Skip to content

Em torno de Tite, os fatos

11/15/2013
Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols
Tite 272 131 (48%) 86 (32%) 55 (20%) 1,07 (*)
Mano 185 103 (56%) 49 (27%) 33 (18%) 1,73
Brandão 438 249 (57%) 96 (22%) 93 (21%)
Oswaldo 112 58 (52%) 21 (19%) 33 (29%) 1,96
Nelsinho 192 84 (44%) 66 (34%) 42 (22%) 1,44
Luxemburgo 139 65 (47%) 34 (24%) 40 (29%) 1,86
Parreira 66 36 (55%) 15 (23%) 15 (23%) 1,77
J. Teixeira 107 48 (45%) 41 (38%) 18 (17%) 1,40

(*) base sem 2013 (imagino que esteja pouco abaixo)

A amostra é grande o suficiente para fazer a comparação e eu insisto que Tite foi o técnico mais privilegiado na qualidade média do elenco. Repare na “média”, pois Oswaldinho teve por um tempo um superelenco, talvez o melhor de todos os tempos.

Enfim, se um teve alguma vantagem no período A, o outro teve no período B. O que é bem conclusivo pelo tamanho da amostra, é que um teve melhor desempenho que o outro.

Não achei os números corretos do Luxemburgo ainda, mas não devem ser superiores aos do Tite.

O curioso é que os números batem com a minha memória dos treinadores, a menos do Brandão. Eu sempre guardei na lembrança que Brandão disputava campeonatos mais equilibrados ou o Corinthians com elencos bem piores (do que os adversários), o que torna os números dele mais superlativos.

PS – OBS – Em tempo: Vamos segurar o debate sobre o próximo burro com sorte do Corinthians, pois ainda estamos na pré-temporada de especulações.

Mas o Tite caiu, então CHUTAR CACHORRO MORTO TÁ LIBERADO!!

Anúncios
85 Comentários leave one →
  1. Max permalink
    11/17/2013 14:20

    A temporada mal acabou e o “grande compromisso” de 2014 já foi definido pelo MG:
    “Mas não se vive a vida inteira na Libertadores. Você vê grandes clubes fora da Champions (Liga dos Campeões). Se isso realmente se confirmar, vamos iniciar a caminhada novamente e colocar o Corinthians na Libertadores em 2015. Será o grande compromisso do ano que vem”

    Me parece sem volta essa mudança cretina da razão de ser do Corinthians.

    Curtir

  2. Raphael permalink
    11/17/2013 12:24

    Se contarmos [ (gols a favor, por jogo) – (gols contra, por jogo) ] dá para ter uma idéia do equilíbrio do time de cada treinador. Seria mais ou menos o saldo de gols criado, por jogo.

    É uma conta meio simplista, mas dá pra fazer sentido: se o treinador arma uma equipe que faz muitos gols, mas leva muitos gols = desequilibrado. Se toma poucos gols mas faz poucos gols, também dá para dizer que não há equilíbrio entre ataque / defesa. O bom então é o óbvio, faz muitos gols e tomar poucos.

    Neste caso, os dados mostram o que sempre falamos do Adenor:

    Tite: gols pró 1.07 | gols contra 0.81 | Equilíbrio 0.26
    Mano: gols pró 1.73 | gols contra 0.95 | Equilíbrio 0.78
    OO: gols pró 1.96 | gols contra 1.41 | Equilíbrio 0.55
    Nelsinho: gols pró 1.44 | gols contra 1.06 | Equilíbrio 0.38
    Luxemburgo: gols pró 1.86 | gols contra 1.29 | Equilíbrio 0.57
    Parreira: gols pró 1.77 | gols contra 1.24 | Equilíbrio 0.53
    J. Teixeira: gols pró 1.4 | gols contra 0.90 | Equilíbrio 0.50

    Curtir

  3. Fabiano permalink
    11/17/2013 11:32

    E nessa de honrar o contrato com o Tite, o planejamento para 2014 já está indo para o brejo… Esse negócio de cumprir “aviso prévio” não funciona nem no baixo escalão. Já decidiram, então que se encerre de forma amigável IMEDIATAMENTE e permitam que o novo treinador (qualquer que seja ele) já sinta o que ocorre no elenco, para não ficar com umas barcas furadas em 2014.

    Curtir

  4. Bruno Pereira permalink
    11/16/2013 21:00

    Valeu Tite, obrigado pelos títulos, mas o prazo de validade já tinha vencido faz tempo. Pessoalmente, acho Mano mais técnico que o Tite, mas os trabalhos depois do Corinthians são no mínimo questionáveis… de qualquer forma, a troca vai ser benéfica (eu espero) para os dois.

    O que me faz pensar em alguns pontos:
    1. será o fim da vagabundagem?
    2. O que será de Emerson, que tem mais um bom tempo de contrato?
    3. Mano tem a capacidade de fazer Romarinho voltar a jogar bola?

    Não sei bem como está a questão dos contratos que vencem fim de ano, alguém sabe dizer se Danilo, Alessandro e Fabio Santos tem contrato até ano que vem? O caso deles vai ficar bem complicado em 2014 se ficarem.

    Curtir

    • Nicolas permalink
      11/17/2013 16:03

      Dizem que é possível pesquisar pelo BID da CBF mas não conheço os procedimentos.

      Há uma fonte alternativa que é o site Transfermarkt. Eu prefiro a versão inglesa. É só digitar no Google para encontrar. No campo de busca entre com o termo Corinthians e consulte o perfil individual dos jogadores desejados. Aí normalmente consta o tempo de contrato dos jogadores. O interessante é que as informações costumam estar atualizadas.

      Curtir

  5. carlos permalink
    11/16/2013 20:56

    é importante considerar que Mano dispensou Everton Ribeiro.

    Curtir

  6. andre pinheiro permalink
    11/16/2013 19:20

    provando que a troca era necessaria e se vier mesmo o mano, correta.

    Curtir

  7. Cesar Augusto permalink
    11/16/2013 18:28

    Oswaldo Brandão tem os melhores números, certamente, mas a lembrança que tenho de sua passagem pelo Corinthians me remete a 1981 e todo corintiano vivo lembra do “grande” ataque formado por Baianinho, Washington (o parceiro do Assis) e Joãozinho. Um fiasco. O Corinthians foi eliminado no Brasileiro num grupo que tinha Bahia, Santa Cruz e Ponte Preta. Eu acho que Brandão tem toda uma mística e nem deveria constar de qualquer lista sobre os melhores técnicos da história do Corinthians, pois é “ór concur”, graças ao título de 1977, que foi precursor de uma nova era no Corinthians.

    Há um Corinthians, antes e depois de 77. Para tanto basta lembrarmos que, de lá prá cá, o Corinthians conquistou 24 títulos oficiais, ou seja, um título a cada 18 meses. É muita coisa para quem ficou 22 anos, 8 meses e 7 dias na fila. Portanto, no meu entender, Oswaldo Brandão é uma entidade, um ser divino, que foi, na maioria das vezes, o escolhido para colocar o Corinthians em seu devido lugar.

    Oswaldo de Oliveira tem bons números, mas foi eliminado, duas vezes, pelo Palmeiras na Libertadores. Indesculpável.

    Nelsinho foi importante em 1990, mas o tempo mostrou que não era bem assim. Teve outras passagens pelo clube, com times, mais ou menos, e não deixou saudades, sendo, inclusive, o técnico em 02 de dezembro de 2007.

    Luxemburgo não tem números tão bons, mas deixou um bom legado tanto para Oswaldo de Oliveira quanto para Parreira. Não nos esqueçamos que Luxa assumiu o Corinthians em 1998, quando o Corinthians quase foi rebaixado em 1997 no Brasileiro. Em 2001 assumiu o Corinthians, em 15º lugar e foi campeão. Duvido que com Luxemburgo, o Corinthians seria eliminado da Libertadores pelo Palmeiras, em duas ocasiões. Duvido. E foi Luxa quem lançou no profissional aquele time da Taça SP de 1999, que tinha Edu, Ewérton, Fernando Baiano, Kléber, Gil, entre outros. Era um outro Luxa. Hoje, não existe mais.

    Em relação a Tite e Mano, há que se fazer algumas ponderações:

    1) Tite é soberano no quesito títulos. Ele venceu os mais importantes, indiscutivelmente.

    2) Tite pegou um Corinthians mais estruturado. Quem começou essa estruturação foi Mano.

    3) Mano jogou uma série B, que infla seus números. Mano contratou muitos jogadores ruins, juntamente, com Charles Milk. Tite, também, contratou jogadores do seu empresário, mas a repercussão foi menor, quase inexistente, afinal Tite é bacana, Mano, nem tanto.

    4) Mas, como nem tudo são flores para as “Titetes”, informo que dos 11 jogadores titulares campeões da Libertadores, em 2012, nada mais, nada menos do que 7 foram trazidos por Mano Menezes, pois vejamos:

    Alessandro (2008), Chicão (2008), Pistol Castán (2010), Ralf (2010), Paulinho (2010), Danilo (2010) e Jorge Henrique (2009).

    Cássio, FS, Alex e Emerson foram contratados na Era Tite.

    5) No título Mundial, dos 11 titulares, os números são os mesmos:

    Alessandro, Chicão, Paulo André (2009), Ralf, Paulinho, Danilo e Jorge Henrique, foram contratados na Era Mano Menezes.

    Cássio, Guerrero, Emerson e Fábio Santos foram contratados na Era Tite.

    6) Quem montou essa base campeã foi Mano Menezes, desde que assumiu o clube no fim de 2007. Quem pegou a fase ruim do projeto foi Mano Menezes, lá em 2008. Quem roeu o osso foi Mano Menezes, na Série B. Tite teve a sorte e a competência de saber conduzir o grupo a conquistas mais importantes, mas a base e a filosofia de jogo foram implantadas por Mano Menezes, o que não tira nenhum mérito de Tite, mas agrega algum mérito a Mano Menezes pelas conquistas.

    São fatos, apenas fatos.

    PS: Parreira treinou o Corinthians em apenas uma temporada, 2002, e teve um aproveitamento de 62% dos pontos conquistados, com 36 vitórias, 15 empates e 15 derrotas, 117 GP e 82 GC, 2 títulos e um vice-campeonato brasileiro. Números respeitabilíssimos.

    Curtir

    • 11/16/2013 18:56

      Excelente!

      Não sei porque (acho que alguém disse para mim) que o Cássio foi indicação da franquia Mano-Charles Milk.

      O problema do Parreira na lista é o número menor de jogos.

      Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        11/16/2013 19:08

        Cássio foi atleta do Mano, no Grêmio. Não tenho certeza, mas é provável que seja atleta de Charles Milk da mesma forma que Anderson Polga era atleta do “veloz” Gilmar, empresário do Tite. Coisas do futebol.

        Curtir

        • 11/16/2013 19:16

          Coloquei Parreira e J. Teixeira na tabela.

          Curtir

        • Múcio Rodolfo permalink
          11/16/2013 19:29

          Faltou o Travaglini na tabela rsrsrss

          Curtir

        • Cesar Augusto permalink
          11/16/2013 20:58

          Travaglini, segundo o Almanaque do Timão, do Celso Unzelte, dirigiu o Corinthians em 122 jogos. Não achei o retrospecto nem no acervo do timão.

          Jorge Vieira dirigiu o Corinthians em 147 jogos. Não achei o retrospecto nem no acervo do timão.

          São nomes importantes da história do clube e que dirigiram a equipe por mais de 100 jogos.

          No acervo do timão tem, quase tudo. Tem Dino Sani, que dirigiu o clube numa fase muito difícil. http://www.acervosccp.com/dinosani.htm

          Tem Duque, que foi vice-campeão em 1976. http://www.acervosccp.com/duque.htm

          Tem Basílio, o maior tampão da história do clube. http://www.acervosccp.com/basilio.htm

          Tem Guido Giacominelli, tricampeão paulista em 22/23/24. http://www.acervosccp.com/guidogiacominelli.htm

          Tem até o Márcio Bittencourt, ídolo da parte xiita da torcida, que teve mais de 70% de aproveitamento. O tempo desmascarou Bittencourt e colocou na conta de Tevez esse excepcional aproveitamento.
          http://www.acervosccp.com/marciobittencourt.htm

          Enfim, tem de tudo, mas não tem os números de Travaglini, que estava no banco tricolor em 1983, e Vieira, que foi campeão carioca pelo América, em, 1960, e foi demitido do Corinthians, em pleno aeroporto, em 1984, ao bater de frente com Casagrande.

          Curtir

    • Múcio Rodolfo permalink
      11/16/2013 19:11

      1- O Luxemburgo pegou o Corinthians depois de duas temporadas tumultuadas (1997 e 2000) Numa escapou do rebaixamento nas últimas rodadas e na outra só não rebaixado pelo simples motivo não haver rebaixamento naquele ano! A diferença é que em 2000, o Dario Pereyra cumpriu o chamado “mandato tampão”. Mas tanto num ano como no outro, ele tinha bons jogadores a disposição. Do time base de 98 (o campeão brasileiro) já estavam no Parque em 97: Nei, Rodrigo, Silvinho, Rincón, Marcelinho, Edilson e Mirandinha. A eles foram somados: Gamarra, Batata, Vampeta e Ricardinho. E do time campeão paulista de 2001, já estavam por lá: Mauricio, Rogério, Scheidt, João Carlos, Kléber, André Luís, Ricardinho, Marcelinho, Ewerthon. As únicas caras novas eram Paulo Nunes e o volante Otacílio. Mas isto não exclui o fato de que em ambas situações, o Luxemburgo pegava um grupo abalado, com auto estima baixa….
      2- O legado do Luxemburgo para o Parreira de fato foi muito bom, mas devemos lembrar que o este recuperou Fábio Luciano que o Luxemburgo -mancomunado com a diretoria havia colocado numa lista de dispensas. Não deve ser esquecido que alguns jogadores que arrebentaram naquele primeiro semestre de 2002 – Fabrício, Deivid e Renato Abreu- foram trazidos pelo professor em 2001. Se bem que o Fabrício só veio jogar mesmo com o Parreira.
      3- O legado do Mano para o Adenor também foi espetacular. Alessandro, Chicão, Ralf, Danilo e Jorge Henrique estão ai de prova. Eu deixei o Castán e o Paulinho de fora porque não eram titulares na época do Mano. O Castán, inclusive, era visto com ressalvas, não inspirava confiança. O Paulinho era terceira opção atrás do Elias e do Jucilei. Então, eu acredito que tenha havido ai a intervenção do Adenor, da mesma forma que houve do Parreira em relação ao Fabrício em 2000. Ou: eram jogadores que estavam ali, mas não eram devidamente valorizados ou utilizados.
      4- Brandão em 1981. O mestre foi chamado de ultrapassado. Comemoraram sua demissão naquele ano. A Placar publicou uma reportagem mostrando o quanto o Corinthians era “feliz” sem Matheus e sem Brandão. “Sem Matheus e sem Brandão. Eis o Novo Timão!” Ninguém é perdoado no futebol! Pelo menos de imediato.

      Curtir

    • andre pinheiro permalink
      11/16/2013 19:23

      3) mais 1 ponto pro mano, ele da as coletivas falando a real nao o que a imprensa gosta de ouvir como tite sempre fez, alias o que os Vessonis da vida choraram na sexta nao esta escrito.

      Curtir

    • andre pinheiro permalink
      11/16/2013 19:29

      o time de 2002 do parreira era um dos mais bem treinados da historia do corinthians, ganhou o rio-sp (que substituiu o paulista no ano), a copa do brasil e só nao ganhou o brasileirao pq o fabio costa fez chover na final da pedalada do robinho. alias era bom e nao tinha vagabundagem, ja estavam classificados pra liberta e foram até a final do campeonato.

      Curtir

  8. Paulo permalink
    11/16/2013 11:14

    Estatísticas costumam se constituir em uma referência de estudo científico tanto mais seguras quanto mais representativos e homogêneos ( em termos quantitativos e qualitativos ) forem os fenômenos que elas objetivam parametrizar. Nesse diapasão, é difícil afirmar que a realidade enfrentada por Oswaldo Brandão, por exemplo, seja semelhante àquelas enfrentadas pelos demais, acima citados, de vez que muito distanciada no tempo. Por isso, excluo Brandão da comparação. Da mesma forma, temos que conceber que a segunda divisão, pelo critério qualitativo, deva ser excluída da comparação, e, bem assim, também o deveriam ser os campeonatos “entregues” pelos boleiros, como foram, na minha concepção, os Brasileiros de 2009 ( sob Mano ) e o de 2012 ( sob Tite ), com alguns jogos de exceção, difíceis, entretanto, de marcar, e, por isso mesmo, de excluir ( por isso, quer os ganhos, quer os perdidos e empatados serão mantidos, para ambos ). Feitas essas ressalvas, e aceitando-se a tabulação do colega Raphael, para Mano ( excluindo-se a segunda divisão ), as observações mais importantes que se extraem da tabela comparativa é que os dados de Mano caem muito ( tanto em redução de vitórias quanto em incremento de derrotas, incríveis 3% e, pasmem, 9%, respectivamente ); que Luxemburgo ganha pouco e perde muito; que Osvaldo e Mano perdem muito; que Nelsinho perde pouco mas em contrapartida ganha muito pouco; que Tite é bom para mata-matas mas sofrível para pontos corridos; que Mano e Osvaldo são melhores para pontos corridos e ruins para mata-matas; que Luxemburgo ( desde sempre, ao contrário do que se supunha, e salvo, talvez, a era Parmaladra ) e Nelsinho Batista são técnicos que não se pagam. Não obstante, ganharam títulos importantes para o Corinthians. Por esse critério, aliás, não precisamos de todo esse imbróglio estatístico para constatar que Tite é o mais vitorioso. Mas Brandão merece uma menção honrosa por ter ganho o mais emblemático de todos, para nossa identidade como corinthianos.

    Curtir

    • Paulo permalink
      11/16/2013 11:16

      E, para quem não teve paciência de ler tudo isso ( e caberiam outras conclusões, direcionadas conforme o gosto do freguês ou do intérprete, rs ), nunca é demais lembrar a velha observação dos economistas de que a estatística é a ciência que afirma que se eu comi duas maçãs e você não comeu nenhuma, cada um de nós comeu uma.

      Curtir

    • 11/16/2013 12:01

      Discordo totalmente do fim. Os números mostram o oposto.

      Curtir

  9. Raphael permalink
    11/16/2013 10:27

    Depois disso tudo e ainda temos 4 jogos até anunciarem o novo (velho?) treinador, meus achismos:

    – A diretoria amadora mandou mal demais, mais uma vez. Por menos que goste do Tite como treinador, tudo leva a crer que já haviam negociado mesmo com o MM e de algum modo isso vazou para o Tite há algum tempo. Não sei se vocês concordam comigo, mas até a fisionomia do Adenor mostrava um abatimento enorme.

    – A ação dos 4 caciques/patetas (Edu, Duílio, Roberto e Mário) foi lamentável. Entrevistas seguidas dizendo que o Tite só saía se quisesse, mas OU enquanto ia OU depois que a vaca já tinha chego ao brejo, trocaram o cara. Essa é chapa da transparência e renovação que gere o maior clube do Brasil.

    – Cadê aquele bando de jornalistas que diziam que o Tite havia entregue o cargo duas vezes? São os mesmos que agora colocam o Tite como a vítima que queria ficar e foi apunhalado?

    – Independente do que tenha acontecido, vítima de sacanagem ou não, o Tite já merecia ter caído faz tempo. Essa punhetação da diretoria criou toda essa situação, onde agora o Tite, vejam só!, é vítima (e ninguém olha o futebol sorumbático que jogamos faz tempo). Se não disputamos nada nesse 2º semestre foi por culpa de todos ali, mas ao meu ver o Tite foi o maior responsável pela falta de futebol. Faltaram jogadores? Trouxeram Maldonado e Ibson? Faltou vontade aos vagabundos? Sim, sim e sim… mas o Tite continuou limitado ao Titenaccio, aos seus jogadores de sempre e não tentou nada de novo.

    – O novo treinador chegará com a sombra do Adenor e a pressão da imprensa. Se confirmarem o MM então, a coisa vai ser quente porque boa parte da imprensa odeia o cara. Eu acho isso bom demais, se é ruim para os antis é ótimo para a gente! E nessas horas SJ dá a força que precisamos.

    Curtir

    • andre pinheiro permalink
      11/16/2013 19:36

      num achei sacanagem com o tite não, sacanagem foi a gente ter que assistir esse futebol em 2013, sacanagem era ouvir as coletivas pós-jogo do tite, o cara ganhou na megasena em 3 anos, agregou demais em seu curriculo esses 3 anos como treinador do corinthians, nao foi mandado embora, vai encerrar contrato, sacanagem pq?

      Curtir

      • Múcio Rodolfo permalink
        11/16/2013 20:09

        Eu também não achei sacanagem….

        Curtir

      • Raphael permalink
        11/17/2013 13:19

        Eu acho sacanagem a falta de transparência da diretoria nisso tudo, com o Gobbi e demais sempre dizendo que iriam renovar com o Adenor… mas a gente não sabe o quê e nem como aconteceu, então de buenas.

        E pelo que o Tite vinha fazendo em 2013… vítima somos nós!

        Curtir

  10. Max permalink
    11/16/2013 9:52

    O que comentaram aí faz diferença. Precisa achar os números do Mano retirando os 38 jogos da série B e aí ele deve perder em vitórias pro OO.
    Aquela série B foi uma barbada, o time era bom, já formando a espinha dorsal da base campeã de 2009 e o nível da série B é ridículo.
    Naquele ano inclusive, graças à derrota na final da Copa do Brasil pro Sport (que eu não engulo até hoje) adiamos por 3 anos a conquista da maldita libertadores porque, se vencida a copa do BR-08 eu não tenho dúvidas que o time de 2009 venceria a libertadores.

    Curtir

    • Raphael permalink
      11/16/2013 10:05

      Mano sem a fase bônus (série B)

      147 jogos | 78 vitórias (53%) | 39 derrotas (27%) | 30 empates (20%) – 1,63 gol por jogo

      Curtir

    • 11/16/2013 10:11

      +/-… Se disputasse a série A e não a B, não teria um número de vitórias menor que a metade do que teve, por exemplo.

      Nessa hipótese perderia talvez umas 10 vitórias em 185, o que reduzia 56% para 51%, ainda um número alto, principalmente para alguém que não teve o elenco do Oswaldinho.

      Os NÚMEROS colocam Brandão, Mano e OO acima do resto, com certa folga.

      Pelos TÍTULOS, Tite foi importante pela Libertadores, Oswaldo pelo Mundial (num formato muito mais difícil do que o atual), Nelsinho pelo Brasileiro e Brandão por 77.

      Mano conseguiu um Paulistão invicto, mas não é suficiente para estar na mesa desses 4.

      É assim que voto, Sr. Presidente!

      Curtir

      • Max permalink
        11/16/2013 13:01

        O Paulistão invicto é um dos títulos mais EMBLEMÁTICOS dos últimos tempos pra mim. Lembro perfeitamente de um colega palmeirense me dizendo, antes do segundo jogo da final: “Max, não tô nem mais torcendo pelo título do Santos, só não quero que o Corinthians seja campeão invicto!”.

        Curtir

    • Ricardo.E permalink
      11/16/2013 11:44

      Entendo a lógica de que a série B tem menos valor, mas pela mesma lógica não deveríamos reduzir também o valor dos campeonatos paulistas que de fato nunca foi disputado de verdade por mais do que 5 ou 6 times com o resto servindo de sparring?

      Curtir

      • 11/16/2013 11:58

        Por isso que as amostras são grandes, não dá para ponderar essas coisas.

        Por exemplo, a CB que o Eduardo Amorim ganhou foi muito mais difícil que a do Mano.

        Não dá para comparar o Mundial do OO com nenhum outro título internacional, pois pegamos Real Madrid e um supertime do Vasco (cheio de campeões mundiais) no Maracanã.

        O título de 79 do J Vieira foi dificílimo.

        Fico com a tese da amostra grande

        Curtir

        • Múcio Rodolfo permalink
          11/16/2013 12:55

          A Coa do Brasil que o Eduardo Amorim conquistou foi passando pelo Vice da Gama e o Gremio – times grandes, Além desses, passamos pelo Paraná Clube, que era a força máxima do seu estado. A levantada pelo Mano teve o Conveniense, o Vice da Gama e o Entregacional co coadjuvantes, Soma-se ao trio o médio, mas quase sempre perigoso Atlético Paranaense. Diante do exposto,me parece que o do Mano exigiu uma caminhada mais árdua.

          Curtir

        • 11/16/2013 13:07

          Mas a do EA era mais parelha e o Grêmio era muito mais favorito na final. O Inter do Tite era um time ruim.

          Curtir

        • Múcio Rodolfo permalink
          11/16/2013 14:03

          Mas se o Entregacional do Tite era um time ruim por que parte do MFT coloca a perda do título da Copa do Brasil-09 como um dos grandes fracassos da carreira do treinador?

          Curtir

      • Max permalink
        11/16/2013 12:51

        É que paulistas, todos disputaram então se dilui na média. A B só o MM jogou.

        Curtir

    • andre pinheiro permalink
      11/16/2013 19:39

      o brasileirao de 2010 se o mano nao tivesse ido pra seleção tb era uma barbada, seus numeros seriam melhores ainda, só perdemos por causa do adilson.

      Curtir

  11. 11/15/2013 23:20

    Me repito: Tite é nivel 5,3, Mano é 5,5.

    O que travou a presença do Tite é o que o manteve no alto nível de outrora, o grupo. Com o tempo a união tornou-se de força produtiva em força de defesa. Defesa de privilégios, de pouco rendimento, de pouca vontade.

    Essa é a sina de quem se preza por dirigir com base na motivação. Todos os técnicos brasileiros, exceto, no começo da carreira, o Luxemburgo.

    Mesmo se tivermos títulos, daqui a 2 ou 3 anos o grupo se acomoda e estaremos querendo a cabeça de Mano. Com justiça.

    Curtir

    • 11/16/2013 10:12

      Por essa temporada a média dele cai para 4,5! E pela seleção brasileira, Mano cai para 4,0.

      Curtir

    • Ricardo.E permalink
      11/16/2013 11:58

      Pois é, aqui no boteco dá-se pouco valor para algo que acredito tem muito valor em grupos, a união, o objetivo comum. Tenho uma tese, impossível de comprovar, de que técnico de futebol no Brasil precisa saber em primeiro lugar sobre gestão de egos e só em segundo lugar sobre futebol. Não quero diminuir o valor de bons jogadores ou de técnicos inteligentes (que não existem aqui no boteco, onde nós enxergamos com tanta clareza a burrice alheia :-)), mas o aspecto de união que é imprescindível em grupos nós nunca conseguiremos quantificar/mensurar. Nem para o bem, nem para o mal.

      Curtir

      • 11/16/2013 12:03

        E nisso aí o Mano é tosco. Vide a seleção brasileira.

        Curtir

      • andre pinheiro permalink
        11/16/2013 19:45

        o tite é um cara que se daria bem na seleção, eu acho que tecnicos motivacionais sempre se dao melhor em seleções do que os taticos em torneios de tiro curto e sem tempo pra treinar.
        vide felipao, fraco taticamente, excelente motivacional, ja venceu 2 libertadores, 4 copas do brasil, 1 copa do mundo e nunca ganhou um torneio de pontos corridos.

        Curtir

  12. Múcio Rodolfo permalink
    11/15/2013 19:25

    O pessoal que está ai todo lampeiro, feliz com a saída do Adenor é bom lembrar que o Corinthians -excluindo 2009- sempre encontrou dificuldade ao enfrentar equipes comandadas por ele. É uma “tradição” que começou em 2001 -ano em que ele se tornou conhecido no país. Veio ao Pacaembu e destroçou o mestre dos mestres. No único derby que disputou defendendo as cores do mal, saiu se vitorioso. Eu sei que o Grêmio tem aquela mania maldita de complicar para o nosso lado, mas em 2002 ele exagerou impondo um 4×0…. e o Corinthians tinha Parreira no comando. E era praticamente o time que viria ser vice campeão brasileiro daquele ano.

    Curtir

    • Correa Leonardo permalink
      11/15/2013 22:19

      Que vá pra seleção e exija o Neymar voltando pra dar carrinho na zaga e marcar lateral, que nem o Ermeson. Como a coisa não dará certo, ele convocará o Romarinho para isso e deixe o ex-Cabeça de Galo no banco, rarará!

      Curtir

      • Raphael permalink
        11/16/2013 10:06

        Neste caso, queria ver a mídia que agora tanto o exalta praticando a habitual hipocrisia…

        Curtir

    • 11/16/2013 10:01

      Meh, todo mundo enfrenta dificuldades contra ele, afinal, 30% das vezes ele arranca um empate!

      Curtir

    • andre pinheiro permalink
      11/16/2013 19:46

      sempre é dificil jogar time retrancado que joga pra empatar, a questao é se a gente quer isso pro corinthians, eu nao quero.

      Curtir

      • Múcio Rodolfo permalink
        11/16/2013 20:14

        O time não joga para empatar. Ele usa uma estratégia para se chegar a vitória. Se dedica ao máximo à marcação porque sabe que assim é que vai ter a posse de bola e da posse de bola vai atacar. Se vc se limitar a este semestre vc não verá isso, mas se vc pegar jogos de 2011 e 2013 sim. Eu nunca tinha visto o Timão golear o Coritiba! O ano passado a gente conseguiu por 5×0. Um time que joga para empatar goleia o rival por 5×0? Vence o Ixpóti por 3×0? As vezes os empates acontecem por força das circunstâncias e não porque o treinador tem tara por ele.

        Curtir

        • andre pinheiro permalink
          11/16/2013 22:57

          hehehe, foi a ultima cornetada no tite.

          Curtir

  13. 11/15/2013 19:03

    Obrigado Tite.

    Se quiser referências pra treinar os porco, escrevo as melhores. Caso contrário, acho melhor você aprender como armar saída de bola, transição pro ataque e aprender umas jogadas novas.

    Agora você pode praticar seus conceitos de me-re-ci-men-to e in-ten-si-da-de com sua família.

    Curtir

  14. 11/15/2013 17:39

    Acho que demorou pro Tite sair. Mas ainda bem que saiu. Agradecemos muito pelas conquistas, pois servirão pra acabar com aquela zoação sobre não termos Libertadores e de o nosso primeiro mundial não valer. Mas agora acabou. Elas não tem mais do que zoar. Nem sobre a nossa queda pra Série B, pois elas caíram pra segundona do paulistão, o que eh pior.

    Obrigado Adenor. Espero que um dia volte a nos dar grandes conquistas, mesmo que sejam treinando outros times, como fez quando ganhamos do Internacional na Copa do Brasil.

    Espero realmente que ele melhore como treinador, principalmente na parte ofensiva.

    ——-

    Agora, voltando ao que temos. O Corinthians tem que vender Emerson, Fábio Santos, Júlio César, Diego Fernandes e Ibson. Além de aposentar o Alessandro.

    ——-

    Pra mim técnico nenhum, brasileiro, merece ganhar 500 mil reais. 100 mil eu já acho demasiado. Primeiro por que eles não tem formação. Existem cursos e acredito que eles deveriam fazer os tais.

    ——-

    O próximo técnico, infelizmente, será o Mano Menezes. Que pra mim só contrata jogadores do Carlos Leite. Que se fossem bons eu nem ligaria, mas eles contratam esses Sacis da vida, que são horríveis, aí não dá.

    Eu preferiria que viesse algum técnico gringo, de preferencia o Bielsa. Mas acho dificil.

    Curtir

  15. Múcio Rodolfo permalink
    11/15/2013 17:37

    Eu ainda acho o Paulistão importante….
    Mas antigamente ele era mais valorizado. Os times do interior eram mais fortes ou pareciam ser.
    Quanto a Cucaracha Cup eu me lembro que os jogos eram as terças e sextas feiras. Em anos de Copa do Mundo os jogos eram disputados ao mesmo tempo que os preparativos da seleção. Em 74, se não me falha a memória, a Porcada a disputou desfalcada de Leão, Luis Pereira, Ademir da Guia, Leivinha, Edu e César Maluco. Em 77, o Galo não contou com Toninho Cerezo e Reinaldo… Era uma competição quase “clandestina”.
    Já o brasileirão, não. Eu sempre sonhei em ver o Timão conquistando. Vi o Guarani de Campinas ser campeão, por exemplo, e me perguntava: quando será a vez do Timão. Ela veio em 90 com um time que era inferior ao de 77, ao de 82, ao de 85… E pra falar a verdade a emoção que senti foi a mesma de 77-79-82-83-88 porque tirando os tira-teimas e os jogos festivos, título é título não importa a competição.

    Curtir

  16. Cesar Augusto permalink
    11/15/2013 14:56

    Luxa e Oswaldo, claramente, são treinadores mais ofensivos, que gostam de um futebol mais ousado, mas, em contrapartida, são fracos em armar defesas consistentes. Tiveram a sorte de ter um time muito bom, principalmente, do meio para frente.

    Mano tem uma vantagem, nestes números, uma vez que disputou 38 jogos na Série B, em 2008.

    Tite é o que tem a menor média de gols feitos e, certamente, de gols sofridos. É um mestre na arte de defender, talvez o melhor neste quesito.

    Em títulos, Tite foi soberano, mas, verdade seja dita, pegou um clube melhor estruturado, pronto para ser campeão brasileiro, já em 2010, não fosse a passagem do “Furacão Adílson”.

    Meus respeito ao Adenor.

    Por fim, pagar 600 mil reais para um técnico em péssima fase como o MM é um despautério. Desde já, sou contra esse absurdo.

    Assim, já oficializo a criação do MFMM – Movimento Fora Mano Menezes.

    Curtir

  17. Marco Henrique permalink
    11/15/2013 14:49

    Acho sacanagem agradecer esses caras por serviços prestados afinal de contas os caras recebem salários, altíssimos para tal, na minha opinião não fez mais que a obrigação, ” podem me chamar de ingrato mais é assim que eu penso”.
    O que mais estou curioso é saber quantos valores temos escondidos lá no CT e qual o verdadeiro futebol do Romarinho Pato e etc.

    Curtir

    • 11/15/2013 17:16

      Imagine no seu trabalho, você lidera a equipe de vendas e tua equipe conquista para sua empresa um contrato muito especial com um cliente que parecia inatingível e a direção vem até você e diz: como você é o maior salário da área de vendas, não fez mais que a obrigação. Você não consideraria a direção ingrata? Eu consideraria, ainda que eu fosse pago isso. E tento ser assim com os meus colegas, qualquer conquista é merecedora de elogio e gratidão. Conquista especiais (para mim o Paulista de 1977 e a Libertadores e o Mundial de 2012 são os mais especiais), merecem gratidão eterna. Independente do que vem depois. Se algo de ruim aconteceu depois, não apaga o que aconteceu de bom antes. Em tempo, muito obrigado Tite.

      Curtir

      • 11/15/2013 17:20

        Não apaga. Podis crê que só eu vou lembrar que o burro com sorte era um burro!

        Curtir

        • 11/15/2013 19:57

          Não apaga também o vaticinio de “alguéns” dizendo que com o Tite nunca ganhariamos o Brasileiro de 2011, a Cucaracha e o Mundial de 2012… Todos cometemos erros. Como por exemplo achar que todos os títulos foram ganhos só por sorte. Foram também. Como frequentemente ocorre. Concordo que não foi de forma exuberante. Gosto de sonhar que o Corinthians um dia vai jogar de maneira exuberante e muito ofensiva. Até lá continuo torcendo e agradecendo quem joga de maneira aguerrida e me dá momento felizes.

          Curtir

        • Múcio Rodolfo permalink
          11/15/2013 20:05

          Tem outra aricardoje….
          “Ganhou graças ao talento de alguns jogadores”
          Como se isso acontecesse apenas como Adenor!
          Eu fico imaginando o Jorge Vieira em 83 se não fosse o Sócrates.

          Curtir

    • 11/15/2013 17:18

      Acho que você está mais certo do que eu. Mas não consigo ser assim tão certo das coisas…

      Curtir

  18. Max permalink
    11/15/2013 13:47

    1 – Obrigado Tite pelos serviços prestados. Você enxergou uma forma de jogo que funcionou enquanto a parte física do elenco correspondeu e os adversários não sabiam como neutralizar esse jogo. Passou. Página virada. Fim do ciclo. Boa sorte.

    2 – No terceiro empate seguido virei aqui pedir a cabeça do próximo técnico.

    3 – Ficou estabelecido o limite. Ganhe uma libertadores e receba uma temporada de carta branca para exercer a mediocridade. Este é o tamanho do crédito.

    4 – Não rebaixamos então de minha parte, sem ressentimentos.

    Curtir

  19. Nicolas permalink
    11/15/2013 13:13

    Gostei da mudança de comando técnico. Não aguentava mais ver o time totalmente postado atrás, tentando fazer gols através de jogadas fortuitas, dependendo da iniciativa individual dos jogadores. Sem falar da insistência com jogadores que não estão produzindo bem.

    A má campanha no Brasileirão e a péssima produção ofensiva da equipe não são acidentais. Não é um efeito sem causa. O técnico tem grande participação nos resultados. O que garante que o Tite conseguiria promover uma renovação no elenco e nos seus conceitos táticos? Já não teve tempo suficiente no presente ano?

    Não posso ver como normal o time fazer um gol e recuar demais para garantir o resultado, abrindo mão até de tentar contra-ataques. O Tite nunca admitirá que esta era uma estratégia de jogo, o que de fato era. Como assumiu um status de técnico vitorioso, com título mundial no currículo, passou a ser muito respeitado por jornalistas esportivos. Sendo que muitos destes jornalistas não conseguem ter muita percepção do que se passa dentro do campo.

    Curtir

  20. alexandre lemos permalink
    11/15/2013 12:03

    bom, em minha opinião Tite é um bom ténico, deveria ser urgentemente contratado para o Departamento de futebol americano

    Curtir

  21. Múcio Rodolfo permalink
    11/15/2013 11:42

    Como assim, não achou os números do Profexô Madureira?

    Curtir

  22. luciano Guedes permalink
    11/15/2013 11:23

    Em nome da imparcialidade, digo que também deve fazer um comparativo dos títulos conquistados.

    Curtir

    • 11/15/2013 11:57

      Aí ficaria, na ordem, Brandão, Nelsinho, Oswaldinho e Tite. O que é uma baita sacanagem com Mário Travagline, J Teixeira, J Vieira, E. Amorim e Mano.

      Curtir

      • 11/15/2013 15:04

        Por exemplo, em 79, se alguém falasse em despertadores seria ridicularizado. E o Paulistão mais importante que o brasileiro para os paulistas.

        Curtir

        • 11/15/2013 17:04

          Ah, o que seria do futebol se não fosse o ser humano e a sua subjetividade intriseca. Seguramente muito chato. Eu tinha 16 anos em 79 e realmente não dávamos muito valor para a Libertadores, mas dávamos sim muito valor para o Brasileiro. Não consigo ser tão categorico em dizer que seria claramente menos que o Paulista. Talvez um pouco menos, mas não muito menos.

          Curtir

        • 11/15/2013 17:15

          Eu adorava o brasileiro e acompanhava a despertadores pela Record com o Silvio Luiz e Flávio Prado.
          Mas o fato era que ninguém ligava.
          Era mais minha ou nossa obsessão falando alto.
          Acho que a coisa só mudou com o flamengo do Zico.

          Curtir

  23. Múcio Rodolfo permalink
    11/15/2013 11:09

    Eu ia escrever que o Brandão comandou o Timão na época do Roberto Belangero, do Cláudio, do Luizinho, do Baltazrar, mas aí eu me lembrei que os adversários também eram fortes, ou pelo menos a historiografia aponta para isso. O Chiqueirense tinha Oberdan Catani, Jair da Rosa Pinto, Humberto Tozzi. O Sopone alinha Ruy, Bauer e Noronha e o tal de Gino Orlando. A Lusinha era bi-fita azul….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: