Skip to content

Corinthians 2×3 SPFC, não falta muito, mas ainda sucumbimos à falta de peças desse tal de planejamento

03/09/2014

Esse era (e foi) um jogo crítico para entendermos o Corinthians atual, resultado de um mal planejamento de contratações, uma invasão espúria e um técnico acima da média nacional.

Primeiro uma ênfase importante: claramente mais um jogo de arbitragem tendenciosa. Já é o caso ou do Gobbi apoiar de vez o tal Del Nero ou denunciar o que vem acontecendo na relação clube x FPF.

Vamos ao jogo!

Eu nadei contra a corrente em duas questões pré-jogo, acertei na veia quando disse que Renato Augusto não deveria ser o titular. Mas chutei no placar eletrônico ao achar que não dependeríamos tanto assim do Jadson.

Por outro lado, acho um discurso muito maniqueísta falar que recuamos como na era Tite após o gol. Não foi isso não. Na verdade, adversário já estava insinuando o domínio do jogo antes do 1º gol, mas um ótimo ataque com a presença de Guilherme e, mais à frente, a conclusão do bom Luciano, criou uma imagem equivocada de domínio nos primeiros 10 minutos do 1×0. Recuar, com esse time ainda em formação, até teria o meu apoio 🙂

Não houve recuo, houve algo pior. RA entrou, como supunha, muito mal. Além de pouco participativo, não prendia a bola, não agredia a marcação e não tinha capacidade de penetração a partir da esquerda como Jadson faz muito bem. Eu não pertencia à unanimidade que queria a sua escalação, exatamente porque a imagem do derby nas minhas retinas era essa mesmo.

As equipes estavam praticamente espelhadas, era nosso 4-3-3 contra o 4-2-3-1, mas muito encurtadas (=jogando num espaço vertical pequeno) o que deixou o jogo muito ruim de se ver, cheio de chutão e no qual – importante isso – uma equipe já montada (=equilibrada) leva sempre vantagem. Ou algum maluco pensa o contrário? Corinthians não mantinha a bola no ataque, marcava muito mal na frente – veja, nem estou falando em pressão na saída – e adversário pode ficar com a bola praticamente o 1º tempo inteiro.

E o que eles fizeram com a pelota? Nada. Nadinha. Insistiam no jogo pela esquerda, mas Fagner, a menos de um drible no comecinho e de não agredir o lateral que insistia em cruzamentos longos, segurou bem a bronca por ali.

Mas veio o decisivo 1×1, num gol achado, numa dormida do Ralf e, confesso, pareceu meio defensável de onde eu estava :/

O 2º tempo provou como a escalação do RA estava errada. E olha que Guerrero nem jogou tanto assim, bastou ele prender melhor a bola, posicionar-se melhor, segurar um pouco mais a defesa adversária, liberar o meio para criar e começamos a “não recuar” ou a dominar finalmente o meio de campo. Pena que num belo contra-ataque eles encontraram Uendel pelo caminho: 1×2. Corinthians continuou melhor, perdeu um gol com Guerrero, criou outro que Guerrero cabeceou por cima, até empatar com esse tal de Guerrero: 2×2, gol meio anunciado.

Quando a gente estava até mais perto de virar, um daqueles infinitos cruzamentos da esquerda para direita encontra desgraçadamente Uendel: 2×3.

Guerrero, sempre ele, sacramenta o resultado ao distender a perna.

Se tenho uma crítica ao Mano ela se resume às entradas de Danilo e Sheik. Danilo, até reconheço a tentativa, mas tirar o Romarinho por um jogador em péssima fase, não engoli. Como técnico ele já fez muita mágica em 2014, evitando a perda completa do ano. Mas noto que o kit de utilidades acabou e ele precisa mesmo de peças para completar o elenco.

Volto à questão da compreensão do time, seus potenciais e limitações.

Para um time em formação, desfacelado por uma invasão espúria e carregado de contratações horríveis vindas de 2013 (e que ninguém assume a responsabilidade), acho que estamos até bem:

  • Mesmo sendo inadmissível o RA ainda estar jogando essa bolinha em março, podemos considerar que isso não é um problema para o brasileiro.
  • Uendel não tem condições e já sabíamos disso. Imagino até que a % de gols pelo lado dele deve estar nos 66,6% de hoje. Se Fábio Santos volta no nível que estava jogando, entendo que a lateral estaria resolvida e resultados como 2×3, tornar-se-iam: 2×1. Mas faltaria um reserva.
  • O problema fica mesmo na zaga, pois não me parece que Cléber vai melhorar muito do que vimos hoje. Torço que ele melhore, mas jogou muito mal (falhou no gol do LF), não ganha na cabeça, não passa bem. Mal. E o reserva é igual a goleador x (-1).
  • Guerrero machucou (se voltar em uma semana de novo é um baita cagão, digasse de passage) e precisaremos (se é que não precisávamos antes) de um novo camisa 9.
  • Sheik é, de fato, o único atacante pelo lado.

Enfim, precisamos de zagueiro, potencialmente um lateral esquerdo e atacantes pelo lado. Ou, quem sabe, torcer para Sheik voltar a jogar alguma bola. Taticamente, precisa melhorar muito a marcação na linha de frente, que foi terrível hoje.

Como vocês podem notar, não estou deprimido com o resultado, pois entendo que nossa equipe não era mesmo a melhor e acabou surpreendendo no 2º tempo.

Veredito: para sermos competitivos contra equipes de série A ainda faltam algumas peças e a recuperação de alguns jogadores.

Anúncios
45 Comentários leave one →
  1. Cesar Augusto permalink
    03/10/2014 20:20

    1. Mano Menezes, por enquanto, falhou em 3 clássicos. Reconheçamos que ele pegou terra arrasada, mas os erros, principalmente nas substituições foram prejudiciais à equipe. Ele não conseguiu arrumar a equipe. A escalação de 3 volantes é como cobertor curto. Perde-se na criação para os nossos laterais não ficarem tão desprotegidos. É preciso outro esquema. O Corinthians de Mano joga um futebol dos anos 90. E isso quem disse não fui eu. Foi Tostão.

    2. Renato Augusto foi péssimo. Ele seria a melhor opção se estivesse bem fisicamente. Não era o caso. Danilo era a opção óbvia. Ademais, Mano demorou demais para colocar Danilo. E colocou Emerson. Acreditar em Emerson é como acreditar em Duendes, Saci-Pererê e coelhinho da páscoa. Não dá mais. Emerson não mia mais.

    3. Ontem senti falta do Douglas que, em condições normais, seria o substituto natural do Jádson, mais que Danilo ou Renato Augusto.

    4. Há problemas nas laterais. Mas o problema é mais tático que técnico. Fagner e Uendel não são tão ruins assim. Jogam muito desprotegidos sem o acompanhamento dos “atacantes laterais”. Bruno Henrique, que tem qualidade, se preocupa tanto em ajudar os laterais que esquece de apoiar o ataque.

    5. Luciano tem muita qualidade. Por isso mesmo, é preciso calma. Hoje, o time é ele, Jádson e mais 9.

    6. Um mês de treino é tudo que Mano Menezes precisa para mostar o seu valor. Ou não. Lembremos que, em 2008, tudo melhorou após a eliminação do Paulista. Mas é preciso trabalhar mais e falar menos. Mano está muito chato, ranzinza e deve, para o seu bem, esquecer a imprensa. Por outro lado, não havia necessidade de fazer uma mudança drástica no esquema tático da equipe. Hoje, a defesa é vulnerável e o sistema ofensivo não é suficiente bom para suplantar os gols que a equipe leva.

    7. É claro que sem uns 3 reforços para serem titulares, esse time não chegará a lugar algum. Um zagueiro e dois atacantes urgem.

    8. Mano Menezes poderia tentar nestas possíveis férias uma volta ao 4231, que sempre foi o melhor esquema para este Corinthians. A manutenção do sistema e uma rotatividade maior entre os meias e atacantes resolveria a pendência, mas a vaidade do ser humano é ilimitada. Mano quis provar que sabia muito mais que Tite e apagou todo o trabalho feito por mais de 3 anos. Não era necessário. A defesa não precisava de ajustes.

    9. É duro admitir, mas o São Paulo mereceu, pois se impôs tecnicamente, na base do toque de bola.

    10. Se ganhar da Penapolense, Corinthians se classificará, pois mesmo com vontade de entregar, Ituano é muito ruim. Terá que ser armação ilimitada para o Ituano vencer. Se classificar, aposto que o Corinthians elimina o Botafogo e têm boas chances de eliminar o São Paulo na semifinal, no Morumbi. Na final é zebraça com o Santos e zebrinha com o Palmeiras, do Del Nero, que fará de tudo para o seu time do coração não passar em branco no Centenário. Ou vence o Paulista ou não vence nada.

    Curtir

    • andre pinheiro permalink
      03/10/2014 21:58

      2 e 3. do mesmo jeito que o sheik não dá mais, o danilo e o douglas tb não, vamos virar essa página.

      6. acho que a idéia era justamente apagar a imagem do time que não faz gols de 2013, então a mudança tinha que ser drástica, o erro foi manter os jogadores e começar o planejamento 2014 na oitava rodada do paulista.

      9. o sao paulo pode até entregar pq o ituano nao vencerá o penapolense, mas o maior problema é o corinthians tb vencer o time de penapolis lá.

      Curtir

    • Nicolau permalink
      03/10/2014 23:38

      2. Entendo tentar o RA, que é muito bom. Mas naõ entendo tentar o Sheik. Esquece o Sheik.

      4. Gosto do Fagner, mas o Uendel é muito ala mesmo, bom com a bola, fraco sem ela. Não devia jogar de lateral, a menos que seja num sistema que proteja suas costas o tempo todo.

      6 e 8. Mano não fez uma mudança tão drástica inicialmente. Chegou a jogar no 4-2-3-1 com Douglas ou Rodriguinho no meio. Creio que a ideia era se desfazer dos velhos de casa aos poucos durante o primeiro semestre e renovar o elenco com calma, o que seria mais civilizado. Mas a bela ideia da invasão do CT mudou tudo. E hoje o elenco mudou muito, perdeu Edenilson, PA, Douglas, Sheik não funciona mais… O acerto do Mano até aqui foi exatamente olhar o que tem e não tentar encaixar os caras num sistema pre-concebido. O que não exclui que o encaixe final possa ser no 4-2-3-1 mesmo, de todo jeito.

      Curtir

      • 03/11/2014 14:31

        Eu ainda lembro do tremendo recalque do Tostão com o Mano e que o 4-3-3 atual é até mais moderno (e mais difícil de jogar) do que o 4-2-3-1.

        Segundo o Mourinho, o 4-3-3 é ideal pela melhor disposição dos jogadores em campo.

        Mas domingo, sem a posse de bola, os 3 da frente ficaram muito adiantados em relação aos triângulo do meio, o que facilitou o domínio do SPFC.

        Curtir

    • 03/11/2014 21:08

      4) Sim! Nossos laterais atuais são muito ruins… Alessandro e Fábio Santos são como Zé Maria e Wladimir perto deles…

      Curtir

  2. Nicolau permalink
    03/10/2014 18:47

    Eu fiquei com a impressão de que foi uma escolha o recuo do primeiro tempo. Mano avaliava que, pra um time em formação tava de bom tamanho o 1 a 0 e tentou acertar um contra-ataque. Não deu certo porque, mesmo com nossa marcação funcionando até que bem, o time não conseguia sair da marcação do SP.

    A saída de bola foi o grande erro. E reparem: isso também vale para a (também possível) tese do Álvaro de que foi pressão. A pegava a bola e dava bicão, seja por não achar opção ou por nervosismo.

    Falharam aí Guilherme, Bruno Henrique e, principalmente, Renato Augusto, que sumiu mesmo. Imaginei trocar o Bruno, que errou passe pacas, pelo Danilo no segundo tempo. Também vi a movimentação do Uendel entrando pelo meio e pensei que nossas categorias de base têm dificuldade de posicionar o pessoal, rs, o cara trabalha como meia.

    Mas enfim, o negócio está no começo e ainda vai um tempo até montar esse time – e isso já sabíamos. Vamos ver como a equipe recebe o golpe.

    Curtir

    • 03/11/2014 14:33

      O meio não deu conta, mas eu vi mais dificuldade nos 3 da frente em ajudarem ao meio (e laterais) no momento sem a bola.

      Com Guerrero em campo, esse posicionamento ficou mais fácil (e eventualmente corrigido no intervalo).

      Daí retomamos o meio, mas ficamos vulneráveis.

      Curtir

  3. Nicolas permalink
    03/10/2014 13:13

    Faltou o time conseguir sair melhor para o jogo. Neste sentido, penso que houve uma omissão por parte de Guilherme e Bruno Henrique. Os dois estavam até se saindo bem na função mas ontem falharam.

    Os laterais são duas avenidas. Muito ruins na marcação. Dois jogadores sem energia e combatividade. Os zagueiros terminam vendidos com estes dois.

    O fato é que o time não teve um bom desempenho ofensivo, apesar da colaboração do zagueiro adversário. Claro que pode ter pesado a ausência do Jadson. Assim como pesa contra a presença do Emerson Sheik.

    Curtir

    • 03/10/2014 18:55

      Apesar do contorcionismo verbal do dono do boteco, essa derrota vai para a conta do Mano. Me explica uma coisa, quem escalou o RA e o Uendel? Lendo o relato acima qualquer um teria certeza que não foi o Mano. E quem escala o Uendel e o Fagner como laterais e supostamente os conhece (para o Mano que ainda não sabe, eles tem algum talento para atacar e quase nenhum para defender), ou vai para o jogo ofensivo e encurrala o adversário no campo dele ou arruma a defesa prevendo cobrir a fragilidade dos dois laterais fracos de marcação. Pelos dez minutos iniciais ficou claro que o objetivo era pressionar e marcar o SP no campo deles, ou seja, jogar no ataque. Gostei. Fizemos um gol, ou seja, funcionou, ainda que aos trancos e barrancos. Mas imediatamente tudo muda. Recuamos. Muito. E até entendo que, sabedor da falta de criatividade do ataque do SP, o Mano decida arriscar, retrancar (recaída Manonaccio?) e deixar o SP cansar de rodar a bola. Mas precisava recuar até a linha da grande área? Notem onde está o Ganso quando recebe a bola para fazer o primeiro gol. A poucos metros (2, 3?) da linha da grande área, todo o time do Corinthians atrás da linha da bola e uma marcação frouxa de doer. Mas aí eu leio que não houve recuo, o problema é a escalação do RA que entrou muito mal. Sei. E quem arriscou escalar o RA? E para deixar claro, acho perfeitamente aceitável arriscar (com laterais ruins de marcação, com recuo para retrancar dependendo da situação e do adversário, escalando o RA quase sem ritmo de jogo). O que não acho aceitável é tentar isentar o técnico e responsabilizar somente nos jogadores (que aparentemente se auto-escalam e decidem com total liberdade como jogar). Como acho inaceitável colocar toda a responsabilidade no técnico, ainda que aceite que ele sempre é o principal responsável. O Mano arriscou. Não deu certo, paciência. Valeu a tentativa e eu não quero que ele desista de tentar. Ainda mais agora provavelmente teremos quase um mês sem jogos para uma inter-temporada. Mas eu aviso, o RA não tem de ritmo de jogo e o Fagner e o Uendel não são confiáveis na defesa. Entendeu ou quer que eu desenhe? Por favor Mano, acerte a defesa ou assuma a vocação ofensiva e agrida o adversário no campo dele os 90 minutos de jogo. Juro que não vou ficar bravo se arriscarmos e não der certo. Afinal, acho que a mensagem clara no final do ciclo anterior era essa, chega de conservadorismo.

      Curtir

      • 03/10/2014 19:57

        Concordo, o dono do blogue tah pegando muito leve com o Mano que pra mim não é acima da média. Acima da média, brasileiro, não tem. Que eu saiba.

        Curtir

        • Nicolau permalink
          03/10/2014 23:22

          Também concordo que o Álvaro pega leve com o Mano pelos motivos de ressaltar a comparação com o Tite – com quem ele pegava pesado, rs. Mas acho o Mano sim muito bom, acima da média brasileira, no mínimo.

          Curtir

      • 03/11/2014 14:49

        Não houve recuo algum, houve domínio.

        Os 3 da frente não voltaram para ajudar a marcação no meio e abriu um buraco por ali. Nessa região SPFC ficou com a bola por 30 minutos sem nenhuma produção descente até que Ganso achou um gol.

        O 2o tempo foi outro jogo, com Guerrero posicionando melhor o time e o SPFC optando pelo contra-ataque.

        Como nosso time é inferior, perdeu. Preferiria vencer, seria fantástico para formamos uma equipe, mas a verdade é que o elenco enfraqueceu-se muito de 2013 para cá, seja nos jogadores que não se recuperam (Sheik, FS, Guerrero, RA), seja nos contratados (Uendel, Rodriguinho, Cleber… a lista é longa) e com o plus de PA expulso do PSJ.

        Creio que se estivéssemos com o PA — que nem é tão bom assim — e FS, a probabilidade maior era de empate-vitória.

        Com esse elenco, em clássico, é sempre 2/3 de empate-derrota.

        Acho a responsabilidade do Mano diminuta nesse caso. Ora, RA era a preferência nacional e ninguém, tirando eu (hehe!), não acreditava nele.

        As substituições foram ruins, mas não seriam decisivas também.

        O outro erro, creio, é de marcação da linha de 3 da frente, que não funcionou. Aí sim, temos uma crítica possível, mas esses 3 jogaram juntos pela 1a vez domingo.

        O que ele poderia ter feito era ter entrado com o Danilo, de resto não vejo nenhuma mágica: Ralf falhou, Cléber falhou e Uendel foi patético (na defesa).

        PS: fui meio Neto na conversa dos 2/3… O que eu quis dizer é que num jogo como o de ontem a gente já sabia que vitória era o menos provável. Enquanto que na recopa, a derrota era o menos provável.

        Curtir

        • 03/11/2014 19:24

          Ah entendi, como os três da frente não voltaram, perdemos o meio de campo o São Paulo dominou o jogo e fomos encurralados. Mas durante cerca de 25 minutos entre fazermos o o primeiro gol e tomarmos o primeiro gol ninguém no banco de reservas notou isso? E que algo precisava ser feito, por exemplo, que os três do ataque teriam que voltar e ajudar a compor o setor? Mas os três jogaram juntos pela primeira vez no domingo, não dá para garantir que o sistema funcionaria, certo? Errado. Ninguém. obrigou o Mano a escalar esses três. Se escalou, assumiu o risco. E prefiro pensar que não foi por ele se submeter à preferência nacional, pois isso seria ainda pior. Resumindo o que vi, o time recuou sim, e muito, a recomposição do meio estava mal treinada e as substituições não foram felizes (ou não deram resultado, como preferir). E não sei como alguém consegue dizer que nesse caso a responsabilidade do técnico é diminuta. E isso não significa que acho o Mano incompetente. Não acho. Mas na minha opinião ele está arriscando muito e a maior parte das tentativas não está funcionando. Talvez até por falta de alternativas. E continuo aceitando arriscar agora. Ainda mais levando-se em contato o quanto a invasão atrapalhou todo o trabalho.

          Curtir

    • 03/10/2014 18:56

      Desculpe Nicolas, publiquei a minha mensagem no lugar errado. Era para ser uma mensagem isolada, não uma resposta a tua mensagem.

      Curtir

  4. 03/10/2014 11:12

    Sobre os gols sofridos:

    1) Quando saiu o gol do Ganso tive a mesma impressão… será que dava pra chegar?! Mas no 1º replay vi que não! O buraco que se abriu para o chute, a força da bola e onde a bola entrou sá dava tempo para fazer o movimento que Cássio fez mesmo…

    2) Enfiada de bola na famosa Avenida Uendel, Pabon rola pra trás e acha Fabulosa sozinha… o goleiro nesse lance fica vendido torcendo para que a bola o acerte… sem chances!

    3) Bola sai da Avendida Fagner para Avenida Uendel e encontra Bambi Caio para cabecear, com nosso LE do paraguai fingindo que pulou com ele… André Pinheiro, sobre o posicionamento do Cássio ele estaria errado se tivesse no meio do gol pois tomaria o gol de cabeça no canto dele. Uma cabeça cruzada na distância que tava não tinha jeito…

    Sobre o segundo gol do Corinthians, Bambi Ceni cai antes igual o Walter no início da competição, lembram?

    http://espalma.wordpress.com/

    Curtir

    • 03/10/2014 11:27

      Ser goleiro eh complicado, pois ele pode acertar o jogo inteiro e errar apenas uma vez, tomando o gol. Mas os gols foram culpa do time. O goleiro não pode fazer milagre todo jogo.

      Curtir

      • 03/10/2014 11:31

        Pois é… foram menos bolas no Bambi Ceni e ele teve participação no segundo gol… tecnicamente, não vi falha do Cássio ontem (a não ser em uma saída de bola que não resultou em gol)

        Curtir

    • André Pinheiro permalink
      03/10/2014 12:53

      mas repara, ele está com o pé dentro do gol.

      Curtir

      • 03/10/2014 16:06

        Sim André… talvez um passo na frente reduziria mais o ângulo… mesmo assim acho que não dava pra chegar vendo onde a bola entrou… Agora custava o Uendel pular junto com o cara pra pelo menos brigar no corpo? Rs

        Curtir

  5. 03/10/2014 11:08

    Nosso exame de Jadsondependência deu positivo. Perigosíssimo, isso.

    Curtir

    • 03/10/2014 11:26

      E o RA nunca abafou jogando sozinho na meia, o Danilo dava suporte. Logico, outros tempos, outro esquema e isso não retira o fato de que Jadson será um novo Neto?

      Curtir

      • André Pinheiro permalink
        03/10/2014 13:19

        o r.a. é um baita jogador, mas nunca foi meia armador digassedepassage. acho que ele cairia bem jogando ao lado do jadson nao no lugar dele.

        Curtir

  6. viramundo permalink
    03/10/2014 7:53

    1) tomamos nove gols em 3 clássicos. O problema é na defesa!
    2) mano cumpre sua sina: é zicado. Ficou um ano sem ganhar clássicos da primeira.vez em que passou. Na seleção tb. E vai rumando p isso de novo. Relativizemos aí o fato dele ser o melhor do Brasil.
    3) para além de problemas técnicos com jogadores que já não rendem, ontem faltou calma. No terceiro gol, Emerson dá uma bica incompreensível p frente, no lugar de dominar a bola. Um time mais calmo rende mais. Mano despreza a psicologia. Enqto fora

    Curtir

    • 03/10/2014 9:01

      2) Mas depois deslanchou. Inclusive, na seleção brasileira saiu quando o time começou a jogar consistentemente bem.

      3) Vou além, repare que ontem os 3 da frente — na minha opinião, responsáveis pelo caos no meio de campo — eram muito jovens de idade e de clube.

      O que reforça que Danilo era mesmo a melhor escolha.

      Curtir

    • 03/10/2014 11:21

      1) Não acho que seja defesa o problema. Temos que dar mais tempo de treino e jogos para o time se acertar como equipe. Acertar a marcação, a colocação dos laterais e o coesão entre os zagueiros.

      Curtir

  7. Alessandro permalink
    03/10/2014 1:49

    Talvez a solução pra nossa zaga seja recuar o Ralf pra fazer dupla com o Gil.
    Fábio Santos é o Wladimir perto do Uendel.
    O RA tá bichado.
    A bicharada jogou bem melhor no possível último clássico no Pacaembu, mas se chegarmos na final elas gemem.
    Acho que vamos classificar, pois empataremos em pontos com o Ituano, mas no critério de desempate teremos mais vitórias (mais uma cutucada na nossa Geni preditela).

    Curtir

    • 03/10/2014 6:23

      Essa, para mim, é a melhor solução. Inclusive porque o Ralf não está mais sendo tão volante quanto era.

      Curtir

      • 03/10/2014 10:24

        E corre o risco de ser sacado do time se, um dia, o RA voltar…

        Curtir

      • Nicolau permalink
        03/11/2014 19:21

        Será que o Bruno Henrique segura a marcação n mesmo nível? Se sim, dá pra imaginar isso com o RA fazendo a de um dos volantes-armadores – quando ele chegou, acho que lembreo de entrevistas dele dizendo que estava aprendendo a jogar de volante na Alemanha. Mas seria um lance bem mais ousado e que só rola com o FSantos jogando bem preso.

        Curtir

  8. 03/10/2014 1:08

    Não vi o jogo, mas pelo que está escrito aqui no blogue posso dizer que o Mano não vai usar os garotos da base. Pelo menos não tão cedo.

    Eu fico triste, pois vejo o São Paulo, o Grêmio, o Internacional, Botafogo… usando garotos da base… e o Corinthians com toda estrutura que vendem na Band não tem um cara nem sequer razoável pra jogar.

    O Igor deveria estar no time… o Boquita… o Lulinha… Nilton… Éverton… mais alguns aih… eu fico lamentando aqui na frente da tevê, pois esses caras seriam titulares agora… mas não lhes deram oportunidade… ou melhor, não tiveram paciência com os caras… e somos nós quem perdemos… temos que aturar Pato e Emerson…

    Curtir

    • Alessandro permalink
      03/10/2014 1:35

      Você sempre posta que nunca viu o jogo. Afirma que alguns times apostam em pratas da casa, e cita: Boquita, Lulinha, Nilton e Éverton, esquecendo do Marquinhos, Jô e Marquinhos (que podem estar na Copa).
      Na boa, começa a acompanhar mais nosso Coringão.

      Curtir

    • 03/10/2014 6:20

      Enquanto o time não se estabilizar, acho que não entra ninguém da base.

      Curtir

      • Ph1910 permalink
        03/10/2014 10:40

        O Mano até deu umas chances pro ZP antes do Jadson chegar. Ele não conseguiu assumir a camisa, mas pelo que me lembro ele até jogou algumas partidas bem. Acho que ontem ele deveria ter entrado na meia no segundo tempo.

        Curtir

  9. 03/09/2014 23:32

    1. SPFW 5 x 0 nóis
    2. Dá uma aspirina pro Mano, expulsão e Guerrero quebrado de novo
    3. Voto no Danilo, fechava o meio liberava o RA, e ajudava na armação, tirava Romarinho mesmo
    4. Ou FS no lugar do uendel, assim adiantava o BH ou o Guilherme para ajudar na armação com o RA
    5. recuamos sim, feio, titeano, covarde e tosco, mas foi por problemas na lateral esquerda e na falta de um 10, ou de outro meia num 4321

    Curtir

    • 03/10/2014 6:19

      3.O RA está muito mal. Ainda demora.
      4. Este deve estar pior fisicamente
      5. Então não foi recuo… Foi domínio!

      Curtir

      • 03/10/2014 9:00

        5. Se fosse o FS e o Alessandro aceitaria que o SP assumiu o domínio facilmente, mas com Usain Bolt e Ben Johnson nas laterais, sem nenhuma agressão de renome no resto do primeiro tempo…
        Para mim, após o primeiro gol, foi opção tática do Mano usar o contra ataque, não contava com Ganso.
        Abraços e desenha-se um segundo semestre com CB e Brasileirão quando seremos um time sério.

        Curtir

        • 03/10/2014 9:27

          Não teve opção tática, somos uma equipe ainda em formação sujeita a muita falha individual.

          Como o modo coletivo de jogo ainda não se definiu, a individualidade pode tanto resolver partidas, quanto comprometer tudo.

          Ontem teve um pouco dos dois: zagueiros ruins (que já sabíamos) e um linha de 3 na frente que não recompôs o meio e entregou a bola para o adversário.

          Curtir

  10. andre pinheiro permalink
    03/09/2014 22:36

    nao achei falha do cassio no gol do ganso, ja no terceiro acho que ele estava muito mal posicionado.

    Curtir

  11. Cesar Cachaça permalink
    03/09/2014 22:25

    também penso que o resultado tenha sido natural. Achei que Mano demorou muito para fazer alguma coisa no primeiro tempo, que foi todo bambístico. E Mano falhou na tarefa de fazer o time depender menos do Jadson – o que é desculpável, considerando que 6 rodadas atrás estávamos numa crise sem fim. é preciso mais tempo – e mais peças, como vc disse – para levar esse time de ‘capaz de fazer boas partidas’ para ‘candidato a algum título’. O próximo passo é corrigir o vazamento ali no lado esquerdo da zaga e criar variações táticas. Só acho uma pena Uendel, que ofensivamente é muito bom, mas realmente do jeito que tá tá difícil. E a família Oliveira sempre fazendo estragos contra nós. Nâo influenciou diretamente no resultado, mas que sempre tem um rançozinho, ah, isso tem…

    Curtir

    • 03/09/2014 22:33

      Concordo plenamente.

      Inclusive ia incluir na análise um paradoxo: nosso melhor armador, aquele que entrava pelo meio era… UENDEL!

      Sim!

      Se não estivéssemos numa situação dessas, era plenamente possível imaginarmos Uendel no lugar de Jadson.

      Curtir

      • Robson Nobrega permalink
        03/10/2014 9:56

        Também cheguei a pensar em inverter Bruno Henrique com o Uendel. Deixando o Uendel mais solto pra atacar, ficando Ralf por ali pra compensar.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: