Skip to content

-8 dias para o depois do começo: ainda existe RAÇA no futebol?

04/28/2015

Esse tema apareceu num Tweet do César comentando sobre os jogadores mais raçudos do timão.

Nos comentários de ontem, o Múcio lembrou do Geraldão. E se Geraldão aparece na mesa, você tem de fazer reverência à raça. Foi um jogador que sobrepujou, como forma única de sobrevivência no futebol, a raça à técnica. (E fez dupla com o Dr. tanto no Botafogo, quanto no Timão).

A questão é: ainda existe raça no futebol moderno?

Pode parece papo de velho, mas acho que não existe mais. Acho que morreu com o Casagrande. Talvez até tenha durado mais, não sei. Faz tempo que não vejo jogo de vôlei, mas, genuinamente, a raça futebolística das antigas aparece mais ali do que no futebol.

E claro, Thiago Silva chorar ou David Luiz partir para o ataque, NÃO É RAÇA!!! É exatamente o contrário!

RAÇA é superar suas próprias limitações e ir além do que consegue no sossego do treinamento. É fazer o impossível para aquilo que você conhece das suas pernas, motivado pelo que sente das arquibancadas ou alguma força iluminada interior. (Disse uma vez Brunoro, que a seleção soviética treinava com o barulho da torcida para forçar o stress durante o próprio treinamento).

Então, quando David Luiz sai na porralouquice em busca do gol, não é raça, é desespero. Raça é sempre superação das próprias limitações.

Voltando à sugestão do César, minha lista:

  1. Zé Maria
  2. Time de 77
  3. Wilson Mano
  4. Ezequiel
  5. Empate: Zé Elias, Márcio B, Ronaldo, Casagrande
Anúncios
14 Comentários leave one →
  1. Múcio Rodolfo permalink
    04/28/2015 21:06

    Pegando carona no comentário do Viramundo….. Talvez a profissionalização com a qual se sonhou fosse das quatro linhas pra fora e não das quatro linhas pra dentro. Gostaria que o clube tivesse algo do chamado “futebol moderno” sem esquecer suas tradições. O Corinthians, por falar nisso, é um clube que exalta a raça, a superação, mas na nossa história também tem lugar para o talento. Somos transpiração, mas também inspiração. Em 1978, quando analisava o time que tinha à disposição, José Teixeira colocava Zé Maria como exemplo de raça, de força de vontade e o Amaral como exemplo de técnica. Fazia o mesmo em relação a Zé Eduardo e Wladimir. Mostrando que a nossa defesa de então mesclava o esforço com a categoria.
    Meu top five não fugiria muito dos nomes citados pelos amigos. Só faço uma observação -talvez por apreço a meus ídolos e gratidão por aquilo que fizeram pelo clube. Eram raçudos, Suavam a camisa. Mas sabiam jogar. Basílio certa vez fez um gol contra o Imaculado que se fosse anotado por um Ganso da vida seria comentado a exaustão nos programas esportivos. Zé Maria era um tremendo marcador de ponta quando estava no auge, mas nas poucas vezes em que apoiava centrava com eficiência. A história de Tupãzinho não se limita ao gol do título brasileiro. E por ai vai.
    Quanto ao Geraldão. Ele era um craque. Um craque na arte de fazer gols. Ok perdia muitos também. Mas isto a gente releva.

    Curtido por 1 pessoa

    • gambazl permalink
      04/28/2015 23:13

      No inicio do meu Corinthianismo por volta de 88 era muito forte a idéia (errada) de times muito ruins que se superavam na raça e na torcida. O time de 90 se transformou no maior simbolo desse ideal. como se diz – “publica-se a lenda”. esse idealismo forjou a mente de muitos Corinthianos como eu mas acredito que o excesso de sucesso dos últimos anos acaba forçando uma releitura.

      A base também influi. A molecada é boa de entrevista, falam como se fossem grandes craques antes mesmo de chegarem no time principal, um monte de gansinhos e patinhos. a identificaçao com o clube é zero. Ralf, Elias, Chicao… todos vieram de fora.

      Nomes alternativos: Suarez (ñ combina com o Barça) ; Marcelo Mattos (ñ é top 5, muito longe disso, mas se doa completamente; agora pelo botafogo.

      Curtido por 1 pessoa

  2. 04/28/2015 18:55

    O futebol se profissionalizou demais.
    Engraçado algo que desejávamos tanto estar virando contra a gente.

    Minha lista:

    1) Zé Maria

    2) W. Mano

    3) Ezequiel

    4) Tupãzinho

    5) Ronaldo Verdadeiro.

    Curtido por 1 pessoa

  3. 04/28/2015 17:42

    Dos que eu vi jogar…

    1 – Carlitos Tevez
    2 – Herrera
    3 – Puyol
    4 – Ralf

    Curtido por 1 pessoa

  4. Daniel CMS permalink
    04/28/2015 12:11

    Nossa, li o texto em revolta achando que iam esquecer de Ezequiel e WM. No fim, texto salvo 🙂

    Top 5 é difiícil mesmo, mas me desculpem concordar com o Ph abaixo: Tevez foi dos mais raçudos dos últimos 10 anos.

    Meu bonus track vai pra Indio, que foi lá bater penalti no mundial de 2000. Verdadeiro sangue de cacique.

    Curtido por 2 pessoas

  5. Ph1910 permalink
    04/28/2015 10:31

    Acompanho o Corinthians de perto a menos tempo que a maioria aqui, comecei de verdade mesmo nos times de 97/98.
    Vocês não acham que o Tevez é um exemplar dessa espécie ainda em atividade e em alto nível?

    Curtido por 2 pessoas

  6. Correa Leonardo permalink
    04/28/2015 9:58

    Não vi jogar muita gente (Idário, Casagrande, Biro-Biro, Zé Maria, Wladimir… a lista é longa), então meu rank abrangerá basicamente os 90 em diante:

    1º Ezequiel
    2º Mano, Wilson
    3º Marcelinho, o original
    4º Henrimárcio Bittencourt
    5º Chicão
    Bonus track: Rincón (porque sabia jogar bola)

    Curtido por 2 pessoas

  7. 04/28/2015 9:40

    Não vi, mas em respeito à história, Idário, em 50, que lidava com Canhoteiro.

    Curtido por 1 pessoa

  8. 04/28/2015 9:33

    Nem lembrado, Ezequiel.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: