Skip to content

Corinthians 2×0 SEP, chegamos aos 64% de aproveitamento dos campeões brasileiros.

07/28/2014

O ambiente estava ótimo para um bom derby: chuva (nada de tempestade), estádio lotado (nesse preço, 31.000 é o máximo que conseguirão de público) e torcedores de pé em todos os setores querendo jogo.

Corinthians armou sua costumeira blitz inicial, mas encontrou um adversário bem postado no combate do meio. Naturalmente, percebemos que Gareca tinha estudado nosso time e postou seus volantes para impedir o jogo de avanços de Elias e Ralf. Adicionalmente, creio que premido pelo clima de “jogo de risco”, Sandro Meira optou por marcar qualquer coisa e segurar o jogo (26 faltas deles, 18 nossas).

Assim, tivemos um 1º tempo carregado de faltas técnicas, muita disputa em cada canto do Itaquerão, mas poucas emoções dentro das áreas até os 40 min. Contudo, no oposto da corrente que aponta uma acelerada do jogo corinthiano ao final da primeira metade, eu vi um jogo um pouco diferente.

O jogo ofensivo proposto por Mano é baseado nas jogadas de infiltração e isso até fizemos com Petros e Romero (ótimas partidas dos dois). Infiltrar aumenta a chance de escanteios, penais (como mão na bola…) ou mesmo cruzamentos. Foi o que ocorreu. O problema é que o cruzamento foi sempre horroroso, a menos da cabeçada do Gil. Foram 26 cruzamentos, sendo só 3 corretos. Desses, 18 saíram do Renato Augusto. Enquanto o jogo se resumia no embate faltoso e cruzamento ruim, a ideia do Gareca de jogar por uma bola de contra-ataque ia funcionando bem (quem disse “por 1 bola de contra-ataque” não fui eu, foi o Wesley, um pouco contrariado no pós-jogo).

Não entendo, portanto, que o Corinthians apertou aos 40, entendo que finalmente as jogadas (cruzamento e avanço dos volantes) funcionaram.

O 2º tempo segue na mesma balada e logo no comecinho é a vez de Elias tentar e conseguir um passe que o Doutor assinaria: Guerrero 1×0 (e surgiu o 1º milagre de Itaquera: ELE NÃO CHUTOU NO GOLEIRO!). Ok, o zagueiro foi driblado por uma simples rebolada do Elias, mas essa é a jogada característica dele (não o rebolado, o avanço pela meia).

No resto do derby, que eu gostei, Corinthians mostrou que tem solidez defensiva para campeonatos de pontos corridos, mas ainda mantém as dificuldades técnicas na hora de matar o jogo. Gareca colocou Leandro, arriscando um futebol ofensivo e não poderia dar em outra coisa: mais liberdade para Elias aparecer e arrumar o Petros 2×0.

Elias fez um partidão, venceu o combate contra os volantes adversários. Ralf claramente está tentando se reinventar ao lado dele e acho que já podemos cravar que temos um time. Ele é bem montado, sólido na defesa e razoavelmente criativo no ataque (e isso no Brasil significa que não somo um time de ligações diretas e/ou chuveirinhos). O nosso problema é de um elenco ainda em formação e, mesmo sendo superior tecnicamente à média nacional, isso não quer dizer nada, pois a média nacional está muito ruim. Desenvolvendo um pouco mais o tema, mantenho minha aposta de que estamos na disputa da Copa do Brasil e fora da disputa do Brasileiro. A coisa podem mudar repentinamente, a depender da janela europeia (e o clubes médios estão vendendo tudo por lá).

Enfim, o time joga coletivamente melhor que o de 2011 jogava nesse ainda começo de campeonato (só 12 jogos!), mas tecnicamente EU ACHO esse elenco inferior (o de lá tinha + consagrados: Danilo bem, Alex bem, Liédson fodástico, Emerson bem. Com ainda, – consagrados: Paulinho bem e Willian fazendo gol).

Quanto aos nossos inimigos íntimos, não estou tão pessimista quanto eles próprios. O técnico é muito bom (o time teve padrão), mas falta qualidade no ataque. Dos que vi ao vivo, está abaixo do Inter, mas acima de Figueirense, Botafogo e Bahia. Talvez o problema seja tentar uma equipe barata sem ter jogadores da base. Historicamente, a base deles só serve para formar goleiros.

Minha sugestão: façam uma franquia com algum empresário, como o Corinthians fez em 2007 e montem um time razoável, pois os elencos brasileiros estão 90% muito fracos.

Fiquem bem atentos à virada: por agora, 12 jogos, um ou outro time da ponta despenca para a ZR.

Em tempo:

Copo meio cheio: para quem não sabe, campeão brasileiro (tirando 2009) precisa de 73 pts ou 64% de aproveitamento (em 2010 foram 71 pts). Faltam só 52 pontos.

Anúncios
21 Comentários leave one →
  1. 07/30/2014 9:33

    Nada muito a acrescentar. Mais uma vez sinais de evolução. Precisamos desses sinais também em jogos fora de São Paulo. A conferir em Curitiba depois de uma semana sem jogo. Possível problemas e riscos? Dependemos demais do Guerrero (quem diria?), ele sai a ataque muda (fica mais previsível e menos contundente). As laterais continuam vulneráveis (até o fraco Palmeiras conseguiu cruzar algumas bolas com relativa liberdade). Nosso jogo precisa de atletas (Petros, Elias e Ralf correm uma “maratona” por partida) funciona enquanto temos pernas. Enfim, progressos visíveis, mas o potencial parece maior. Dá para animar.

    Outros pontos. Pelamordedeus alguém precisa fazer algo para diminuir o número de faltas por jogo. Que coisa mais chata. Encham os caras de cartões amarelos que eles param. Já entrei no ritmo do novo estádio, o acesso é ótimo. Estabilizei em cerca de 1h para ir ou voltar. Considerando que moro a uns 20km, me parece ótimo. Os preços dos ingressos precisam baixar, não podemos ficar satisfeitos com média de 30 mil/2 milhões. Prefiro 40 mil/2 milhões. Aquele lado oeste vazio é muito chato. Este é o momento para conseguir média de público alta.

    Curtir

    • Correa Leonardo permalink
      07/30/2014 10:13

      Para o jogo aqui em Curitiba, como já ventilado por outros habituées do boteco, bem que poderia ser escalado um meio com Ralf, Elias, Petros, RA e Jádson e o ataque só com Paraguayo Emo. Entrar com Luciano ou Romarinho, não sei não…

      Curtir

  2. Cesar permalink
    07/28/2014 13:48

    1. O time verde no papel, nos nomes, nao era de todo retrancado, em tese, eram três atacantes: daí ganhamos o meio; daí a coisa pra eles nao funcionou. Em verdade, o time deles foi “recuado” pelo nosso. Por isso nao sou daqueles que acham q o Mano “manda” recuar. São situaçoes e momentos do jogo.
    2. Jogo com “mil” faltas; Precisa arrancar a perna do outro pra uma amarelo? Ora, é tudo anti-jogo, na terceira faltinha pra parar a jogada, amarela o cidadão. Por isso os jogos da Copa foram tão diferentes…Sem falar no tempo extra: 2 ou 3 mim com seis substituiçoes. É ridículo.
    3. O Cruzeiro nao está a anos luz do Corinthians. Sofreram com esse mesmo Parmera aí…
    4. Tenho uma ideia que muito da horripilante situação do futebol brasileiro tem a ver com o campeonato de pontos corridos, tão endeusado pelos Juquinhas e Cia, que aqui acabou previlegiando técnicos sofríveis, na totalidade retranqueiros,que jogam para nao perder e, consequentemente, a defesa. Desse modo, só são revelados defesonres. Cade os atacantes? No Timao a dupla é estrangeira. Como consequencia aparece um menino de cabelo estranho que dá uns dribles a mais é já é o mais craque de todos os tempos do universo…Imagina o Edilson Capetinha…

    Curtir

    • 07/28/2014 18:35

      2. Eu sou a favor de aumentar o tempo adicional. Se na Copa eram 3 minutos. No Brasil tem de ser 8/10 minutos por tempo.

      Qual a vantagem? Vai diminuir o número de faltas técnicas e as equipes melhores terão o tempo correto para vencerem.

      Adicionalmente, nossos jogadores devem começar a correr os 10 km/jogo que os europeus correm.

      Curtir

      • Correa Leonardo permalink
        07/28/2014 20:48

        Apoiadíssimo! Dois min de acréscimo num jogo todo encalacrado como o de ontem é um acinte.

        Curtir

  3. Cesar Augusto permalink
    07/28/2014 13:05

    Derby é sempre derby, embora reconheçamos que o Palmeiras, atualmente, não lembra, nem de longe, aquele rival forte de outros tempos. É um time fraco, que igualou na raça, na vontade, na tática correta do “Careca” e, claro, na história.

    O Corinthians não conseguiu jogar na 1ª etapa, mas sempre teve o controle do jogo. No 2º tempo, com mais tranquilidade, e com Elias, o time venceu sem sustos.

    Repito, mais uma vez, #vaidartime.

    Se não fossem pelos pontos perdidos contra Figueirense e Botafogo, estaríamos na liderança ao lado do Cruzeiro, que está em um estágio bem acima do nosso, tanto em relação a entrosamento quanto em relação a elenco.

    De qualquer forma, aos poucos, o Corinthians ganha uma identidade. A defesa é forte, o meio-campo já é bom e o ataque continua o mesmo, embora Guerrero, o Bobô andino, tenha calado a minha boca ao fazer um gol, sem se afobar.

    O diferencial da equipe são Elias e Petros. Reparem que a partir do momento em que o meio-campo ganhou mais consistência, o time melhorou, mesmo antes da chegada de Elias. E Petros, além de bom jogador, tem uma inteligência tática bem acima da média.

    Faltou, apenas, um pouco mais de Renato Augusto, que tem potencial para ser titular, eventualmente, até no ataque.

    Enfim, vencemos, mas não podemos nos empolgar porque a caminhada é árdua e difícil.

    OBS: Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, disse que Mano Menezes está em um estágio acima de Abel Braga e a gauchada ficou indignada. Percebe-se que Paulo Nobre não tem opinião refém de resultados conquistados na base do sangue, suor e lágrimas. Há uma diferença abissal de competência e, principalmente, de conhecimento tático entre Mano e Abel, a favor do primeiro. Abissal.

    E eu pergunto:

    Quando um time de Abel Braga venceu jogando futebol?

    Quando um time de Abel Braga teve mais preocupação em construir que destruir?

    É por defesas insanas de profissionais como Abel Braga que a Seleção Brasileira insiste em Dungas e Felipões.

    E mais, o brasileiro entende tão pouco de futebol, que acha que todo treinador gaúcho é igual. Mano Menezes, com todos os seus defeitos, tem um conceito de futebol que nenhum outro técnico gaúcho tem. Mano Menezes, gosta da retranca, mas gosta mais de futebol que seus conterrâneos. Basta observar sem a lente do preconceito. Só isso. Logo, parabéns ao Paulo Nobre pela opinião isenta, sensata e desprovida de paixões clubistas.

    Curtir

    • Cesar Cachaça permalink
      07/28/2014 13:41

      proponho ao dono do boteco uma comparação setor a setor entre elencos Cruzeiro / Corinthians. Acho que dá empate – se o Cruzeiro levar, leva por pouco. Eles tem mais (diria quase “bem mais”) opções no ataque, isso é verdade. Nos outros setores do campo empata ou levamos. No meio, por ex, temos no banco RA, Danilo e Lodeiro. Sai o Everton por lá, quem joga na armação? Enfim, acho que a diferença fundamental é em estágio de formação do time – nisso eles estão 1 ano à nossa frente, isso faz uma baita diferença.

      Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        07/28/2014 15:59

        Nomes por nomes, há um certo equilíbrio, mas a grande vantagem cruzeirense é, como você bem disse, “estágio de formação do time”. Eles estão 1 (um) ano na frente…

        Curtir

    • 07/28/2014 14:43

      Eu entendo a retranca como o início de um trabalho, algo que o Gareca está fazendo, monta-se um time de trás para frente.

      Creio que o Marcelo não ter vindo não assusta, uma vez que com o meio de campo ajustado procura-se o poste com mais eficiência.

      Para o mês de novembro é bom termos um centro-avante em vista, já para ir pegando ritmo para próxima temporada.

      Curtir

    • 07/28/2014 16:09

      Clap clap clap clap!

      Curtir

    • 07/28/2014 18:32

      Acho que o time vai se montando, mas não é um time campeão. Precisa de títulos, precisa de um jogador que resolva partidas (Elias ontem, mas não é o normal dele)

      Falta o craque.

      Curtir

  4. Cesar Cachaça permalink
    07/28/2014 12:27

    quanto à análise do jogo, sem adendos, foi exatamente isso. O time soube se comportar com inteligência em um contexto de jogo truncado, contra um adversário bem postado, que veio para não perder, e contra uma arbitragem horrorosa (não pq tenha nos prejudicado em algum lance, o que não ocorreu). O lance da arbitragem é o mesmo do jogo passado, embora o Sandro seja um juíz 3x melhor do que o Héber. Mas não dá pro jogo passar de 45 faltas e o cara fazer de conta que não é com ele. No primeiro tempo o Palmeiras fez 14 faltas (uma a cada 3 minutos), sendo umas 11 na parte defensiva para barrar o jogo. E os 3 cartões do jogo foram por lances isolados. A transmissão da Globo insiste na tecla que a culpa é dos jogadores, que reclamam muito, que só querem confusão. Insisto que a primeira responsabilidade é da arbitragem, que é conivente com os 40 min de bola rolando que temos. Com tudo isso de falta e 3 contusões, o cara me dá 2 min de acréscimo. Não chama a atenção de ninguém pela repetição de faltas, cartão então parece tem uns caranguejos no bolso. Não dá. Enquanto tivermos esse tipo de arbitragem, será difícil mudar o estilo de jogo no Brasil.

    Título: para mim a chave é o Cruzeiro. Estamos fora da briga do título pq o Cruzeiro tem tudo para deslanchar, beirar os 80 pontos e tirar todos da briga. Se (e na 12 rodada ainda há esperanças, é claro) o Cruzeiro ratear, acho que abre a briga para nós, Inter e Flu, talvez São Paulo, para um campeão ali na beira dos 74 pontos. Estamos (bem) atrás do Cruzeiro em estágio de montagem de time. Cruzeiro à parte, acho que em combinação elenco / técnico / estrutura, não estamos atrás de nenhum dos outros times.

    Curtir

    • 07/28/2014 18:07

      Sobre a arbitragem, ele é o cara que foi para a Copa. Ao fazer apitar com politicagem, cria o padrão que os outros copiam.

      Acho nosso elenco ainda inexperiente. Não é um elenco campeão.

      O do Flu é muito mais experiente.

      Curtir

  5. Max permalink
    07/28/2014 11:46

    1 Agora sim o estádio está devidamente inaugurado.

    2 Não vi o 1T mas passando em frente uma vitrine vi o Timão atacando contra duas linhas de 4 adversárias, uma pouco atrás da linha da grande área e outra paralela à linha da pequena área. Pensei: não da pro adversário fazer isso 90min. E não deu.

    3 Cruzeiro está impossível. Corinthians disputa o honroso 2o lugar e, pasmem, é favorito, mesmo tendo acabado de montar a equipe.

    4 Aguardando uma venda da espinha dorsal cruzeirense tipo aquela que o Corinthians fez do André Santos + Cristian + Douglas em 2009 que desmantelou nosso time. Se fizerem isso lá em minas aí entramos na disputa do título.

    Curtir

    • 07/28/2014 12:03

      Penso apenas na oscilação que uma acomodação por falta de adversário pode causar nesse Cruzeiro, sabemos bem como isso funciona…

      Cruzeiro atingiu aquele nível de superioridade no Brasil, como nós em 2013 e isso traz acomodações.

      Nossa meiuca vai dar uma liga inigualável, pergunta: onde cabe Lodeiro nesse time?
      Sinto falta ainda de uma alternativa para o ataque aquele Marcelo A.P. seria excelente por aqui. Que venha para a despertadores 2015.

      Se no Brasileiro não da, não temos adversário para a Copa do Brasil, Cruzeira não vai aparecer por lá certo?

      Curtir

    • 07/28/2014 18:03

      4. Parece que falta jogador vendável por ali. Tem o Everton e parece que só.

      Curtir

      • Ph1910 permalink
        07/30/2014 20:05

        Dedé também pode sair, mas em compensação logo voltam Willian, Nilton, Alisson e outro que esqueci. Enfim, vai ser difícil arrancar os caras do topo. Até pq só temos mais um confronto direto.

        Curtir

  6. 07/28/2014 11:23

    Gareca andou conversando com Tite? Foi o ferrolho da última linha de quatro mais forte que já vi em 2014 no Brasil.
    Essa linha de três da nossa meia vai fazer história!
    Tenho conhecidos que estão no exterior cotidianamente e me afirmam que a Europa está em grave crise, não aquela que a oposição estima no Brasil, mas ausência de oportunidades em larga escala. Os times grandes ainda deverão se manter por lá, muitos deles sempre tiveram dinheiro do estado ou dos administradores regionais, contudo os médios deverão sofrer para manterem os orçamentos. Aliada à insegurança do Leste europeu, na próxima janela poderá haver uma inversão no fluxo de jogadores.

    Curtir

    • 07/28/2014 11:38

      O que impressiona são os valores. Foguetaram!

      Se esse sistema abastecer Benfica, Sevilha etc. Os cara vêm às compras.

      Só divido que encontraram alguns coisa boa e barata aqui. Tem o Everton, que nem sabermos se vai se adaptar, pois é meio lento.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: