Skip to content

SFC 0x1 Corinthians, de volta ao 64%

08/10/2014

Corinthians fez um bom 1º tempo, mostrando que a melhor defesa no campeonato se faz com bom posicionamento e não com excesso de jogadores recuados. Jogando no nosso 4-4-2 conseguimos segurar a empolgação adversária que, mesmo assim, chegou duas vezes: numa jogada de habilidade pela nossa esquerda e num lance de quase-impedimento.

No ataque, o problemão nº1 se repetiu (ou retornou): muita lentidão, autodestruindo todo santo contra-ataque. No scout também criamos duas chances reais de gol.

Se esquecermos a questão técnica — e, de fato, já estamos nos reacostumando ao drama local — foi um bom primeiro tempo, bastante disputado.

Como esperado, juiz entrou apitando para a casa e nisso acabou vitimado pelo próprio método. Deu 2 cartões, Gil e Guerrero, absolutamente inexistentes. Teve santista que deu soco na bola. Robinho era um 5º árbitro. Enfim, ele estava numa linha de jogo voltada para o time da casa. O azar dele é que soltou muitos amarelos anticorinthianos e numa dessas um zagueiro medíocre dá um pontapé daqueles. Já vimos isso em outros jogos: o juiz arma a arapuca para pegar um esquentadinho do time de fora, mas quando vai ver o que pegou, tem lá um COELHO do próprio time da casa.

Qualquer pessoa futebolisticamente sã teria apontado uma arbitragem amplamente caseira no 1º tempo. O azar praiano foi que Alysson é um Coelho.

Subimos para enfrentar no 2º tempo um adversário muito bem posicionado na defesa e com Robinho colado na nossa lateral direita, meio como uma Rainha bem posicionada, impedindo o descolamento de peças por lá.

Foi nesse xadrez, que Robinho despontou como o melhor em campo, criando ao menos duas chances reais de gol (invariavelmente partindo com a bola dominada da nossa direita), jogando uma bola rara por aqui. Quem lembra dele, deve reconhecer que é outro jogador. Menos fanfarrão, mais energeticamente eficiente, mais objetivo. SFC deve subir bem na tabela com ele.

Com a posse de bola garantida, Corinthians mostrou toda exuberância da sua modorrenta lentidão ofensiva. Jádson era o oposto do Robinho e fugia do jogo. Romero tinha até boa movimentação, mas errava muito quando a bola chegava. Mano fez o certo e colocou mais um meia no apoio. Contudo, nem assim para Jádson acordar do seu sono sepulcral.

A substituição interessante mesmo foi a entrada do Ferrugem, que claramente é um jogado mais ofensivo, apesar de limitado defensivamente (como o Uendel). Mano disse na coletiva que ele entrou por isso mesmo, o que todos nós duvidamos, pois ele entrou logo depois do ápice da bizarrice do nosso lateral direito.

Outra substituição decisiva foi a saída de Robinho e ela tem de ser bem explicada por Osvaldo Oliveira. Claramente isso deu mais força para a nossa direita, com Renato e Ferrugem. E foi por ali que chegamos no 0x1 Gil. O detalhe do gol: reparem na altura que um zagueiro não marcado (=falha técnica) consegue pular.

Não gostei do 2º tempo e acho que ninguém gostou. Alguns esperavam mais agressividade, com substituições aleatórias (lembro de um técnico que tirava um lateral, recuava um meia, avançava o zagueiro, tudo ao mesmo tempo). Para mim, não se trata de ser agressivo, mesmo porque fomos bem raçudos nesse jogo (até batemos no juiz!). Entendo que se trata de sermos mais velozes. Passar mais rapidamente e criar mais jogadas/minuto.

Se tem algum consolo, mesmo o gol vindo de escanteio, o time nunca descambou para o chuveirinho ou as tais substituições desesperadas. Foi no toque. Lento, mas foi no toque.

Esse é o caminho, mas precisamos acelerar mais esse jogo. O que nos leva a certeza de que Renato Augusto já deve ser o titular na próxima partida.

===

Sr. P. x Rede Globo

Pelo lance na câmera normal, vi um encontrão rápido e involuntário do Petros no juiz. Vi sim! Rápido, mas vi. Na câmera LENTA que a Globo remostra o lance, parece mesmo que ele deve pegar de 1 a 2 anos de suspensão, principalmente se João Zanforlim aparecer para ajudar. Mas cadê a imagem original que vi de plano aberto?

Talvez esse lance do Petros dê assunto para que as questões tributárias-penais sejam esquecidas durante a semana. O importante é que voltamos ao aproveitamento de 64% e você já sabe o que isso significa…

Em tempo:

Copo cheio: para quem não sabe, campeão brasileiro (tirando 2009) precisa de 73 pts ou 64% de aproveitamento (em 2010 foram 71 pts). Faltam só 46 pontos.

Anúncios
44 Comentários leave one →
  1. Múcio Rodolfo permalink
    08/12/2014 17:05

    Baseado em outros jogos disputados na baixada, eu achei muito corajoso o árbitro ao expulsar o jogador praiano. Já vi passar impune coisas piores! Mas a coragem que demonstrou naquele momento não deve ter existido quando fez um adendo a súmula registrando a suposta agressão sofrida por parte do jogador Petros. Esta campanha feita pela imprensa praticamente exigindo uma punição exemplar ao jogador, mostra que eles sentem que estamos brigando sério pelo título. Ainda não atingiu o ideal, mas com uma ou outra peça nova no time, com alguns jogadores rendendo mais do que estão rendendo, dá até para repetir as emoções de 2011. O Ferrugem entrou bem na partida, mas ainda é cedo para dizer que mereça ser o titular no lugar do Fagner. E eu continuo sem entender a paixão que os comentadores profissionais sentem pelo Romarinho.

    Curtir

  2. 08/11/2014 17:48

    Para mim jogo muito ruim, do nível dos empates anteriores contra Vitória e Coritiba, A única diferença é que achamos um gol. Vitória ao mais puro estilo Titeano :-). Isso jogando 45 minutos com um a mais. Fora o gol a única outra chance que me lembro foi o chute do Elias após boa jogada do Ferrugem. Esqueci de algo? Já o Santos esteve três vezes na cara do gol. O Leandro Damião perdeu um gol que até o Romarinho faria (mandou por cima) e o Robinho ficou duas vezes na cara do gol e mandou a bola para fora em ambas. Ou seja, mais incompetência deles na finalização que consistência defensiva da nossa parte (ainda que a defesa esteja bem melhor sim). Para mim a evolução que lampeja em casa ainda não deu as caras fora. Claro que eu vejo um trabalho sendo realizado e que é preciso dar tempo a esse trabalho, mas o campeonato está uma baba tão grande (assisti o “sensacional” Cruzeiro no sábado e o que posso dizer é que eles também fazem jogos sofríveis), que com um pouquinho só de ousadia (jogar fora ousando 50% do que ousamos em casa) acho que ficamos no G4 até o final. Eu prefiro uma vitória e duas derrotas tentando do que 3 empates acovardados. Mas se fizermos dois possíveis (o que é bem diferente de prováveis) bons jogos em casa (Bahia e Goiás) a auto-confiança vem junto e ajuda. O momento é bom, só precisamos jogar um pouquinho melhor para desgarrar junto com o pelotão dianteiro.

    Curtir

    • 08/11/2014 18:52

      Eu não acho que temos ainda elenco para tanto.

      Eu vejo um time se mantendo nos 64% e que dificilmente vai conseguir manter até o final (principalmente na fase em que os times da ponta começar a perder mais).

      Por outro lado, nosso último título veio também de um time melhor, mas que jogou partidas medonhas, principalmente em casa.

      Curtir

      • Múcio Rodolfo permalink
        08/12/2014 17:08

        Peraí… o time campeão de 2011 era desacreditado no início daquele campeonato. Tá lembrado? E, junto com algumas partidas medonhas, fez algumas sensacionais, nas quais resgatou a fama de time das viradas que ostentava no passado.

        Curtir

    • piki permalink
      08/12/2014 15:22

      Esparta, eu tb prefiro “uma vitória e duas derrotas tentando do que 3 empates acovardados.” O problema é que o Mano não pensa assim.
      É impressionante o medo que ele tem de correr riscos, mesmo em jogos facilmente “ganháveis”.
      Não sei se os jogadores já tinham isso do Tite e passaram pra ele ou se veio com ele mesmo.

      E outra coisa. Enquanto o Guerreiro não acertar um dominio de bola e um passe que seja, nossa produção no ataque continuará sendo essa lástima. Ele não consegue segurar a bola no ataque e nem dar velocidade e fluencia nas jogadas.

      Curtir

  3. Cesar Augusto permalink
    08/11/2014 12:43

    Gostei muito mais do resultado que do desempenho, embora o que vale, e sempre foi assim, é a bola na rede. Grande vitória, pois nunca é fácil vencer os chorões da Baixada naquele lixo que chamam de Estádio.

    Mano Menezes acertou o posicionamento defensivo da equipe, que não perde desde a 5ª rodada e, após o retorno da Copa, tomou apenas 1 gol.

    O Corinthians não encanta, nem encantará, mas é eficiente. É um time difícil de ser batido.

    Petros será punido, não terá jeito. A impressão é que, de fato, ele agrediu o árbitro.

    Porém, a pena tem que ser de 3 ou 4 jogos, nada além disso, até porque o árbitro não relatou a agressão.

    Santos, como sempre, transformou a arbitragem em vilã da derrota. Eles não aprendem e não suportam perder para o Corinthians, pois querem demonstrar que são nossos rivais. É a rivalidade de mão única, que não desce a serra.

    Bahia e Goiás, na Arena Corinthians, serão a prova dos 9 sobre o que este time disputa no campeonato. O título, a Libertadores ou nada.

    Curtir

  4. Correa Leonardo permalink
    08/11/2014 8:44

    Ainda bem que ganhou, né? Porque convenhamos, o segundo tempo foi muito fraquinho mesmo. O tal de Guilherme Andrade, se ficasse, teria entregado a rapadura. Aliás, taí uma coisa boa que o Mano fez: feita a lambança, tirou o cara no ato. Foi pra queimar o cara? Dane-se. O gol só saiu do escanteio porque Ferrugem fez o que ninguém no time estava fazendo: chutou de fora da área.

    Agora, grande parte da mídia resolveu que o lacrimoso jogador expulso do Insignificante Litorâneo NÃO fez falta no Elias, que “não era a intenção fazer a falta” ou que “ele não foi violento”. Ora, mas vão ser tendenciosos assim lá no inferno! O tipinho matou um contra-ataque, é lance de almanaque para cartão amarelo. Se fosse o Petros que tivesse feito igualzinho contra alguém do time aquariense, hoje cem por cento dos comentários seriam de que o Mano é muito chorão com a arbitragem.

    Curtir

  5. Robson Nóbrega permalink
    08/11/2014 8:28

    Acho que nossos atacantes jogaram mal, mas culpo principalmente nosso meio, Petros fica preocupado apenas em marcar, e o Elias, que tanto esperamos, também não joga bem por conta do sistema de jogo atual. O Santos tinha muito mais toque de bola e jogadas criativas que nós e todo crédito de nossa vitória deve ser dado ao jogador que foi expulso.

    Curtir

    • 08/11/2014 8:39

      Achei o Santos melhor por conta da habilidade de seus jogadores, mas nada muito fora da média.

      O Corinthians pareceu me um time mais encorpado/montado. Mais inteligente.

      Tá aí: ontem foi a vitória do time mais inteligente (e o lance da expulsão não foi sorte, como querem alguns, foi total ausência de inteligência futebolística)

      Curtir

      • Cesar Cachaça permalink
        08/11/2014 11:50

        sua análise da arapuca foi perfeita. To ouvindo comentários na imprensa de que o juiz foi mal e tal, que foi rígido na expulsão. Peraí, e se o Guerrero ou o Gil fossem expulsos? Foi a mesma coisa, a diferença é que do lado de cá os jogadores foram mais espertos, dava para ver claramente quem já tinha cartão com total medo de fazer falta. Se do lado de lá eles tiveram um juniorzão fazendo cag*, agora a culpa é da arbitragem que ajudou?

        Curtir

  6. Piki permalink
    08/11/2014 7:31

    Comentaram aí abaixo sobre Nilmar. Independente de como ele esteja jogando e de quão mal esteja o nosso ataque, se ele vier, será a maior decepção que ja tive com o Corinthians.
    Nao pode ser tão corno manso assim de trazer esse jogador depois de tudo que ele fez. Nem deveria ser cogitado. Diretoria ou sei lá quem deveria vir a publico e acabar com essa história.
    Se o Mano quer o Nilmar que antes vá conhecer a história do time pra nao pedir um sujeito desses. Só faltava essa….

    Curtir

  7. Cesar Cachaça permalink
    08/11/2014 7:28

    é isso…outro suposto titular (Romero) fez 4 jogos…o Lodeiro nem estreou…Petros e Jadson chegaram com a temporada já rolando.

    Curtir

    • Cesar Cachaça permalink
      08/11/2014 7:29

      ops, era em resposta ao Nicolau lá embaixo..

      Curtir

    • Nicolau permalink
      08/11/2014 9:35

      Pois é, eu vi um artigo no Lance dizendo que já “era hora” de botar o Romero titular depois do primeiro jogo inteiro do cara… É muita pressa pra quem cobra tanto planejamento.

      Curtir

      • Nicolau permalink
        08/11/2014 9:36

        Falei besteira, não depois do primeiro jogo inteiro dele, mas depois de dois entrando no finalzinho.

        Curtir

  8. luis permalink
    08/11/2014 0:11

    O importante mesmo foram os 3 pontos e a diminuição de dois pontos da vantagem do líder em relação ao Coringão… o nosso time, como a anos, cria poucas chances de gol, frequenta pouco a área adversária, e quando chega na intermediária parece que não sabe o que fazer com a bola… esse ferrugem, veja só, o terceiro lateral, entra e faz em poucos minutos o que o time não consegue fazer a uns 4 anos, partir pra cima, chutar, entortar a zaga e entrar na área…

    Se defensivamente o time se mostra consistente, ofensivamente somos ridículos… para ganhar um campeonato Brasileiro com esse tipo de aproveitamento no ataque, só se for um daqueles campeonatos sofríveis tecnicamente, como o de 2008 por exemplo…

    Curtir

  9. joelbrando permalink
    08/10/2014 22:45

    Meu Deus, acho que o Romarinho impregnou a nossa posição de segundo atacante com sua ruindade, parece que qualquer jogador que entra lá tem suas habilidades substituídas pelas do Romarinho. Quero muito estar errado sobre o Romero, mas ele não me deixou boa impressão nas duas últimas partidas, junta os três jogadores da posição e não dá um Thiago Ribeiro da vida.

    Curtir

  10. Max permalink
    08/10/2014 22:42

    1 Eu vi o Petros mudar de direção só pra dar aquele safanão no juiz.
    2 Esse ano 64% não bastam.

    Curtir

  11. Nicolau permalink
    08/10/2014 22:29

    Achei o jogo pior do que os companheiros, mas nada surpreendente para o momento do time. Ganhar do Santos na Vila é sempre complicado e o fator Robinho me preocupava bastante, por sua qualidade (que é grande, gosto do cara) e, mais ainda, pelo fator místico desse tipo de coisa inusitada em clássicos.

    Dito isso, o fato é que esse meio-campo me preocupa quando precisamos atacar. Jadson some, é fato, mas Petros ajuda menos do que eu gostaria na armação. E, no geral, o time todo erra passes demais. O dono do boteco crava Renato Augusto no time titular, com o que concordo, mas pergunto: quem sai?

    No longo prazo, gostaria de ver sair o Ralph e botar o Petros ao lado do Elias, com RA e Jadson completando um meio campo bem dinâmico. Mas não sei se o que ganhamos em armação e mobilidade compensa a possível perda na marcação.

    Curtir

    • Cesar Cachaça permalink
      08/11/2014 7:34

      eu acho que são alternativas a serem testadas. Tanto a entrada do RA (imagino que no lugar do Petros, que se ainda é eficiente atrás, passa muito tempo sem ajudar na frente) quanto a troca do Ralf por alguém que saia mais. Em casa o que Mano pensa hoje como time ideal tem funcionado. Fora de casa é preciso variações. Mas é justamente isso que se chama montagem de time. Precisa de jogos, situações diferentes, um teste que funciona,outro que não, para você montar um time com variações. Hoje ainda nos falta isso. Por ex, ontem era preciso algo para furar a retranca e não fomos tão felizes, criamos pouco mesmo com 1 a mais. Conseguimos na bola parada, o que também vale. Aliás, os últimos 4 gols que o Santos tomou foram assim (Mano devia saber se essa seria uma arma importante nesse jogo).

      Curtir

  12. Cesar Cachaça permalink
    08/10/2014 21:59

    Fizemos um jogo, no consolidado, apenas mediano. Mas além da óbvia importância da vitória, o modo como ganhamos o jogo mostra que já somos competitivos. Esse time está pronto para jogar (veja bem, eu disse jogar, não ganhar) uma libertadores. Para pontos corridos, falta muita coisa ainda. Opções no ataque, por ex.
    Mas eu queria aproveitar a vitória para falar algo que não soe oportunista. A torcida corinthiana, em geral, precisa ser mais inteligente. Até esse jogo, no Brasileiro pós-copa tínhamos 5 jogos – 3 vitórias em casa e 2 empates fora, o que é desempenho de campeão. Na Copa BR fomos o único grande que pegou um time de série A já nessa fase e passou com facilidade. Ainda assim, a conversa na segunda era “Corinthians sempre joga mal fora de casa” e na quinta era “perdeu do time B do Bahia” (o que ninguém explicou é pq 5 desfalques do nosso lado ainda era titular mas 7 do lado de lá era suficiente para ser reserva). E nos comentários e conversas antes do clássico, a tônica era “tem que ganhar, tem que partir para cima”. Qualquer pessoa com alguma noção do que é futebol entende que o importante nesse jogo era não perder. Quem vai jogar contra o Santos na Vila e só tem a opção de ganhar, pq qquer outra opção é para ser cornetado? Nas fases de montagem de time, o estágio “manter-se no pelotão da frente” é bem anterior ao “ganhar o máximo de pontos para ser campeão”. Um time no estágio do Corinthians ainda balança muito num cenário de derrota num clássico, por ex. O Corinthians até tem chance de título, mas o caminho para isso é se manter no grupo da frente e, se evoluir mais, poder arrancar no último terço do campeonato. Duas vitórias na sequência, por ex, já poria muito a perder. Por isso o Mano está certo em ser cauteloso, e a torcida tem que ser mais inteligente. Já tem muita gente na imprensa e muito anti para por pilha desnecessária, se a torcida cai na onda complica muito. No fim deu tudo certo pq ganhou, mas não tivesse saído o gol do Gil…

    Chiste 1: o Cruzeiro empatou os últimos 2 jogos contra times da parte baixa da tabela – o Cruzeiro não sabe jogar fora de casa?

    Chiste 2: ah se o técnico do Fluminense ontem fosse Mano Menezes…jogou 20 minutos, fez o gol, recuou e tomou vareio do Curitiba até tomar o empate em casa.

    Curtir

    • 08/10/2014 22:13

      Perfeito!

      Excelente análise!

      Curtir

    • Nicolau permalink
      08/10/2014 22:35

      Muito bom! Concordei bastante com o Mano quando ele reclamou das comparações constantes com a Copa. É de uma incoerência complicada elogiar o planejamento alemão e reclamar do futebol de um time em que o melhor jogador (Elias) fez só cinco jogos…

      Curtir

  13. 08/10/2014 21:51

    Entre uma breja e outra via o SFC chegando. CARACAS, pensei. Acho que foram três pontos bem ganhos e necessários.

    Esperando Nilmar versão 3.0, vi que no Catar ninguém marca, mas ele tem 70% da velo.
    É a parte que nos resta deste latifúndio.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: