Skip to content

Corinthians 1×0 Atlético-MG, uma vitória sólida

09/12/2014

Preâmbulo. Parece (li em algum lugar) que o estilo da arbitragem de ontem já é um novo padrão combinado entre eles. Se esse padrão vingar, acho ótimo. É claro que ao deixar o jogo correr, um juiz ruim acaba não marcando algumas faltas reais (e ontem isso ocorreu), mas eu prefiro assim do que o jogo de faltelhas, tão bem exploradas por Felipão. Outro ponto interessante, é como os jogadores se adaptam rapidamente ao modelo e exploram defensivamente a não marcação de certas faltas, assim como os atacantes param com o cai-cai, quando percebem que o juiz não marca nem quando é falta de verdade!

O que não pode é esse tipo de arbitragem conviver no mesmo campeonato com arbitragens de +40 faltas.

Sobre o jogo, gostei do Corinthians. Percebia-se que Elias não tinha condições de jogo (e ele desabou no gramado ao final da partida), portanto ficou executando um trabalho mais defensivo. Isso deu campo para o adversário começar com mais domínio e com Jô, de quem sou fã pelos serviços prestados, jogando na meia. Ele distribuiu algumas bolas, mas isso durou pouco. Levir mudou para deixar o time mais espelhado ao Corinthians (e essa parece ser a tônica do bra-14): Jô foi para a 9, um cara ruim à beça (nº 13) foi para a esquerda e Tardelli apareceu como meia armador, mas muito recuado. Literalmente ele jogava na intermediária. Por mais que Levir seja um burro com sorte, creio que o problema é mais pelo buraco de elenco causado pela saída do R10. Resumindo, tinham a bola para não fazer nada com ela.

HM do Tardelli. SE isso for verdade mesmo, o cara mal entrou na área.

Corinthians, por sua vez, roubava rapidamente a bola (invariavelmente dos laterais sofríveis), encontrava Renato e construía poucas e boas jogadas de ataque. Renato voltou a jogar no seu melhor nível, naquele que eu já acho que torna o cara selecionável (e se ele for convocado, será péssimo para OS NEGÓCIOS!). Mas faltou, de fato, um pouco mais de presença de área, pois Romero-Luciano-Renato partiam para as laterais (claro que a comissão, no caso o Silvinho, orientou da fragilidade nas laterais) e como Elias não vinha (e Pato foi emprestado), quem ocupou o buraco? Reparem no gol.

O Petros 1×0 veio numa bela trama (olha o posicionamento) e ainda serviu para colocar mais um prego no caixão do STJD. O problema desse gol é que a vantagem nos fez prender os laterais e isso reduziu o ímpeto de se explorar a fragilidade adversária.

O 2º tempo foi ainda mais tranquilo, pois Jô ficou isolado, Tardelli cansado e Mano ainda melhorou a qualidade do ataque com Guerrero e Maicon. Não que Luciano-Romero tenham feito partidas ruins, pelo contrário, mas eles ainda têm muita coisa a evoluir. Romero alterna erros infantis de posicionamento, com grandes jogadas de ponta, mas o que chama atenção é sua capacidade de vencer os zagueiros na 1ª bola (aquela que o Cássio chuta). Luciano é nítido que tem talento, mas não compreende o coletivo ainda. Se eu tivesse 50% do talento dele, seria tranquilamente jogador profissional de time grade. Ele precisa ler o famoso tratado: do efeito fulminante do vírus do salto alto em craques de 20 anos.

Ver Malcom jogar é uma alegria para o estádio inteiro e ele jogou muito bem. Ainda bem que torcedor de estádio sabe das coisas e apoiou corretamente quando ele errou logo na 1ª bola. Parece que ele sabe o momento que vive e aproveita a etapa como deve ser aproveitada. Um cara assim pode resolver partidas no futuro.

Enfim, uma vitória bastante sólida, mas que poderia ser numérica se o ataque tivesse mais presença de área. Ah, Fagner jogou bem mais uma vez (nada como a água batendo na bunda…). Teve um destaque negativo: se eu entendi direito, perdemos todas as bolas por cima.

Faltam 13 12 vitórias e 1 empate (este aqui é a 2ª certeza da vida).

Em tempo:

Copo meio vazio: para quem não sabe, campeão brasileiro (tirando 2009) precisa de 73 pts ou 64% de aproveitamento (em 2010 foram 71 pts). Faltam só 37 pontos.

Anúncios
9 Comentários leave one →
  1. 09/14/2014 9:11

    Jogo de razoável para bom. Poderia ter sido bem fácil se tivéssemos algum talento para contra-atacar. Mesmo sem talento algum (como penteia a bola a tal do Luciano e com briga com ela o tal do Romero) ainda criamos algumas boas chances que finalmente esbarragem na falta de capacidade Nossa defesa ainda é vulnerável a um ataque com algum talento no toque de bola e na bola levantada na área. Tenho a impressão que perdemos todas pelo alto, ainda que nossa defesa tenha dificultado a precisão nos toques de cabeça. Apesar da maioria de reclamos acima, sai animado. Continua faltando a consistência na evolução, vamos torcer para que apareça um pouco hoje no RJ.

    Curtir

  2. Luís permalink
    09/12/2014 14:28

    Hahahah, só 12 vitórias e 1 empate… então tá facinho…kkkk

    Ok o time tem potencial, vai se encontrando a cada partida, com algumas recaídas que nos custam 3 pontinhos ali, dois aqui e por assim via… mas estamos muiiiiiito distantes de apresentar futebol e elenco suficiente para buscar uma diferença de 10 pontos para um time que não perde, e o pior, quase sempre ganha, mesmo quando joga mal e tem tudo contra ele….

    Alem disso fizemos negócios da china, primeiro comprando o pato o que comprometeu boa parte dos recursos do clube para os próximos 2 ou 3 anos, e depois emprestando ele a custo zero ( pegando o jadson de troco) para um rival direto que disputa o título conosco…

    Enfim, vamos em frente para ver no que dá… e torcendo para a seleção não nos fode%¨&* tirando nossos jogadores em plena disputa pela copa do Brasil!!!

    Curtir

  3. 09/12/2014 13:54

    Também aposto no Lodeiro no lugar do Petros, o Lodeiro que foi pra Copa, não o que estava no Botafogo.

    E não há males que não venham para bem, numa visão Poliana do mundo, parece que depois de se desfazer de peças caras e importantes (por mais que se reclame do empenho deles), não há larjam para contratações e vamos apelar para a base.

    Malcolm tem tudo para repetir o que William está mostrando agora, e se este último tivesse ficado estaria arrebentando no Timão e maduro para ir para a Europa.

    Quanto ao jogo, mostramos que temos técnico sim, apesar dos JKs da vida, o cara que está no 3º lugar do campeonato não é um qualquer. Aliás, JK e a mesa toda da ESPN foram muito canalhas na segunda-feira passada.

    Curtir

    • 09/13/2014 22:23

      Eu vi só um jogo do Lodeiro na Copa e não foi mal.

      Só que o Lodeiro que eu vi nos jogos do Corinthians parece muito fraco. Mas muito mesmo.

      Curtir

  4. cesar cachaça permalink
    09/12/2014 13:16

    ótima análise. Em especial da arbitragem, ia comentar exatamente o mesmo. Com o adicional de que jogadores precisam aprender a se adaptar mais rapidamente quando percebem que a arbitragem será assim: num jogo desse se dribla menos, pq o adversário vai entrar com mais saúde, vai deixar mais o pé, e a chance de vc perder uma bola e o juíz não dar a falta é grande.

    do jogo, achei um primeiro tempo nosso apenas razoável. Essas bolas longas para brigar com os zagueiros é mujito ruim, o aproveitamento é sempre baixo. No começo do ano Mano dava a entender que ia mudar esse padrão, mas agora parece que desistiu. Quando os atacantes não erraram a linha de impedimento, saiu o gol. Já no segundo tempo, até os 20 minutos achei muito bom. Fazia tempo que não via o combo “postar-se atrás e explorar os contrataques” funcionar tão bem no nosso time. Mas daí parou; curiosamente, achei que a entrada do Guerrero complicou, pq prum time posicionado para puxar rapidamente o Guerrero as vezes não se adapta tão bem. No geral, acho “sólido” uma boa definição.

    A partes: Elias, mesmo cansado, dá um outro toque de racionalidade no meio-campo, é impressionante. Também achei Fagner muito bem, como um lateral deve ser: seguro atrás e, quando e se der, apoia. A zaga vai se entrosando. Luciano precisa aprender a cortar para a direita; a hora que aprender isso será um atacante muito mais perigoso. Petros fará falta taticamente nesses quatro jogos nos quais ficará de fora. A avaliar quem será seu substituto; infelizmente, mesmo eu acho que Mano deve insistir um pouco com Lodeiro, pois Jadson piora muito a ocupação de espaços e trava o RA. Deixo os testes de Jadson / RA para momentos específicos, como jogos em casa contra times inferiores.

    Curtir

    • Correa Leonardo permalink
      09/12/2014 17:58

      Também fiquei impressionado ontem: como uma arbitragem melhora MUITO um jogo. Ambos os times estavam correndo até o fim, e mesmo das faltas que foram faltas, muitas o árbitro simplesmente ignorou. O Elias foi um que rapidinho sacou como é que a banda estava tocando e passou a usar o corpo pra espantar uns mineiros pra longe; se não estivesse jogando na base do jet-leg o time teria tomado conta do meio, pois ele ficou mais preso na volância.

      O Malcom entrou legal ontem de novo, e se seguir assim acho que não vai demorar muito para marcar seu 1º gol. Já o Luciano precisa assistir um “melhores momentos” do Robben até aprender, certeza que seria muito útil.

      Curtir

    • 09/13/2014 22:25

      Essa do Luciano é realmente bem nítida!

      Sugiro todo mundo observar, que isso é verdade. Inclusive os laterais percebem rapidinho e começam a dar a ponta para ele.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: