Skip to content

Um campeão acidental ou um estagiário nem tão burro, nem com tanta sorte ou a volta do Ponta de Lança

05/11/2017

Se tem algo que a gente pode dizer sobre esta campanha do Paulistão 2017 é que deu gosto torcer para esse time! Fazia tempos que não torcíamos por um time aguerrido, cheio de jogador da base, naquela busca desesperada pelo firmamento.

Valeu muito a pena acompanhar toda a campanha!

Se garra vimos e gostamos no campo, tinha mais ainda disso no banco. Pois é, nosso estagiário sem sorte (pegou o chiste?) mostrou muita garra e uma personalidade que, convenhamos, ele nunca tinha sequer esboçado.

Foi um campeonato que deu muito certo para o Arana, a dupla de zaga, a volta do bom Cássio-2012 e, principalmente, a sacada tática sensacional do estagiário: empurrar o Rodriguinho para o ataque, num 4-4-1-1/4-4-2 bem mais inteligente que a zoeira tática de 2016. Mudança salvadora em dois aspectos: Rodriguinho tem cacoete ofensivo e no meio, além de marcar mal, teima em partir para o drible. Jogando à frente, não perde a bola à toa e seus dribles (olha ontem) tornam-se mais perigosos. De um jogador comprometedor no meio, o rapazinho evoluiu para um razoável/bom no ataque.

Some-se que ele é bom finalizador dentro da área e temos um improvável ponta-de-lança ou “o atacante que recua, arma e parte para dentro da área”. [O Tostão explica, para os mais novos, o que é um ponta-de-lança no meio desse artigo]

O MVP do campeonato foi sem dúvida o Jô, afinal seus gols nos clássicos deram moral, afastaram crises, seguraram o estagiário e garantiram os pontos que fizeram a fase final mais suave.

Para o brasileiro, as chances desse time entre os 4 são mínimas, mas tem aí três aspectos que se bem explorados podem tornar esse um campeonato legal de acompanhar:

  1. Nossa mentalidade é de contra-ataque, mais adequada para o brasileiro (onde os times são mais fortes);
  2. Estamos bem na marcação, com uma boa dupla de zaga e bons reservas;
  3. O time está em curva de ascensão clara.

O lado ruim:

  1. Oscilação forte na capacidade de finalização (lembremos da desclassificação da CB);
  2. Dúvidas quanto a capacidade física do Jô e a falta de reservas para a posição. Melhor: Kazim e Clayton são muito ruins;
  3. Flamengo, CAM e Cruzeiro eu assisti e estão razoavelmente melhores que a rapa.
Anúncios
5 Comentários leave one →
  1. Correa Leonardo permalink
    05/12/2017 23:37

    Que bom que o blogue voltou!

    Ainda comemorando nossa corinthiana conquista, com muita molecada da base e muita entrega. Que achado foi esse Pablo. Guilherme Arana é o jogador em melhor momento, Maycon o mais consistente. Jô, por onde andaste todos estes anos? Rodriguinho, quem segura? Paraguayo Emo, que homem!

    As notas tristes da campanha são Fagner (esqueceu o futebol em 2015) e essa turma que sempre entra (o que Kazim, Clayton e Camacho fazem, eu faço por metade do salário).

    Falta profundidade de elenco, ninguém aqui é iludido, mas pode ser um campeonato brasileiro bem divertido. A ver.

    Curtido por 1 pessoa

  2. 05/12/2017 17:32

    Num universo limitado a burros com sorte (impressionante como aquele “burro” tem “sorte”, e como você é teimoso em dar o mínimo crédito a ele, apesar de abundantes evidências, seria melhor você esquecer dele, faz mal para a tua sanidade :-)) e jênios com azar (chegou em segundo lugar num campeonato de 2 times e caiu na primeira rodada da sul-americana… mas com muito dinheiro da China, ou seja, nem é tão azarado assim), até que nosso estagiário, sem muita sorte e, não tão burro assim, está me surpreendendo. Após o jogo contra o Botafogo-SP em Ribeirão Preto eu previ a queda dele em breve (eram 3 meses de treine e eu não via nenhuma evolução). Quem tombou fui eu. Sem nenhum craque, muita organização, muita confiança e Cassio, Fagner, Pablo, Gabriel, Rodriguinho e Jô jogando muito bem, agora estou bem animado. Mas não vou me iludir. Por enquanto fico feliz com um Brasileiro digno e um quinto lugar. Caro Carille, surpreenda-me novamente por favor.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Emboava permalink
    05/12/2017 15:38

    O mais legal é que teve variação tática.

    Não gostei da contratação do Clayton, esforçado mas ruim. O Jabá tem que jogar para evoluir.

    Queria ver o Marciel e Maycon na meia, com Jabá pela esquerda.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Morgana permalink
    05/11/2017 14:19

    Ia até pedir um post em homenagem ao ‘tri paulista’ do Blogue.
    Não pensei que fosse sair, então me abstive.

    Mas, as vibrações positivas foram fortes. =)

    Curtido por 2 pessoas

  5. Andre.T permalink
    05/11/2017 11:08

    Feliz pela volta do blogUE

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: