Skip to content

Corinthians 4×0 Danúbio, Guerrero! Guerrero! Guerrero!

04/02/2015

Corinthians deu um verdadeiro show, uma noite de Harlem Globetrotters em Itaquera. Mas foi um show que teve seu momento João Gilberto: demorou, de fato, 30 minutos para começar.

30 minutos surpreendentes.

Danúbio confirmou ser um time bem fraco, que flerta com o amadorismo, mas que TOCOU UM TERROR no começo do jogo. Esse terror, entendi, tinha dois culpados: a pilha e a marcação KAMIKAZE uruguaia.

O primeiro fator foi entrarmos com uma pilhagem desnecessariamente alta e que me fez lembrar dos ensinamentos do Prof. José Teixeira, talvez o melhor técnico da história corinthiana (ou, ao menos, o maior estrategista). Em seu livro “50 Anos por dentro do futebol” (leia aqui uma resenha), ele cita, em duas passagens, situações em que ele percebeu que a equipe estava muito pilhada logo à saída do túnel e como é obrigação do técnico agir rapidamente ainda no vestiário. (Em um dos casos, ele chega a bloquear o túnel para tentar acalmar a equipe). Pilhado, Corinthians jogava por uma bola, como se fosse a última partida do resto de nossas vidas.

A mistura ficou explosiva quando adversário entrou com um futebol kamikaze, de marcação pressão na saída de bola, com um número amadoramente alto de jogadores no campo de ataque. Se por um lado isso deixava buracos enormes, particularmente no setor de Jádson, por outro mostrou a limitação técnica do nosso setor defensivo, que até antes deste jogo limitava-se ao papel de rebatedor. Até Renato apareceu ao lado de Felipe (este mal) para ajudar na saída de bola. (Nota: é isso que faz a gente desconfiar do desempenho dessa equipe em campeonatos de pontos corridos).

Foram longos 30 minutos até que Jádson (apagado até então) resolvesse o jogo numa batida magistral e raríssima no futebol de 2000 e poucos para cá. Gols assim eram comuns nas décadas de 80/90, coisa de 1 por semana (Zenon, Zico, Neto, Dinamite… Marcelinho), hoje é imagem para circular pelo planeta.

O gol resolveu o jogo. E dali em diante os buracos foram aproveitados, golaços feitos e golaços perdidos. A  soberba técnica em muitos lances, mostrava uma equipe mais relaxada.

Não tem muita análise tática do gol em diante, dado o abismo técnico. Creio que Danúbio é uma equipe amadora, como o Corinthians-Casuals.

Pior que o Danúbio foi o juiz! Não lembro de nada pior que isso nos últimos 2 anos. Foram 3 penais claros, carrinhos ESPÚRIOS sem punição e uma dificuldade incrível de diferenciar o escanteio do tiro de meta. Que ROMANTISMO maluco é esse que sustenta esse futebol babaca? Basta acompanhar a Copa do Mundo (referência de arbitragem para os 4 anos seguintes) para saber, por exemplo, que esses carrinhos não são mais permitidos no futebol.

Nesse ponto sempre aparece um bocó-romântico que fala: “Mas a despertadores é um torneio diferente…”

Terceira vez que o Corinthians joga bem no ano!

 

 

Anúncios
37 Comentários leave one →
  1. Múcio Rodolfo permalink
    04/04/2015 2:29

    1- Eu acho que este papo de poder disputar a champions league é conversa de colonizado.
    2- José Teixeira quando treinava o Corinthians era acusado de não dar padrão de jogo ao time. Em 1979 foi demitido e substituído por Jorge Vieira que acabou sendo campeão paulista. Inclusive foi com ele que eu vi pela primeira vez, pelo menos no Corinthians, o ponta direita cobrar escanteio na esquerda e o ponta esquerda cobrar escanteio na direita.
    3- Adenor é um profissional pra lá de competente.
    4- Eu pensei que o jogo seria complicado, afinal o Corinthians é especialista em complicar jogos tidos como simples. Mas me enganei. É claro que o gol de falta do Jadson abriu a porteira. E depois teve o segundo gol num contra-ataque espetacular e olha que antigamente diziam que os times do Adenor não tinham contra-ataque.

    Curtido por 2 pessoas

    • Nicolau permalink
      04/04/2015 7:30

      Concordo. Lembro que lá por 2007, 2008, falavam coisas semelhantes sobre o “diferenciado” São Paulo.

      Curtir

      • Múcio Rodolfo permalink
        04/04/2015 22:25

        1- De fato, o José Teixeira era muito inteligente. Tem uma matéria numa Placar de 1978 no qual ele analisa um a um os jogadores do Corinthians que ele tinha a disposição na época. Ele só derrapou quando afirmou que o Taborda seria o monstro sagrado do Corinthians. No vídeo 23 anos em 7 segundos o depoimento dele é bastante interessante. Mas como eu disse no item 2, o que se dizia na época era que Teixeira não conseguia dar um padrão de jogo àquele time de grandes jogadores. Assim, as vitórias mosqueteiras em tidas como consequência da categoria de seus jogadores -em especial a dupla Sócrates-Palhinha. 2- Sobre a contratação do Sócrates, anos atrás eu li que foi um jornalista que deu a dica para o Matheus. Só não me lembro qual era o jornalista.

        Curtido por 1 pessoa

    • 04/04/2015 19:37

      Você que é um enciclopédia corinthiana vai gostar muito de ler o livro do JT. Vai por mim, que é bem bacana.

      JT era muito acima da média e responsável direto pela contratação do Doutor. O Matheus já tinha contratado o Chicão e quando avisou o JT, este mandou desfazer o acordo e contratar o Sócrates atravessando o SPFC.

      Aparentemente, JT era um pouco à frente do seu tempo e já falava em profissionalismo, organização, salários em dia, preparação física etc.

      Curtir

      • Múcio Rodolfo permalink
        04/06/2015 12:14

        Eu vi… Ele falou para o Matheus desistir do negócio e alegou que desta maneira ele estaria armando o time do Imaculado que teria Cláudio Mineiro -trocado por Chicão- e mais o zagueiro Nei e o próprio Sócrates. Ele conta também que Matheus ligou para o presidente vila-soniano anunciando a desistência do negócio com o Chicão. Bom. A versão do Teixeira derruba a história de que Isidoro Matheus foi a reunião com os dirigentes vila-sonianos tratar da negociação do Chicão enquanto Matheus viajava para Ribeirão Preto para buscar o Doutor.

        Curtir

  2. mestretite permalink
    04/03/2015 18:55

    se sorte fosse propriedade de burro, estavamos todos ricos aqui. estamos? 😉

    Curtido por 2 pessoas

  3. Nicolau permalink
    04/03/2015 2:41

    O time ta bem montado, organizado, peças chave estão rendendo bem demais. Guerrero, Elias e Jadson estão muito acima da concorrência, me parece, e RA e Fagner não ficam muito atrás.
    Mas ainda precisa ser testado em situações piores, sigo tentando manter a cautela. Meu medo maior é que a equipe tenha atingido o auge muito antes da fase decisiva e acabe chegando lá mais desgastada.

    Curtido por 1 pessoa

    • 04/03/2015 11:11

      Eu não vejo risco de auge, pois foram apenas 3 bons jogos apenas.

      Curtir

    • Correa Leonardo permalink
      04/03/2015 22:34

      Meu medo é o elo fraco do time, Felipe. Esse ainda pode por tudo a perder. Consegue passar menos confiança que o Uendel.

      Curtido por 1 pessoa

      • Nicolau permalink
        04/04/2015 7:23

        Acho que o que eu quero dizer com “auge” passa por isso, daqui a pouco começam a aparecer cagadas individuais (como do Felipe ou as do Yago outro dia, que não foram relevantes pela circunstância), as contusões vão se acumulando, cartões… Além de minha avaliação sobre o desempenho atual do time ser bem mais otimista que a do dono do boteco, claro, hehe.

        Curtir

        • Fabiano permalink
          04/04/2015 11:14

          Esquentem não… é só torcer pro Gil subir um pouco o nível em 2015 (como fez em 2014) pra que o Felipe seja um novo Batata (que jogando ao lado do Gamarra, foi cotado para a seleção…hehehe)

          Curtido por 1 pessoa

        • 04/04/2015 19:38

          hehe, mas o Felipe não merece nem nota 5,0 pelo jogo de 4ª, hein?

          Curtir

  4. 04/02/2015 22:22

    Minha leitura do jogo foi muito parecida com a tua. Time nervoso demais no minutos iniciais, errando muito passes e dando a impressão que alguém ainda arrumaria briga com o adversário. Mas estava confiante que o adversário não aguentaria o ritmo. Comentei no estádio para um amigo que o time uruguaio estava com uma marcação kamizaze, seria impossível aguentar muito tempo, morreriam depois de alguns minutos. Foi só sair o gol e eles “morreram.” Muito fraco esse tal de Danubio, não ofereceram resistência depois disso. Se não fosse o goleiro deles (e um pouco a nossa falta de pontaria) cabiam pelo menos mais dois gols. Impressionou-me depois de tudo isso que o Corinthians não deixou o ritmo do jogo cair e não tirou o pé. Muita concentração e dedicação, isso é bom. Não ganhamos nada ainda, mas estou bem contente com o que estou vendo, nos jogos em que o time se dedica está muito agradável de ver (os os gols estão saindo, apesar do Tittenacio :-). Espero que isso dure.

    Curtir

  5. Rodrigo Galdino permalink
    04/02/2015 18:29

    Gol do Neto contra o Fla na supercopa do Brasil ? Bom o time realmente se portou como deve diante de adversário fraco todos foram bem, mas o grande destaque foi mesmo o camisa 10 de jadsono à MAGIC JADSON que atuação !! Esse oba oba é perigoso o time não pode cair nessa até gente que odeia o Corinthians até a medula bajulando neste momento.Fiquei pensando se o Petros jogasse no lugar do Ralf não teriamos a mesma consistência na marcação com vantagem de uma qualidade maior na transição do meio ?? Ralf é uma ídolo do clube e no que se propõe a fazer ele é o melhor,mas quando time tem a bola pouco acrescenta, ainda iremos enfrentar em Itaquera times melhores técnica e taticamente que com certeza pegarão emprestado o BUSÃO DO MOURINHO.Acho que poderia melhorar o que já é muito bom.

    Curtido por 1 pessoa

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/02/2015 18:44

      Matou o chiste da foto!
      (Mas era brasileirão mesmo e um dos gols mais mal filmados da história do futebol universal)

      No sistema do Tite, Ralf é absolutamente necessário (nesse jogo não). Pois o sistema é prioritariamente defensivo.

      É só lembrar também que Felipe continua ali como zagueiro. Mesmo que apenas rebatedor, Felipe precisa de proteção.

      Curtir

  6. Andre.T permalink
    04/02/2015 16:00

    Ia falar do jogaço de ontem. De como Elias está jogando bola. De como Emerson é uma mistura de Jorge Henrique com Edilson (apesar de boa parte da torcida não aprová-lo). De como esses times de fora são violentos, e não são punidos pela arbitragem. Mas prefiro lembrar de um texto que, desde 2011, tenho a oportunidade de postar aqui pelo menos uma vez ao ano. E que serve de alerta pro oba oba de muita parte da torcida, principalmente os mais jovens. Pés no chão e bola no gol. Tenho confiança de que por parte do Tite não incorreremos em soberba.

    O texto é de 2010!!

    Por VILSON BONACIN*
    Todo clube que alcança grandes conquistas, como foi e é o caso do São Paulo, tende a passar pelas seguintes fases:
    1. Dormência: Acredita que é imbatível ou que ganha quando bem entender;
    2. Prepotência: Se acha acima do bem e do mal e seus adversários são encarados como inferiores;
    3. Teimosia: Depois de algum tempo, mesmo sem ganhar mais nada, continua se achando e participa das competições como favorito, apesar de terminá-las em fiasco;
    4. Lamentação: Os diversos fracassos levam a desenvolver um certo complexo de perseguição e a denunciar a existência de esquemas extra-campo;
    5. Realidade: a sequência de fracassos e o fim da credibilidade de seu potencial trazem a inevitável queda na real.
    Fase em que a desestruturação é total e já não há forças para retornar ao nível das grandes conquistas.
    Brigas internas, externas, enfim, tudo aquilo que uma equipe não precisa num momento desses.
    Esta será a próxima fase do São Paulo.
    *Vilson Bonacin é fã do esporte da ESPN Brasil.

    Curtido por 1 pessoa

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/02/2015 18:05

      Haha, boa!!!!

      Mas ainda vejo que tudo se resume ao orçamento disponível!

      Curtir

      • Daniel CMS permalink
        04/02/2015 18:47

        Alvaro

        Os caras do jardim leonor trocaram os pés pelas mãos diversas vezes com bons orçamentos.

        Dinheiro não é tudo. E se você realmente acredita na estratégia e tática, acredita em Grecias e Once Caldas, então sabe do que estou falando.

        Curtido por 1 pessoa

        • bloguedotimao77 permalink*
          04/02/2015 18:49

          O que eu quero dizer:

          Com orçamento alto, raramente você monta times ruins, muitas vezes times bons e poucas grandes times.

          Sem orçamento, só existe a exceção

          Curtir

  7. Cesar Augusto permalink
    04/02/2015 13:10

    Eu nunca critiquei o Tite…

    Curtido por 3 pessoas

    • Daniel CMS permalink
      04/02/2015 18:44

      até comento menos porque não tenho o que cornetar ahahaha

      Curtir

  8. mestretite permalink
    04/02/2015 11:59

    coluna um pouco elogiosa do Menon, sao paulino que entende um pouco de futebol 😀

    Corinthians poderia estar na semifinal da Liga dos Campeões222

    (…)Vi o jogo do Corinthians contra o Danúbio. E nenhuma novidade. Não dá para fugir do óbvio.
    O Corinthians é um time espetacular.
    Tem intensidade. Tem vontade de jogar.
    Não dá espaços. Os jogadores jogam coletivamente.
    O futebol apresentado é muito maior do que a soma das individualidades.
    Poucos times no mundo são assim. Podem até jogar mais que o Corinthians, mas tem jogadores melhores.
    Tite transformou o Corinthians em um dos melhores times do mundo.
    Poderia estar na semifinal da Liga dos Campeões.

    Curtido por 1 pessoa

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/02/2015 12:18

      KKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Curtir

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/02/2015 14:52

      Falando sério: acho que ele está mais fazendo uma crítica ao SPFC do que o inverso (mania de torcedor). Afinal, o SPFC sempre foi o time da megalomania.

      Quanto a jogar a UFC, sim claro que dá. O Chelsea não foi campeão?

      Agora “Poucos times no mundo são assim” é foda.

      Ao menos todos os times ingleses até a 4ª divisão são assim.

      Se há algum mérito do Tite, está em vencer, ao menos nesses 3 jogos (Once, SPFC e Danúbio) a eterna preguiça do futebol brasileiro.

      Esse é o grande feito do Tite: tirar da fila de preguiçosos (puxada por Jadson) a tal “intensidade” em TRÊS jogos no ano.

      Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        04/02/2015 15:46

        Menon quer secar, nada mais que isso, para depois tripudiar, caso o Corinthians não vença a competição. A tática da imprensa é a mesma, desde sempre. Uma bola vadia muda toda a opinião sobre o time. O que importa, ainda, é vencer. E Estamos num bom caminho.

        Curtido por 2 pessoas

      • Rodrigo Galdino permalink
        04/02/2015 18:47

        Li o texto e o que posso dizer é que Menon foi tomado por um espírito Chico Languiano !!

        Curtido por 1 pessoa

        • bloguedotimao77 permalink*
          04/02/2015 18:50

          Às avessas!
          Ele está provocando a audiência dele

          Curtir

        • bloguedotimao77 permalink*
          04/02/2015 19:03

          Às avessas!
          Ele está provocando a audiência dele…

          Curtir

  9. 04/02/2015 11:28

    Virei Titete, #promtofalei.
    (Pelo menos até o próximo período de derrotas).

    Curtido por 3 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: