Skip to content

CAM 0x3 Corinthians, não vejo ninguém na minha frente…

11/01/2015

Foram 15 minutos iniciais em que o Corinthians mostrou quem era o time líder absoluto do campeonato. Mesmo com limitações técnicas nas laterais e um Rodriguinho sem função alguma no meio, Corinthians perdeu ao menos 1 gol de contra-ataque e quase faz um golaço num erro (mais um) do goleiro atleticano. Aliás, não dou sorte com o tal Vitor, tão bem afamado e eu só pego jogos extremamente irregulares dele.

Passada a pressão inicial, Atlético encaixou aquele que seria seu estilo de jogo ao longo dos outros 75 minutos: jogadas laterais e cruzamentos na área. A estratégia funcionava só 50%: passar pelos nossos laterais era fácil, difícil era alguma construção de jogada inteligente na sequência.

E mesmo quando o cruzamento passava (o que eram aquelas batidas de lateral na esquerda? Achei sensacional!) Cássio foi inexpugnável na bola área, corrigindo qualquer erro defensivo.

Voltamos para o 2º tempo com a certeza de que CAM iria acelerar a partida e Corinthians, se resistisse, naturalmente encaçaparia seus gols de contra-ataque. Uma rotina vista, sem exceção, em todas as boas vitórias fora de casa neste ano.

Não é demérito a opção de Tite pelo contra-ataque, de fato, o futebol mundial até a Copa estava jogando assim e devemos reconhecer que o time evoluiu bastante dentro dessa proposta.

Em 3 contra-ataques mortais acabamos com o jogo e nos falta um mísero empate para o campeonato acabar na 1ª metade de novembro…


O ruído agora é um só: estamos numa espanholização? Veja que o tema já está até com o Juca Kfouri, um cara que costuma pautar a crônica mais crítica.

Eu entendo que não dá para cravar uma espanholização. Mas dá para cravar que nenhuma outra equipe (NEM MESMO O CORINTHIANS) tem caixa para bancar um elenco com 4 jogadores da seleção principal mais Jadson (e Vágner, Danilo, Tite…). É o eterno déficit orçamentário corinthiano (flagrado nos atrasos e empréstimos) que me faz duvidar que manter esse elenco seja sustentável para 2016 a ponto de cravar a espanholização.

Lembra muito 2005: um super-time que depois não se sustentou em 2006.

Volto ao tema durante a semana, pois não acho que se trata de uma discussão tão simples quanto as tabelas que estão circulando querem mostrar (tem uma em dois, três posts para baixo).


#RenunciaRoberto

Em tempo:

Copo cheio: campeão brasileiro de pontos corridos (tirando 2009) precisa de 73 pontos ou 64% de aproveitamento. Faltam só UM 0 ponto.

Sarrafo: 64%      Corinthians atual: 74%    Atlético: 63%

Anúncios
29 Comentários leave one →
  1. 11/08/2015 7:27

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/2015/11/1703446-tite-merece-uma-estatua-no-parque-sao-jorge.shtml

    Aí também não, né?! Querem inventar um Rogério Ceni pra gente chamar de nosso??

    Curtir

    • 11/08/2015 11:13

      1 No principio criou Adenor o céu e a terra.

      2 E o PSJ era vazio e triste,só havia trevas sobre o PSJ

      3 E Adenor disse:Haja Libertadores;e Houve Libertadores.

      Estão tentando canoniza-lo e desvirtuando um pouco as coisas.
      Corinthians fez o Tite e não o contrário.
      Mas fazer o que….

      Curtido por 2 pessoas

    • José permalink
      11/08/2015 12:12

      O autor do texto não tem a mínima noção do que é o Corinthians.

      Curtido por 2 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      11/08/2015 22:09

      Esse texto está alinhado com a ação de mktg ontem em Itaquera.

      Curtir

  2. 11/03/2015 23:10

    Agora que o campeonato está decidido,a discussão que tomou conta é quem joga mais bonito envolvendo Corinthians x San78s.
    Estava assistindo cartão verde e foi quase unanimes em apontar o San78s como futebol mais vistoso e ofensivo,então enquanto ouvia os argumentos comecei a coçar minha cabeça.
    Primeiramente acho que se trata de times completamente diferentes.Talvez o que tenham em comum, seja o fato de jogarem com as linhas bem próximas.

    San78s busca o tempo todo jogadas em velocidade e enfrentamento do um contra um tendo o drible como grande trunfo seja com Geovânio, Gabigol,Marquinhos Gabriel e Lucas Lima.Mas se engana quem acha que o San78s ataca o tempo todo,na grande maioria das vezes entrega a bola aos adversários esperando o bote para trucidar o adversário no contra-ataques.O fato de ter mais dribladores talvez de essa impressão de “mais bonito”

    Corinthians é diferente, não é um time de dribladores.Tem Malcom como uma única opção de drible e velocidade,entretanto nesse sistema ele é meia aberto na esquerda e não atacante.
    O time procura quebrar as linhas dos adversários pelos passes e movimentação intensa,e assim atacando os espaços vazios.
    Se o terceiro gol do Corinthians não é vistoso,não sei mais o que é.
    E eu particularmente prefiro passe ao drible.pois é possível quebrar as linhas com mais facilidade ludibriando uma quantidade maior de jogadores com apenas um toque.

    Um belo exemplo aqui…

    Curtido por 2 pessoas

    • Daniel CMS permalink
      11/04/2015 12:49

      Grosseiramente:

      Passe é coisa de argentino.

      Drible é coisa de brasileiro.

      Gosto dos dois, mas vejo o passe como um trabalho coletivo e o drible intrinsecamente individual, e como prefiro o coletivo, também tendo a gostar do passe.

      PS: o que me dá gosto de ver no San78s é como o Lucas Lima coloca a bola em qualquer lugar, ou seus passes. San78s também joga coletivo, cqd

      Curtido por 2 pessoas

  3. Daniel CMS permalink
    11/03/2015 14:27

    Felicidade pouca é bobagem. Atropelamos quase todos até agora e a cereja do bolo foi o jogo primoroso contra o CAM.

    Hora da justiça:

    Tite, meus parabéns. Você calou a minha boca e estou feliz por isso. Conseguiu algo que eu não acreditava: fazer (ou deixar) o time ter repertório no ataque. Como é bonita a nossa eficiência, ver os passes do Jadson, o controle de bola do Renato Augusto, as triangulações que começam lá atrás.

    Antes tínhamos aquele lateral no primeiro pau na cabeça do Danilo e os catapimbas (essa é do Alvaro) do Alex.

    Continuamos eficientes como em 2011 e 2012, mas agora temos este repertório que antes não tínhamos. Seja pela qualidade técnica dos jogadores, seja porque o Tite trouxe novos sabores à organização do time, o fato é que dá mais prazer e menos angústia assistir a este time (segundo turno principalmente).

    E, para todos os demais do boteco, repito o que o Impedimento fala: “Só a corneta salva”. Time/torcida que se preocupa demais com os outros e pára de cornetar, termina como aquele time onde o Alexandre de Pato Branco joga.

    Curtido por 2 pessoas

  4. Nicolas permalink
    11/02/2015 18:18

    O sarrafo está em 64%, o Atlético-MG atingiu 63% e está quase fora da disputa. Uma prova de que o SCCP superou expectativas e foi além do que os otimistas poderiam sugerir.

    Uma coisa incontestável é a consistência defensiva. O time pode jogar com laterais reservas e não é ameaçado. Posicionamento defensivo muito bom, observando as diagonais de cobertura. Apelar para os cruzamentos contra zagueiros bons no jogo aéreo e o Cássio não é solução. Então, o Tite não perdeu a mão na questão defensiva.

    Na questão ofensiva, o que ficou interessante foi adotar três meias no meio de campo. É bonito de ver esses caras jogando. O Renato Augusto fez um belo lançamento de cabeça para o Malcom. Nem preciso falar do Jadson que consegue uns passes primorosos. O Elias jogando em alto nível. Também penso que o estilo de muita movimentação do VL e do Malcom encaixa com o destes jogadores.

    Eu concordo que o time melhorou durante a competição. No início, o time não atuava bem fora de casa. Sofria contra adversários fracos. E, agora, conseguiu uma vitória inesquecível contra o Atlético-MG. No fator motivação, acredito que a saída de jogadores desagregadores ajudou. Afinal, o que contribuiu para derrubar o time em 2013 foram os ciúmes em relação ao Alexandre Pato.

    Curtido por 4 pessoas

  5. 11/02/2015 13:11

    Sempre tive minhas reservas com o Tite. Mas nem por isso aceitava a falta de educação e respeito com ele, por isso fui algumas vezes chamado de Titete por aqui. Nunca deixei de elogiar o que considerava merecedor (grande gestor de grupos) e de criticar onde achava que havia espaço para desenvolvimento (a proposta de jogo com mais foco na defesa, ainda que discordando de alguns que diziam somente com foco na defesa). E seja feita justiça, ainda que em teoria seja possível jogar de maneira ainda mais ofensiva e lúdica, creio que ele fez o melhor time possível com o material humano disponível. Destaco que o nosso ataque titular é formado por Vagner e Malcom, na melhor das hipóteses jogadores médios. E que ontem jogamos com Edilson, Arana e Rodriguinho, e seria forçar dizer que eles são médios. Os três jogaram bem ontem, mas são muito limitados. Até o meio do ano eu também temi (desconfiei) que o Tite não tivesse mudado de verdade, apesar do ano sabático, e que no aperto voltasse para um estilo mais defensivo. Eu estava errado, e admito isso com a maior felicidade. E me surpreende especialmente que o time não mude em nenhum momento. Em casa, fora de casa, sob pressão, tendo que comandar/propor o jogo, com titulares, com reservas… não importa. Compactadíssimo, pressionando a adversário quando sem a bola, em direção ao gol quando com a bola. Estável e previsível. Tudo que a cultura brasileira tende a considar chato e monótono. Talvez, mas isso é a cara do Tite, às vezes até merecedor de críticas por isso, mas uma demonstração de trabalho emocional e técnico. E de trabalho bem feito. Talvez não joguemos o futebol mais bonito, lúdico, plástico de todos os times brasileiros (deixo sem reclamar esse “título” para o Santos ou o Atlético-Mimimineiro) para a maioria da crítica. Mas acho miopia qualificar como “jogo bonito” somente o plasticamente marcante ou a exibição de genialidade. Que obviamente me agrada também. Mas com em 2012 eu via motivos para encontrar beleza no jogo de equipe, em 2015 sobram motivos para eu encontrar beleza na harmonia do jogo que praticamos nas últimas rodadas. Hora de comemorar o título (falta quase nada), de descansar da tensão do ano. Penso em 2016 (sim, teremos dificuldades) a partir de dezembro.

    Curtido por 2 pessoas

    • Múcio Rodolfo permalink
      11/02/2015 13:41

      1- Eu acho que o Arana tem potencial para melhorar. Acho o mais eficiente no apoio do que era o Fábio Santos, por exemplo.
      2- Estava vendo alguns do Corinthians no sábado. Não enxergar beleza nas trocas de passes, nas deslocações dos jogadores, nas triangulações só tem uma explicação: má vontade!

      Curtido por 2 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      11/02/2015 15:29

      Sobre jogadores médios, merece um post. Se a referência é a média do campeonato, Malcolm/Vagner não são média, são top 3, no mínimo. Edilson, Rodriguinho Arana (que está claramente evoluindo) e Felipe são fracos tecnicamente, mas estão abaixo da média do campeonato? Lembremos que a média não está muito boa.

      Ok, Edilson deve ser o pior lateral de todos, mas Felipe está acima da média e Rodriguinho/Arana estão na média.

      Eu gostei do Corinthians no final, a equipe se adaptou ao sistema e corrigiu erros do sistema. Nisso, Tite mostra ainda muita dificuldade, não é estrategista.

      O que ele é nota 10, com louvor, é na motivação. Inegável! Fez Jadson jogar em alto nível a temporada toda, pegou o Vagner com muita inteligência como exemplo e trouxe o Ralf de volta para o time (à contragosto da diretoria). Os jogadores não cansam de santificá-lo nas entrevistas e o torcedor (provavelmente) gosta daquela conversa fiada nas entrevistas.

      Curtido por 2 pessoas

      • Cesar Cachaça permalink
        11/02/2015 16:44

        concordo. O que estava estranho no Love é o tamanho da ruindade que vinha apresentando; acho que o Love real é esse que num jogo dá 4 caneladas e perde gols e no outro faz uma boa jogada e guarda o seu. O Lucas Pratto é tão melhor que ele? E Malcolm, que ontem fez uma partidassa, desse eu sei que discordo de muitos…lembrem de 3 ou 4 jogos que ele fez no segundo semestre. é um jogador com muito potencial, que precisa aprender a ser mais decisivo nas finalizações. O lance é que o esquema de Tite, por melhor e mais efetivo que seja, complica muito a participação do segundo atacante. Ainda assim Malcolm, nesse esquema, vem desempenhando razoavelmente bem. Horrível do time que vem jogando só Edilson.

        Curtido por 2 pessoas

  6. 11/02/2015 10:44

    Vou admitir, não gostava dele. Tite levou peia de todo lado, resistiu e mudou o jogo. Inspiração para muita gente que sofre calado. Há um banho tático, embora algumas escorregadas.
    As jogadas agota como eram no início do ano, pé em pé sem afobação. Time montado enfim.
    Créditos ao Adenor.

    Curtido por 2 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      11/02/2015 11:33

      O mérito do Tite foi ter mantido uma proposta defensiva que se acertou ao longo do campeonato.

      Se jogasse de novo hoje contra o Guarani lá, acho que seria um time tão eficaz quanto o de ontem (e não precisaria entrar no desespero do jogo de volta)

      Curtido por 1 pessoa

  7. Múcio Rodolfo permalink
    11/02/2015 9:48

    Assim como em 2011, o time passou por um vexame na Cucaracha Cup e vacilou nas finais do campeonato paulista. Da mesma forma, teve de passar por uma reformulação, fazendo com que se temesse pela sorte do time no CB. Ao contrário deste ano, o time teve uma arrancada impressionante e depois alternou bons e maus resultados. De fato os números demonstram que a campanha atual é bem melhor do que a daquela época, embora se possa argumentar que aquele torneio era mais equilibrado. Talvez se a gente for comparar jogador por jogador, esse time atual é melhor do que aquele, embora a dupla de ataque formada por Emerson e Liedson seja melhor do que a formada por Malcon e Wagner Love. O duro é que se pegarmos os números esta afirmação se torna inválida, pois é possível que o artilheiro do amor já tenha, faltando ainda cinco rodadas, feito o tanto de gols que Liedson marcou naquela temporada. Se bem que os números muitas vezes não queiram dizer nada. E seria um duelo interessante Elias x Paulinho, bem como o da dupla Jadson/Renato x Danilo/Alex. O fato é que esta conquista – a ser confirmada nas próximas rodadas serve coo resposta a quem minimizou a conquista de 2011 por não ter sido obtida com algumas rodadas de antecedência ou por não ter sido construída em torno do ataque mais efetivo da competição. Detalhe: o próprio Adenor reconheceu que ele mudou depois do tal ano sabático. A campanha atual mostram isto.

    Curtido por 4 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      11/02/2015 11:29

      Boa análise, mas tirando a dupla de ataque, esse elenco bate o de 2011 com certa folga.

      São jogadores de seleção brasileira e não podemos nos esquecer do goleiro.

      O grande feito de 2015 foi Renato não se machucar e Jadson não desencarnar. O título veio aí.

      Curtir

  8. Cesar Cachaça permalink
    11/02/2015 8:49

    Primeiro, faz-se necessário, de minha parte, um reconhecimento: o trabalho de Tite foi muito bom e eu não esperava. De fato, montou um time com uma forma de jogar e um planejamento tático que, para padrões brasileiros, está excelente. O tiime desse ano é melhor, em vários sentidos, do que o de 2011. Ontem ficou clara a superioridade tática; o Galo, embora seja de fato o segundo melhor, tem uma limitação de opções ofensivas – é sempre aquela jogada na área e/ou aquelas enfiadas em diagonais para alguém entrar. Faltou repertório ontem para fazer o gol quando conseguiu fazer pressão. E Levir, tomando um vareio em casa no que seria a única chance de continuar na briga, manteve a tecla do campeonado manchado.

    O problema financeiro tem muito a ver com estoque; Cristian ganha 500 mil e tem contrato por mais 2 anos; Love também ganha 500 mil. Uma coisa é você renovar agora com Renato Augusto e oferecer o teto salarial doo clube, que até poderia ser algo em torno de 600 mil para 2 ou 3 jogadores, só. Não dá é para qquer um ganhar 400 mil. Cag* fenomenais como a compra do Pato estendem seus efeitos por muito tempo. Acho que uma saúde finaneira mínima de curto prazo pode ser mantida sem se desfazer de ninguém, ou vendendo apenas um jogador com mais vontade de sair / melhor proposta. Se o grosso do elenco não titular for composto de promessas / base, dá para levar. Acho que a promessa de uma boa libertadores também é bom argumento para que uma reformulação só tenha de acontecer em meados de 2016. Vejamos…

    Curtido por 4 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      11/02/2015 11:23

      Comparando com 2011, a grande diferença é que a equipe foi jogando pior a cada partida. Terminou jogando muito mal e título veio em gol no desespero do Adriano.

      Essa, ao contrário, melhorou.

      Curtir

  9. Múcio Rodolfo permalink
    11/02/2015 1:10

    Peraí…. O Corinthians já tem 73 pontos!

    Curtido por 1 pessoa

    • bloguedotimao77 permalink*
      11/02/2015 9:11

      Juro que tinha visto 72!

      Curtir

    • 11/02/2015 15:12

      E agora quero que cheguemos a 81, apesar de imaginar que com o título matematicamente assegurado, talvez já no próximo fim de semana, ocorra um relaxamento natural e, consequentemente, uma queda de rendimento. Mas tem que ganhar do SP :-).

      Curtir

  10. alexandre lemos permalink
    11/01/2015 21:34

    Marques na foto?

    Curtido por 3 pessoas

    • 11/02/2015 12:45

      Esse até eu que não tenho boa memória de imagens reconheci :-).

      Curtido por 1 pessoa

      • bloguedotimao77 permalink*
        11/02/2015 15:11

        Crack. Trocado no péssimo negócio do Edmundo com o flamengo.

        Curtido por 1 pessoa

        • 11/02/2015 15:20

          No Corinthians não foi craque. Talvez por que muito jovem, talvez por que a camisa pesasse muito, não sei. Mas apesar de parecer promissor não jogou consistentemente bem com a camisa do Corinthians. Everton Ribeiro e Marcos Senna são outros exemplos para mim. Promissores que só “estouraram” depois de sairem. Alguns precisam de algum tempo, mais paciência, mais oportunidades, menos pressão… para amadurecerem. Tudo que não há no Corinthians (culpa de todos, direção, comissão técnica, torcida…). Sem arrogância, mas isso é “doença” de todo time grande. Precisamos aprender a conviver melhor com isso.

          Curtido por 1 pessoa

        • bloguedotimao77 permalink*
          11/02/2015 15:48

          Achei, no caso dele, que venderam bem antes da hora.

          Curtir

        • Múcio Rodolfo permalink
          11/02/2015 22:29

          Discordo do @resparta…. O Marques sempre demonstrou ser um grande jogador. Foi peça fundamental nas conquista de 95 e antes quando despontou em 93 foi um desfalque sério no resto do campeonato. O Marques foi mais um dos muitos exemplos de jogadores oriundos da base não valorizados devidamente pelo clube. Em 1999 ele era um dos grandes nomes daquele time do Atlético que disputou o título contra nós.

          Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: