Skip to content

Corinthians 2×2 SEP, burro sem sorte não serve…

04/20/2015

Corinthians apareceu ontem em Itaquera com dois dos seus melhores jogadores no banco de reservas. Lamentei a escalação corinthiana, mas confesso, não desconfiei do que ainda poderia vir do banco de reservas.

Qualquer desculpa quanto ao “cansaço” não tem aderência à realidade, pois esse time jogou pouquíssimas partidas no ano (praticamente só a despertadores e os clássicos).

Tite optou corretamente por um 4-2-3-1, provavelmente visando dar mais apoio a Ralf na marcação e salvar a saída de bola, tão ruim nos dois últimos jogos:

Cássio

Fágner – Felipe – Gil – FS

Bruno – Ralf

Jádson – Danilo – Mendoza

Vágner

SEP veio espelhada e pressionou nossas laterais, como já virou tradição em Itaquera. De fato, nosso 4-2-3-1 melhorou alguma coisa na saída de bola, mas SEP nos superou ao executar muito bem um pressing por boa parte de 1º tempo (como já fizera contra o SPFC; ponto para OO). Ofensivamente, mesmo com Valdívia elevando a qualidade técnica no meio, a tática verde era simples: “bola no Dudu”. O problema é que, com a bola, Dudu é apenas um malandro. Ou ao menos acha que é um malandro. Tudo para ele se resume em cavar uma falta, ludibriar o juiz, irritar o lateral. Comemorou mais um amarelo fantasioso em Fágner do que a classificação verde e o último lance em que empurra Gil é ICÔNICO.

Mesmo CRUELMENTE ESCALADO, Corinthians equilibrou o jogo. O 0x1 veio rapidamente na bola área, um gol paradoxalmente tardio, considerando-se o que ocorrera na quinta passada. O 1×1, prova do equilíbrio, veio num Danilo classic. E o 2×1? O lateral esquerdo Mendonça acertou um belo chute que Prass, herói nos finalmentes, engoliu. Um lance de técnica e sorte. Um lance de derby!

O gol da virada surpreendeu a todos e levou adversário para as cordas, atordoado, arruinado psicologicamente, o corpo caia com a voz de Darth Vader ao fundo: “caiu em Itaquera…”.

E o que faz o nosso Corinthians no 2º tempo? Oras, recua. Queria o quê? Aqui é supercompactação, meu chapa! Todo mundo junto numa faixa de 10 metros. (Supercompactação bem esburacada essa, hein?)

Foram Cássio e a falta de bons finalizadores que impediram a virada, pois o empate todo mundo sabia que era questão de tempo.

O bacana da história do derby é que ele poderia ter acabado numa jogada em que Danilo colocou Mendonça na cara do gol e este preferiu sapatear.

Enquanto esperávamos o gol de empate, Tite mexeu mal pracacete. Tirou Jadson, Love e Bruno (contusão) e acabou com um time torto e sem atacantes (a menos que você considere Mendoza atacante).

O empate veio, Cássio não pegou nenhum penal – até porque os pênaltis foram bem batidos na sua maioria – e Prass recebeu de lambuja dois exageradamente colocados.

A retranca ao menos garantiu a invencibilidade.

Tite, no papo entre amigos – e eu não entendo quem suporta aquelas coletivas –, mudou de assunto e veio com uma conversa fiada sobre a derrota “não retira nosso melhor futebol”. A verdade é que ele fez escolhas e escolheu um jogo sem valor da despertadores em detrimento de um título.

Estávamos a apenas 2 jogos do primeiro título em Itaquera, uma marca sensacional, um título que intimidaria o adversário que fosse. Dois jogos! DOIS JOGOS com uma equipe descansada e ainda com o privilégio de um jogo sem valor entre eles, mas Tite preferiu um torneio que ainda demora para se definir.

Burro sem sorte não serve.


O que aprendemos desse paulistão?

Ranking é uma coisa, título é outra. O maior número de pontos conquistados na (exageradamente lenta) fase classificatória deram ao Corinthians uma ótima posição no ranking. Mas ranking não dá título. Título é disputa um contra um.

Alguém já viu o Federer reclamar que a semifinal não tem jogo de volta? E no arco e flecha, em o desempate é resolvido com apenas UMA FLECHA para cada competidor? (Quem chegar mais perto do X leva).

Ontem presenciamos um belíssimo exemplo de como pontos corridos é uma fajutice.

PS: CADÊ O MALCOM???

Anúncios
60 Comentários leave one →
  1. Múcio Rodolfo permalink
    04/20/2015 23:30

    1- Saindo do supermercado encontro um amigo palmeirense. A zoação é moderada. Primeiro porque se trata de uma pessoa muito bacana e depois porque fazia um bom tempo que a gente não se via. Ele me conta que ficou decepcionado, afinal de contas o time dele podia e devia liquidar a fatura no tempo normal. “O Corinthians está se arrastando em campo”- explica.
    2- Acho que vou ser repetitivo. Se o Imaculado de Vila Sonia não tivesse marcado aquele gol no finzinho contra o fraco time do Danúbio, o Corinthians entraria em campo contra o San Lorenzo já classificado para a próxima fase. Nestas circunstâncias, o Adenor poderia ter poupado mais da metade do time para o derby contra o Chiqueirense.
    3- Talvez o Adenor tenha ouvido o pessoal da comissão técnica e resolvido não arriscar alguns jogadores que poderiam desfalcar o time em algumas partidas da temporada por esforço excessivo. Bom… ele poderia ter iniciado com o Renato Augusto e Elias. Quem sabe estes dois jogadores ajudassem a fazer o resultado e depois saíssem para a entrada do Danilo e do Petros que segurariam o resultado favorável (eu sei que muita gente não gosta, mas isto faz parte do futebol). Mas, vamos lembrar aqui que o Elias foi mal pacas. Seria diferente se tivesse iniciado a partida? E a volta do Fábio Santos? Não teria sido precipitada? Bom. Ai faltou coragem para lançar o Aranda.

    Curtir

  2. 04/20/2015 21:24

    Pressionado após a eliminação em casa, o gaúcho disse que, sem o gol de Centurión, teria conduzido diferentemente a situação de alguns jogadores.

    “Alguns atletas poderiam ser poupados para estar com o tanque cheio nesse jogo (contra o Palmeiras). Depois, poderia assentar isso com a direção. Tem um cunho diretivo a questão.”

    O que ele quis dizer com: “Tem um cunho diretivo a questão”?

    http://esportes.terra.com.br/corinthians/gol-de-centurion-ajudou-a-colocar-palmeiras-na-decisao-diz-tite,7bdf5326fd4dc410VgnCLD200000b1bf46d0RCRD.html

    Curtir

  3. viramundo permalink
    04/20/2015 21:15

    Vou ser um pouco diferente da toada geral aqui. Concordo com o fato de que deveria ter entrado com o time titular, mas…

    1) A culpa não era só do Mano, pelo visto: esse time não sabe decidir. Por soberba ou nervosismo, perde a chance de matar o adversário. Ontem perdeu com Felipe e Mendonça.

    2) Péssima capacidade de finalização. E não é de hoje. Vem de uns 3 anos já! E não há técnico que corrija! Ou gente da diretoria que puxe a orelha dessa cambada!

    3) Recuíte. O time viciou em ‘compactar’. E acaba o fazendo mesmo qdo não há bons atletas para tanto. Em 2011/2012 tínhamos zagueiros melhores, e JH. Hoje, o recurso teria que ser outro.

    4) O que dói é saber que Tite, apesar de ser um homem inteligente, é mais teimoso. Vamos assim até o fim do ano. Por exemplo: já era para ele ter tirado o Ralf, ou tê-lo recuado pra zaga, mas… Cadê?

    Curtido por 1 pessoa

  4. 04/20/2015 18:00

    Acho que o que faltou foi ambição e humildade.

    Não é de hoje que o Corinthians joga quando quer. Ontem começaram devagar e só jogaram bola quando tomaram o gol. Depois foram lá e viraram o jogo. O problema foi justamente virar o jogo. Depois do intervalo o time recuou. Eu já previa a derrota, pois o Corinthians recua, mas não é o Madrid e não consegue completar um contra-ataque. Nem o velho Tite nem o velho Mano conseguiam isso.

    Os pênaltis dos Palestra foram bem batidos, mas o Elias errou feio. Último pênalti, para vencermos o desempate. Chuta no meio. Mas não. Parece que o cara errou por querer de tão mal que chutou. O Petros chutou bem. Mérito do goleiro. Quem devia ter acertado era o Elias. Ponto.

    Curtido por 1 pessoa

    • 04/20/2015 19:57

      Eu também chutaria no meio porque o Prass estava muito saltitante.

      Inclusive, Renato que é o mais técnico, bateu no meião.

      Curtir

    • 04/21/2015 11:47

      Esse nossa deficiência em contra-atacar já era mencionada (por mim entre outros) desde a metade do ano passado. E é crônica.

      Curtido por 2 pessoas

      • 04/21/2015 14:58

        O problema é que eu não sei se contra-ataque é treino ou se é característica de jogador. O Madrid eu sei que é pelas características, já que Bale e CR jogam melhor assim. Mas quando joga James, Kroos e Modric eles tocam mais a bola.

        Curtir

  5. 04/20/2015 17:47

    Da maioria dos comentários aqui é fácil reconhecer que como grupo somos relativamente saudosistas e guardamos com muito valor as nossas grandes rivalidades. Muitas críticas à suposta priorização da Libertadores em detrimento do Paulista. Mas vocês hão de reconhecer, se não viverem em outro planeta, que a maior parte da torcida e da mídia dá mais valor a Libertadores. E é por isso que eu, ainda que não concorde 100%, entendo que o time (direção, comissão técnica e jogadores) tenha priorizado de maneira relativamente velada a competição internacional. Não dá para ganhar tudo e ontem perdemos em um bom jogo onde tivemos boas chances, mas que, na média, o adversário mostrou bastante mais vontade (talvez bastante mais capacidade física) do que nós. Nunca fomos esse time sensacional que a imprensa elevou, mas temos um time bem razoável e com boas chances de ganhar alguma competição esse ano. Sim podia ser o Paulista, mas eu pessoalmente prefiro outras competições (Brasileiro, Libertadores, Copa do Brasil e Paulista na minha ordem de preferência).

    Uma última discordância, não acho pontos corridos uma fajutice. Pontos corridos e mata-mata premiam qualidades diferentes, por isso acho que há espaço para as duas fórmulas. Fajutice é misturar as coisas. Fajutice é querer justiça no futebol.

    Curtido por 2 pessoas

    • 04/20/2015 19:56

      A questão de preferências é subjetiva. Mas racionalmente, seria um 1º título em Itaquera, o que já dá algum status novo para o gramado.

      Sobre a fajutice, concordo com a frase final, inclusive o discurso de que SEP na final é “injusto” foi o que motivou meu comentário.

      Mas ainda acho fajuto fazer um campeonato com 38 jogos para definir o campeão por ranking. Isso é ridículo e chato. Olha a Juventus no Italiano.

      Curtido por 1 pessoa

  6. Cesar Augusto permalink
    04/20/2015 17:43

    Só espero que não ressuscitemos mais um gigante, pois se a prioridade é a Libertadores, existe a obrigação em se apresentar dignamente na quarta-feira e fazer o dever de casa, que é aposentar o Rogério Ceni.

    Menos que isso, é vergonha.

    E mais, o SPFC também está jogando quarta e domingo como o Corinthians e em situações, às vezes, mais desfavoráveis, especialmente na Libertadores.

    E segundo li, o vagabundo está com dores na coxa e será desfalque.

    Quem sabe, Guerrero se coloque à disposição.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Andre.T permalink
    04/20/2015 16:03

    Não entrei no oba oba de alguns há alguns jogos… e nem entrarei em desespero agora. Perdemos um jogo que estava fácil, contra um time que foi para o tudo ou nada no segundo tempo. Se tivesse dado errado OO seria chamado de Pardal e Tite de gênio. Aconteceu o contrário, OO é gênio e Tite retranqueiro.

    A derrota dói, acho ridiculo os que tentam menosprezar a importância do campeonato (e principalmente do Derby). Que os palmeirenses comemorem, e que os bambis paguem a conta. Já consegui meu ingresso pra quarta e irei infiltrado na torcida adversária.

    PS: Renovem com Guerrero custe o que custar.

    Curtido por 1 pessoa

  8. 04/20/2015 15:42

    1- Focamos, naturalmente, na nossa derrota. Mas pensem na vitória da porcada: depois de mais de década na desgraça, em plena casa nova e gourmetizada do rival (um rival por quem o “amor” é correspondido, diga-se), na raça e com reminiscências de 99/2000. Épico.

    Reconheçamos que foi um belo jogo, do qual qualquer um dos dois poderia ter saído vencedor. Saíram os súinos. E – racionalismo mode off – isso me deixa muito, mas muito PUTO!!!

    2- Não entendo porra nenhuma de tática, mas o suficiente para perceber que Oswaldo Oliveira venceu o duelo, sobretudo no 1º tempo.

    3- Não se poupa jogadores numa semifinal entre Corinthians e Palmeiras. Isso é lei; constava, inclusive, das tábuas sagradas antes que Moisés as quebrasse – reduzindo-as, assim, a apenas 10 mandamentos. Tanto faz se essa decisão é do Paulistão, da Libertinha ou do XXIX Desafio Internacional de Peteca de São Paulo e do Grande ABC.

    4- Lembro-me de um comentário feito aqui em 2013, pelo próprio dono do boteco, sobre Tite, à época, estar “flertando com a Soberba”. Pois, nessa terceira passagem, o flerte não apenas virou casório como o gajo já tem por amantes a Presunção e a Prepotência.

    Menos “aulinha de tática” no Esporte Espetacular; mais trabalho e discrição, por favor, né? Porra, o cara já não é mais criança: a imprensa – super bem-intencionada, como sempre – o definindo como um misto de Guardiola, Mourinho e Ancelotti e ele…….. simplesmente ACREDITANDO??

    E o pior é que, pelo teor da coletiva pós-jogo, infelizmente, não haverá aquela sacudida, aquela baixada de bola – como um dos amigos comentou logo abaixo. Essa derrota não parece ter sido daquelas que “vêm para o bem”: o cara continuou arrotando soberba, ponto.

    5- Quarta-feira TEM QUE atropelar o São Paulo. Não precisaria se tivesse levado o Paulista a sério. Não foi o caso, contudo.

    Curtido por 1 pessoa

    • 04/20/2015 19:51

      2- Creio que é um duelo que praticamente todo mundo vence: o time é muito previsível, sem saída de bola e com jogadas bem marcadas pela direita.

      4,5 – Ele se obrigou a um bom resultado quarta (o que não vai ser difícil, afinal SPFC está horroroso e joga sem o Pato). Se perder com time titular, as explicações de ontem ficam no ridículo até para os fãs do Titenaccio.

      Curtir

    • 04/20/2015 22:03

      Estou assinando em baixo geral, falou tudo!

      Curtido por 1 pessoa

  9. Cesar Augusto permalink
    04/20/2015 13:50

    Ninguém ignora a importância de um Derby, impunemente.

    Perdemos o primeiro Derby decisivo da história da Arena Corinthians. O peso era muito grande e o Corinthians, através dos seus comandantes, ignoraram tal questão.

    O Derby é maior que qualquer campeonato. O Corinthians renegou as suas origens e deu mais importância ao San Lorenzo que ao Palmeiras. Se perdêssemos de 1×0 para o San Lorenzo, só seríamos eliminados se tomássemos 3×0 do SPFC e o San Lorenzo, ainda, descontasse a desvantagem no saldo de gols. Era mais fácil o Palmeiras ganhar a Libertadores. Em 2015. Erro crasso cometido pela Comissão Técnica.

    O jogo em si foi bem equilibrado. O Palmeiras começou melhor, fez o gol, se retraiu e tomou a virada em poucos minutos. Foram nocauteados no fim da primeira etapa, mas levantaram. Aliás, o final do primeiro tempo foi o único momento do jogo que o Palmeiras perdeu o controle da partida. No restante do jogo, teve o controle do jogo.

    O Corinthians, mais uma vez, teve imensas dificuldades nas bolas aéreas, tanto é que tomou 2 gols assim. O primeiro em falha individual de Danilo, que não teve força para segurar Victor Ramos e no segundo falha de “Mendonça” que não acompanhou Rafael Marques, ótimo jogador, por sinal.

    Não conseguimos trocar passes, com objetividade. O único escape foi Fagner em cima de um lateral improvisado e pesado. O Titenaccio não funcionou no 2º tempo, pois a ideia era apenas se defender. Não havia contra-ataque, mas houve chances com Mendonça e Vágner Love em tarde de Mark Frank Williams.

    O Palmeiras, por sua vez, colocou a bola no chão e jogou em cima de Dudu, que não era obrigado a marcar Fagner. Foi uma aposta que, ao final, deu certo. O Corinthians jogou no modo Titenaccio extensivo, o Palmeiras jogou futebol sem medo de perder. Claro que o aspecto físico pendeu para o lado verde da força, mas não foi o fato preponderante.

    O fato preponderante foi que o Palmeiras quis mais, se esforçou mais e, principalmente, levou mais a sério o Derby.

    Pênalti é loteria, mas também é competência. Eu nunca vi Elias bater um pênalti na vida. Alguém viu?

    Por mais que o Corinthians fosse melhor tecnicamente, mesmo com os reservas, no Derby as coisas se igualam na base da rivalidade, da história e do ódio.

    Ressuscitamos o Palmeiras, que precisava de uma vitória maiúscula, num ambiente adverso para acreditar na frase do Zé Roberto. Conseguiram.

    E há um culpado, Adenor Leonardo Bacchi, que desprezou a história em nome da Libertadores. Antes que me contestem, a diretoria afirmou que a Comissão Técnica teria liberdade para decidir o que fosse melhor para o time.

    Depois do jogo, para piorar, criticou o regulamento que o bunda mole do Gobbi assinou. Mais uma vez, péssimo. E não respondeu uma pergunta sequer sobre a “retrancabilidade”. Ele está muito vaidoso, dono da verdade e se achando o “bamba dos bambas” porque supostamente estudou na Europa. Por enquanto, não vi nada demais, a não ser mais do mesmo. Ontem, foi engolido pelo OO.

    Destaco, ainda, que o Corinthians pode ter sido vítima da Lei de Keirrison, ou seja, chegou ao ápice em abril. Depois do jogo do Danúbio, o nível dos adversários aumentou e os resultados pioraram.

    Porém, há um lado bom na derrota. Só a derrota ensina e nos torna mais humildes.

    Que aprendam, então, a não desprezar um Derby em nome de um Torneio de Várzea.

    Curtido por 2 pessoas

    • Múcio Rodolfo permalink
      04/20/2015 15:10

      1- Eu acredito que o Adenor tenha plena consciência da importância de um derby -ainda mais um decisivo, como foi o de ontem. Vamos lembrar aqui que foi uma vitória num derby que o manteve no cargo depois daquele vexame histórico diante do Tolima. 2- Se não errei nas contas, um tropeço por 1×0 contra o San Lorenzo somado a um tropeço por 2×0 diante do Vila Sonia, obrigaria o time argentino a vencer o Danúbio por 4×0. Difícil, mas não impossível. E aí, meu amigo, se isto acontecesse, as cornetas soariam alto por aqui. 3- Também acho que o time atingiu o ápice muito cedo e pode estar virando o fio na hora inoportuna -a hora decisiva. 4- Pois é se o Felipe tivesse feito aquele gol no final do primeiro tempo, se o Wagner Love não tivesse desperdiçado a única boa oportunidade que teve, se o Mendoza não tivesse tropeçado na bola naquele contra-ataque ninguém estaria aqui dizendo que o o OO engoliu o Adenor. O Chiqueirense teve seus méritos, mas como foi dito por ai, teve a vantagem de descansar e treinar durante a semana,enquanto seu adversário teve um jogo decisivo (eu acho que o clube deve levar à sério toda competição da qual participe).

      Curtido por 1 pessoa

      • Cesar Augusto permalink
        04/20/2015 15:50

        Ele sabe à importância do Derby, mas priorizou a Libertadores. Indesculpável.
        Um tropeço por 1×0 frente ao San Lorenzo, obrigaria os Leonores a nos vencer por 3×0 para nos ultrapassar. Se, hipoteticamente, vencesse por 2×0 haveria empate do saldo de gols e o Corinthians levaria vantagens pelos gols marcados fora de casa. Não aconteceria. Era mais fácil o Sargento Garcia prender o Zorro e o Tarzan ser engolido pelo Jacaré…
        A Lei de Keirrison me dá medo. talvez seja o efeito Once Caldas.
        Oswaldo foi melhor, leu o jogo de forma mais adequada. E tem um elenco mais fraco formado no início do ano. Mereceram.
        Fazia tempo que eu não ficava tão irritado com uma derrota. Talvez desde 06/06/2000.

        Curtido por 1 pessoa

        • Múcio Rodolfo permalink
          04/20/2015 16:11

          1- Ele priorizou o jogo do momento… Quinta era jogo pela Cucaracha. No sábado anterior contra a Ponte Preta ele colocou a força máxima. 2- Como assim levaria vantagem nos gols marcados fora de casa? Se o placar fosse 2×0 os dois estariam empatados neste quesito. Contra o Danúbio ambos obtiveram os mesmos resultados -4×0 e 2×1 aqui e lá.

          Curtir

      • bloguedotimao77 permalink*
        04/20/2015 17:28

        Desculpa, mas o jogo do SL não foi decisivo coisa nenhuma. O time jogou pouco daquela vez e pouco nessa. Competitivo? Sim, talvez o mais competitivo dos que EU vi (não curto essas marcas de “melhor do Brasil” se não houve confronto com o resto).

        Mas a verdade é que a realidade em campo é mais dolorosa que a fantasia criada em torno de um time que jogou verdadeiramente bem pouquíssimas partidas.

        Entendo que Tite é apaixonante para TOs, um mito para alguns ou um simples contraponto à frieza insuportável do mano. Mas toma decisões erradas com frequência e domingo foi prova disso.

        É forçar muuuuuito a barra querer justificar as decisões da última semana.

        Repito: ele vai jogar com time reserva contra o SPFC?

        Curtir

      • Cesar Augusto permalink
        04/20/2015 17:33

        Múcio, depois do saldo do gols, o critério é gols fora de casa.

        Se perdêssemos por 2×0 para o SPFC e 1×0 para o San Lorenzo, haveria um empate no saldo de gols. Nove gols feitos e quatro gols marcados para ambos. Porém, o Corinthians fez 3 gols fora de casa, 1 contra o Casla e 2 contra o Danubio. O SPFC só fez 2 no Danúbio. Neste critério, o Corinthians já estava na vantagem, razão pela qual o jogo do San Lorenzo não tinha tanta importância assim.

        Curtido por 1 pessoa

    • 04/20/2015 15:14

      Completamente assinado em baixo e passado em cartório.

      Curtido por 1 pessoa

    • Morgana permalink
      04/20/2015 20:05

      Afinal, ele fez o curso da UEFA ou foi só “Five o’clock tea” com alguém?

      Curtido por 1 pessoa

  10. Múcio Rodolfo permalink
    04/20/2015 12:36

    O Corinthians entrou ontem com o que tinha de melhor à disposição e se alguns jogadores foram poupados – Elias e Renato Augusto- é porque o departamento responsável aconselhou. Me parece que o time vem de uma maratona e, mesmo com o rodízio que foi feito, vem sentindo o desgaste. Na semana que passou teve dois jogos de alta tensão. Na quinta passada, após a vitória dos Imaculados contra o Danúbio, o jogo contra o San Lorenzo tornou-se decisivo. Uma derrota poderia colocar a classificação na Cucaracha em risco. Já imaginaram uma derrota em seguida para os Imaculados e uma eliminação num torneio no qual a classificação já era tida como favas contadas? Não se trata aqui de priorizar esta ou aquela competição, mas de focar aquela que está sendo disputada naquela data. Quinta era o dia de se colocar a força máxima para enfrentar um adversário que tem como credencial o fato de ser o atual campeão da competição.

    Curtir

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/20/2015 13:24

      Esse argumento se dissipa quando se sabe não teríamos jogo importante nesta semana…

      Curtir

      • Cesar Cachaça permalink
        04/20/2015 13:38

        Elias, Ra e Uendel não foram poupados para jogar quarta, foram poupados pq exames apontaram que o risco de contusão era alto. Por outra: Tite preferiu entrar com intensidade possível a priorizar peças mais entrosadas. Se quisermos de fato montar um time competitivo com 17/18 peças, esse é o caminho. Os times que eventualmente, na Europa, conseguem ir longe na Champions e ganhar o nacional também “poupam” regularmente nos jogos do nacional, mesmo que não sejam “pouco importantes”. O mundo avança, a roda gira. Não acho que uma semi de paulista fosse motivo suficiente para furar todas essas premissas.

        Curtido por 1 pessoa

        • bloguedotimao77 permalink*
          04/20/2015 13:41

          Mas ontem não era jogo regular e esses caras jogaram pouco na temporada.

          Não cola.

          Por outro lado, por que Mendoza e Vágner sempre, se já provaram falta de valor?

          Curtido por 1 pessoa

        • Cesar Cachaça permalink
          04/20/2015 13:46

          o cansaço não é fator de um aspecto só. Você pode descansar 10 dias e nema ssim consegue fazer 2 jogos com alta intensidade em menos de 72 horas, que foi o que houve de quinta meia-noite para domingo a tarde. Andrez agora na Fox falando que o exame apontou mesmo risco de contusão. Se a gente for duvidar disso, f* né…ou o Tite ia chegar e falar “não, poupei pq achei que quarta era mais importante?”…nem eu acho que ele seria tão burro.

          Quanto às escolhas, bem, aí acho que dá uma boa conversa. Também tenho sérios questionamentos. De qquer jeito volto: foi um empate num clássico de 90 minutos contra um time mais focado e descansado. Nâo acho que é coisa para se questionar tudo. Parece agora que pq o Elias errou o penalty o Palmeiras é um p* time e o Corinthians é uma m*.

          Curtido por 1 pessoa

        • bloguedotimao77 permalink*
          04/20/2015 13:49

          Certeza que a decisão passou pela diretoria que quer desclassificar o SPFC da libertadores.

          Agora é esse papo furado de exames.

          Se isso for verdade, então quarta será mistão?

          Curtir

  11. 04/20/2015 9:28

    Marx dizia que a história se repete uma segunda vez como farsa, isso em relação a 2012 e agora. Algo tem incomodado mais do que a derrota,desde quando um torneio varzeano virou nossa razão de existir,nosso objetivo maior ? Não escolhi o Corinthians pelas taças,fosse assim torceria pela lavanderia italiana ou para sp do Telê.Escolhi um time modesto com uma identidade única que disputava cada partida como se fosse “a mais importante da história” ,muitas vezes derrotado,porém orgulhoso por deixar tudo em campo suando sangue,as vezes literalmente como Super Zé Maria.Um time de operários humildes,dos 23 anos de jejum,da invasão,da democracia,da raça do brasileiro de 90. Agora olhe só para nós menosprezando até nosso maior rival,tratando o Derby como algo secundário,como o Cesar Augusto frisou ontem no twitter alguns acham o parmera pequeno,ora eles são gigantes enormes do NOSSO TAMANHO,venceram pq respeitaram a história deles e a nós jogaram como se fosse final de copa do mundo e nós esquecemos de quem somos,jogamos apenas um jogo qualquer por causa de um torneio que não está e nunca esteve a nossa altura.

    Curtido por 5 pessoas

  12. 04/20/2015 8:38

    Não se escala Love e Mendoza para um dérbi, ainda mais decisivo.
    Não há desculpas, perdemos o ano e pro raio que o parta essa competição fashion da conmebol que é jogada como se fosse alguma coisa do nosso DNA.
    Vamos chorar lágrimas de sangue antes de entender que aqui o dérbi é mais importante que um mundial, um interestelar, um intergaláctico, um inter universo.
    Então, cornetas a postos, #foratite.

    Curtido por 2 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/20/2015 11:02

      Não se despreza rivalidade que já é parte do que nos define como corintianos.

      Curtir

    • Múcio Rodolfo permalink
      04/20/2015 12:37

      Ok.. mas escalar quem no lugar dos dois?

      Curtir

    • Sergio Santana permalink
      04/20/2015 15:33

      Mendoza foi mal no jogo ? Vagner sim , é uma nulidade mas o colombiano foi bem. O Malcom foi engolido pela máscara que passou a usar após cogitações de jogar na Europa.
      A lição que fica é a seguinte :
      Goleiro que acompanha a batida, pega o penalti
      Quem tenta adivinhar nem sai na foto

      Curtir

      • 04/20/2015 15:47

        O colombiano é o Mirandinha reloaded versão 2015 2.0, caiu uma bola defensável no Prass e virou golaço.
        É o sujeito que tira a foto de bacana, corre e toma o lugar de quem pode ser mais e melhor que ele, aliás, que nem no banco ficou.

        Curtido por 1 pessoa

    • Sergio Santana permalink
      04/20/2015 15:52

      Mendoza foi mal no jogo ? Vagner sim , é uma nulidade mas o colombiano foi bem. O Malcom foi engolido pela máscara que passou a usar após cogitações de jogar na Europa.
      A lição que fica é a seguinte :
      Goleiro que acompanha a batida, pega o penalti
      Quem tenta adivinhar nem sai na fotoè

      Curtir

  13. Cesar Cachaça permalink
    04/20/2015 8:37

    Sei que muitos aqui (você inclusive) dão grande importância ao paulista. Eu não…o paulista de 2015 não é o paulista dos anos 80, queiramos ou não. Por outra: 2012 foi o melhor ano do Corinthians dos últimos, enquanto 2013 foi um ano sofrível. Só que em 2013 ganhamos o Paulistão com sobras e 2012 fomos eliminados em casa nas quartas pela grandiosa Macaca – para ver quanto importa o paulista na análise final das coisas. Por isso que não tenho pq reclamar da escolha de prioridades de Tite, uma vez que eu teria feito basicamente o mesmo (tática a parte). Torci muito para ganharmos o jogo e ficaria muito p* da vida se tívéssemos perdido no tempo normal. O regulamento deveria prever ao menos 30 minutos de prorrogação. Não é questão de reclamar do regulamento, é questão de saber as implicações dele. Decidir em 90 minutos e, caso haja empate, levar pros penalties, é apostar num alto nível de aleatoriedade, e no contexto acho que seria um pouco demais exigir do time que se impusesse sem riscos nos 90 minutos. Achei o jogo ontem bem equilibrado, como previsto. Tivemos chance de matar o jogo no fim do primeiro tempo e em 2 lances do segundo – o que não quer dizer que tenhamos sido melhores. Só discordo do seguinte – embora equilibrado, no cabelinho prum lado ou pro outro, se houvesse de ter um vencedor seria o Corinthians, que perdeu mais chances claras do que o Palmeiras.

    Quanto a análise tática, pouco a acrescentar. O time é menos bom do que pensávamos desde o começo do ano, as opções a disposição já testadas e aprovadas para mudar jogos ou disposições táticas são poucas (culpa também de Tite). Dos 5 jogadores mais ofensivos, 4 eram reservas (desfalques + opção de Tite). Um empate com um rival em 90 minutos e que nos últimos 10 estava louco pro jogo acabar, no contexto, é totalmente compreensível. Nos custou a classificação? Para mim, paciência…volto a lembrar que os melhores momentos de Tite do Corinthians foi quando teve calendário para manter uma imposição física em todos os jogos (primeiras rodadas BR 11, liberta br12 após eliminação paulista). Espero, ao menos, que sigamos os mesmos caminhos…resumo da ópera: quando Tite foi escolhido para entrar no fim do ano passado, já sabíamos que haveria coisas positivas e negativas…

    Curtido por 2 pessoas

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/20/2015 11:09

      Mas a questão não é a relevância do paulistão.

      A questão é optar por um jogo em detrimento de um título que seria importante pelo simbolismo de ser o primeiro, confirmar a melhor equipe “do Brasil” etc.
      Era derby e quarta não vale nada!

      Em comparação a 2012, aquela desclassificação serviu para trocar o goleiro, Cássio defender a bola do campeonato contra o Vasco e Cássio nos dar um mundial.

      E ontem, o que tiramos? Pouca coisa, talvez apenas que a renovação do Guerrero é fundamental e que Mendoza é ruim.

      Curtir

      • Cesar Cachaça permalink
        04/20/2015 13:42

        a do Cássio 2012 foi simplesmente pq Tite é turrão, pq deveria ter trocado o goleiro já em uma das outras vezes que ele tinha falhado antes (como no último jogo do BR 10 e tantos outras). Eu não acho que a eliminação de ontem foi boa nem que deva servir para ensinar nada; acho que foi acertada a decisão de não priorizar esse jogo frente ao maior objetivo da temporada que, queiram ou não, é a liberta. Correu mais riscos de ser eliminado e , infelizmente, foi…nos penalties, em um jogo em que o adversário estava claramente satisfeito com o empate nos últimos 10 minutos e que com um pouco mais de capricho teríamos matado. Acontece. Se eu soubesse de antemão que assim seria e tivesse o poder de mudar as escolhas feitas de quinta para cá, não mudaria nada.

        Curtido por 1 pessoa

      • 04/20/2015 17:35

        Seu erro aqui é insistir que os jogadores foram poupados para enfrentar o SP mais descansados quando possivelmente foram poupados por já terem um enorme desgaste. Independentemente se jogaram muito ou não no ano, podem sim estar excessivamente desgastados. A tua certeza serve para criticar o Tite, mas ela peca por não considerar que há outros cenários possíveis (e prováveis). Eu também queria ganhar ontem e concordo que quarta não vale nada (na realidade menos do que ontem, mas vale também), mas discordo da tua certeza de que poupamos contra o Palmeiras para ganhar do São Paulo na quarta.

        Curtir

        • Cesar Cachaça permalink
          04/20/2015 18:26

          para mim resta claro que não foi isso; Tite preferiu lidar com a tarefa de cada momento em vez de priorizar o jogo contra o Palmeiras em detrimento do jogo da libertadores. Esquecem-se que, se tivéssemos passado (coisa que estivemos a um penalty de fazer…), seriam mais 2 jogos em uma semana. Se um cara desse estoura o posterior de coxa, que é a contusão mais comum de acontecer, lá se vão 3 semanas sem o cara. A comissão tentou maximizar as chances de conduzir as coisas de forma efetiva; decidiu correr os riscos e se f*, isso não invalida as opções, na minha opinião. Quanto à pergunta se entrará com reservas ou mistão quarta, não faz o menor sentido, é apenas um sofisma. Os jogadores que mais se desgastam são laterais e, nesse esquema, Elias, RA e Sheik. Os 3 últimos não jogaram 90 minutos ontem; FS vem de contusão e precisa mais de ritmo do que descanso. Talvez ele poupe Fagner se os exames indicarem. A outra dúvida é Jadson, embora ele não seja dos que mais corram e tenha saído aos 15min do segundo e possa não estar tão desgastado. E lembrem-se que indepentemente do resultado quarta depois haverá muito tempo para descansar, coisa que não existia após o jogo de ontem.

          Curtido por 1 pessoa

        • 04/20/2015 19:46

          Seis tão forçando… São apenas 2 jogos e quem estivesse mal ainda descansaria na quarta feira.

          Foram muito poucas partidas no ano

          Curtir

  14. Marcelo permalink
    04/20/2015 8:27

    Com todo o respeito que o dono do Boteco merece, do qual sou leitor assíduo, mas a melhor coisa que poderia acontecer conosco foi esta eliminação. Um pouco de choque de realidade, que precisamos matar os jogos e não recuar tanto, que não somos esta super equipe que tentam nos rotular, que ainda temos muito a melhorar, que precisamos de um banco melhor escolhido, enfim, achei ótimo! Graças a isto o segundo título da Cucaracha Cup (que me desculpem os românticos mas esta merda de paulista só serve para nos preparar para o resto do ano) será nosso, pode anotar e me cobrar! Abs

    Curtir

    • Cesar Cachaça permalink
      04/20/2015 8:38

      penso assim também…se essa eliminação tivesse vindo com derrota nos 90 minutos, acho que seria bem mais doloroso. Do jeito que foi, tá no preço…digo mais: se eliminarmos o SPFW na quarta, pouco se falará de ontem…

      Curtir

    • bloguedotimao77 permalink*
      04/20/2015 10:58

      Concordo com o choque de realidade. Funcionou em 2012 para a troca do goleiro.

      Mas o título era importantíssimo para firmar o clube.

      Curtir

      • Marcos permalink
        04/20/2015 11:27

        O problema é o Tite assimilar os erros e mudar. Em 2012 ele trocou o goleiro. Mas agora nossos defeitos são mais complexos. Quais alterações fará no time? Creio que nenhuma.
        Pois Tite não mudou sua essência. É fato. Seus erros são os mesmos.

        Curtido por 1 pessoa

        • bloguedotimao77 permalink*
          04/20/2015 11:46

          Também não vejo nada. Apesar de que o 4231 parece melhor que o 4141.

          E porquê? Por que ele não vai tirar o Ralf, então é bom um 2o volante para compensar a saída de jogo.

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: