audiência pública, sem direito de defesa, sem dar satisfação alguma, bem republiqueta das bananas.
        Deixando bem claro para alguém que possa ler o que não escrevi: Não sou contra uma pena pesada ao Corinthians, sou contra a forma como ela foi (im)posta.

        Curtir

  10. Paulo permalink
    02/23/2013 12:31

    Não há que se falar em responsabilidade objetiva do Clube, por ato de seus torcedores, do ponto de vista do Direito Civil. Responsabilidade tem o SPFW por ato de seus prepostos ou contratados no caso da agressão a jogadores do time adversário dentro das dependências físicas de seu estádio, embora, no caso em questão, a responsabilidade que emana dos fatos se dá mais por ação, ou seja, responsabilidade civil ordinária ( mais grave, diga-se de passagem, e consagrada no ordenamento jurídico das Nações desde o Direito Romano ). Do ponto de vista do chamado “direito esportivo”, entretanto, outra poderá ser a solução. Desconheço, no particular, o que diz o regulamento da Cucaracha – parece que foi alterado ano passado, tornando-se, em tese, mais rigoroso. Mas, independentemente do que disponha, o fato é que, em Direito, universalmente, se aceita que as penas – administrativas, civis ou penais – devam guardar relação com a gravidade do ato, suas consequências e os meios de que dispunha o acusado para evitar a ilicitude, dentre outros fatores. Pergunta-se, salvo fornecimento dos sinalizadores por parte da diretoria ( e aqui a coisa seria grave, com eventual indiciamento criminal de dirigentes ), de que meios dispunha o Clube para revistar seus torcedores na entrada do Estádio de Oruro ou fiscalizar sua conduta, uma vez dentro do Estádio, se sequer era mandante do jogo? Como disse um colega aqui mesmo no blog, fomos imolados como o carneiro da expiação no altar da hipocrisia nacional, e o mais triste é ver corinthianos abonando isso.

    Curtir

    • 02/23/2013 13:39

      Há perspectiva diferente que culpar um time que financia e apóia o deslocamento de torcedores (alguns, aqueles) pela América Latina? É responsabilidade objetiva, não pelo direito civil, que não se aplica às regras da Conmebol, mas pela teoria do risco.

      E deveremos explicações enquanto não se distinguir a parte de quem é time e quem é apaniguado pelo time.

      O resto da torcida assiste à tudo, mas não é assistida por ninguém.

      Cabe a alternativa de sairmos da Libertadores pois: 0.0.0.0) o Corinthians foi parte significativa na desgraça, 1) perdeu o sentido, 2) não haverá punição justa que caiba (punição é medida educativa em si), 3) teremos de ter ao menos culhões para dizermos nosso destino, 4) devemos esperar que no futuro esse torneiozinho seja algo que valha.

      Respeito as opiniões, mas estamos com duas situações no momento, numa o clube que não se tocou a respeito da situação, noutra o nariz de palhaço de ter que ver todos os atores ditarem o que seremos.

      Sair é a única alternativa, de resto, a justiça de cada país que se valha.

      Curtir

  11. 02/23/2013 12:19

    O Corinthians deveria começar exigindo que o assassino fosse entregue logo à Polícia. Encontrar e julgar este cara é fundamental. Depois, deveria dar o exemplo revendo a relação com as torcidas organizadas. Mas não tinha como escapar de uma punição dessas, pelo menos temporária. No fundo, a ausência de torcida numa situação destas ajuda até a evitar novos problemas que poderiam agravar a situação. Vai que um destrambelhado solta um sinalizador, um rojão num jogo do Pacaembu, aí a coisa fica pior ainda.
    Acho que se o Corinthians demonstrar que está se esforçando para encontrar os culpados e evitar novos problemas, esta punição cai rápido. Mas se vier com argumento de discussão de criança como esta do periquito, vai ser vergonhoso.

    Curtir

  12. 02/23/2013 12:14

    Esqueci-me de algo que acho importante. Torcedores organizados (não necessariamente torcidas organizadas, mas também) estão incentivando a presença em grande número do lado de fora do Pacaembu na próxima quarta. Tenho um enorme receio de que isso dê em merda. A chance de alguns idiotas se exaltarem e depredarem algo ou enfrentarem a polícia não será pequena, ainda mais poucos dias depois do impacto da punição já aplicada. Aí sim não teremos mais argumento algum para nos defender de punições ainda mais drásticas (exclusão não só da atual Libertadores mas até por alguns anos).

    Curtir

  13. 02/23/2013 12:04

    Com disse em outros blog, punições coletivas por atos individuais são indesejáveis. Corinthians, toda a sua torcida e eu estamos sendo punidos por um assassinato que provavelmente foi cometido por um torcedor corinthiano em uma partida do Corinthians em Oruro, Bolivia. É uma punição injusta. Entretanto, se essa punição ajudar a conseguir atingir um bem maior coletivo, por exemplo, o fim da violência dentro dos estádios, essa injustiça pode ser tolerável. Agora, se o(s) responsável(eis) direto(s) pelo ato não for(em) punido(s), se os portadores de artefatos proibidos dentro do estádio não forem punidos, se os responsáveis pela segurança do estádio não forem punidos, se quaisquer outros atos de violência futuros não forem punidos, a punição aplicada ao Corinthians, a toda sua torcida e a mim permanecerá apenas uma punição injusta e inútil.

    Depois que escrevi isso tive uma infeliz evidência de que há pouca chance da situação realmente mudar. E por favor não interpretem meu comentário como algo clubistico contra o São Paulo, a instituição não tem culpa da Conmebol ser o lixo que é. Pois ontem saiu a punição ao São Paulo e ao Tigres pelo imbroglio na final da Sul Americana. Ambos receberam uma multa (creio que USD 100 mil) e o São Paulo pede o mando de jogo no Morumbi por uma partida (vai jogar no Pacaembu). Isso com responsabilidade objetiva e direta dos dois times (e de torcida também). E houve agressão (aparentemente envolvendo seguranças do próprio clube), invasão de campo, ameaças de todos os lados, etc. E reforço, não estou escolhendo o São Paulo para ser punido poe razões clubísticas, só estou usando o exemplo imediato à minha frente, mas se decidirmos tolerar como aceitável a punição ao Corinthians por algo que um torcedor (por enquanto parece ser um ato individual mas só a investigação vai confirmar) fez em busca de um bem maior coletivo, a punição ao São Paulo e ao Tigres sinaliza algo na direção contrária.

    Curtir

  14. 02/23/2013 11:52

    eu penso que talvez o corinthians pudesse sim aceitar a punição e levantar uma bandeira contra tudo isso. não no tom de “eu mereço” mas no tom de “vamos mudar essa bagaça” e “não somos os únicos culpados: san josé foi omisso e conmebol cagou pra segurança”. não sei se isso já devia ter sido feito já no início e também não prejudica ter entrado com defesa/recurso. ainda dá tempo. o corinthians tinha que aproveitar para virar o exemplo positivo a partir dessa situação trágica.

    Curtir

  15. SERGIO SANTANA permalink
    02/23/2013 11:31

    1-Não fará mal a ninguém a imagem e o silêncio do Pacaembú vazio, na próxima quarta-feira, ficará na memória das pessoas.
    2- A grande atitude a ser tomada é a atitude inédita por essas bandas:
    Inquérito policial rigoroso, implicando todos os responsáveis pela tragédia, quem comprou o artefato, quem vendeu o artefato , quem deu a brilhante idéia de comprar um sinalizador náutico , quem disparou , quem acobertou, quem deixou entrar e quem financiou a viagem desses idiotas.Tudo isso sem tortura ou restrição de direito de defesa, com a colaboração Bolívia-Brasil entre autoridades e entidades desportivas, Essa será( ou seria) a grande homenagem ao garoto.Já estamos a mais de 500 anos com essa solução catártica de generalização das culpas e parece que não tem funcionado.
    P.S. Durante a escrita desse texto , ouvi no rádio que Gil Rugai, ficará em liberdade enquanto recorre da sentença…. é essa nossa história

    Curtir

  16. 02/23/2013 11:12

    Daqui de Brasília vejo a situação sem a influência do anti corinthianismo (aqui há o anti flamenguismo).

    Aceito como inevitável que o clube será punido e possivelmente não haverá maiores consequências.

    A questão da culpa é tangente, o clube tem responsabilidade objetiva, aquela que independe de ter ligação direta com os fatos. De outra forma, não haveria torcedores de um time, mas pessoas isoladas, e a relação entre eles é óbvia e os fatos só ocorrem porque há vinculação.

    O ônus da maioria é resultado, não pedagógico em si, mas da necessidade de cumprir a penalidade e, se há um aprendizado, é do clube , que deverá tomar medidas preventivas.

    A culpabilidade dos outros agentes é óbvia também e merece apreciação dos órgãos bolivianos, contudo se a pessoa que acionou o artefato já está no Brasil, não há meios de levá-lo à justiça boliviana, por vedação constitucional.

    Por fim, a atitude de assumir a culpa é uma forma de atenuar a pena, e é o modo que acho o mais correto.

    Curtir

  17. Marco Faria permalink
    02/23/2013 10:03

    Caro Alvaro,
    Leio com frequencia seu blog, porem, pela primeira vez deixo um comentario.
    Concordo e discordo com seu post. Passou do tempo de tomarem posicoes firmes para moralizar as competicoes sulamericanas. Medidas duras tem que ser tomadas neste intuito.

    No entanto, discordo com o item 5 no inicio do post. O Corinthians foi sim usado como bode expiatorio e nao creio que tenha que agir como martir e, mais, nao mudara em nada o futebol do continente.

    Alem dos erros ja comentados de todos os participantes daquela fatidica partida, os quais a Conmebol simplesmente fechou os olhos ha mais dois exemplos gritantes.

    1. Na partida entre Milionarios e Tijuana, o jogo teve de ser paralisado por alguns minutos pois um dos auxiliares foi atingido na cabeca por um objeto ( ao que consta uma pilha ) e teve de ser atendido. Posso estar errado, mas, ate o momento nao tomei conhecimento de nenhuma punicao ao time colombiano. Sera que e porque o auxiliar nao morreu.

    2. Saiu uma punicao ao time Jardim Leonor. Perda de mando de UM jogo. Jogara no Pacaembu, alguns quilometros de distancia de sua sede. E levara os mesmos segurancas que armaram a confusao no panetone. E pior, se houve punicao, a Conmebol concorda que eles foram, se nao culpados, omissos com a seguranca do jogo e….. Foram consagrados campeoes.

    Assim meu caro, nao houve mudancas. Ha muita hipocrisia e jogo de cena. Como disse o Paulo Andre, dessa forma, em seis meses havera outras mortes.

    PS. – meu teclado desconfigurou e nao estou com saco para arrumar esta bagaca.

    Curtir

  18. Ricardo permalink
    02/23/2013 4:17

    Fiquei pensando em uma coisa inteligente pra debater com vc … mas pouco me importa se é inteligente ou não … a situação é triste e fácil de resolver … maior exemplo que prender todos esses FDP´s , marginais e tudo + não existe , É O MAIOR EXEMPLO ( desde que todos que cometerem infrações paguem por elas )… mas tem que prender todos , não adianta prender 1 !!! Como tbm não adianta punir o CORINTHIANS agora e todos ficarem comovidos e não adiantar nada .

    O mal tem que ser cortado pela raiz …

    Onde está o mal nos estádios de futebol ?
    Nas organizadas , não adianta proibir de entrar em estádio … tem que prender .. os mesmos FDP’s que cometem crimes nas ruas , são os mesmos FDP’s que cometem crimes nos estádios … marginal é marginal !!!!!

    Pq a policia não prende esses FDP’s ?
    Pq esses FDP’s não tem $$$ pra “subornar” a policia ….

    Agora eu pergunto ….

    O Corinthians tem que ser punido pela falha do sistema ?
    O torcedor comum , como eu e vc tem que ser proibido de ir ao estádio ver um jogo de futebol ?

    A questão é complicada mas é simples … não depende de nós e sim dos governantes !!!

    Resumindo … punir o Corinthians não muda nada !!!!!

    Os marginais são os mesmos e as autoridades tbm …. e nós que pagamos …

    Muda alguma coisa vc deixar de ir ao Pacaembu e comentar os jogos ?

    Resumindo + 1 vez … larga a mão de ser FDP …

    Curtir

  19. Múcio Rodolfo permalink
    02/23/2013 0:42

    1- Eu não acredito que esta punição ao Corinthians venha a mudar para melhor esta Cucaracha. O ineditismo desta ação Nicolasleosiana soa muy estranha se levarmos em conta certos interesses politicos envolvidos. Soma-se a isso o fato de nenhuma punição ter sido aplicada aos bolivianos que não souberam garantir a segurança no estádio. Eu quando fui assistir o Corinthians em Guará fui revistado minuciosamente, inclusive com o policial lendo o que estava escrito numa camisa preta que eu estava vestindo. A policia boliviano foi relapsa no seu trabalho. Mas talvez a mídia abutrista esteja tão ocupada em comemorar a punição rigorosa imposta ao Corinthians que se esqueceu deste detalhe.
    2- O Corinthians poderia ter abandonado a competição antes. Mas se saisse, os antis diriam que o clube estava assumindo a culpa, que o Gobbi estaria confessando que financiou um grupo de assassinos para fazer a imbecilidade que fizeram na Bolivia. Eu sei que não se deve dar muita trela para o que pensam os antis. O problema é que tal pensamento ganhou contornos de campanha orquestrada. E ai o clube e a torcida devem reagir. Só não sei como.
    3- Ao clube cabe também punir dentro de suas possibilidades. Penso que deve cortar qualquer tipo de relação com a torcida organizada, uma vez que ela esconde um sujeito que causou um prejuizo esportivo, financeiro e moral ao clube.

    Curtir

  20. Blefe permalink
    02/23/2013 0:42

    Mas enganasse quem pensa que a violência na Inglaterra foi resolvida apenas com a punição aos clubes.

    Aqui no Brasil, ao contrário da Europa, o poder judiciário é extremamente frágil e desacreditado.
    Punir o clube, ao meu ver, é tentar criar uma gambiarra pra resolver essa questão.

    Se querem que seja dessa forma, sem problemas. Desde que isso se torne uma medida paliativa e introdutória para uma série de mudanças na raiz do problema: a mão fraca da esfera judicial.

    Curtir

    • 02/23/2013 8:52

      Concordo e discordo de você!

      É claro que se ficar nisso, tenho de concordar. Mas, mesmo você deve concordar que estamos a um passo de eliminarmos esse PARADIGMA da relação clube-TO.

      Outro dia torcedores vaiaram a Mancha Verde no estádio.

      Acho que nunca estivemos num momento tão favorável para rever essa relação.

      Tudo tem um começo.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: