Skip to content

Corinthians 3×0 Bahia, tenho até medo de pensar nisso

07/24/2014

Nessa época em que todo mundo tem uma lista de 10 ideias mágicas para modernizar o futebol brasileiro, esse jogo nos serve como exemplo de 2 obviedades esquecidos em todas as listas: gramado bom é jogo bom e juiz brasileiro é ladrão de tempo de jogo. No domingo tinha esquecido de comentar sobre o gramado, mas o Cachaça lembrou que o gramado lá em Salvador era horrível, alto (e novo, pasmem!). Se o futebol quer se modernizar, que comece por proibir gramado ruim. Garanto que é mais barato que o tanto de rescisão contratual que os clubes produzem por ano.

Sobre o juiz, certeza que ninguém vai cobrá-lo. Inclusive os técnicos gostam disso, pois podem explorar a “falta técnica” Filiponesca.

Corinthians entrou com tudo, marcando pressão, trocando a bola rápido, aproveitando o bom gramado, num 4-4-2 em que Jádson oscilava entre a extrema direita e uma posição mais centralizada, enquanto Elias ficava mais e Ralf tentava se reinventar, como pedido aqui.

Dá quase para dizer que Ralf e Mano frequentam o boteco… E que quase golaço ele fez!

Ralf

Elias (acho que o coletor de dados falhou, mas vocês pegaram a ideia)

Aqui todo mundo é torcedor escaldado, cheio de cicatrizes no coração e ninguém quer assumir, mas parece que… Com o Paraguaio… O nosso time… (Tenho até medo de escrever isso.) ENCAIXOU!

De fato, o sentimento é de que os caras se encontraram em campo nessa formação. Se vencermos nossa maldita irregularidade – natural em um time em reconstrução – é bem possível que time já se forme para o 2º semestre de 2014. O menino-de-cabelo-fora-de-moda e o Guerrero trocavam de posição como se jogassem desde vidas passadas. Uma harmonia agradável aos olhos, em que não se estaciona na posição 9, mas se invade sorrateiramente a posição.

Existe ainda certa dificuldade na marcação pelo lado do Jádson, um cara de pouca pegada, lento para voltar e que aparenta não aguentar 90 minutos, mas é inegável que houve encaixe dele com os dois da frente. E, amigos, é para isso mesmo que serve o Camisa 10. Por outro lado, somos todos bons observadores: quando Renato Augusto entra, é sensível a melhora na marcação.

Dada nossa experiência com o Corinthians e o futebol, já é hora de voltar à Terra.

Era um Bahia GORDO e muito mal articulado. Um bando mal posicionado e que não aguentou a nossa marcação pressão. O Elias 1×0 foi assim, o Paraguaio 2×0 também. Corinthians ainda criou chances no 1º tempo, sem nunca ser incomodado na defesa.

Voltamos para o 2º tempo mais preocupados com a posse de bola, portanto, mais próximos entre si e com menos movimentação. Eu não entendi a saída do Guerrero, imagino que foi contusão. Romarinho tem características diferentes, é mais meia do que atacante e, portanto, constrói o jogo de trás. Entrou, movimentou-se bem, tomou uma pancada violenta e desapareceu do jogo. Sumiu.

Para quem estava no Itaquerão, o Romero (esse é o nome!) parece que está MUITO fora de forma. Mano demorou para tirá-lo, bem como Jádson, e quando eles saíram o time voltou a flertar com o gol. O penal nem vi, pois já estava a caminho do metrô, com outros 10.000 torcedores.

É um time muito irregular ainda. Joga muito bem uma partida como a de ontem, mas depois é capaz de produzir aquele horror contra o Vitória. O lado bom da vida é que oscilamos pracacete, é verdade. Mas sempre que jogamos bem, jogamos melhor que a última partida em que tínhamos jogado bem.

Existe uma evolução indiscutível no Corinthians, para algo melhor do que nos acostumamos a ter nos últimos anos.

Arena Corinthians-Ostentação

  • Se o Corinthians não fizer nada, é provável que os jogos das 22h sejam cópia Xérox borrada dos jogos vazios do Engenhão (lá é o mesmo problema de acesso). Cantei essa bola infinitas vezes. A Globo não vai mudar o horário nem por 15 minutos que seja. LEMBREM-SE: ontem não tinha nem metade da capacidade.
  • O problema, no meu caso, é que eu adoro a Copa do Brasil e ficou inviável. Pior ainda é sair aos 40 minutos e mesmo assim no corre-corre. (E se fosse para os penais?)
  • Afirmo: 40.000 não saem daquele lugar em 30 minutos.
  • Por outro lado, torcer colado nas casamatas é sensacional!
Anúncios
39 Comentários leave one →
  1. Múcio Rodolfo permalink
    07/26/2014 17:27

    1- Eu penso que até o Mano encontrar a formação ideal e até o time embalar, haverá uma certa oscilação -de jogo para jogo e até mesmo dentro de um mesmo jogo. Não vi o primeiro tempo contra o Bahia, mas posso afirmar que perdi o melhor momento, pois no segundo tempo o time criou poucas chances de gols, dando a impressão que estava administrando o resultado e se poupando para o derby deste final de semana.
    2- Um Bahia desfalcado não serve de parâmetro. Mas vamos lembrar que muitas vezes, diante de adversários deste tipo, o time não logrou obter o resultado positivo e esperado. Bem ou mal temos uma ótima vantagem para o jogo de volta. E a Copa do Brasil é um torneio bom de ser conquistado. Maldito Pato e sua cavadinha!
    3- Muito cedo este oba-oba em torno do Romero. Tem pinta de bom jogador, mas….
    4- Eu acho que a torcida do Corinthians é um pouco diferente da torcida que frequenta o Engenhão. Mas, não sendo morador da capital, certamente ignoro a diferença de acesso e dispersão existente entre o nosso novo estádio e o Pacaembu.
    5- O ideal seria que a emissora que não mostra o DARF mudasse a sua programação e adiantasse o horário de suas novelas, mas isto seria pedir demais.

    Curtir

  2. 07/24/2014 18:34

    1. De novo lampejos de evolução. Animador, mas ainda precisamos de consistência (jogar bem seguidamente, durante os dois tempos e em situações de vantagem e desvantagem) e de bons jogos também contra adversários melhores que o Bahia (que é tão ruim quanto o Vitória, contra quem fizemos um jogo horroroso e arrastado três dias antes). De qualquer forma é possível visualizar um caminho, o que já é bastante comparando-se ao que vimos no segundo semestre de 2013 e no primeiro semestre de 2014.

    2. Pontos a trabalhar. Nossa defesa continua vulnerável, em especial pelas laterais por onde mais de uma vez simples trocas de bolas permitiram aos jogadores do Bahia terem muita liberdade para cruzar. Felizmente eles são péssimos. O nosso contra-ataque melhorou em relação ao jogo contra o Inter. Mais de uma vez chegamos boas condições, creio que muito pela boa atuação do Romero. Entretanto o resultado foi o mesmo. Decidimos dar campo ao adversário (eu ele passou a nos atacar), o que é uma estratégia válida, mas sofremos uma pressão grande (ainda que inócua) e não aproveitamos as oportunidade de contra-ataque para matar o jogo (com um pouquinho mais de precisão dava para ser 5 x 0).

    3. Tenho a impressão que o estádio pode estar começando a virar um diferencial. Para mim a grande diferença entre o jogo no domingo e o de ontem foi a velocidade, o que só é possível em um gramado bom. E como a maioria dos times do Brasil não está acostumada com gramados bons isso pode ser uma vantagem para nós. A confirmar.

    4. Moro em Perdizes e fui e voltei muito rápido ao estádio (trajeto casa/estádio, ida em 70 min e volta em 60min), mas o horário das 22h é muito ruim. Sempre foi. Saí quando o jogo terminou, mas fui bem rápido até o metrô e passei as catracas às 00:10h, ou seja, 9 minutos antes de fecharem. Muito apertado. Agora que parte das “zelite branca paulistana” (da qual um tanto incomodado faço parte) vai à ZL, talvez passemos a discutir mais seriamente esse horário ridículo das 22h. Tem que começar às 21h. Me pergunto como o pessoal da ZL fez esses anos todos indo aos jogos no Pacaembu e, pior, no Panetone.

    Curtir

    • 07/24/2014 20:29

      3) exato. Estamos nos acostumando. A nossa bola sai menos pela lateral do que saía. Enquanto os adversários ainda se atrapalham no domínio.

      4) penso a mesma coisa. O problema é que o clube está dirigindo a discussão para mais tempo de metrô. Um absurdo.

      Curtir

      • Nicolau permalink
        07/25/2014 7:38

        4) Mais fácil brigar com o governo do que com a Globo, que tem os clubes no bolso…

        Curtir

  3. 07/24/2014 17:13

    Após o jogo de ontem acho que acabou essa história de pedir pra Ralf e Petros saírem do time, né? Rsrsrs

    Álvaro também me arrisco a dizer que nosso time ENCAIXOU!!! Méritos ao Mano, que mesmo com revolta de “torcida”, caos, perseguição da mídia 24hrs… ele conseguiu montar um novo time. Assim como fez em 2008/2009 e tivemos frutos até 2013.

    Curtir

    • 07/24/2014 19:21

      O Ralf ainda está nessa minha lista, hehe!

      Curtir

    • Nicolau permalink
      07/25/2014 7:35

      Pois é, eu gostaria de ver, pelo menos em teste, o time sem Ralf, com Petros e Elias de volantes e Renato Augusto entrando na meia. Faz mais sentido com o 4-4-2 ter dois volantes mais móveis e o Petros mostra com seu número de desarmes que tem potencial pra não deixar a defesa desguarnecida. Mas os passes que os dois deram para os gols acabam me dando esperanças de funcionar bem do jeito que tá.

      Curtir

  4. Marcelo permalink
    07/24/2014 16:11

    Caros Amigos,

    Acabei de ler e assinar o abaixo-assinado: «Metro de SP aberto até as 01:00» no endereçohttp://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR73400

    Concordo com este abaixo-assinado e cumpro com o dever de o fazer chegar ao maior número de pessoas.

    Caso você concorde, agradeço que assine o abaixo-assinado e que ajudem na sua divulgação através de um email para os seus contatos.

    Obrigado.

    Alvaro Puntoni

    Curtir

  5. cesar cachaça permalink
    07/24/2014 14:36

    um off-topic not so off…vi partes do jogo do Parmerinha. Mesmo com time todo esquisito, vi princípios de uma boa dinâmica de jogo. Jogadores tentando se movimentar em bloco, se aproximando uns dos outros. Se eles tiverem paciência o tal do Gareca tem tudo para fazer um bom trabalho por lá viu.

    Curtir

  6. 07/24/2014 14:09

    Do jogo do Corinthians ficam algumas constatações.
    Sem a bola o time se vale com três volantes, Ralf quase zagueiro, Elias e Petros mais a frente.
    Com a Bola Petros e Elias assumem papel de armador e homem de surpresa à frente, respetivamente.
    Sensacional é que isso é resultado da visão do Mano, poucos treinadores brasileiros sabem armar um time taticamente.
    Há vida naquele retângulo verde!

    Curtir

  7. 07/24/2014 14:06

    Ah, sim, bem… O paraguaio ficou bem com aquela camisa ein?

    Curtir

  8. Cesar Augusto permalink
    07/24/2014 14:02

    O Bahia não é parâmetro. As laterais tricolores tinham Diego Macedo, que dispensa apresentações, e Guilherme Santos, dispensado do Santos por deficiência técnica.

    De qualquer forma, o Corinthians foi bem e se impôs com um futebol um pouco mais vistoso, mas, ainda, falta muito.

    Ralf fez uma excelente partida, a melhor dos últimos 2 anos. Elias, ainda, está sem ritmo de jogo, mas será fundamental no crescimento da equipe. Petros não pode sair do time, pois tranquiliza para o Fábio Santos. E Jádson, o tiozão do churrasco, é imprescindível. Falo, apenas, do meio campo, porque é neste espaço que se arruma o time.

    Guerrero e Romero, é o que temos, formarão uma boa dupla de ataque. O paraguaio está fora de forma, ainda, e Guerrero apanha da bola, constantemente, saindo mais da área, mas já é uma evolução.

    Repito, #vaidartime, mas não sabemos, ao certo, se será para 2014, mas é possível. Fora o Cruzeiro, não vejo ninguém muito superior ao Corinthians a título de desempenho e elenco.

    Curtir

    • 07/24/2014 14:08

      Parece que o Corinthians monta um time a partir de uma estrutura de meio mais sólida, enquanto clubes com elencos até melhores, ainda apanham na organização coletiva.
      Acho que o derby vai ser um bom parâmetro, afinal, na média, a SEP estava melhor que nos no 1o semestre.

      Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        07/24/2014 16:48

        O meio-campo é a parte mais difícil na formação de um time. E o Corinthians, já tem uma boa estrutura neste setor. Um volante de contenção, 2 volantes móveis, que atacam e defendem, e o organizador, Jádson. Ainda, cabe Renato Augusto neste time. Só não sei se no meio-campo ou até no ataque.

        A defesa é forte e manteve 3 titulares de 2013. Há entrosamento, e Fágner vem melhoando, gradativamente.

        O calcanhar de aquiles será o ataque. Não vejo o ataque com Guerrero, Romero, Romarinho e Luciano no nível dos outros setores. Ainda, falta um jogador para o ataque. Na falta de alguém mais tarimbado, não acharia nenhum absurdo que jogássemos num esquema com apenas 1 atacante de ofício.

        A Alemanha, antes da entrada de Klose, jogava com 3 meias e um centroavante móvel, no caso Muller. Sei lá, mas dependendo da situação não é absurdo a escalação de Ralf, Elias, Petros, Jádson e Renato Augusto e na frente Guerrero ou Romero. Pode ser uma solução. A Copa do Mundo mostrou que quem povoa o meio-campo leva vantagem.

        O único que não entendeu dessa forma foi o Felipão…

        Curtir

    • cesar cachaça permalink
      07/24/2014 14:35

      embora o Baea, per se, não seja parâmetro, lembremos duma coisa: é Copa do Brasil, mata-mata, e pegamos numa fase ainda intermediária um time de série A. E o Bahia não deve ser rebaixado (não é Série A quase Série B). Enfiar 3×0 num jogo desse é algo a ser analisado, sim…que é diferente de pegar esse mesmo Bahia num jogo de brasileiro, onde vc faz 1 x 0 e o adversário já se abre todo.

      Curtir

  9. Nicolau permalink
    07/24/2014 13:51

    Tem evolução mesmo, e o Romero é bom de bola. Mais aceso que os concorrentes e tem essa característica que o Mano chamou atenção na coletiva, de se movimentar no ataque por trás da zaga, enquanto Romarinho e Luciano se movimentam para trás para dar opção de passe mais próxima. Como disse o Mano, são características, não necessariamente uma é melhor que a outra, mas o time nesse momento precisava dessa do Romero.

    Sobre o estádio, realmente o clube precisa se mexer pra fazer acordos com metrô e ônibus pra esse horário escroto que a toda-poderosa Globo impõe ao nosso futebol. Mas imagino que isso seja possível, uma vez que o Morumbi não é nem de longe um lugar acessível.

    Curtir

    • 07/24/2014 14:12

      No Pacaembu muita gente ia de carro. Eu voltava de metrô muitas vezes e acho que nem devia ser a maioria.

      As TOs iam de ônibus, uma massa de carro, então sobrava pouco para o metrô.

      Curtir

  10. cesar cachaça permalink
    07/24/2014 13:49

    fizemos um primeiro tempo de gala e um segundo onde dá para dizer que tivemos mais sorte do que juízo. 2 x 1 seria um resultado tão normal quanto 3 x 0. Cornetagem a parte, de novo vemos evolução, e é como vc disse, a cada jogo que volta a ser bom ele é “mais bom” do que o passado. O lance do jogo com o Vitória é: não podemos usar o Cruzeiro como parâmetro. É o atual campeão brasileiro, disputou liberta esse ano, com o mesmo elenco e mesmo técnico do ano passado. Além de termos acabado 2013 quase rebaixados, o time que entrou em campo ontem, além do técnico, tinha 6 jogadores que ou eram reservas ou nem no elenco estavam ano passado (sendo que Petros chegou há 3 meses, Elias fez a terceira partida e Romero a primeira). É simplesmente ingenuidade achar que estaremos no nível de padrão de jogo e regularidade que o Cruzeiro está. Por outro lado, o time já está mostrando que é capaz de produzir jogos do mesmo nível dos melhores do Cruzeiro (ou não ganhamos deles no Canindé?). Falta regularidade, e isso só virá com tempo. Infelizmente o Cruzeiro deve aproveitar esse tempo para disparar e nos tirar da briga pelo título.

    acho que a próxima evolução necessária é saber aproveitar contrataques, coisa que em alguns momentos o time do Tite conseguia fazer melhor. Quando recupera-se a bola com o outro time desencaixado at´ras, é preciso melhorar o passe e a movimentação dos atacantes para receber a bola. Com isso ontem teríamos feito o terceiro bem antes e tido um segundo tempo muito mais tranquilo.

    Curtir

    • 07/24/2014 13:57

      O que eu acho importante do contra ataque (não exatamente esse mais comum hoje, que se rouba a bola muito adiantado) é que ele está surgindo. Mal executado ou finalizado, mas está surgindo. No passado, o posicionamento do atacantes era tão recuado, que mastaba qualquer chance de contra atacar.

      Curtir

    • Nicolau permalink
      07/24/2014 15:29

      Comentário perfeito, fora esse “quase rebaixados” em 2013, que é um baita de um exagero…

      Curtir

      • Cesar Cachaça permalink
        07/24/2014 15:50

        ehehe exagero é mesmo, embora o “baita” que vc botou também seja exagero, pq é bom não se esquecer que num dos cenários da confusão lusa / flamengo nós teríamos caído…

        Curtir

  11. Cesar permalink
    07/24/2014 12:29

    1. Pq “raios” o Jadson limpa a jogada, ou recebe de frente para o “crime” e volta a jogada para a lateral? Me parece falta de tesão, ganancia…Vai em direção ao gol…chute…receba a falta…Tente!!!
    2. Mesmo com todas as cautelas, é óbvio q o Romero é melhor que os sonados Luciano e Romarinho…
    3. Nao concordo com essas afirmações que dizem que determinados times são fracos, (ontem, no caso: o Bahia) que estavam desfalcados e nao dá pra ter uma análise mais profunda…Parece sempre que do outro lado nao há ninguem…Os caras vêm, propõe uma forma de jogo…o Corinthians tem que se impor…e, como ontem, se impôs!!
    4.O dono do boteco chamar o estádio de Itaquerão é muito chato…Basta o UOL, ESPN, Neto…

    Curtir

    • 07/24/2014 16:49

      1. Não sei mas arrisco dizer que finalizar não é muito a dele. E que ele não está realmente em forma.

      2. Romero > Luciano > Romarinho = cachaceiro :-). Brincadeira tá, não tenho prova que o Romarinho é cachaceiro. Mas tenho provas que ele é o pior (o com menos potencial) dos três. Afinal assisto jogos dele no Corinthians há dois anos, eu já desisti dele.

      3. Entendo que temos que nos impor a todos, mas você há de concordar que o Bahia é fraquinho e só saberemos se a evolução é para valer se jogarmos bem contra adversários melhores. Para exemplificar, você concorda que Camarões (o do 4 x 1) é bem mais fraco que a Alemanha (nem preciso lembra né?).

      4. Idiossincrasias todos temos. As do dono do boteco é achar o Tite um burro, independente do muito que ele fez. E o Mano um gênio, independente do muito que ele ainda não fez. Além, é claro, de não chamar o nosso estádio pelo nome :-). Prefiro Arena Corinthians e Itaquerão é o c*r*lho :-).

      Curtir

      • Danilo permalink
        07/24/2014 17:22

        5. E muitos insistem em endeusar o titenacio, como a melhor maravilha do futebol, mas pouco se lembram que o resultado da titebilidade inicio-se ainda em 08/09 com a montagem de um novo time, que culminaria na espinha dorsal (priorada) do time multi campeão em 12/13. Ñ Tite ñ é o burro pintado no boteco, e talvez nem foi exatamente isso que o dono do balcão o quis disser, na verdade o que fica implícito em toda a bebeira causada por aqui de 2011 para cá, é que tinhamos capacidade para ir muito mais alem em relação ao nível que chegamos.

        Curtir

        • 07/24/2014 19:20

          Tem muito disso também. Talvez a maior parte.

          Mas eu entendo que os técnicos brasileiros são muito fracos. Miseravelmente fracos. E o fato de nenhum vingar na Europa é prova disso. Eles trabalham demais a infantilização do jogador, para tê-los sob controle.

          Felipão foi uma catástrofe no Chelsea. Muricy ganhou um monte de título com um sistema ridículo de ligação direta.

          Discutimos isso aqui já tem mais de 4 anos. Só agora, depois de um 7×1, para cair a ficha da nossa mediocridade tática.

          Curtir

      • 07/24/2014 17:43

        2. Tamo junto. O que remete à questão: por que não venderam?

        3. Eu acho que as qualidades coletivas suplantaram as deficiências. Se considerarmos que ontem foi um treino, então treinamos muito bem!

        Comparando com o Brasil, o oposto também é verdadeiro: a seleção sempre apresentou falhas coletivas maiores que as qualidades. Como lá tem craque que resolve, era tudo apagado até aparecer um time realmente bom.

        O que eu vejo é um time com elenco em afirmação (antes eu chamava de fraco, não mais) e que apresenta, jogo sim, jogo não, qualidades coletivas que só encontramos em um time: cruzeiro.

        3) Arena Corinthians Emirates Ostentação Itaquera

        Curtir

      • 07/24/2014 20:05

        Tamo junto

        Curtir

  12. Max permalink
    07/24/2014 12:23

    1 A ida de automóvel é assim tão difícil? Pergunto pq sou do interior não conheço Itaquera.

    2 Ralf dando assistência, eta volante moderno!

    3 Elias aparecendo pra concluir, esse time promete pra 2015

    Curtir

  13. Danilo permalink
    07/24/2014 12:02

    Sensacional amigo Alvaro, a cerveja vai ficando gelada, a picanha na grelha perto do ponto ideal, e o futebol, a o futebol vem voltando…
    Esse ano sinto que veremos um nível parecido com aquele de 08/09 onde nosso time jogava por musica e de olhos fechados, eta saudade de Sir Mano Menezes naquele velho e bom período.

    Depois disso lembro-me apenas de despertadores e da iningulivel titibilidade.

    Curtir

  14. luis permalink
    07/24/2014 12:01

    É, levamos em conta que era o catado do Bahia e segundo escutei, ainda com 3 desfalques… no geral gostei de alguns pontos, mas esse jogo não serve de referência para muita coisa… domingo vamos ver como o time se porta no primeiro clássico dentro de casa…

    Pergunta, e o raio do Lordeiro???? esse cara não vai jogar não… foi contratado só para treinamento?????

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: